DISPUTA PELA REELEIÇÃO

0

Durante uma conversa demorada com um amigo e correligionário, o governador João Alves Filho (PFL) confidenciou que seria candidato à reeleição em 2006 e começaria a trabalhar politicamente ainda este semestre. Embora tenha se dedicado à administração nos dois primeiros anos de Governo, chegando a passar a impressão de que poderia apenas concluir o mandato, o governador declarou que o tempo de fazer política chegaria depois de cumprir os seus projetos que traçou para o estado. Nas eleições municipais do ano passado, João Alves praticamente ficou à parte, embora tenha se integrado à campanha de poucos candidatos mais importantes para o seu projeto eleitoral. A partir de agora, ao considerar que a casa está ficando arrumada, o governador partirá para os primeiros contatos, visando as eleições estaduais do próximo ano.

 

Na semana passada, ao se encontrar com alguns prefeitos, durante um vôo de helicóptero pelas cidades do litoral Norte, João Alves Filho estava satisfeito com o andamento das obras da ponte que liga Aracaju à Barra dos Coqueiros. Eufórico, deixou bem claro para o pessoal que seria candidato ao Governo do Estado. Segunda-feira passada, entretanto, ele provocou ciúmes a alguns correligionários, quando atendeu reivindicações de prefeitos adversários das cidades de Poço Redondo, Monte Alegre e Porto da Folha. A audiência aconteceu na Secretaria da Agricultura e a pasta foi colocada à disposição das três administrações municipais do alto sertão, para solucionar problemas provocados pela estiagem. Na concepção dos seus aliados, dos três, apenas a prefeita de Poço Redondo pode apóia-lo, porque os outros dois têm compromissos e vinculação com a oposição.

 

A esse argumento, João Alves Filho tem uma resposta politicamente correta: “sou o governador de todos”. Mesmo assim, os correligionários acham que o Governo poderia resolver os problemas via lideranças que o apóiam nos municípios.

 

A euforia do governador João Alves Filho em abrir a temporada de contatos políticos também vem das inaugurações que realizou nestes últimos 10 dias em Aracaju, principalmente a entrega da nova orla da Atalaia. Dentro do Governo há uma convicção de que o estado comemorou com mais ênfase o sesquicentenário de Aracaju, do que a Prefeitura, que praticamente não fez inaugurações. A partir de segunda-feira, quando retorna do feriado da Semana Santa, João Alves Filho deve intensificar conversas políticas com prefeitos e lideranças do interior. Ouvirá uma série de reclamações quanto ao tratamento que o pessoal vem recebendo de seus auxiliares. Um dos seus mais fortes aliados lembrou que o governador terá que usar de toda a sua experiência, para reunir alguns prefeitos, vereadores e até deputados que estão declaradamente contrariados com alguns segmentos importantes do seu Governo.   

 

Haverá necessidade, também, de reestruturar o bloco que o fez governador em 2002, porque as eleições de 2006 contarão uma outra história. João não terá mais o PDT, que está em mãos de João Fontes e certamente não o apoiará. O senador José Almeida Lima se filiou ao PSDB para disputar o Governo do Estado, enquanto o ex-governador Albano Franco pode ingressar no PMDB para ser uma opção à parte. Lógico que há muito tempo para se contornar situações, mas tudo depende de uma reformulação do quadro político traçado pelo governador nos primeiros dois anos. É preciso reconquistar os descontentes, buscar novas opções para coligação e se fixar no objetivo de que há necessidade de um maior número de legendas para se manter no Governo, para concluir um projeto auspicioso de modernização do Estado.

 

O prefeito Marcelo Déda (PT), que será seu principal adversário em 2006, tem conversado reservadamente com prefeitos aliados do Governo, procurando forças no interior. O faz na surdina, para não lhes criar problemas. Reconhece, entretanto, que João Alves Filho é um adversário muito forte, difícil de enfrentar, que sabe fazer política e tem muita experiência em eleições majoritárias.

 

REFORMA

O governador João Alves Filho (PFL) participou, ontem, em Brasília, de reunião com o presidente da Câmara, Severino Cavalcanti (PP) e o secretário da Fazenda, Antônio Pallocci. João Alves e mais 11 governadores de outros estados discutiram a votação da Reforma Tributária, prevista para terça-feira, dia 29. João retornou logo após a reunião.

 

VOTAÇÃO

O presidente Severino Cavalcanti admitiu que “se já houver um texto de consenso, no dia 29 a Reforma poderá ser colocada em votação”. Acrescentou que “se for pela construção de um bom entendimento entre os governadores, pode-se adiar a votação por mais alguns dias”.

 

OPINIÃO

O governador João Alves Filho está defendendo uma arrecadação maior para os estados menores, que estão sendo punidos em termos de arrecadação. João Alves Filho combate o desequilíbrio de estados do Norte e Nordeste em relação ao Sul. Essa, alias, tem sido sua bandeira.

 

REUNIÃO

Nos próximos dias 8 e 9 de abril, a Executiva Nacional do PPS vai se reunir em Natal, para discutir uma série de ações e posições do partido. Serão discutidas a conjuntura nacional, a aliança com o PDT e o lançamento de um pré-candidato a candidato a presidente da República.

 

PONTE

A manifestação na ponte que liga Sergipe a Alagoas aconteceu ontem, mas não houve a interdição, para que não fosse descumprida a determinação judicial. Ficou marcado para o dia 30 uma movimentação na Assembléia Legislativa de Sergipe, com membros dos cinco estados que servem de bacia para o São Francisco.

 

SESSÃO

Ontem, no período da tarde, os deputados de Alagoas fizeram uma sessão especial na cidade de Porto Real de Colégio, contra a transposição do rio São Francisco. Vários deputados de Sergipe também participaram da sessão e todos se manifestaram contrário à transposição, sem que antes se faça a revitalização.

 

SINDICÂNCIA

Dentro de mais 15 dias será concluída a sindicância na Secretaria Municipal de Participação Popular, que apura denuncias contra Frederico Romão (Fredão), do PT. Fredão disse ontem que a sindicância vai terminar como começou e mostrar à sociedade que as denuncias tiveram objetivos meramente políticos.

 

ENCONTRO

Sexta-feira passada, 30 dirigentes municipais do PT tiveram um encontro em Aracaju e assinaram um documento de solidariedade a Fredão. Nesse documento o pessoal repudiou as acusações feitas pelo presidente do partido, Severino Bispo, ao secretário. Cópias do documento foram enviadas à cúpula do PT.

 

GAMA

O ex-prefeito João Augusto Gama (PTB) diz que não pretende mais retornar à política com um novo mandato. “Pelo menos nesse momento”, observou. Gama acha que pode ter uma boa participação na campanha do prefeito Marcelo Déda (PT), mas sem buscar mandato.

 

TRABALHO

Nas próximas semanas a cúpula política do Governo poderá iniciar um trabalho de mudanças dentro do estilo que está em prática neste momento. O trabalho terá o objetivo de definir uma série de medidas, visando os primeiros passos para as eleições de 2006. A fonte é diretamente vinculada ao governador.

 

POLÍTICA

O governador João Alves Filho percorreu, de helicóptero, o litoral norte para analisar pontos turísticos que precisam de estrutura para ser explorados. Em alguns lugares que desceu, conversou com prefeitos e lideranças da região e garantiu que depois da Semana Santa vai voltar a fazer política para valer.

 

DESPACHOS

Segunda-feira passada, ao despachar na Secretaria da Agricultura, João Alves voltou a afirmar a decisão de retornar às atividades políticas. João se mostrou entusiasmado com as inaugurações que fez nestes 15 dias, o que o incentivou a fazer um trabalho político visando 2006.

 

ALBANO

O ex-governador Albano Franco (PSDB) passo alguns dias em Brasília, mas preferiu silenciar sobre o que e com quem conversou por lá. Disse apenas que “nada está definido” e considerou: “não se resolve nada no período da quaresma”.

 

Notas

 

PRESÍDIO

O início da construção do novo presídio de Aracaju está próximo. Dia 5 de abril serão abertos os envelopes das mais de 20 empresas que participam da licitação para construção da obra, orçada em R$ 14,5 milhões. Depois de construído, o novo presídio vai desafogar o sistema, que apresenta superlotação. Segundo dados da Secretaria de Justiça, apesar da superlotação, não foram registradas fugas nestes últimos 90 dias, o que é considerado um bom índice, em se tratando de um sistema obsoleto e pequeno para o Estado.

 

PROBLEMAS

O secretário da Justiça, Emanuel Cacho, diz que foram criados muitos problemas para impedir a construção o presídio e lembra que Sergipe foi o único Estado que teve o projeto reformulado e perdeu algo em torno de R$ 4 milhões em equipamentos de automação na unidade e agora tudo será manual. Caso não houvesse esse problema, a penitenciária de Aracaju teria sido construída nos moldes anteriores. Com modelo pré-fabricado e seria uma unidade de primeiro mundo, com uma tecnologia de ponta.

 

CADEIAS

O secretário Emanuel Cacho também já elaborou um projeto para a construção de cinco cadeias públicas, em pontos estratégicos do Estado, gerando mil vagas. Com estas cadeias, o secretário da Justiça e Cidadania não pretende apenas desafogar todo o sistema, mas, principalmente, humanizá-lo. No seu entendimento, quanto mais próximo da família o interno cumprir a sua pena, melhor retornará à sociedade, o que não acontece quando o detento se encontra em penitenciárias mais distantes dos seus familiares.

 

É fogo

 

O governador João Alves Filho retornou, ontem, no final da tarde, de Brasília e viajou para passar a Semana Santa na fazenda, em Propriá.

 

A partir de hoje à tarde muita gente viaja para suas cidades, onde passam o feriado prolongado. O comércio só fecha na sexta-feira.

 

O Governo decretou ponto facultativo a partir da 13 horas de hoje, mas o expediente bancário será normal na quinta-feira.

 

Servidores do INSS da avenida Ivo do Prado paralisaram suas atividades e se queixam das instalações do prédio.

 

Quinhentas mulheres da periferia vão assistir a um filme pela primeira vez, levadas pela deputada estadual Susana Azevedo (PPS).

 

O deputado Francisco Gualberto vai reapresentar o projeto de lei para garantir a quem tiver os documentos perdidos ou roubados tirar a segunda via gratuitamente.

 

O vereador Fábio Henrique já tem assinatura suficiente pra instalação de ma CPI que vai apurar a questão dos parquímetros.

 

Deverá acontecer em abril a reunião da Executiva Nacional do PFL em Aracaju. A data ainda na foi marcada.

 

O ex-governador Albano Franco (PSDB) nega que tenha mantido novos contatos para ingressar em outra sigla.

 

A estiagem prolongada é conseqüência do fenômeno El-Nino, que provoca chuvas abaixo do normal em grande parte do Nordeste.

 

Os empréstimos consignados aos aposentados, não podem ultrapassar a 30% do valor líquido do benefício mensal.

 

Os gastos de turistas brasileiros no exterior cresceram mais de 60% em janeiro e fevereiro deste ano.

 

brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários