É A SOLUÇÃO, ESTÚPIDO

0

Sob o título acima, o jornalista Marcos Magalhães escreveu no site Congresso em Foco, um artigo que pode levar a muitas reflexões, principalmente de quem pensa que a população que tem pouco acesso aos meios de comunicação, ou parte da que tem, encurtam a memória sobre fatos graves que aconteceram e continuam no dia-a-dia, mas já não influenciam diretamente nas eleições de outubro. Leiam com atenção a análise lúcida do Magalhães: A festa pode não ser tão animada como a de 2003. As largas avenidas de Brasília não seriam tomadas, como há três anos, pelos militantes petistas e suas bandeiras vermelhas. Mas as pesquisas divulgadas nos últimos dias tornam cada vez mais verossímil o cenário de uma segunda posse do presidente Lula no Palácio do Planalto, em janeiro de 2007. Para evitar que isso ocorra, os concorrentes diretos de Lula terão de apresentar aos eleitores na televisão um pouco mais do que um compacto das denúncias de corrupção que inundaram o país nos últimos meses.

Qualquer um pode acionar seu ibope particular e conversar informalmente com o tipo de eleitor que não lê jornais todos os dias, nem revistas todas as semanas. Duas constatações se tornam cada vez mais aparentes. As notícias divulgadas pela televisão a respeito do escândalo do mensalão começam a cair no esquecimento de uma boa parte da população. E começa a se insinuar no meio desses eleitores uma tímida e quase envergonhada sensação de que o cara, no poder, até que fez, afinal de contas, alguma coisa pelos pobres.

A campanha promete muita lama. Horas e horas de gravações de comissões parlamentares de inquérito estarão estocadas como munição para ser usada a qualquer momento da propaganda eleitoral gratuita. Os partidos de oposição vão aproveitar a oportunidade para, mais uma vez, tentar colar a imagem de Lula a todo o farto noticiário sobre corrupção e tráfico de influência.

Funcionará? Lula já perdeu o apoio de muita gente até aqui. Vários intelectuais deixaram o barco petista. Boa parte da classe média já torce o nariz para ele. Os movimentos sociais, sempre tão próximos ao PT, questionam o rumo tomado pelo governo. E os empresários permanecem divididos. Embora alguns ainda se mantenham fiéis a Lula, muitos outros torcem aberta ou discretamente pela volta ao poder do PSDB.

Mas existe aí uma grande massa anônima que não conta muito na chamada opinião pública. É para essa massa que o governo tem se dirigido, ultimamente, com acenos como o aumento do salário mínimo e a ampliação do programa Bolsa Escola. De forma meio silenciosa, os acenos começam a ser vistos com maior simpatia pelo povão. E o eleitor menos escolarizado e menos informado, esse que não está sujeito a patrulhamento ideológico, tem indicado estar mais próximo do voto pela continuidade.

Insistir na divulgação de denúncias, durante a campanha, pode acabar sendo um tiro no pé. Um número crescente de eleitores parece cada vez mais disposto a seguir quem apresente soluções – e não problemas. O tímido crescimento da economia nos últimos três anos – quando o mundo experimentou uma expansão considerável – mostra que o atual governo não é lá tão bom de solucionática. Mas a cabeça pragmática desse eleitorado vai cobrar opções mais criativas e interessantes para mudar de voto.

Evidente que o comentarista observa que as medidas populistas que o presidente Lula vem tomando está mudando a sua imagem e os resultados recentes das pesquisas demonstram claramente isso. Evidente que até outubro muita coisa pode ocorrer, mas dessa vez o instituto da CPI não funcionou da forma que a sociedade imaginava e muita coisa ficou para ser esclarecido, inclusive porque atingia a interesses comuns do governo e da oposição, mas houve entendimento para que se amenizasse a ação dos corruptos mais próximos ao Planalto. E isso demonstrou que, colocados em um confessionário, todos têm pecados cabeludos e mortais.

 

 

 

CONVERSA

O governador João Alves Filho (PFL) conversou individualmente com os secretários que vão disputar mandato nas próximas eleições.

Dos sete secretários, apenas um desistiu da candidatura: Clóvis Silveira, de Assuntos Parlamentares. O restante manteve candidatura.

 

INDICAÇÃO

Como já havia sido anunciado antes, nenhum dos secretários que sai para disputar mandato, vai indicar o sucessor. Será de responsabilidade do governador.

A saída dos auxiliares candidatos ainda não foi definida, mas acontecerá ainda este mês, antes do carnaval. Março já terá outro secretariado.

 
CACHO
O secretário da Justiça, Manoel Cacho, foi o último pré-candidato a ser atendido por João Alves. Antecipou a colegas que não disputaria o mandato, mas entregaria a Pasta.

Iria voltar a advogar…

Segundo uma fonte bem avisada, Cacho resolveu permanecer na Justiça e Cidadania porque não aceita que a secretária Georlize assuma a Pasta.

 

DISCUSSÃO

O deputado federal Heleno Silva (PL) acha que essas discussões sobre a formação de chapa dos candidatos majoritários vão se aprofundar muito.

Acrescentou que o limite máximo do seu partido para as definições é até março, porque é preciso ir à luta o quanto antes.

 

VERTICALIZAÇÃO

Heleno Silva acha que a questão da verticalização tem que ser definida, para que os partidos adotem posição na disputa eleitoral.

Segundo o deputado, o grupo de oposição em Sergipe está querendo fazer aliança com o PSDB e com o PMDB e já iniciou as conversas.

 

VISITA

O prefeito Marcelo Déda (PT) esteve segunda-feira à noite no povoado Lagoa Redondo e foi bem recebido pela população, ao lado do prefeito Manoel de Rosinha (PT).

Em seu discurso constatou que “ninguém é mais forte do que o povo, quando quer se libertar”. Disse que em Aracaju vem fazendo um trabalho de mudança e transformação.

 

DETALHE

O prefeito Marcelo Déda esteve em Porto da Folha ao lado de alguns prefeitos da região e deputados estaduais e federais do seu bloco de apoio.

Também estava presente o deputado estadual Ulices Andrade, que é secretário geral do PSDB. Sinal de que os tucanos estão se aproximando mais do PT.

 

PAIXÃO

Apesar das divergências existentes entre o governador João Alves Filho e o ministro da Integração, Ciro Gomes, o deputado Ivan Paixão atua no Ministério.

É através do bom relacionamento que mantém com Ciro Gomes que Ivan consegue liberar recursos para Sergipe.

 

CANDIDATA

Gorete Reis (PFL) vai colocar o seu nome à disposição do partido, para ser candidata a deputada estadual.

O fará porque não houve cumprimento do acordo feito pelo ex-prefeito José Raimundo Ribeiro (PSN), candidato a deputado federal.

 

MARCOS

Caso seja confirmada a decisão do deputado Marcos Franco (PMDB) em não disputar a reeleição, o candidato do grupo será Paulinho, filho do prefeito de Laranjeiras.

Marcos Franco pretende se dedicar às empresas da família, mas não está descartada a possibilidade de disputar a Prefeitura de Laranjeiras em 2008.
 

ALMEIDA

O senador Almeida Lima (PMDB) disse ontem que a sua candidatura a governador está sendo construída aos poucos.

“Se eu tivesse o comando do partido o quadro seria outro”, admitiu. Lembrou que a legenda tem que ouvir a todos, até chegar a um consenso.

 

BRASÍLIA

O governador João Alves Filho desembarca hoje em Brasília, para resolver o empréstimo no BNDES, e questões do Prodetur e Pronese.

João leva na bagagem documentos que comprovam a regularização, através do legislativo, da questão que impedia a liberação do dinheiro.

 

REVITALIZAÇÃO

O relator da PEC sobre a revitalização do rio São Francisco, Fernando Ferro (PT-PE), aceitou duas sugestões do deputado José Carlos Machado (PFL).

Atendeu a sugestão de aumentar de 0,2% para 0,25% o percentual do orçamento da União que, durante 20 anos vai revigorar o rio.

 

 

Notas

 

LIXO-1
A Emsurb, vinculada à Prefeitura de Aracaju, impediu que duas empresas participassem do processo de licitação para coleta de lixo, que se iniciou na segunda-feira: a Cidade Ambiental e a Limpel. A primeira é de Sergipe e fez a limpeza em Cuiabá, a segunda faz a coleta de lixo de Maceió.

A Cidade Ambiental foi impedida de comprar o edital. Conseguiu fazê-lo através de liminar, que só foi cumprida após o início da licitação, o que a impediu de concorrer. Vai recorrer para anular a licitação.

 

LIXO-2

A Limpel, apesar de ter adquirido o edital, foi impedida de participar sob a alegação de que não trocou o edital na Emsurb, mesmo que o documento estivesse disponível na internet. Segundo o advogado da empresa, o envelope da Limpel foi jogado na calçada para que a empresa não recorresse à Justiça.

O advogado da empresa garante que o problema vai render e acusa a Torre, empresa que atualmente faz a coleta do lixo, de ser beneficiada: ”pois será mantido o contrato de emergência, e tudo fica como estava”.

 

LIXO-3

Segundo o advogado que está cuidando do caso, “fica claro que o objetivo da Prefeitura era anular o processo para manter o contrato numa emergência, onde os preços podem ser bem maiores que os alçados com a licitação”. Ainda esta semana será dada entrada de ação na Justiça para a realização da licitação.

O material foi enviado a Plenário por e-mail já no encerramento da coluna, o que não deu para ouvir o presidente da Emsurb, João Andrade, e nem os diretores da Torre, que teria sido beneficiada com a emergência.

 

 
É fogo
 

O carnaval de São Cristóvão ainda não tocou nenhum acorde. A impressão é que a cidade ficará em silêncio.

 

No carnaval do ano passado São Cristóvão teve uma boa animação e relembrou os velhos carnavais, tudo idealizado pelo publicitário Antônio Leite.

 

O governador João Alves Filho viajou ontem a Fortaleza, ao lado do presidente do Banese, Jair Araújo.

 

Já estão começando os preparativos para construção da ponte que liga Aracaju a Caueira o que, praticamente, interliga a Linha Verde.

 

A Prefeitura de Pacatuba, através do Luiz Carlos (PSDB), está preocupado com a preservação do pantanal daquela cidade, que pode ser transformado em ponto turístico.

 

Apesar de Germano Rigoto (RS) ter o apoio da cúpula do PMDB, é Garotinho quem aparecer em melhores condições na disputa da candidatura a presidente pelo partido.

 

O deputado federal João Fontes (PDT) apoia a candidatura de Heloísa Helena (Psol) para presidente da República.

 

O deputado federal José Carlos Machado (PFL) trabalha sua reeleição com chances reais de vitória. Mas aliados e adversários dizem que ele tem na cabeça o Tribunal de Contas.

 

O deputado federal Heleno Silva (PL) não pretende deixar o seu partido fora da chapa majoritária em Sergipe.

 

O deputado estadual José Milton (PSL) não está disposto a servir de escada para ninguém e defende uma aliança com PV e PTN.

 

O jornalista Ancelmo Góis levou um papo, segunda-feira à noite, com alguns jornalistas de Aracaju. Ancelmo é sergipano e trabalhou na Gazeta de Sergipe.

 

A recuperação gradual da popularidade do presidente Lula, revelada nas ultimas pesquisas Datafolha, dá um novo ânimo aos petistas para a reeleição.

 

brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários