É falsa a notícia de que vacina contra a Covid-19 “Causaria AIDS”

0

Fake News prejudicam a adesão às vacinas

Uma das piores FAKE NEWS já inventadas foi a de que a vacina contra a Covid-19 “causaria Aids”. Esta mensagem falsa foi publicada por um site conspiracionista inglês que já publicou outras notícias sem fundamento sobre a vacina. Divulgadas por sites do Movimento Antivacina no Brasil e no mundo, essa informação falsa procura prejudicar a adesão às vacinas não apenas contra a Covid-19. Todas as campanhas de vacinação contra diversas infecções, estão sendo comprometidas em consequência das notícias falsas. Isso ocorreu na vacinação de meninas e meninos contra o HPV. Houve queda na vacinação contra a Hepatite B e até contra o Sarampo, fazendo com que o nosso país perdesse o título de “País Livre do Sarampo”. O Sarampo, infelizmente, está de volta.

Entidades Médicas estão se manifestando

Várias entidades médicas estão se manifestando contrárias à divulgação nas redes sociais, dessa informação falsa que relaciona o surgimento da Aids ao uso de vacina contra a Covid-19.

O Comitê de HIV/Aids da Sociedade Brasileira de Infectologia veio a público esclarecer que não se conhece nenhuma relação entre qualquer vacina contra a covid-19 e o desenvolvimento de aids (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida). Alertou que pessoas vivendo com HIV/Aids devem ser completamente vacinados contra a covid-19 e que devem ainda tomar a dose de reforço (desde que tenham recebido a segunda dose há mais de 28 dias). O órgão repudia toda e qualquer notícia falsa que circule e faça menção a essa relação entre vacinas contra a covid-19 e o desenvolvimento da Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (AIDS).

O Unaids, ligado à ONU, também repudiou as notícias infundadas. A entidade veio a público para esclarecer que as vacinas aprovadas pela ANVISA e disponíveis no Sistema Único de Saúde (SUS) são a forma mais eficaz de controle da pandemia; assegurou que não há evidência de associação entre a imunização contra Covid e ter mais risco para adoecer em decorrência da Aids; e que as formas de transmissão do HIV são bem conhecidas e a vacina não é uma forma de transmissão possível. Reforçou ainda que o estigma e a discriminação relacionados ao HIV são um dos combustíveis da desigualdade e ainda hoje são a maior barreira de acesso a todas as tecnologias biomédicas disponíveis em território nacional.

Evitar que a Aids se manifeste é possível, conhecendo o seu diagnóstico e buscando iniciar o mais rápido possível o tratamento com medicamentos antirretrovirais. Ao alcançar a supressão viral, conhecida como carga viral indetectável, a quantidade de vírus existente no organismo baixa ao ponto de se tornar intransmissível.

O CFM – Conselho Federal de Medicina também já se manifestou contrário à qualquer divulgação que prejudique a campanha de imunização contra a covid-19. O Conselho afirmou que apoia a realização de ampla campanha de vacinação contra a Covid-19, que tem se mostrado eficaz para conter o avanço da pandemia e o agravamento do quadro clínico de infectados e que desconhece a existência de estudos científicos válidos que associem a imunização ao surgimento da síndrome de imunodeficiência humana adquirida. Neste sentido, para proteger sua saúde, a população deve levar em consideração as recomendações das autoridades sanitárias.

A Sociedade Paulista de Infectologia também se manifestou dizendo que “A introdução das vacinas contra covid-19 tem demonstrado elevadas taxas de eficácia e segurança para evitar as formas graves e óbitos decorrentes da infecção pelo SARS-CoV-2. A vacinação contra covid-19 definiu um ponto de inflexão no enfrentamento da pandemia.”

O que causa a Aids é o vírus HIV

A Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (Aids) é uma doença causada pela infecção pelo HIV (vírus da imunodeficiência humana). O vírus ataca o sistema imunológico, responsável pela defesa do organismo. No entanto, nem todas as pessoas infectadas com o HIV desenvolvem a Aids. O tratamento antirretroviral reduz a carga viral no organismo, impedindo o desenvolvimento da doença. A vacina não tem nada na sua composição que possa explicar o fato de ela transmitir HIV. Qualquer vacina tem o objetivo de estimular o organismo a produzir anticorpos.

Algumas vacinas usam vírus como vetor

Chama-se vetor viral de vacina, um vírus utilizado para transportar o material genético do vírus causador da infecção, para o organismo humano. É usado o adenovírus, um vírus de DNA, responsável pelo resfriado comum. O HIV (vírus da Aids) tem RNA, Portanto já começa ai, a notícia falsa que o adenovírus causaria AIDS. Outra informação importante é que o adenovírus usado em vacinas, é inofensivo pois é inibida a sua capacidade de replicação.

Portanto, só devemos compartilhar conhecimento e informação correta. Fake news e informações mentirosas só prejudicam um cenário que já é difícil para a nossa população

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais