Eleição e surpresas

0

As eleições municipais do próximo ano podem apresentar uma série de surpresas, inclusive nas composições bem organizadas que estão se mantendo até o momento. O governador João Alves Filho (PFL) ainda não está falando em sucessão municipal. Prefere discutir reformas sugeridas pelo Planalto, que considera nocivas ao Nordeste, conseqüentemente prejudiciais a Sergipe. O movimento dos governadores agora está no caminho do Senado Federal, onde a reforma Tributária tramita e pode ser alterada na forma que fora aprovada pela Câmara. Logo em seguida, ainda este mês, vão se discutir as emendas do orçamento, que geralmente vira uma disputa entre Governo e oposição, com os comandos de cada região procurando puxar o máximo para cada lado. É uma espécie de jogo de cabo de guerra, mas geralmente se entra em entendimento e se consegue o melhor para o Estado. Mas, o fato é que o ano está passando e já se vai entrar no período eleitoral propriamente dito, quando todas as lideranças terão que aparecer e trabalhar para fazer o maior número possível de prefeitos. Evidente que é difícil analisar a forma que um político, vencedor de cinco eleições ao Governo do Estado, coloca as pedras no tabuleiro e as move de forma a ter êxito no final. Mas não se pode negar que há uma preocupação generalizada no interior e na capital, explícita inclusive, quanto a esse afastamento do governador das lideranças políticas, pelo seu envolvimento direto nos projetos do Governo Federal, embora, na seu entendimento, esse trabalho visa a valorização do Estado e a manutenção do seu suporte econômico-financeiro, que a reforma Tributária atinge de forma brutal. Entretanto, como as eleições é o que alimenta o jogo político, tem muita gente preocupada com o que poderá acontecer em 2004. A reeleição do prefeito Marcelo Deda não é um desejo do grupo que lhe faz oposição – a recíproca é verdadeira – e para a esquema político que está no Governo do Estado, a derrota da maior liderança política das oposições, neste momento, seria fatal para o enfrentamento que virá em 2006. Uma coisa é certa: João Alves Filho deve incentivar o lançamento de candidaturas por todos os partidos aliados, em condições de disputa, para garantir um segundo turno, onde as candidaturas se equiparam. Dentro de uma análise ainda prematura, o governador trouxe Pedrinho Valadares para o PFL, com o objetivo de chegar à Prefeitura de Aracaju, já que o secretário de Turismo teve uma boa votação na capital, nas eleições estaduais de 2002. Entretanto, se o senador José Almeida Lima (PDT) quiser sair candidato, terá campo livre para isso e apoio do governador, mas sabendo do incentivo a outras candidaturas, com o objetivo de um encontro no segundo turno. O Governo está se preparando desta forma e vai intensificar isso, assim que concluir esse trabalho em Brasília, para mudar a reforma tributária aprovada pela Câmara Federal. A oposição tem absoluta certeza que se mantém à frente da Prefeitura por mais quatro anos, reelegendo Marcelo Deda, que ficará por 16 meses, e colocando outro nome que dê continuidade à atual administração. Confia no trabalho que o prefeito vem realizando, somado à sua popularidade e a vinculação com o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva. Além disso, tem ao seu lado lideranças reconhecidamente expressivas em Aracaju, como é o caso do deputado federal Jackson Barreto (PTB), que se manteve griffe na capital até ser substituído pelo próprio Deda, em razão de equívocos políticos cometidos. Também tem o senador Antônio Carlos Valadares, que é uma expressão política na capital e interior, sem contar com a participação indireta do grupo liderado pelo ex-governador Albano Franco. Indiscutivelmente são nomes fortes e que podem manter a história da oposição ganhar a Prefeitura na capital. Mas há também um ponto discutível: O PT vai comandar Aracaju por apenas 16 meses e passa-la para outra legenda? É aí que pode estar o nó? Pois bem: os adversários de Marcelo Deda esperam uma cisão nessa composição e vão explorar essa mudança à direita que o Partido dos Trabalhadores promoveu, igualando-se aos demais modelos políticos que tanto combateu. EMENDAS O governador João Alves Filho, acompanhado dos secretários do Planejamento, Antônio Carlos Borges, e da Casa Civil, Flávio Conceição, almoçou, ontem, com membros da bancada. Estava na mesma mesa do restaurante Francisco, no hotel Metropólitan, os senadores José Almeida Lima (PDT), Maria do Carmo Alves (PFL), e os deputados Mendonça Prado (PFL), José Carlos Machado (PFL) e João Fontes (PT). RELAÇÃO O governador João Alves Filho apresentou a relação das emendas que considera prioritárias para o Estado, entre elas a ponte Aracaju/Barra, adutoras e o canal de Xingó. João Alves deixou aberto o espaço para que a oposição também faça indicação de suas emendas, dentro de uma perspectiva voltada para a melhoria de Sergipe. DISCUSSÃO O deputado João Fontes era o único da oposição presente e justificou: “fui lá para discutir questões de Sergipe, como fiz com o prefeito Marcelo Deda (PT)”. João Fontes disse que a secretária Lúcia Falcon ficou de entrar em contato com ele sobre as emendas de Aracaju. O deputado estava esperando que isso ocorresse ontem. BANCADA Às 19 horas de ontem a bancada se reuniu para discutir idéias preliminares sobre as emendas orçamentárias e o coordenador dos trabalhos. Faltaram Jackson Barreto, Jorge Alberto e o senador Valadares, porque não tiveram condições de comparecer, mas concordam que o coordenador seja José Carlos Machado. VALADARES O senador Antônio Carlos Valadares (PSB), que não compareceu à reunião porque fora à Codevasf, avisou que apoiaria Machado para coordenador. Valadares, inclusive, conversou com o prefeito Marcelo Deda e sentiu que os dois tinham a mesma opinião quanto a coordenação da bancada. ULICES O deputado estadual Ulices Andrade (PSDB) disse, ontem, que o partido perdeu lideranças importantes, mas filiou pessoas novas que estão se destacando na política. Acredita que agora também ficou mais fácil ter candidatos a vereador, porque não existe ninguém que já tenha eleição praticamente garantida. SÉRGIO Ulices Andrade reconheceu que o vereador Sérgio Reis deixou o PSDB e que perdeu “um grande companheiro”. Entretanto, muita gente se recusava a candidatar-se pelo PSDB, porque sabia que ia apenas servir de escada para eleição de Sergio, que sempre teve bom volume de votos. ALBANO O ex-governador Albano Franco (PSDB) continua agindo, politicamente, de forma muito discreta. Tem discutido com lideranças do interior. Albano passou o final de semana visitando vários municípios e o deputado Ulices Andrade está preparando um programa de novos encontros no interior. RENATO O prefeito de Propriá, Renato Brandão, disse ontem que até amanhã decide sua filiação ao PT, embora haja informação que isso foi concretizado. Brandão saiu do PT depois de eleito prefeito de Propriá, para ingressar no PSB, atendendo a um pedido de Leonor Franco. PRISÃO O ex-deputado Nelson Araújo diz que no caso do ex-prefeito de Itabaiana, João de Zé de Dona, deveria haver inquérito criminal. Uma contra a Comércio e Representações de Alimentos Luizão, que deu nota fria à Prefeitura, e contra a secretária que assinou duas vezes a mesma compra para o Município. TELEMAR Os deputados que integram a CPI da Telemar viajaram a Maceió para manter contato com colegas que estão levantando as atividades da empresa em Alagoas. O objetivo é conhecer de perto o trabalho que vem sendo realizado pelos deputados alagoanos, para não cometerem equívocos. ANIMADO O governador João Alves Filho (PFL) estava mais animado ontem, em Brasília, depois de ter mantido uma longa conversa com o líder do PFL no Senado, José Agripino Maia. João Alves se encontra em Brasília para audiências e contatos permanentes com senadores, para que não seja aprovada a reforma Tributária da forma como veio da Câmara. ENOQUE O deputado federal Heleno Silva disse que frei Enoque (PL) será o nome colocado à disposição para disputar a Prefeitura de Canindé do São Francisco. Quanto a uma composição com o prefeito de Paulo Afonso, Paulo Barbosa, o deputado diz que “só frei Enoque pode dizer”. Acrescentou que os dois juntos são imbatíveis. Notas “AUSENTE” O advogado José Cláudio, que defende o “ausente” Antônio Francisco, vai conversar com a família do ex-deputado para ver se continua na mesma posição – sem se apresentar – ou se ele deve tomar a iniciativa de comparecer à Justiça, já que foi negado o hábeas corpus impetrado para evitar sua prisão. José Cláudio está esperando a publicação da decisão para, dentro do prazo, recorrer, mas particularmente acha melhor que ele se apresente, e vai sugerir isso à família, porque facilita repetir o hábeas corpus. RABECÃO O advogado José Cláudio acha que não há necessidade de uma prisão cinematográfica para Antônio Francisco: “se a captura dele for feita com o aparato que foi exibido pela televisão, não precisam levar algemas. Bastam o caixão e o rebecão”. Lembrou que o ex-deputado não está em condições de fugir para o exterior. José Cláudio admite que o secretário de Segurança, Luiz Mendonça, sabe que a ausência dele não está prejudicando a ninguém, “só a ele mesmo”. Tanto que a Polícia amenizou as diligências para prende-lo. COBRANÇAS Os 23 anos que Lula passou contestando os políticos de direita e fazendo promessas de transformar o Brasil para isso, é o principal mote dos oposicionistas do Planalto. Querem que o presidente Lula cumpra com as promessas de campanha e seus aliados parem de contestar a oposição. Isso vem acontecendo, constantemente, na Assembléia Legislativa, onde o líder do Governo, deputado Venâncio Fonseca (PP) cobra dos membros do PT a execução das promessas feitas por Lula candidato. É fogo O senador Antônio Carlos Valadares disse, ontem, que só vai apresentar emendas à reforma da Previdência, quando estiver em plenário. Agora está tramitando no Senado Federal a reforma Tributária e o senador Valadares terá a mesma postura. O deputado estadual Fabiano Oliveira viajou ao Paraná para acompanhar os funerais do presidente do PTB, deputado José Carlos Martinez. O secretário da Saúde de Lagarto, Sérgio Reis, está encontrando dificuldade em contratar seis médicos para trabalhar no Programa de Saúde Familiar em sua cidade. Macedo Brilho (PSB) não desiste e já está com seu nome nas ruas, para avaliação dos eleitores de Nossa Senhora do Socorro. Foi aberto o processo para escolha do novo chefe da Embrapa Tabuleiros Costeiros, em Aracaju. A Embrapa talvez seja a única instituição ligada ao Governo Federal que tem um processo aberto para escolha das chefias de suas unidades. Qualquer profissional habilitado de outras instituições, públicas ou privadas, podem concorrer à chefia da Embrapa. O secretário de Turismo, Pedrinho Valadares, continua em Portugal, onde faz contatos com empresários para investimentos em Sergipe. O radialista Aélio Argolo, que trocou o PAB pelo PT, já lançou sua candidatura à sucessão municipal de Nossa Senhora do Socorro. O secretário de Segurança, Luiz Mendonça, está garantindo o retorno do policiamento ostensivo às ruas da capital. A Receita Federal liberou, ontem, às 18 horas, a consulta ao 5º lote de restituição do Imposto de Renda da Pessoa Física de 2003, ano base de 2002. O deputado federal João Fontes vai apresentar projeto para acabar com a reeleição e o mandato presidencial ser de cinco anos. No projeto, o deputado João Fontes sugere que o último presidente a ser reeleito seja Lula, passando a vigorar em 2010. Por Diógenes Brayner brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários