ELEIÇÃO EM OUTUBRO

0

No dia primeiro de outubro, novamente estaremos sendo chamados para eleger aqueles que dirigirão a nação e os estados nos próximos quatro anos.

 

Democracia, um governo do povo, para o povo, pelo povo. Outra vantagem do regime democrático é a alternância do poder. Com isto, possibilitando que o povo possa manifestar-se contra aqueles que não demonstram interesse em melhorar sua qualidade de vida. No entanto, para que este cenário seja uma realidade é preciso que os cidadãos tenham acesso à educação.

 

Na América Latina, depois de anos em que prevaleceu a ditadura, a democracia está hoje presente em quase todos os países latino-americanos.

 

Como a maioria da população desses países não tiveram acesso à educação, nem sempre aqueles que os governaram, escolhidos por eles, tiveram seu interesse voltado para a melhoria da qualidade de vida do seu povo, a conseqüência é que a maioria desse povo, conforme demonstra recente pesquisa, é favorável ao retorno da ditadura em seus países. Uma outra conseqüência é o surgimento de falsos líderes, que garantem o milagre de trazer o progresso pela via inversa daquela trilhada pelos países hoje desenvolvidos.

 

Vejam, por exemplo, a China, um país declaradamente comunista. O Governo é centralizado e ditatorial, mas sua economia segue o caminho do capitalismo e o resultado é o país que, nestes últimos anos, mais tem se desenvolvido.

 

No nosso país, qual é o momento que vivemos?

 

Somos ainda um país não desenvolvido, com uma grande concentração de renda, o que faz com que a grande maioria da população brasileira viva alheia ao “valerioduto”, à corrupção no país, à ineficiência e ineficácia dos poderes executivo, legislativo e judiciário. Para eles, o importante é ter a mais um litro de leite, no seu dia a dia.

 

Diante deste quadro, o que mudará em outubro? O Presidente Lula será reeleito? A maioria dos deputados e senadores, envolvidos ou não nos atos de corrupção, será reeleitos?

 

A probabilidade maior é de que todas as respostas sejam “sim”. Para parte da minoria dos brasileiros que poderiam mudar este quadro, mas que continua ganhando com esta situação, sua luta será para a manutenção deste quadro.

 

E a outra parte desta minoria, que conhecem e não concordam com esta situação, mas se sentem algemados, o que poderão e deverão fazer?

 

Como aquele Beija-Flor, que levava em seu bico, uma gota d’água para ajudar a apagar o incêndio que destruía a ilha, sua moradia, essa minoria, também, mesmo que pareça insignificante, deverá levar sua gota d’água para mudar esses quadro.

                                              

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários