ESTRATÉGIA POSTA

0

O deputado federal Roberto Jefferson (PTB) inaugurou um novo estilo de se safar de denúncias ou desqualificar um crime cometido: passou a acusar membros do PT e de outros partidos em se envolver no pagamento de uma mensalidade (mensalão) para integrar o grupo de apoio ao governo. Foi mais adiante: denunciou todo um esquema de corrupção de nomeações de estatais e altas transações financeiras para financiar campanhas petistas e de aliados nos estados. Para dá força às acusações, Roberto Jefferson se incluiu entre aqueles que receberam dinheiro para a campanha do seu partido, além de tomar conhecimento de propostas feitas a parlamentares. Foi esse estilo Jefferson de formalizar denuncias sem nenhuma prova concreta, que se chegou a todo esse imenso caldeirão de corrupção e falcatruas, onde borbulham membros importantes do comando petista, empresários, parlamentares e vários outros possíveis envolvidos que ainda devem surgir no decorrer das Comissões Parlamentares de Inquéritos.

Na semana passada aconteceu uma sucessão de fatos coincidentes, que levam à desconfiança de uma solução estratégica para reduzir o crime cometido pelo Partido dos Trabalhadores, além do envolvimento do mensalão. A Rede Globo, através do Jornal Nacional e do Fantástico, foi a escolhida para o cenário de um dramalhão que tentava desqualificar denuncias e diminuir o afundamento do governo no lamaçal que inunda o poder em Brasília. Primeiro apareceu o empresário Marcos Valério abrindo o jogo de todos os empréstimos feitos aos bancos para o Partido dos Trabalhadores, entrando em contradição com o depoimento concedido à CPMI dos Correios. Segundo Valério, apenas ele e Delúbio Soares tinham conhecimento do montante de recursos levantados junto ao BMC, Banco Rural e Banco do Brasil. Foi um clamor. Três dias depois, no mesmo Jornal Nacional, foi a vez de Delúbio conceder entrevista e confirmar o que dissera Valério, além de confessar o Caixa Dois – que ele chamou de dinheiro não contabilizado – dentro do Partido dos Trabalhadores. Delúbio aproveitou para dizer uma verdade: “é uma pratica utilizada por todos os partidos”.

No domingo, com exclusividade para o Fantástico, o presidente Lula da Silva concedeu uma entrevista diretamente de Paris, a uma repórter free-lancer, numa armação para tentar justificar absolutamente nada. Com perguntas programadas, sem nenhuma reação às respostas, Lula falou sobre a crise política brasileira em um tranqüilo jardim, fugindo ao assédio natural do contingente de repórteres que o acompanhava. Todos eles estavam alucinados para discutir o tema. Seguindo a orientação da trama para desvirtuar as acusações, o presidente também manteve a posição de que o Partido dos Trabalhadores não fazia nada diferente que as demais legendas. Sinceramente, foi uma coisa patética. Tão sem sentido que a própria Globo pôs um ponto final no Fantástico, sem que seus apresentadores fizessem qualquer comentário. Encerram imediatamente o programa. É possível que a inserção da entrevista não suporte uma investigação mais apurada, para saber como ela chegou ao mais forte sistema de televisão do país, em um programa da mais ampla audiência.

Então, o que está acontecendo? O Partido dos Trabalhadores está confessando “um estupro para se livrar de um latrocínio”, como deduziu ontem um dos parlamentares que interrogava o ex-secretário geral do PT, Silvio Pereira. Os petistas acham que utilizando a metodologia das campanhas eleitorais dos demais partidos, livra-se da acusação dos empréstimos bancários, do mensalão e de tantas outras denuncias de corrupção em que está literalmente atolado, além de não se ater que confessou um crime eleitoral que pode complicar a sua vida partidária.

Todas essas entrevistas, ocorridas de forma sucessiva e dentro de um tema único, deixam quase uma certeza num amontoado de dúvidas: o presidente Lula tinha conhecimento do que acontecia nos porões do seu partido. Apenas os seus fieis escudeiros continuam querendo blinda-lo na tentativa de que haja uma recuperação eleitoral, chegue-se à reeleição e toda essa sujeira se mantenha impune.

DEMISSÃO
A fonte é de Brasília: o ex-presidente da Petrobras, José Eduardo Dutra (PT), trabalhou até o final para não deixar o cargo. Queria sair em abril, porque ainda não há definição do que pretende disputar. Além disso, considerava que 15 meses era muito tempo para ficar sem o cargo.

AFASTADO
A fonte acrescenta: “José Eduardo Dutra foi afastado da direção da Petrobras, porque faz parte do projeto de mudanças na cúpula petista”. Explicou que “a argumentação de afastar aqueles que pretendem ser candidatos, aconteceu para camuflar a demissão”.

TRANSMISSÃO
José Eduardo Dutra passa o cargo de presidente da Petrobras para o atual diretor Financeiro da estatal, o economista baiano José Sérgio Gabrielli, nesta sexta-feira. A transmissão de cargo será realizado na Refinaria de Duque de Caxias, no Rio de Janeiro, e contará com a presença do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

HELENO
O deputado federal Heleno Silva (PL) mantém a sua candidatura ao Senado Federal nas próximas eleições. A disposição de José Eduardo Dutra em disputar o Senado será um problema para que Heleno se mantenha no bloco de apoio à candidatura da oposição.

D. MARIA
A senadora Maria do Carmo Alves (PFL) diz que, como toda a sociedade brasileira, também está estarrecida com a sucessão de escândalos que estão aparecendo no governo. Ela acha que essa história ainda vai muito longe e está apenas no começo. A senadora viaja hoje a Brasília para da votação do orçamento.

EXPANSÃO
O deputado federal João Fontes (PDT) disse ontem que se sair o Plano de Expansão da UFS, “por justiça, foi um trabalho pessoal do deputado José Carlos Machado (PFL)”. Segundo Fontes, “foi Machado que trabalhou e deu um nó na Lei Orçamentária ao anunciar que só votaria nela se houvesse a extensão e a faculdade fosse para Itabaiana”.

NÃO SAIU
A grande questão é que o projeto de expansão da Universidade não saiu ainda e há necessidade de maior pressão dos parlamentares que ela saia. Na opinião de João Fontes, quem quiser se desacreditar junto à opinião pública, anuncie obras do governo federal em Sergipe.

MENSALÃO
O deputado federal João Fontes é membro titular da Comissão Parlamentar do Inquérito do Mensalão e viaja hoje a Brasília para sua instalação. Fontes diz que vai apresentar requerimento para convocação do radialista Gilmar Carvalho, para que ele diga na CPI “qual o deputado rouco de Sergipe que recebeu R$ 80 mil”.

JACKSON
João Fontes voltou a fustigar o seu colega Jackson Barreto: “na minha visão Jackson é um político ultrapassado, que não se reciclou e não tem nada de novo para oferecer”. Acrescentou que Jackson Barreto não é progressista, vota contra os trabalhadores e não tem uma posição avançada no Congresso.

ENCONTRO
Quem intermediou o encontro entre os deputados federais Heleno Silva (PL) e João Fontes (PDT) foi o vereador Fábio Henrique (PDT). Circulou informação de que a intermediação teria ocorrido por uma ação do governador João Alves Filho: “isso não aconteceu”, diz João Fontes.

MUNDINHO
O deputado suplente Raimundo Vieira (Mundinho), do PP, vai assumir uma cadeira na Assembléia Legislativa, em lugar do titular Ulices Andrade (PSDB). Segundo informações da Assembléia, Mundinho trocaria do partido, filiando-se ao PRP, partido que está se vinculando ao PSDB.

MUTIRÃO
O deputado estadual Jorge Araújo (PSDB) está sugerindo que se faça um mutirão para recuperar as estradas estaduais. Jorge acha que deve ser convocado não apenas o estado, mas pede o envolvimento dos prefeitos das cidades em que as rodovias estão com problemas.

DEPOIMENTO
A justiça em Lagarto vai voltar a ouvir todas as cafetinas e menores que participavam de uma rede de prostituição infantil. O pessoal foi orientado a falar e agora está abrindo o jogo. Está aparecendo muita gente, entre eles políticos (com e sem mandatos) e profissionais liberais.

Notas

VALADARES
O senador Antônio Carlos Valadares (PSB) disse ontem, de Brasília, que não há alteração quanto ao processo sucessório estadual em Sergipe. Ele disse que não é candidato a governador do estado e que o prefeito Marcelo Déda continua liderando a opinião do grupo para disputar a sucessão em 2006. Valadares diz que desconhece movimento de prefeitos para que ele seja o candidato a prefeito, mas foi um membro da oposição que revelou a Plenário que o seu nome é muito bem citado por lideranças do interior.

ABORTO
A Câmara Federal analisa o Projeto de Lei dos deputados Luiz Bassuma (PT-BA) e Ângela Guadagnin (PT-SP), que pune o aborto praticado por médico se a gravidez resultar de estupro, independentemente do consentimento da gestante ou, quando incapaz, de seu representante legal. Para os parlamentares, o aborto sentimental ou humanitário, praticado em caso de estupro, é uma violência contra o feto e deve ser punido. Afirmam que o Estado tem o dever de dá atendimento psicológico à gestante.

DEFICIENTES
Projeto do deputado Antônio Carlos Mendes Thame (PSDB-SP), permite que o portador de deficiência física compre um novo automóvel sem pagar o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) se o carro comprado anteriormente houver sido declarado irrecuperável em menos de três anos. A legislação atual permite ao deficiente usufruir do benefício apenas uma vez a cada três anos. Porém, critica essa restrição. Ele lembra que as ocorrências policiais com perda de veículos têm aumentado nos últimos anos.

É fogo

A maioria das pessoas que se ouve em qualquer cidade de Sergipe, não tem dúvida que o presidente Lula tinha conhecimento do que estava ocorrendo em seu governo.

A cada momento a crise política se aprofunda e vão surgindo fatos novos. Cada vez mais a sociedade fica estarrecida com o que está assistindo.

Marcelo Arcanjo escondeu por muito tempo a questão do PRP com receio de que o ex-governador Albano Franco atribuísse a ele a divulgação.

Dia 31 próximo o PSDB realiza convenções municipais em todo o estado, com novas adesões. Inclusive de pessoas com mandatos.

As deputadas Lila Moura e Susana Azevedo continuam em viagem pelos Estados Unidos, neste período de recessão.

Um acidente ocorrido domingo vitimou uma menina de cinco anos na piscina do Hotel Parque dos Coqueiros. Ela está internada em estado grave na UTI.

O deputado federal Heleno Silva está trabalhando para restabelecer o programa de Abastecimento de Leite no semi-árido sergipano.

O programa do abastecimento do leite foi interrompido na semana passada pelo governo do estado.

O Sindicato da Polícia Civil está fazendo uma rifa e telefonando a empresários para aquisição, com o objetivo de construir sua sede própria.

A rifa custa R$ 100 reais e os membros do Sinpol quando liga sugere a compra de cinco a dez cupões.

Estudos da Serasa revela que, em junho de 2005, foram devolvidos por insuficiência de fundos 19.1 cheques a cada mil compensados, em todo o país.

O número de usuários de telefone celular chegou a 75,51 milhões em junho, segundo dados da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários