Falta água

0

A solidariedade humana está diretamente vinculada à burocracia e às verbas. Pelo menos em termos de Governo, sem esses dois ingredientes, isso não funciona. O exército simplesmente parou o fornecimento de água, a famílias que dependem disso para a sobrevivência, por questões financeiras e as conseqüências disso não se medem e, muito menos, aperta no peito essa atitude desumana de tratar cidadãos brasileiros, carentes das necessidades básicas, que é direito do Estado, para continuarem vivendo. Mas viver não parece tão importante numa região desprotegida dos poderes públicos, porque falta água, mas não há também comida. Como imaginar uma família, com crianças, não ter em casa água para consumo pessoal e nem comida suficiente para o sustento? Que política social é essa que chega ao extremo de permitir a morte à mingua? Há uma necessidade muito grande de repensar o sertão, de reavaliar os projetos, de analisar os métodos, porque a miséria absoluta continua, enquanto, nos gabinetes, as autoridades se perdem em protocolos que complicam esse tipo de procedimento em favor da vida. Não interessa muito o que está fazendo o Ministério da Segurança Alimentar. Não é importante saber a forma como ele age. O presidente Lula e o governador João Alves Filho precisam saber que não dá para faltar água e alimento na casa do pobre homem do campo. Principalmente num momento difícil, onde a chuva rareia e não há perspectiva de emprego. É uma vergonha noticiar que no Nordeste, tanto em Sergipe como em outros Estados, há uma população de sedentos e famintos, que vegetam entre o mato seco de regiões íngrimes. E vergonhoso noticiar que essa população abandonada, sem ter o que comer e beber, precisa de uma burocracia protocolar, como se a sede e a fome tivessem tempo de esperar por essas formalidades de gabinetes. A questão, gente, é de responsabilidade, misturada com um pouco de compreensão e solidariedade. Certamente não faltam as melhores comidas nos palacios governamentais e nem combustível para os possantes carros dos auxiliares. Não falta dinheiro para telefone e nem para o cafezinho que recepciona os convidados. Mas falta dinheiro para distribuição de água e comida entre os miseráveis que vegetam, principalmente no sertão. O problema do homem do sertão, e de outras regiões deste Nordeste sofrido, não se resolve em Brasília, mas in loco, acompanhando tudo de perto, com recursos suficientes para manter os serviços funcionando sem falhas, sem preferências e sem distinções ou apadrinhamentos políticos. O Brasil vive num clima de muita euforia em Brasília, agora vem o carnaval e em Sergipe o Pré-Caju. É muito dinheiro jogado fora, porque o que se lucra com isso não se manda para colaborar nestes programas voltados para as necessidades da vida. É muito triste, mas muito triste mesmo, saber que há gente com sede à beira do São Francisco, por irresponsabilidades protocolares. Para que os senhores ministros, governadores e secretários sintam um pouco na pele, basta imaginar faltar água mineral e geladinha em seu gabinete e residência. É realmente de chorar quando se sabe que centenas de pessoas dependem de recursos para beber água barrenta e quente. É preciso que se tenha vergonha… É desumano e cruel. O Brasil não pode mais mostrar esse quadro de insensatez, digno das republiquetas de bananas, num momento que pretende ingressar pesado no mercado internacional. DENÚNCIA Foi grave a denuncia feita pelo superintendente da Polícia Federal, Kércio Pinto, de que alguém sempre avisava ao foragido Antônio Francisco, da ação dos policiais. Kércio isentou os agentes da Civil que faziam diligências, mas acha que as informações podem ter partido de setores do Governo, do Judiciário e até do Legislativo. DILIGÊNCIAS Kércio Pinto desconfia que Antônio Francisco era avisado da apreensão dois dias antes dela acontecer, porque ele conseguia fugir do local e não havia condição para isso. Segundo o superintendente, foram 16 mandados judiciais não executados, porque o fugitivo desaparecia. Realmente, assim não dá para trabalhar… AREJAMENTO Apenas para fazer um arejamento da memória: no dia que foi cassado, Antônio Francisco entrou no Tribunal de Justiça às 11 horas e de lá ninguém o viu mais. Há informação que ele teria saído agachado em um carro preto, parado em um edifício na avenida Beira Mar e, de lá, para o esconderijo. CANDIDATO O senador Almeida Lima (PDT) fará tudo que for possível, para que os partidos aliados do Governo do Estado tenham um único candidato à Prefeitura de Aracaju. Segundo Almeida, o PDT não dará estímulo para que a candidatura seja um trampolim para a disputa de mandatos proporcionais em 2006. NÃO TEM O senador Almeida Lima considera que até o momento o candidato à Prefeitura de Aracaju não apareceu aos olhos do povo. E opinou: os nomes que estão aí não balançam a opinião pública, não animam os eleitores. O senador não disse quem poderia provocar esse entusiasmo popular. MISTURA Já há sinais de que as candidaturas municipais não terão a coerência, nas coligações, exigida pelo bloco oposicionista, para fazer o maior número de prefeitos. Em Nossa Senhora da Glória, o Partido Liberal, que integra a oposição, vai se unir ao PFL para eleger o candidato Zico. SANEAMENTO O vereador Antônio Góes (PT) não vai desistir da proposta de municipalização dos serviços de distribuição de água e saneamento. “É constitucional e não determina o fim do Deso, porque o município deverá contrata-la para executar os serviços”, explica o vereador. ITABAIANA O prefeito de Itabaiana, Luciano Bispo (PMDB), não abre mão de lançar o presidente da Câmara Municipal, Carlinhos da Atlética, para prefeito daquela cidade. O governador João Alves Filho já demonstrou que apoiará o candidato de Luciano, que foi correto com ele na sucessão estadual. PEDRINHO O secretário de Turismo, Pedrinho Valadares (PFL), virtual candidato a prefeito pelo partido, acha que janeiro é o momento de se iniciar o processo sucessório. “Pelo menos os pré-candidatos devem colocar a cabeça de fora”, disse. A definição de candidatura só lá para abril e maio. CONVERSA Quando o governador João Alves Filho (PFL) retornar a Sergipe, dia 16, deve ter uma conversa política com o secretário Pedrinho Valadares. Pedrinho acha que já deve iniciar os contatos com o pessoal e começar a colocar o bloco nas ruas. JÚLIO O prefeito de Porto da Folha, médico Julio Santana (PMDB), deve deixar o mandato em maio para assumir a profissão no hospital de Canindé do São Francisco. Júlio passou no concurso público daquele município e deve ser nomeado. Passará a Prefeitura para o vice Raimundo Rodrigues (PMDB). GLÓRIA O prefeito em exercício de Nossa Senhora da Glória, Anselmo Correia (PTB), diz que está tranqüilo quanto à eleição direta que ocorrerá na Câmara Municipal, dia 29. Acha que tem a maioria e será eleito para a Prefeitura, com direito a disputar a reeleição. Se houver um esquema pesado, a maioria cai de água abaixo. CANDIDATOS Qualquer liderança política de Nossa Senhora da Glória pode disputar a eleição direta para a Prefeitura do Município. Basta candidatar-se. Anselmo Correia disse que até o momento ninguém se manifestou. De qualquer forma é bom ficar atento, porque tudo acontece no silêncio das madrugadas. Notas ÍNDIA O deputado federal João Fontes (sem partida) está com malas prontas para viajar à Índia. Participa do Fórum Social Mundial, que acontecerá, de 16 a 23 deste mês. O parlamentar foi indicado pelo presidente da Câmara Federal, João Paulo Cunha (PT) para representar o Congresso Nacional. João Fontes já disse que vai representando o pensamento dos seus companheiros que foram expulso do PT e não necessariamente do Governo Luiz Inácio Lula da Silva, com o qual está rompido. DIFÍCIL O deputado estadual Adelson Barreto (PTB) está esperando uma definição da Justiça, que ainda não deferiu o pedido de mudança de domicílio eleitoral, para ser candidato à Prefeitura de Nossa Senhora do Socorro. Adelson teve a transferência impugnada pelos seus adversários naquela cidade. O deputado argumenta que a implicação é somente com ele, mas está mal informado, porque nenhum dos prefeitos que solicitaram mudança de domicílio ainda espera definição da justiça. ALMEIDA O senador Almeida Lima (PDT) admitiu, ontem, que alguns nomes do seu próprio partido ainda não se manifestaram desejo de disputar a Prefeitura de Aracaju, porque imaginam que Marcelo Deda (PT) tem reeleição garantida. Almeida diz que o seu partido terá um candidato que pode ser de outra legenda. Almeida acha que Marcelo Deda pode perder as eleições, dependendo do que vai ocorrer este ano, em Brasília. Acha que um nome apoiado por João Alves Filho, Maria do Carmo e ele ganha as eleições na capital. É fogo Sergio Oliveira, ex-prefeito de Nossa Senhora da Glória, está curtindo o verão em Salvador. Está por fora do que ocorre em sua cidade. Julio Santana assumirá o cargo de medico em Canindé do São Francisco, mas não deixará de fazer política em Porto da Folha. A deputada Maria Mendonça (PSDB) é candidata à Prefeitura de Itabaiana. O seu nome tem se destacado nas pesquisas. A Receita deve cancelar 8 milhões de CPFs até o final deste mês. São os documentos dos contribuintes que deixaram de entrega a declaração de isento em 2002 e 2003. No Ano passado a Receita cancelou 10 milhões por falta de entrega de declaração por dois anos consecutivos. A deputada Susana Azevedo (PPS) já está começando a trabalhar pela Delegacia do Idoso, junto ao Governo do Estado. O prefeito de São Cristóvão, Armando Batalha (PSDB) vai recorrer contra a decisão do Ministério Público Eleitoral, que o tornou inelegível por três anos. O prefeito em exercício Edvaldo Nogueira (PCdoB) tem visitado diversas obras pelo município, acompanhado de todo o secretariado. O deputado federal José Carlos Machado (PFL) retorna hoje de São Paulo e retoma os contatos políticos. Almeida Lima diz que já teria engordado cinco quilos que tivesse almoçado com todos os candidatos e políticos que marcaram encontro com ele. Um dos problemas em Itabaiana é João de Zé de Dona (PFL) que não pretende abrir de sua candidatura à Prefeitura. Wagner Quintela (PP) está trabalhando sério sua candidatura à Prefeitura de Rosário do Catete. Tem conversado com outros grupos. A eleição indireta para a Prefeitura de Gloria será realizada dia 29 deste mês e não de “dezembro”, como noticiou esta coluna. Por Diógenes Brayner brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais