Febre coletiva

0

Somente em Sergipe, pouco mais de 240 pessoas estão seriamente acometidas pela febre da vitória, mal que aparece em parte da população a cada dois anos. No Brasil, são milhares de vítimas, chamadas ‘clinicamente’ de candidatos a presidente, governador, senador, deputado federal e estadual. Todas adquirem um repentino entusiasmo e saem a espalhar que serão eleitos, certamente entre os mais votados. Aos incrédulos, eles apresentam números fantásticos e explicam, por ‘A’ mais ‘B’, porque já se acham vitoriosos. Os “enfermos” se convencem fácil com os tapinhas nas costas, os “Deus lhe ajude” e “conte comigo” disparados pelos amigos e gozadores. Contam como certos os votos dos parentes e colegas de trabalho. Também costumam enxergar os concorrentes como derrotados. A “doença”, que, entre outras coisas, provoca miragens, não tem remédio conhecido, porém desaparece logo após a contagem dos votos. Deixa como sequela uma forte dor de cabeça e uma terrível mania de desconfiança. Todos são vistos pelo convalescente como traidores desalmados.

Embolados

Considerando a margem de erros de 3,5%, os candidatos a governador Jackson Barreto (PMDB) e Eduardo Amorim (PSC) estão tecnicamente empatados com 36% e 34% respectivamente. É o que revela pesquisa do Vox Populi divulgada ontem pela TV Atalaia. Registrada no TRE com o nº SE-00019/2014, a consulta ouviu 800 eleitores em 31 municípios sergipanos entre os dias 28 e 30 passados. Professora Sônia Meire (PSOL) tem 3% das intenções de votos e Betinho (PTN) apenas 1%. Entre os eleitores, 13% pretendem votar em branco ou anular o voto, enquanto 13% não sabem ainda em que vão votar.

Vantagem cai

O Vox Populi apurou que caiu muito a diferença entre a candidata ao Senado Maria do Carmo Alves (DEM) e o opositor dela Rogério Carvalho (PT). Na consulta feita em julho, a demista aparecia com 53% e agora tem 43%, enquanto o petista subiu dos 10% que tinha em julho, para 18%. Com margem de erro de 3,5%, a pesquisa divulgada ontem pela TV Atalaia (TRE nº SE-00019/2014) mostra o professor Marques (PCB) com 2% e Bila (PPL) com 1%. Brancos e nulos ainda são 18% e os indecisos 16%. Note que a soma destes dois últimos tópicos (34%) é bem superior à atual diferença entre Maria e Rogério (25%).

Voto não se troca

Tem gente que troca voto
Por cimento, dentadura,
Camiseta, cesta básica,
Favores na prefeitura
Quem compra votos, errou!
E quem vende, já cavou
A sua própria sepultura.

Separe o joio do trigo
Não julgue que todos são,
Iguais em picaretagem
Roubalheira, podridão.
Amigo, não leve a mal!
Ser humano desigual
Há em qualquer profissão.

O cordel acima é de Cacá Lopes

Fórum propõe

O Fórum Empresarial de Sergipe entregou aos candidatos a governador Jackson Barreto (PMDB) e Eduardo Amorim (PSC) documento contendo as preocupações dos empresários sobre ao cenário socioeconômico de Sergipe. Os principais temas abordados no documento são a preocupação com os gastos na manutenção da máquina pública, infraestrutura produtiva, educação, combate à violência, desenvolvimento econômico, agricultura, turismo, Indústria e tecnologia da informação.

Carnificina

Os acidentes de motos seguem matando em Sergipe. Diariamente, pessoas perdem a vida ao trafegarem nesse perigoso tipo de veículo. Para se ter uma ideia, o número de vítimas das inseguras ‘motocas’ supera o de homicídios. O mais grave é que a maioria das pessoas que perdeu a vida em acidentes de motos não usava capacete. Uma lástima!

Coordenador

O blog Primeira Mão informa que o professor da Universidade Federal de Sergipe, Jocelino Menezes, está na coordenação nacional da campanha da presidenciável Marina Silva (PSB), ao lado da ex-prefeita de São Paulo, Luíza Erundina. Militante do PSB desde a sua refundação, Jocelino é diretor de assessoria da Fundação João Mangabeira, órgão da agremiação política, e foi um dos principais assessores do Ministério da Saúde, na gestão de Jamil Haddad, durante o governo do presidente Itamar Franco.

Sem pedágio

“Este governo não cobra pedágio, não desrespeita o empreendedor, nem é de pressioná-lo por outras vias que não sejam as da dignidade e da ética”. A afirmação foi feita ontem pelo governador e candidato à reeleição Jackson Barreto (PMDB) durante reunião-almoço promovida pela Associação Comercial e Empresarial de Sergipe. E o peemedebista foi mais além: “Não tenho nenhuma empresa, portanto não sou concorrente dos senhores. Podem investir em Sergipe sem medo”. Alguém sabe a quem Jackson quis atingir?

Mãos dadas

E o candidato a governador Eduardo Amorim (PSC) promete que se eleito fará uma gestão baseada em diálogos. Falando ontem à noite para um grupo de jovens, o postulante cristão disse que como governador estará ouvindo as pessoas nos hospitais, nas escolas e nas delegacias. “Não será um governo de uma mão só, estarei de mãos dadas com os sergipanos”, discursou.

Sete chaves

O Tribunal Superior Eleitoral lacrou ontem os sistemas que serão utilizados nas eleições deste ano. A lacração significa que as versões finais dos programas a serem utilizados no pleito estão prontas para envio aos Tribunais Regionais Eleitorais. Os programas foram gravados em dois CD's e guardados em um cofre do próprio TSE. O próximo passo será transmiti-los aos Tribunais Regionais Eleitorais. Os programas funcionarão nos computadores da Justiça Eleitoral após ativação mediante senhas geradas pelo TSE.

Linha dura

De um motorista no WhatsApp: “Uma blitz da Polícia na ponte ligando Aracaju a Socorro está parando até morcego”. Arre égua!

Recorte de jornal

Publicado no Jornal do Aracaju em 14 de janeiro de 1872

Resumo dos Jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários