Festa fora de tom

0

Não adiantaram as queixas dos moradores, as constatações de afronta à lei do silêncio e às normas de trânsito, o cerceamento do direito de ir e vir. Apesar dos protestos, o Pré-Caju vai acontecer mesmo no bairro 13 de Julho, entre os dias 24 e 26 de janeiro próximo. Trata-se de uma festa particular, bancada em boa parte pelo poder público e que causa grandes transtornos a quem reside ou trabalha nas imediações. Isso, porém, não é visto pelas autoridades, que preferem se esbaldar no corredor da folia e nos luxuosos camarotes, enquanto o povo cata latinhas de cerveja, segura as cordas que protege os foliões e, quando pode, pula na rabeira dos trios elétricos, a chamada ‘pipoca’. Dirão alguns que o povo já está acostumado a ser destratado e que, por alegrar a burguesia, o Pré-Caju está acima da lei. É, pode ser!

Cadê o MPF?

Embora tenha prometido tentar impedir o aterro do rio Sergipe, até agora o Ministério Público Federal não deu o ar da graça. Enquanto isso, pesadas máquinas contratadas pela Prefeitura de Aracaju estão lançando enormes pedras no leito daquele corpo d’água. Estamos assistindo um crime ecológico à luz do dia sem que ninguém faça nada para impedir. Tomara que o Ministério Público Federal peça logo a suspensão da obra, antes que seja tarde demais.

Caravana

O Instituto Walmart realiza amanhã em Aracaju mais uma edição da sua Caravana Social. O objetivo é debater, compartilhar aprendizagens e estimular a criação de novas iniciativas com organizações sociais. Marcado para a Sociedade Semear, o encontro também irá abordar as ações que o próprio Walmart coloca em prática em parceria com instituições locais. Participe!

Mais mortes

Anotem aí, vai aumentar o número de mortes no trânsito em Sergipe. É que o governo estadual acaba de isentar do IPVA motocicletas com potência até 125 cilindradas. O resultado será o aquecimento das vendas deste tipo de veículo e, consequentemente, o crescimento das estatísticas de mutilados e de óbitos causados pelas pequenas e perigosas motocas. Uma lástima!

Migração

As emissoras de rádio que operam na frequência AM e quiserem migrar para FM poderão operar nas duas faixas por até cinco anos. Além disso, as rádios AM terão um ano para decidir se mudam de frequência. É o que determina o decreto assinado na semana passada pela presidente Dilma Rousseff (PT). A mudança, porém, é salgada: custa algo em torno de R$ 80 mil.

Exposição

Acontece em Aracaju até o próximo domingo a 72ª Exposição Agropecuária de Sergipe. Realizado no Parque João Cleophas, o evento conta com exposição de animais geneticamente superiores e máquinas com a mais nova tecnologia disponível no mercado. Na última edição da exposição, em 2012, foram registrados negócios no valor de R$ 3,5 milhões e um público de mais de 40 mil visitantes.

Fiel da balança

A deputada estadual Ana Lúcia Menezes (PT) está sendo ‘paquerada’ pelos deputados federais Rogério Carvalho e Márcio Macedo. Ambos querem o apoio dela agora no 2º turno do Processo de Eleição Direta (PED), que acontecerá no dia 24 próximo. Embora tenha ficado em 3º lugar no 1º turno do PED, Ana foi muito bem votada e seu apoio será decisivo para a vitória de um dos dois petistas.

Grana alta

Começaram ontem as apostas para a Mega da Virada, que será sorteada no dia 31 de dezembro e tem estimativa de prêmio de R$ 200 milhões. Caso um único ganhador aplique o valor integral do prêmio na poupança, terá rendimentos de R$ 1,2 milhão por mês. A fortuna é suficiente para comprar um bairro inteiro com 400 casas, no valor de R$ 500 mil cada. Isso é que é Papai Noel, seu menino!

Inseguros

Os cerca de 4 mil participantes do 60º Congresso Brasileiro de Anestesiologia estão assustados com a falta de segurança em Aracaju. Vários já foram assaltados nas imediações do Centro de Convenções, onde ocorre o evento. É que, apesar do grande número de participantes, ninguém vê viaturas da Polícia. Claro, os bandidos estão se aproveitando para aumentar a ‘renda’. E ainda falam que Aracaju é segura!

Do baú político

Deputados estaduais e servidores da Assembleia Legislativa de Sergipe tomaram um grande susto na década de 90. Era por volta das 11h quando alguém avisou por telefone ter colocado uma bomba no Parlamento, localizado no centro de Aracaju. A partir de então começou o corre-corre para esvaziar prédio. A Polícia foi chamada e deu início ao rastreamento para encontrar o petardo. Era como procurar uma agulha no palheiro, pois o “terrorista” não fez qualquer exigência nem informou qual o andar que colocará a bomba. Às 14h, ouviu-se um grande estrondo no quarto andar, onde funcionava o gabinete do presidente da Assembleia, deputado Venâncio Fonseca (PP). Todos correram pra lá e encontraram o banheiro coletivo totalmente destroçado. O vaso sanitário espatifou-se, destruindo a porta e o teto de gesso. Ninguém ficou ferido e até hoje é desconhecida a identidade do autor deste bizarro atentado.

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais