Financistas e bandidagem

0

A campanha de desarmamento, que vem se espalhando pelo país, com a participação da sociedade amedrontada, vai se expandir para outros segmentos, que igualmente prejudicam a população, dependente dos podres poderes. Desarmar o cidadão pacato é muito mais um gesto de amparo a quem pode ser vítima por portar uma arma, do que para por um fim à violência que mata adolescentes, famílias, sindicalistas mais afoitos e qualquer outro que luta em defesa dos seus direitos. A campanha do desarmamento deve ser direcionada a quem faz da arma instrumento para esbanjar o seu extinto assassino, perverso e cruel. É verdade que o revolver, ou qualquer outro tipo de instrumento de agressão a terceiros, deve ser o instrumento de trabalho da Polícia Militar e das Forças Armadas. Mesmo assim, setores marginais do policiamento ostensivo, usam o seu objeto de trabalho, com os mesmos objetivos daqueles que se profissionalizaram no crime. Seja como assaltantes, traficantes ou simplesmente matadores de alugueis… A campanha de desarmamento deve trabalhar para que autoridades, constituídas ou nomeadas, também não tenham direito a porte de arma. Por que um juiz, um promotor, um procurador, um desembargador, um conselheiro, um governador e prefeitos querem armas, se têm direito a excesso de segurança? Para que a arma na mão de um deputado? Olha o que aconteceu: o tiro na bunda de um adversário e não deu em nada. Arma não mão de qualquer cidadão, se transforma em catalizador de coragem e ousadia. A questão não está em desarmar o médico, ou o advogado, mas, também, o presidente dos Tribunais de Justiça, os ministros do Supremo, o presidente da República, porque esses cidadãos vivem sob a proteção de quem mata em nome da lei… Plenário já tratou sobre a questão do crime organizado e da força que os seus integrantes têm. Armas de todos os calibres estão à disposição de figuras bem protegidas por personalidades conhecidas de todos os cidadãos. Ninguém pode se iludir: por trás de pessoas que matam por profissão, têm membros dos mais altos poderes constituídos. O crime organizado está nas Assembléias Legislativas, no Congresso Nacional, no Judiciário, nos Governos e nos órgãos de segurança. Domina parte do dinheiro que corre no país com o contrabando, as drogas, a sonegação e a corrupção. Ninguém vai imaginar que um cidadão como Floro Calheiros, que tem recursos até para influenciar nas eleições estaduais e municipais, não pague proteção de certos senhores que desfilam como autoridades e definem os destinos de um país, de um estado ou de um município. O dinheiro do crime elege muita gente em todo o Brasil. Compra hábeas corpus, modificam sentenças, baixam decretos, fazem concorrências que beneficiam o grupo, enfim, o sub-mundo do crime está no alto mundo dos negócios, que vão da políticas, ao comércio, à indústria e aos setores de segurança do país. A sociedade vive e mercê de bandidos que conseguiram penetrar nestes podres poderes… Para dar exemplos mais simples, qualquer autoridade respeitosa, geralmente proprietária de terras, dá guarida a matadores de alugueis e os mantém como capatazes. Até mesmo quem não tem fazendas, também garante sempre a vida de um profissional que cumpre suas ordens a qualquer custo. As vezes são estas autoridades que julgam os integrantes deste sindicato da morte, quando cometem crimes que chocam a sociedade, como foi o caso do ex-deputado Joaldo Barbosa. Analisando bem, quantos matadores de alugueis existem presos no Nordeste? Pouquíssimos. Mas a razão é simples: quando algum deles é preso, por trás sempre existe uma autoridade influente que consegue o famoso jeitinho de colocá-lo em liberdade. E, naturalmente, uma mão lava a outra e tudo se transforma numa quadrilha só. A campanha de desarmamento é um fato importantíssimo, porque parte do coração de uma gente ferida, vítima da violência urbana que assusta o povo brasileiro. Entretanto, mais importante do que desarmar, é colocar a nú quem está por trás de tudo isso. O centro da violência. A sustentação da criminalidade. É preciso ouvir atenta e sentir que a voz de comando não vem dos morros, nem dos campos, nem das periferias, mas de luxuosos gabinetes e de cidadãos que se colocam acima de qualquer suspeita, mas têm lá o seu bandidozinho para praticar as sujeiras que ele não tem coragem de fazê-la. Esses sim, é que devem ser desmascarados, denunciados e julgados por uma sociedade que ainda se ilude com certos homens de boa vontade. ESCÂNDALO Dentro de mais alguns dias Sergipe será sacudido pela explosão de um escândalo, que vai envolver muita gente que até o momento está imune à corrupção. Os documentos estão sendo minuciosamente levantados e, pelo que se tem, já daria para jogar pelos ares a falsa moral de um bom número de pessoas SIGILO O autor da denuncia vem mantendo um certo suspense em torno do assunto, mas já falou de algumas pessoas, pedindo reservas. A denuncia será feita em pronunciamento público e servirá para algumas semanas de matérias quentes no noticiário local. TRANSPORTE Hoje será o lançamento da Frente Parlamentar do Transporte Público, na Câmara Federal, que terá a função de amparar os excluídos desse tipo de serviço. A Frente será coordenada pelo deputado federal Jackson Barreto (PTB). A exclusão social nesta área atinge a 56 milhões de brasileiro. DECLARAÇÃO Um ilustre membro da Polícia disse, ontem, que o ex-deputado Antônio Francisco ainda não foi capturado pelo grande número de pedidos a seu favor. A mesma fonte acrescentou que autoridades importantes da cúpula política de Sergipe têm solicitado preservação de Antônio Francisco. CANINDÉ A pré candidatura de Paulo de Deus (PHS) à Prefeitura de Canindé do São Francisco, está praticamente lançada. Ele já disse que não abre mão da disputa. Paulo de Deus é prefeito de Paulo Afonso e deixará o cargo em abril para disputar Canindé. Conta com o apoio de políticos e do empresariado local. ESCRITURA O advogado de Paulo de Deus entregou, ontem, ao juiz da comarca de Canindé do São Francisco, a escritura e contas de água e luz do pré candidato naquela cidade. Houve contestação de uma funcionária da Prefeitura e de um cidadão, aliado político de Jorge Carvalho. Isso fez o juiz exigir os documentos. KÉRCIO O superintendente da Polícia Federal, Kércio Pinto, confirmou que se for convocado pela CPI da pistolagem vai contar o que aconteceu em Sergipe, sem problemas. Kércio, inclusive, já mandou tudo o que tem na polícia Federal, para levar à CPI e disse que não pode deixar de falar a verdade. INQUÉRITO Kércio Pinto disse, também, que até o momento a Polícia Federal não recebeu determinação para abrir inquérito sobre a fuga de Floro Calheiros. Acrescentou que o seu pessoal está parado, mas em busca de informações. Por falta de recursos, não está podendo se movimentar em diligências. ESQUENTA O clima esquentou no Ministério da Reforma Agrária, quando o deputado federal Jackson Barreto disse que o Governo estava usando da truculência contra os sem terra. A senadora Maria do Carmo (PFL) respondeu: “O Governo está mantendo a ordem no Estado”. Os demais parlamentares acalmaram os ânimos. EM SERGIPE O ministro da Reforma Agrária, Miguel Rosseto, se comprometeu a vir a Sergipe para analisar a questão fundiária e o problema dos sem terras. Quanto à liberação dos R$ 7 milhões, o ministro disse que está no Ministério do Desenvolvimento Nacional e deve ser tratado com o ministro Ciro Gomes (PPS). MINISTRO Um assessor diretor do ministro Chefe da Casa Civil, José Dirceu, revelou ontem que desconhecia o convite feito ao prefeito Marcelo Déda, para ocupar o Ministério das Cidades. Não escondeu, entretanto, “que Marcelo Déda daria um grande ministro”. O boato continua, em Brasília, sobre este assunto. HELENO O deputado federal Heleno Silva diz que na reunião do Conselho Monetário Nacional (CMN) será vista a forma como o Banco do Nordeste (BN) está operando a regulamentação da lei de endividamento agrícola. É possível que tudo seja refeito no em relação à regulamentação. O deputado Heleno Silva denuncia que o Banco do Nordeste só está visando lucro. DISCORDA Ex-deputado Nelson Araújo discorda e diz que o Banco do Nordeste vem fazendo operações dentro do que determina a lei e amparando a pequena e micro empresa. Nelson denuncia que o Sebrae, com tantos recursos, não tem feito nenhum trabalho que beneficie o pequeno empresariado sergipano. Notas BANCADA Toda a bancada sergipana em Brasília esteve, ontem, com o ministro do Desenvolvimento Agrário, Miguel Rosseto, para tentar liberar os R$ 7 milhões que já estão empenhados, para investimento no projeto Jacaré/Curituba, destinado a integrante do Movimento dos Sem Terra, no sertão de Sergipe. Os deputados e senadores levaram a Rosseto a preocupação com a situação em que se encontram mais de 7 mil famílias que se encontram acampadas nas margens de rodovias estaduais e com os assentados. Os agricultores quem terra para produzir alimentos. VERDE O presidente do Diretório Municipal do Partido Verde em Estância, professor Palomares, queixa-se de ainda não ter sido procurado pelo presidente do Diretório Regional do PV, deputado Gilmar Carvalho, que já anunciou sua candidatura à Prefeitura de Aracaju e vem fazendo diversas filiações em Aracaju. O professor Palomares, um ambientalista bem conhecido em Sergipe faz uma pergunta: “será que Gilmar Carvalho é de fato um Verde autêntico ou falsificado? É verde melancia, que por dentro é vermelha? Como é que pode esses absurdos?” TRABALHO Os deputados terão muito o que fazer caso sejam instaladas as duas CPIs: a do Fundef e da Telemar. Na primeira, estão em jogo milhões de reais desperdiçados por ignorância de alguns prefeitos e também pela roubalheira. Na realidade a questão do Fundef é malversação do dinheiro público. A questão da Telemar é um abuso da empresa para os consumidores, que pode revelar como se faz exploração de usuários, que sequer têm direito a explicações. A Telemar desrespeita os clientes e realmente merecer ser investigada. É fogo Os deputados estaduais Mardoqueu Bodano (PL) e Ana Lúcia (PT) viajaram a Brasília para participar para participar do encontro com o ministro da Reforma Agrária. Até dia 30 haverá muita agitação nos bastidores da política sergipana, com a dança das transferências dos partidos. As lideranças regionais estão sem tempo para conversa com membros dos partidos, em busca de fortalecer, cada vez mais, as suas siglas. O PSDB dificilmente terá candidatos a vereador em Aracaju, porque é uma sigla que vem caminhando sozinha nas disputas eleitorais. Mesmo assim, o ex-deputado Jorge Araújo, hoje na Delegacia da Agricultura, está pensando em disputar uma vaga na Câmara Federal. A deputada Maria Mendonça (PSDB) está fazendo um apelo ao governador João Alves Filho, para que contrate o pessoal aprovado no concurso da Polícia Civil. O prefeito de Aracaju, Marcelo Déda, chega domingo ao Brasil, mas só deve desembarcar em Sergipe na segunda-feira. Os servidores não gostaram do empréstimo adquirido pelo Governo do Estado ao Funarserp e fizeram protestos na Assembléia Legislativa. Benedito Figueiredo pretende ser candidato a prefeito de Aracaju pelo PMDB e o será, porque fortalece a possibilidade de segundo turno. Comissão do Conselho dos Idosos fez visita aos presídios, para ver como está a situação do detento idoso. O ex-prefeito de Laranjeiras, José Sobral, recuou da filiação ao PTN e decidiu se filiar ao PTB, comandado pelo deputado federal Jackson Barreto. O deputado Ulices Andrade (PSDB) fez questão de lembrar que no período do governador Albano Franco, as questões dos sem terras eram enfrentadas sem repressão policial. Os consumidores já começam a se animar com a queda dos juros e a redução dos produtos comprados a prazo. Por Diógenes Brayner brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais