Fora Damares, xô!

0

Nunca alguém foi tão vaiado ao receber um título de cidadão sergipano quanto a ministra Damares Alves. Tirando os bajuladores de plantão e os simpatizantes deste governo homofóbico, os sergipanos repudiaram a homenagem prestada a uma figura tão retrógrada e que nada fez por Sergipe. Essa moça, que jura ter visto Jesus numa goiabeira, garante existir uma ideologia de gênero nas escolas que deve ser combatida a ferro e fogo. Também acena com a retirada de direitos das minorias e prega um avanço ideológico da igreja evangélica, impondo a sua falsa moral para a população. Antiquada, a ministra acha que a tarefa mais importante da mulher é ser mãe, de acordo com um tal “padrão cristão”. Alguém precisa dizer a esta cidadã que Sergipe e o Brasil se regulam pela Constituição e não pela interpretação equivocada que ela faz da Bíblia. Vade retro, Satanás!

Racionamento

Embora a Deso não admita, há muito vem ocorrendo racionamento de água em Sergipe. A estatal usa e abusa do discurso de “manutenção preventiva” para justificar as constantes faltas d’água no estado. Hoje mesmo, Aracaju amanheceu sem o precioso líquido nas torneiras. O ex-governador João Alves Filho (DEM) também recorria a tal “manutenção preventiva” para esconder o racionamento de água. Homem, vôte!

Emprego ameaçado

E o Ministério Público pediu a cabeça do secretário de Finança de Pirambu, Antônio Carlos Nunes Vieira. Segundo o MPE, o moço emitiu notas “frias” de empenho. Pior, é suspeito de ter se locupletado, ilicitamente, de verbas públicas. Em documento enviado ao prefeito Élio Martins (PSC), o MPE propôs a exoneração do secretário, pois “a conduta dele causa prejuízo à administração municipal”. Misericórdia!

De olho em 2020

O partido Solidariedade realiza a sua convenção estadual neste sábado. Além de receber novos filiados, o evento servirá para discutir os projetos da legenda para as eleições de 2020. Comandado em Sergipe pelo deputado federal Gustinho Ribeiro, o Solidariedade trabalha com a hipótese de apresentar candidatos próprios em vários municípios visando se fortalecer para as eleições gerais de 2024. Então, tá!

Ministro mentiroso

Para explicar o injustificável corte de verbas das universidades federais, o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, mentiu descaradamente. Com a cara mais cínica do mundo, o cabra disse que a Universidade Federal de Sergipe não tem nenhum curso de doutorado ou mestrado com nota 5. Como a mentira tem pernas curtas, a UFS provou que dos 17 cursos de doutorado, 15 obtiveram nota 4 e dois outros nota 5. E dos 47 cursos de mestrado, 17 exibem nota 4, e dois nota 5. Ora, ministro, vá mentir assim no inferno!

Defesa da UFS

Diante da verborragia do ministro Onyx Lorenzoni, o deputado estadual Iran Barbosa (PT) colocou seu mandato em defesa da UFS. “As universidades públicas são instrumentos de elevação da qualidade humana, científica, tecnológica e democrática na nossa sociedade. Por isso mesmo, são alvos do desmonte obscurantista desse governo”, denuncia Iran. Certíssimo!

Explicando gastança

O deputado federal Valdevan Noventa (PSC) não gostou de ver publicado que ele contratou por R$ 29,5 mil a uma empresa de consultoria inaugurada há apenas 26 dias. Em nota, o parlamentar explica que cumpriu rigorosamente a orientação da Câmara. Diz, por fim, que a contratação visa apoiar o exercício do mandato, através de consultorias, pesquisas e trabalhos técnicos. Vixe!

Bota fora

A Assembleia terá mesmo que exonerar em até 180 dias, 50% dos cargos comissionados. Ao analisar o recurso do Legislativo, o magistrado João Hora Neto manteve a decisão liminar para que ocorram as exonerações e sejam convocados os candidatos aprovados no último concurso feito pelo Parlamento. Hora Neto concedeu, ainda, efeito suspensivo à determinação para que os servidores cedidos fossem devolvidos aos órfãos de origem. Ah, bom!

Faça o que digo…

O Ministério Público de Sergipe quer criar 25 novos cargos comissionados em sua estrutura, gerando um gasto anual de R$ 1 milhão. A denúncia é do deputado estadual Georgeo Passos (Rede). Segundo ele, a proposta do MPE também extingue 53 cargos efetivo sem ocupação, reduzindo o número de vagas do próximo concurso. Passos lamenta este mau exemplo dado pelo Ministério Público, que tanto cobra dos gestores a contratação somente de concursados. Neste caso, o ditado popular “faça o que digo não faça o que faço” se encaixa como uma luva. Marminino!

Abaixo o preconceito

O Dia Internacional de Combate à LGBTfobia – 20 próximo – será lembrado pela Assembleia com uma audiência pública sobre o tema. Com início marcado para às 9h, o evento está sendo Organizado pela Comissão de Cidadania e Direitos Humanos do Legislativo. O Brasil é um dos países recordistas em violência de gênero. Quase todos os dias ocorrem homicídios de LGBTs, sendo as transexuais as mais vulneráveis. Ó Céus!

Recorte de jornal

Publicado no Sergipe Jornal, em 30 de junho de 1931

Resumo dos jornais

Comentários