Governo em férias coletivas

0

A demora do governador Marcelo Déda (PT) para fazer a anunciada substituição do secretariado provocou uma paralisia na administração estadual. Desde que o petista tornou público o seu desejo de mudança, em outubro, muitos auxiliares reduziram drasticamente o ritmo de trabalho, fato que causou uma verdadeira inércia em muitas pastas, pois a visível inquietação do chefe afetou o rendimento dos comissionados, também preocupados com suas “boquinhas”. Portanto, esse marasmo percebido em praticamente toda a máquina administrativa foi provocado pelo longo espaço entre o anúncio da reforma e a substituição dos secretários e diretores de órgãos. Um ato inapto de Déda que terminou gerando algo como férias coletivas no governo, já que quase todo mundo cruzou os braços à espera do anúncio das substituições, para só então voltar a trabalhar. 

 

Simão Dias menor

 

Simão Dias, terra do governador do Marcelo Déda (PT) e do senador Antônio Carlos Valadares (PSB-SE), está menor territorialmente. Reportagem publicada pelo Jornal da Cidade revela que, ao realizar um levantamento utilizando GPS para remarcar a divisa, o IBGE verificou que os povoados Genipapo, Lagoa Grande, Caiçá de Cima e Mato Verde pertencem a Paripiranga (BA). Ainda segundo a matéria do JC, a mudança causou revolta aos moradores e provocou um prejuízo mensal de R$ 150 mil na arrecadação do FPM de Simão Dias. Como diria o prefeito José Valadares (PSB), uma verdadeira tragédia.

 

Call center mudado

 

A partir de agora, quando entrar em contato com uma empresa por meio do Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC) o consumidor deve ser atendido em, no máximo, um minuto. Essa é uma das regras incluídas no Decreto 6.523, que passa a vigorar nesta segunda-feira (1º). Além do tempo de espera para o contato com o atendente, o decreto normatiza que o primeiro menu eletrônico tenha a opção para cancelar serviços, e que o atendimento tem de estar disponível 24 horas por dia, sete dias por semana.

 

Papai Noel azul

O Shopping Jardins ousou ao apresentar um Papai Noel vestido de azul, em vez da tradicional roupa vermelha que acompanha o bom velhinho pelo mundo afora. Segundo a assessoria de comunicação do shopping, a idéia visa deixar o Natal ainda mais divertido. Quem fizer compras no Jardins acima de R$ 200 pelo Hipercard vai ganhar uma miniatura de Papai Noel. Para receber o brinde basta o consumidor apresentar o comprovante da compra no posto de trocas que será instalado dia 5 próximo, em frente à C&A.

Fórum na Ilha

Será aberto nesta segunda-feira (1º), o Fórum Legislativo para o Desenvolvimento Sustentável do Turismo Brasileiro. Com o tema “O turismo respondendo aos desafios da crise internacional”, o evento vai ser aberto às 9 horas, no Starfish Ilha de Santa Luzia Resort, na Barra dos Coqueiros. Já confirmaram presenças o governador de Sergipe, Marcelo Déda (PT), os ministros do Turismo, Luiz Barretto, e das Relações Internacionais, José Múcio, e o presidente da Confederação Brasileira de Futebol, Ricardo Teixeira.

Custos variados

Veja essa: um cliente pode gastar até 350% a mais para realizar uma mesma operação financeira dependendo do banco do qual ele for correntista. Segundo recente pesquisa, uma transferência entre contas de uma mesma instituição, por exemplo, pode custar de R$ 1 na Caixa Econômica Federal e até R$ 4,50 no Banco Real. O levantamento atesta que o custo para manter uma conta varia muito de um banco para o outro e, por isso, os clientes devem fazer pesquisas para economizar.

Mais facilidade

O Serviço de Atendimento ao Consumidor do Banco do Brasil começa a funcionar a partir desta segunda-feira (1º),  em acordo com a nova regulamentação do setor. Para isso, o BB criou uma linha telefônica exclusiva, 0800 729 0722, para atender às solicitações dos clientes sobre dúvidas, reclamações, suspensão ou cancelamento de contratos e de serviços. No novo telefone, o atendimento é gratuito e funciona 24 horas, durante os sete dias da semana, e o tempo de espera é de até 45 segundos em dias normais.

Impostos exagerados

Os impostos incidem pesado nos preços dos enfeites de Natal. A carga tributária chega a representar 48,02% do valor final. Na compra de uma árvore de Natal, 39,23% é destinado aos cofres públicos, e na de um presépio, 35,93%, segundo dados do Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário. As luzes pisca-piscas, típicas da data, também não ficam atrás, com uma incidência de 48,02%, além de 48,28% de energia elétrica.

Combate a dengue

 

Preocupado com a epidemia de dengue que atingiu Sergipe este ano, o presidente da Seccional sergipana da OAB, Henry Clay Andrade, promove nesta segunda-feira (1º) uma sessão especial do Conselho Seccional visando engajar a sociedade nas ações de combate à doença. A sessão vai começar às 19 horas, na sede da OAB, com a explanação do secretário estadual da Saúde, Rogério Carvalho. Ele fará uma abordagem sobre o Plano de Prevenção e Combate a dengue lançado pelo governo. Em seguida, será aberto um espaço para os debates entre os conselheiros.

 

Aposta nos pobres

O comércio aposta nas classes C e D para repetir o faturamento do Natal de 2007. Quase todo o varejo reduziu as projeções de alta de vendas, mas ainda há otimismo nos setores que dependem menos das vendas a prazo, como vestuário e supermercados. Pesquisa revela que a população de baixa renda está preocupada com a crise, mas ainda não sentiu seus efeitos no dia-a-dia. Graças a Deus!

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários