Habilidade na CPI

0

A questão da prisão e fuga do agiota Floro Calheiros ainda vai dar muito que falar. Ontem, mais um vez, o assunto invadiu a CPI que apura grupos de extermínio e milícias privadas no Nordeste, através do depoimento do secretário de Segurança, Luiz Mendonça. Tranqüilo e com a habilidade de quem já participou de inquéritos como promotor, Mendonça negou absolutamente tudo. Desde a existência de grupos de extermínio em Sergipe, até à denuncia do plano para envenenamento do fugitivo Floro Calheiros. Além disso, deixou a impressão que a Segurança em Sergipe plana em céu de brigadeiro. Praticamente desqualificou tudo o que disse a delegada Meire Mansueto e o deputado estadual Gilmar Carvalho (PV). Sobre o plano para assassinato de Floro, ele disse que as testemunhas negaram tudo e que não existem provas concretas. Considerou essa história um grande absurdo. Por coincidência, as testemunhas eram a delegada Teonice e o coronel Iunes, pessoas diretamente vinculadas ao secretário. Luiz Mendonça desconhece o crime organizado em Sergipe e culpou a imprensa de potencializar os acontecimentos, escandalizando qualquer coisa que aconteça. Realmente é lamentável que um secretário de Segurança desconheça que o crime se organizou em todo o Brasil. O presidente Lula disse isso em entrevista, domingo, na TV-Bandeirantes. E Sergipe não é uma ilha… Quanto à prisão de um bandido de alta periculosidade, como o é Floro Calheiros, em uma delegacia de ponta de esquina, o secretário disse que se tratava de uma estratégia, porque o prédio ficava próximo a um batalhão da Polícia Militar. Mas que estratégia era essa? Afinal, Floro tinha um tratamento diferenciado, do conhecimento de toda a Polícia e fugiu pela porta da frente, com a tranqüilidade que uma criança deixa a escola. Que batalhão tão atento era esse? Luiz Mendonça, então, passou a falar da maravilha que é Sergipe: “não tem assaltos a bancos e no ano só ocorreu 30 homicídios”. E fechou o seu vislumbramento ao anunciar que Sergipe é o Estado mais seguro do Brasil. A imagem passada por Luiz Mendonça foi tão extraordinária, que um deputado da Bahia disse que, ao invés de tratar da Segurança, ele deveria ser nomeado para a Secretaria de Turismo. E olha que o parlamentar era do PFL e estava lá para contrabalançar o depoimento. O deputado federal João Fontes (PT) lhe fez perguntas duras, mas Luiz tirou de letra. Reconhecidamente se trata de um cidadão experiente e hábil. O secretário continuou negando tudo. Até mesmo que existia uma banda podre exalando odor diferente no interior da Polícia. Insistiu que falar que existe crime organizado é uma leviandade. Leviandade, senhor secretário? Desde quando assassinar pessoas a mando? Montar uma estrutura política a favor de um grupo? Sustentar advogados bem pagos e armar um esquema infalível de fuga não é classificado de uma estrutura organizada que a própria polícia não tem condições de combater, porque os chefões estão em posições privilegiadas nas cúpulas dos poderes? O secretário Luiz Mendonça está convencido que tem condições de administrar a Segurança no Estado. Não é uma inverdade, mas ele também deveria admitir que não agiu com pulso firme para impedir que grupos políticos antagônicos atuassem para manchar sua imagem perante a sociedade. Luiz desmentiu que houvesse uma divisão política na Pasta, o que deve ter sido uma brincadeira, ou mesmo ingenuidade. Por tudo que ele falou, a Segurança está as mil maravilhas, talvez a sociedade é que esteja enxergando as coisas com má vontade. O deputado João Fontes não deixou de lado e lembrou que alguém estava mentindo para a CPI da Pistolagem: a delegada ou o secretário. Os membros da CPI praticamente já decidiram por uma acareação entre a delegada Meire Mansueto e o secretário de Segurança Luiz Mendonça. Só que dessa vez os dois não serão convidados, mas convocados. O que não será muito bom, porque talvez, pela primeira vez, um delegado e um secretário serão colocados cara a cara para saber quem está mentindo. A sociedade sergipana certamente será atingida por isso. PESQUISA I Mais uma pesquisa foi realizada pelo Instituto Padrão, que mostra a tendência do eleitorado para as eleições do próximo ano, neste momento. Marcelo Déda (PT) – 39%; Gilmar Carvalho (PV) – 21%; Susana Azevedo (PPS) – 14% e Pedrinho Valadares (PFL) -13%. PESQUISA II No início desta semana, o prefeito Marcelo Déda mostrou a Jackson Barreto uma pesquisa feita pelo mesmo Instituto Padrão. Déda aparecia com 38,5%, Jackson Barreto com 15%, Gilmar Carvalho empatado com o senador Almeida Lima em 13%. ANÁLISE Nota-se que a primeira pesquisa foi feita por setores do Governo, para verificar quais os melhores nomes para enfrentar Marcelo Déda. A segunda foi encomendada pelo Município, para que o prefeito tenha uma noção de quem vai enfrentar e qual o melhor nome, no momento, para ser o seu vice. ATALAIA Na primeira pesquisa, há um fato interessante: o prefeito Marcelo Déda não tem uma boa votação do eleitorado. Lá, enquanto Gilmar Carvalho tem 35,2% e Susana Azevedo vem com 23,5%, o prefeito tem apenas 17,6% das intenções de votos. Os prefeitos, geralmente, não cuidam da Atalaia. CACHO O secretário da Justiça e Cidadania, Manuel Cacho, revela que jamais pensou em ser indicado para a Segurança Pública: “Estou satisfeito onde fui colocado”. “Na minha Justiça tenho condições de fazer história, porque vamos moralizar os presídios para dá suporte ao sistema penal”, disse Cacho. REFORÇO A Secretaria de Justiça está tomando providências para dar mais segurança aos presídios, porque neste período a maioria dos presos projeta fugir. Acrescenta que está se preparando contra as organizações criminosas que atuam em todos os presídios do país para libertar os seus membros. ESTRANHO A base de sustentação do prefeito tem se retirado da sessão, para não dar quorum na votação de projetos de interesse do Município. O vereador Marcélio Bomfim (PDT) diz que fica imaginando: “o quê estará acontecendo? O quê a base de apoio ao prefeito está querendo conversar com ele?”. GENOÍNO O presidente nacional do PT, José Genoíno, desembarca amanhã em Aracaju. Participa do ato de apresentação dos novos filiados. Genoíno é um dos homens de maior confiança do presidente Lula. Ao lado de José Dirceu ele é quem comanda a política do partido. MUDANÇA Estão absolutamente certas mudanças no secretariado. Pode ser em janeiro ou depois do carnaval, quando o governador João Alves Filho atuará mais firme na parte política. Haverá uma redução de Secretarias e, das que ficam, dois nomes serão substituídos. João vai exigir mais participação política do seu pessoal. TELEMAR A direção da Anatel comunicou aos deputados sergipanos, ontem, em Brasília, que em nenhum momento impediu a cobrança de tarifa única na grande Aracaju. Acrescentou que esse é um projeto já existente que vai funcionar a partir de janeiro, mas em Sergipe a Telemar pode cumprir o que acertou com a CPI. CONVERSA Os deputados que integram a CPI vão conversar com a direção da Telemar, para que a empresa antecipe a regulamentação que sairá em janeiro. O deputado Augusto Bezerra acha que isso será possível, porque a Telemar se anteciparia em apenas 30 dias. APROVADO O deputado Augusto Bezerra (PMDB) lamentou que a Comissão Provisória da Reforma Política tenha aprovado a lista pré-ordenada nas eleições. Haverá um movimento porque os deputados acham que a medida é inconstitucional, porque o povo não foi consultado para saber se queria mudar o modelo da votação. CHAPA Pode pegar uma chapa de oposição em Aracaju, tendo como cabeça o prefeito Marcelo Déda e como vice o deputado Jackson Barreto. Já estão começando a surgir os primeiros comentários sobre o assunto, embora nenhum dos dois tenha tratado sobre isso. Notas BRIGA BOA O Tribunal de Justiça está propondo um aumento de 400% nas taxas cartoriais. Deputados pediram a retirada do projeto da pauta das comissões, porque acham um absurdo, principalmente considerando que os salários não são reajustados há mais de oito anos. A Assembléia pegou uma briga boa com o TJ. Pela proposta sugerida pelo Tribunal de Justiça, as taxas cobradas com o correspondente as taxas de 5% das transações cartoriais terão um aumento para 20%. A Assembléia saiu em defesa dos direitos do cidadão. TELEFONEMAS O deputado estadual Venâncio Fonseca que integra a União Nacional das Assembléias Legislativa, disparou telefonemas para os presidentes regionais do poder legislativo, pedindo que pressionem os deputados federais a rejeitarem o projeto da reforma Política, apresentado pelo Governo Federal. A luta será mantida contra a aprovação da lista pré-ordenada, que fortalece apenas os donos de partidos grandes e inibe a criação de lideranças novas, sem chances de ser indicados para escolha democrática do povo. HOMENAGEM O ministro do Supremo Tribunal Federal, Carlos Ayres Britto, e o presidente da Associação Brasileira dos Membros dos Tribunais de Contras, conselheiro Carlos Pinna, foram homenageados, ontem, em Brasília, no Tribunal de Contas do Distrito Federal. Vários sergipanos compareceram à solenidade. Os Carlos Britto e Pinna foram homenageados com a Medalha do Mérito Institucional. A iniciativa foi do presidente da Associação Nacional do Ministério Público, César Miola. Aconteceu às 18:30 horas. É fogo As pesquisas começam a configurar os melhores nomes para disputar a Prefeitura de Aracaju nas próximas eleições. O PMDB não vai indicar candidato a prefeito em Aracaju. Apóia o nome que o governador João Alves Filho indicar. Apesar disso, o nome de Benedito Figueiredo é citado por membros do partido como um dos candidatos à Prefeitura de Aracaju. O deputado Venâncio Fonseca (PP) alerta que o presidente Lula quer manipular as eleições em benefício dos seus amigos. O deputado federal João Fontes (PT) está começando a trabalhar, ao lado dos radicais, para evitar sua expulsão do partido. Os programas assistenciais anunciados pelo Governo Federal não estão surtindo o efeito desejado no alto sertão sergipano. Continua faltando água no sertão e há muita fome. É possível que no próximo ano os candidatos a prefeitos podem fazer até chover. O prefeito de Estância, Jovane Bento, retomou a administração total do município, inclusive nos pagamentos da Prefeitura. Na realidade houve o erro de colocar o juiz Walter Rabelo como coordenador de uma comissão que administrava a cidade. O governador João Alves Filho deve desembarcar, hoje à noite, de sua viagem a Espanha. Já tem outro compromisso no exterior agendado. A Receita Federal vai liberar, na próxima semana, consulta ao sétimo lote de restituição do Imposto de Renda do ano-base 2002. A cerveja D’Avila será uma das empresas que vai financiar o Pré-Caju. Passará a ser a cerveja oficial do evento. O Governo está estudando a possibilidade de criar uma contribuição permanente sobre movimentação financeira, mas com alíquota menor que a atual CPMF. Por Diógenes Brayner brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários