Haja candidatos

0

As eleições municipais de 2020 terá um número inédito de candidatos à Prefeitura de Aracaju. Nunca antes na história apresentaram-se aos eleitores tantos candidatos em disputa dos votos. São, ao todo, doze candidatos -o principal, sem dúvida, é o sr. Edvaldo Nogueira, aliás, candidato à reeleição. Há um bom número de candidatos que disputam a eleição pela primeira vez, praticamente sem chance, mas que fazem, de tudo para tornar-se mais conhecido. Praticamente nenhum dos candidatos têm experiência administrativa que se possa recomendar. São neófitos mesmo, a exceção do Sr Edvaldo Nogueira, atual Prefeito e candidato a reeleição. Boa parte dos candidatos são verdadeiros anônimos que talvez tivessem alguma sorte nas eleições se fossem candidatos a vereador. Como candidatos a Prefeito, talvez nem seus próprios partidos acreditam nesta campanha.

De novo 

Dos 50 candidatos a vereador em Aracaju, pelo menos 20 ex-vereadores estão tentando voltar à Câmara de Aracaju. São eles: Moritos Matos, Jailton Santana, Adriano Taxista, Soares Pinto, Agamenon Sobral, Pedro Firmino, Mendonça Prado, Augusto do Japãozinho, Bertulino Menezes, Daniela Fortes, Ivaldo José, Lucimara Passos, Branca de Neve, Carlinhos dos Santos Dumont, Renilson Felix, Rivanda Farias, Pastor Roberto Morais, Pedrinho Barreto. Claro que em todos vão se sair bem nestas eleições, mas estão concorrendo e marcam presença junto aos eleitores. E uma eleição disputadíssima. Alguns deles, ao seu tempo, ficaram famosos por diversos motivos mas só agora resolveram tentar uma nova eleição Como se sairão agora, tantos anos depois de serem vereadores.

Menos um dia

Para permitir que os deputados marquem presença na eleição deste ano, a Assembleia Legislativa a partir da próxima semana, estará reduzindo para duas vezes por semana as sessões ordinárias do legislativo estadual. Eles vinham se reunindo três vezes por semana – de terça a quinta-feira, mas agora vão ser apenas duas vezes. A presidência da Casa ainda não definiu em quais dias haverá sessões, mas estes podem ser na terça e quarta-feira, a partir das 10 horas da manhã. Se houver necessidade as comissões técnicas realizarão reuniões antes das sessões plenárias. A medida vai ser tomada levando-se em conta que os deputados estão faltando muito às reuniões plenárias, por conta de viagens ao interior do estado. Para facilitar a vida dos deputados, houve por bem decidir-se pela suspensão de uma das reuniões semanais. Tudo voltará ao normal depois das eleições.

Comícios

O comício caiu esmo em desuso nestas eleições. Nem mesmo no interior do Estado eles estão sendo programados e realizados. Os políticos, candidatos a um cargo eletivo, preferem fazer o chamado corpo a corpo do que participar de um comício que não atraem a mesma multidão de antes. Agora não o comício acabou de vez. Os políticos dizem que a realização de um comício é uma mão de obra que não chega a compensar o investimento que é feito nele. Tem-se que investir no som, iluminação, madeira da boa para erguer o palanque, além de locutor e se possível até cantor, para anima os assistentes. Tudo isso para não mais do que duas horas de louvação ao partido que para a despesa. Ademais, o comício precisa ser liberado pelas Prefeituras que não gostam de ver suas praças destruídas.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários