Heleno chuta o “pau da barraca”

0

  Ninguém estranhe se o ex-deputado federal Heleno Silva e todo o grupo político dele – que tem várias lideranças em todo o Estado, principalmente no sertão – deixe nos próximos dias o Partido da República, PR – por conta da intervenção branca ocorrida em Sergipe com o ingresso do empresário Edvan Amorim. Uma das justificativas na Direção Nacional para passar o comando para ele, foi o acordo para que o deputado federal Eduardo Amorim, hoje no PSC, fosse para o PR. Heleno Silva ainda vai tentar mostrar a Direção Nacional que foi uma decisão errada, mas se não conseguir convencer a única alternativa será deixar o partido.Duas alternativas: ir para o PMDB que está se constituindo numa das forças mais fortes do grupo comandado por Marcelo Déda ou ir para o PRTB, do atual vice-presidente da República, José Alencar, que tem várias lideranças evangélicas.

Uma coisa é certa, a decisão de Heleno Silva foi um banho de água fria nas pretensões do empresário Amorim em formar um grupo forte, com dois partidos, não só para as eleições municipais do próximo ano, mas principalmente para as negociações junto ao governador Marcelo Déda.

Apesar da vitória em assumir o comando do PR em Sergipe, Edvan Amorim já sofreu duas derrotas políticas este ano comprovadas por todos que conhecem os bastidores da política em Sergipe. A primeira foi quando tentou a todo custo, fazer com que os deputados do PSC ficassem refém da conversa dele com o governador por conta da necessidade de ter maioria na Assembléia Legislativa.  Foi um trabalho quase perfeito não só nos bastidores, mas através de veículos de comunicação que servem aos anseios do empresário. Mas, alguns deputados resolveram conversar em separado com o governo estadual e os mesmos espaços da imprensa que pregavam que o PSC ficaria unido, tentaram passar a imagem que o partido não ficou rachado. Agora a tentativa é de ir “forçar a barra” para que o grupo comandado pelo governo do Estado abra espaços não só políticos, mas administrativos. Porém, Heleno Silva, que já foi cacique, não aceitou voltar à mera condição de índio e deixará Edvan Amorim sozinho no PR.

  Ontem, 27, a insatisfação do empresário foi colocada para fora através das emissoras de rádio de propriedade dele – a rede Ilha, que também fazia parte das chamadas “cotas” governamentais  – onde o radialista Gilmar Carvalho passou toda manhã anunciado que iria mostrar a incoerência de Heleno Silva. Ao final do programa Gilmar disse que a incoerência é porque Heleno Silva disse que o ida de Amorim para comandar o PR já tinha sido acertada com ele e não teria problemas. Ora bolas! E a incoerência de Amorim que sempre foi aliado do ex-governador, cujo governo foi participe até o momento quando eclodiram as brigas pelo poder dentro da família e do governo? O recado enviado por Edvan Amorim só estimulou a Heleno Silva a procurar a Direção Nacional. Vai lavar a roupa suja. Vai mostrar tudo que aconteceu no passado e o que vem ocorrendo nos bastidores da política sergipana. O certo é que liderança não se forja apenas destruindo partidos e que, casamento forçado, não existe mais na política sergipana. Um bom exemplo foi o PSDB no ano passado, onde Albano forçou a barra e ficou sozinho, vendo aliados de muitos anos seguindo outro rumo.

  A política é dinâmica e algumas pessoas que entender que num regime democrático fazer oposição é bom é sadio, mesmo que exija “sacrifícios” financeiros. É importante para o fortalecimento da democracia. É preciso desgarra-se do poder, faz bem para reciclar as idéias e os conceitos e acabar de vez com as atitudes de apego ao poder a qualquer custo, passando por cima de tudo e de todos.

  

Dispensa de licitação na Cehop

O radialista e deputado, Gilmar Carvalho (PSB), alertou ontem, 27, para uma dispensa de licitação no âmbito da  Cehop que pode virar escândalo a qualquer momento. Promete dar mais detalhes nesta segunda-feira, 30.

 

Servidora da Deso indignada com colunista I

De uma servidora da Deso, leitora diária deste espaço:Causou-me indignação à coluna do senhor intitulada “Primeiros avanços na Deso”, do dia 27/04/2007. Hora jornalista essa proposta não consegue resolve ou ameniza problema algum dos funcionários recém contratos nesta empresa. Afinal uma empresa que paga férias dobrados a funcionários requisitados de outros órgãos, nega paga a gratificação de férias aos seus funcionários, e coloca na proposta o item dessa gratificação a partir da assinatura do acordo é muito vergonhosa, depois da perseguição ocorrida dentro da empresa, onde nós novatos que estávamos à frente do movimento da luta pela isonomia fomos convocados para uma força tarefa, onde muitos foram desviados de função e outros submetidos à humilhação. Pois bem caro jornalista esse acordo foi aprovado porque nós “novatos” resolvemos entrar com uma ação na justiça e a maioria não participou da assembléia, pois se todos os itens do acordo é retroativo a data 1º de novembro porque só a que beneficia (aparentemente) os “novatos”, foi a partir da assinatura da empresa”.

 

Servidora da Deso indignada com colunista II

Continua a servidora/leitora sua indignação: “Essa atitude mostra que enquanto o atual diretor autoriza pagamento de horas extras a funcionários terceirizados, sem ao menos terem trabalhado, ele realiza manobras para enganar a sociedade e pelo jeito o grande espaço que o colunista deu aos trabalhadores dessa empresa principalmente os novatos. Só foi imparcial na antiga gestão, porque ultimamente o senhor não divulgou nenhuma publicação referente aos atos ilÍcitos praticado pela Diretoria do Senhor Max Montalvão, ao qual alguns colegas encaminharam material para o senhor. É nessas horas que conseguimos enxergar que fomos usados pelo senhor para denegrir a imagem da antiga gestão, e conseguir votos para Marcelo Deda, afinal somente para isso que nós Melancias servimos. Mas não se enganem o senhor e os políticos que estão no poder, o nosso voto pode tirar esse poder deles, votamos pela mudança e até agora não vimos ações que encaminhem para essa mudança, afinal o valor da correção da cesta alimentação e do reajuste foi proposta pela antiga Diretoria em Dezembro de 2006, a gestão do senhor Max no inicio do ano, precisamente no mês de janeiro havia proposto a igualdade de carga horária e depois voltou atrás”.

 

Servidora da Deso indignada com colunista III

 Prossegue a servidora da Deso: “Então uma matéria certa e de acordo com a atual situação de DESO seria “Um retrocesso dentro da DESO”. Então quando o senhor fazer uma matéria como essa é melhor o senhor se basear ou entrevistar os funcionários piões dessa empresa. Ou seja, os que dão o sangue por ela e recebem muito mal, comparada com a elite da empresa que só suga, e deixo claro também que durante esse longo processo de negociação o Sindisan (exceto a figura de GOIS, que abraçou a causa dos novatos e nos acompanhou até à Assembléia e a OAB) mostrou que estavam do lado da empresa, inclusive na hora da repressão, como numa reunião que o Presidente convocou os ditos lideres dos novatos para intimidar nossa luta (tenho gravação da reunião, sei que não serve de prova jurídica do ato de abuso moral, mas serve como documento histórico de como  era o governo de repressão de Marcelo Deda). Pois bem termino meu desabafo bastante decepcionada como senhor afinal agora realmente o senhor mostrou o seu lado, que sempre esteve do lado de Marcelo Deda, e contra o João Alves Filho. Sinto-me usada por muitas vezes ter contribuído para esse ataque, pelo jeito toda imprensa Sergipana está contaminada pela política partidária asquerosa desse estado, só tenho a lamentar”.

 

Resposta enviada pelo colunista a servidora/leitora da Deso

Resposta enviada a servidora/leitora: “Antes de tudo quero reforçar que respeito muito seu ponto de vista. Entendo os anseios dos funcionários da Deso, principalmente os novos concursados, mas gostaria que você se colocasse na posição deste modesto jornalista. A assembléia geral que aceitou o acordo salarial foi na segunda-feira à tarde. De lá até quinta-feira, quando o artigo “Primeiros avanços na Deso” foi publicado, este jornalista ficou esperando alguma posição contrária através de e-mails ou até mesmo telefonemas como costuma receber de alguns leitores da Deso. Tudo ficou em silêncio. Ninguém reclamou nada. Então este jornalista entendeu que todos aceitaram o acordo como parte inicial de um processo de conquistas da categoria. Ninguém na imprensa sergipana cobrou tanto em defesa dos funcionários da Deso, principalmente dos concursados, como este espaço. Chegou até a fazer criticas ao Sindisan no final do ano passado. Este jornalista tem a consciência tranqüila e como de todos os leitores da coluna da Deso (que são muitos) nenhum deles demonstrou insatisfação com o acordo escrevi aquela análise”. Quanto as denúncia recebidas todas elas foram publicadas, a última foi sobre os terceirizados já neste governo. E a gravação que a servidora diz ter sobre a repressão da atual diretoria aos novatos, se enviar para este colunista será publicada na integra. Pode enviar e cobrar.

 

Prioridade para qualificação profissional

Em discurso na Câmara dos Deputados, Valadares Filho (PSB) cobrou do governo federal que a reformulação anunciada do programa Primeiro Emprego priorize a qualificação profissional. “Objetivando manter os jovens empregados por um longo tempo, invertendo a ótica de que o jovem possa conseguir meramente alguma ocupação, algum bico, algumas vezes erroneamente chamado de estagio, mas no momento seguinte ele volte a estar desempregado”, explicou.

 

Calçadões invadidos por ambulantes

A Prefeitura de Aracaju vem deixando os ambulantes se instalarem nos calçadões em qualquer lugar. Vários colocam cadeiras prejudicando a circulação dos pedestres. A reclamação é grande, mas nada é feito.

 

Leitor discorda da opinião deste colunista contra redução da maioridade penal

De um leitor:Em minha opinião, reduzir a maioridade penal é uma medida extremamente correta. Se uma pessoa pode eleger um presidente, que é o cargo de maior responsabilidade do país, esta pessoa, pode sim, ser responsável integralmente pelos seus atos. Além disto, um jovem hoje, em pleno século XXI, com 16 anos, é totalmente diferente de um jovem com 16 anos, dos anos 60, por exemplo. Não só fisicamente como também culturalmente. Hoje, os jovens têm uma gama bem maior de informações, vivem com maior liberdade, com muito mais informações e sabem muito bem discernir o certo do errado. Sem falar na aparência física. Muitos deles são homenzarrões que metem medo só pela aparência. Agora, dizer que a redução por si só vai resolver o problema, é uma tremenda besteira. É preciso investir para criar condições de acabar com a desigualdade social que cresce a cada dia. Dar bolsa disso, bolsa daquilo, não resolve isto sim, empurra o problema para debaixo do tapete. Precisamos investir no setor produtivo do país. A solução é bem simples: vamos combater a corrupção que toma conta dos poderes legislativo, executivo e judiciário e vai sobrar dinheiro para investir no setor produtivo”.

 

Emenda de Albano ao PAC é rejeitada

A emenda do deputado Albano Franco (PSDB) a Medida Provisória N° 351, do Programa de Aceleração do Desenvolvimento, que estabelecia a dilatação do prazo de recolhimento do PIS e do COFINS, foi rejeitada na Câmara pela bancada de sustentação do governo. A votação aconteceu esta semana e pela emenda as empresas passariam a ter 45 dias de prazo para recolhimento das duas contribuições tributárias.Ao defender a emenda em Plenário, Albano expressou surpresa com a posição do governo que “ao propor um programa de aceleração do crescimento, não aceita a aprovação de uma emenda que justamente promove a retomada do crescimento econômico”. Ele argumentou que sua proposta não representa renúncia fiscal, “apenas com a dilatação do prazo ela oportuniza a formação de capital de giro, principalmente para as pequenas e médias empresas

 

Mostra Sergipana da Dança

Prossegue até domingo,29, no Teatro Tobias Barreto, a Mostra Sergipana da Dança, uma realização da Secretaria de Estado da Cultura, em homenagem ao Dia Internacional da dança, comemorado em 29 de abril. A mostra reúne grupos de dança e bailarinos que se destacaram no cenário artístico e cultural de Sergipe. No programa deste sábado, às 21h, a Cia. Espaço Contemporâneo mostra três trabalhos coreógrafos: “Mascaras”, “Membrana” e “Obra Sem Título”. A obra tem como finalidade fortalecer a proposta de disseminar a arte entre os povos. Em seguida, o grupo Cia. Espaço Liso apresenta o espetáculo “Virtual”, que traz como proposta a preocupação artística e estética visando estabelecer diálogos visuais que provoquem os sentidos do espectador.

A Mostra Sergipana da Dança será encerrada no domingo, dia 29, quando se comemora o Dia Internacional da Dança. A celebração ficará por conta dos grupos Cia. de Dança Maíra Magno e Cia Espaço Liso. Maíra Magno levará ao palco do Teatro Tobias Barreto, 20 bailarinos apresentando cinco coreografias inéditas. No repertório, Dança Oriental com Sagats, Dança Oriental estilo clássico, Pop Árabe, Nuba e Daabke. Na seqüência, a Cia. Espaço Liso encerra o evento reapresentando o espetáculo “Virtual”.

  

Frase do Dia

“A desgraça de quem não gosta de política é ser governado por quem gosta”.Platão.

 

 

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários