Humildemente Déda!

0

Num discurso que durou uma hora e dez minutos – pouco tempo para os padrões de Marcelo Déda -, o governador de Sergipe mostrou aos 24 deputados estaduais e à sociedade que seu desejo de mudar o Estado administrativamente se tornou realidade. Pelo menos no que diz respeito aos dados numéricos apresentados nesta terça-feira durante a abertura dos trabalhos legislativos de 2011. “Vivemos uma revolução silenciosa que melhora a vida de todos, devolvendo aos sergipanos os seus direitos através das ações do nosso governo”, disse Déda, garantindo que seus primeiros quatro anos de governo trouxeram melhoras significativas para o povo sergipano nas diversas áreas de atuação.

 

Déda foi gentil com a oposição na Assembleia Legislativa, lembrando sempre que coloca o respeito acima de tudo, mas nem por isso deixou de mandar seu recado de forma contundente. “A oposição poderá até tentar nos contestar, mas a ‘batalha dos dados’ mostrará que Sergipe mudou”, disse, após autorizar sua assessoria a distribuir com os parlamentares um minucioso relatório de gestão com todos os dados sobre o primeiro governo. Astuto, Marcelo Déda aproveitou a ocasião para massagear o ego de todos os demais parlamentares que compõem a Casa. “A importância dos senhores é muito grande. Cumprem a mais nobre tarefa que um homem ou uma mulher podem cumprir na democracia”.

 

Pelo menos numa coisa o governador, no seu íntimo, admite que falhou bastante durante seu primeiro governo: o diálogo com as lideranças políticas. “No atual governo, humildemente ouvirei a todos e dedicarei o máximo de atenção”, garantiu, pedindo o apoio integral dos deputados para as suas ações. “Sei que sou um servidor público. E não se serve ao povo com arrogância, mas não se serve também com covardia”.

 

É esperar para ver se realmente o governador mudará o estilo. Sergipe agradece.

 

Teixeira e os cochilos

O primeiro convidado a chegar à Assembleia Legislativa para a sessão que marcou o início da 17ª Legislatura foi o ex-político José Carlos Teixeira. Sentou no fundo do plenário, na cadeira sempre ocupada por Venâncio Fonseca, e de lá recebeu cumprimentos de quase todos os deputados e secretários de Estado que estavam na Casa. Pena que cochilou pra valer durante praticamente todo o discurso de Marcelo Déda.

 

Ausências

Já as ausências mais notadas foram a do vice-governador Jackson Barreto e da primeira-dama e secretária de Inclusão Social, Eliane Aquino. Ademais, praticamente todo o primeiro escalão do governo estava presente à solenidade.

 

Revisão

É raro de ver e ouvir, mas no discurso que fez na Assembleia o governador Déda cometeu um grave erro de concordância na utilização da língua portuguesa. “No nosso governo, o número de casos de câncer de mama e do colo de útero caíram… ops!…”. Faltou revisão.

 

Miséria

Em plena sintonia com o discurso da presidente da República, Dilma Roussef, o governador Marcelo Déda disse que sua meta é erradicar a miséria em Sergipe durante os próximos anos de mandato. “O desafio é de todos. Queremos chegar à segunda década do século XXI sem nenhuma família vivendo em condições abaixo da linha da pobreza em Sergipe”.

 

Não me deixe só I

E ontem, 15, no início das atividades parlamentares o líder do governo pregou a união da bancada para favorecer a gestão administrativa. Dos atuais 24 deputados estaduais, 19 integram a bancada eleita dentro da coligação partidária que apoiou a candidatura de Marcelo Déda em 2010. Quanto aos demais, quatro são do DEM e um do PSDB.

 

Não me deixe só II

O problema é que no governo anterior o governo também tinha uma bancada folgada, mas poucos tinham a coragem de defender o governo. Ontem, Gualberto só faltou cantar a música de Vanessa da Mata “Não me deixe só, tenho medo de escuro…”

 

A história se repetirá? 6 de Abril de 2003

Em 6 de abril de 2003, ao participar da cerimônia, em Aracaju da 44ª Reunião da Frente Nacional de Prefeitos (FNP), cujo anfitrião era o então prefeito de Aracaju, Marcelo Déda, o presidente Lula, anunciou que estava indicando o advogado sergipano Carlos Ayres Britto para ministro do Supremo Tribunal Federal – STF.

 

A história se repetirá? 21 de fevereiro de 2011

Quase oito anos depois, em 21 de fevereiro de 2011, na próxima segunda-feira, a presidente Dilma estará em Aracaju para participar do Fórum dos governadores do Nordeste, tendo como anfitrião, o governador Marcelo Déda. Muitos apostam que Dilma poderá presentear Sergipe com o anúncio do sergipano Carlos Alberto Menezes para ministro do Superior Tribunal de Justiça – STJ.

 

Bonde da história

As vezes a história política de um país ou de um Estado passa na frente de algumas autoridades e elas não percebem. Dilma, a primeira mulher presidente do Brasil, presa e torturada pelo regime militar, está prestes a indicar para o STJ um advogado nordestino também preso pelo regime militar. Não é apenas o reconhecimento profissional de Carlos Alberto, mas também uma homenagem a todos que tombaram num período ainda nebuloso da história brasileira.

 

Déda e Assembleia

Na próxima sexta-feira, 18, o governador Marcelo Déda receberá o advogado Carlos Alberto

Deputados apresentarão moção a presidente Dilma defendendo nome de Carlos Alberto para o STJ.
Menezes no Palácio de Despachos, às 9hs. Carlos Alberto, quando presidente da OAB/SE, foi quem assinou a carteira da OAB de Déda. Os dois fizeram parte da luta pela redemocratização do Brasil. Ontem, os deputados estaduais – depois de uma reunião com membros da OAB/SE – decidiram apresentar uma moção de apoio a indicação de Carlos Alberto ao STJ que será entregue a presidente Dilma.

 

Coração verdadeiramente sergipano I

Eduardo Gomes é deputado dederal pelo Estado do Tocantins, onde vive há quase duas décadas. Todavia, embora muitos não saibam, é sergipano de Estância, onde nasceu em 28 de abril de 1966. Hoje, na Câmara dos Deputados, integra a Mesa Diretora como 1º Secretário. Mesmo a quase 2000 Km de seu torrão natal, de onde saiu há cerca de vinte anos, como dito, Eduardo Gomes não se esqueceu de suas raízes e da necessidade de, mesmo distante, defender sua terra.

 

Coração verdadeiramente sergipano II

Ao saber que o também sergipano, filho de Ribeirópolis, Carlos Alberto Menezes, constava na 1ª lista tríplice do STJ, destinada a preencher a vaga da OAB, aberta com a aposentadoria do Ministro Antônio de Pádua Ribeiro, Eduardo, de pronto, abriu as portas da Câmara Federal para seu conterrâneo, apresentando-o, com distinção, ao colega Marco Maia, do PT gaúcho, Presidente da Casa, que recebeu Menezes com bastante deferência. A conversa com Marco Maia ocorreu na tarde de ontem, 15, no gabinete da Presidência da Câmara. Até onde este jornalista foi informado, bons frutos foram plantados e, certamente, árvores frondosas poderão nascer do excelente contato mantido. Eduardo, ainda que longe de Sergipe, manteve um coração verdadeiramente sergipano. Até plagiou Gonçalves Dias: “Minha terra tem palmeiras onde canta o sabiá. Sergipano de verdade, pela glória de Sergipe tem orgulho de lutar!”

 

Salário mínimo X Reajuste I

Finalmente hoje, na Câmara dos Deputados, chegará ao final a novela do reajuste do salário mínimo. No final de 2010, ao apagar das luzes e o acendimento ávido por mais dinheiro por parte dos parlamentares brasileiros, Câmara e Senado aprovaram, em uma hora e meia, um reajuste de salários de 62 por cento. Quando se trata, porém, de aumentar um pouquinho o salário dos trabalhadores, os senhores políticos com mandato legislativo ficam fazendo “jogo de cena”, como admitiu o líder do PSDB, falando sobre sua proposta de 600 reais, que ele mesmo considera de difícil aprovação.

 

Salário mínimo X Reajuste II

Ora, como um partido de oposição lança um projeto e antecipadamente considera-se derrotado. Os tucanos (não as aves) parecem estar em extinção, em solidariedade ao DEM. Já os democratas aliam-se às centrais sindicais e, de forma mais moderada, pedem um salário mínimo de 560 reais. Essa proposta, mais equilibrada, mais realista, tem chances de aprovação. Finalmente, o governo, usando como massa de manobra o reajuste da tabela do I.R., que deveria ocorrer por força de lei, propõe 545 reais e 4 e meio por cento para o reajuste da tabela. Vale lembrar que o salário mínimo é a menor remuneração permitida por lei para trabalhadores de um país ou de um ramo de atividade econômica.

 

Salário mínimo X Reajuste III

Os primeiros países a instituir um salário mínimo foram os Estados Unidos, a Austrália e a Nova Zelândia, no século XIX. No começo do século XX, o Parlamento inglês também implantou o salário mínimo. No Brasil, foi aprovado e incluído nas constituições de 1934 e 1937. Foi regulamentado em 1938, mas só começou, efetivamente, a ser pago, a partir de 2 de julho de 1940. A lei prevê que o salário mínimo deve ter um valor suficiente para suprir o trabalhador e sua família em suas necessidades básicas: alimentação, moradia, educação, saúde, transporte etc.

 

Salário mínimo X Reajuste IV

A preocupação das centrais sindicais é garantir o poder aquisitivo do trabalhador em um patamar aceitável. Mas o capitalismo selvagem ainda vigente no país faz com que o Congresso Nacional, repleto de representantes dos empresários, adote uma posição tímida com relação ao interesse dos operários, cuja maioria esmagadora recebe, mensalmente, um salário mínimo. É verdade que em algumas categorias a quantidade de pessoas que têm um salário bem superior ao do mínimo tem crescido muito, nos últimos tempos. Contudo, classes como as empregadas domésticas e os trabalhadores na construção civil percebem, basicamente, o salário mínimo. Tivessem os deputados e senadores um compromisso maior com os trabalhadores brasileiros, a situação seria diferente. Se existissem mais alguns parlamentares como o senador Paim, do Rio Grande do Sul, certamente o panorama seria outro.

 

Salário mínimo X Reajuste V

Na bancada sergipana anterior, o deputado federal que mais apoiava os trabalhadores não foi reeleito. Trata-se de Iran Barbosa, que nasceu no movimento sindical. Professor e advogado, Iran Barbosa exerce, atualmente, a função de secretário dos Direitos Humanos, pasta recentemente criada pelo governador Marcelo Déda. Este blog, por fim, acredita na hipótese de aprovação do valor de 560 reais para o salário mínimo, logo mais, na Câmara Federal. Deus proteja a classe trabalhadora do Brasil.

 

Motos sem placas

Diariamente quem circula pelas ruas de Aracaju, encontra motociclistas dirigindo motos sem placas. Alguns deles são na verdade policiais que se acham no direito de não emplacarem suas motos ou retirarem as placas para circular livremente sem o menor respeito ao trânsito. E o Detran e a SMTT? São eficientes quando multam os cidadãos comuns, mas não têm coragem de tomar as providencias legais contra  policiais, que na verdade deveriam receber uma punição exemplar?

 

Investimentos I

Ao abrir ontem, 15, os trabalhos legislativos na CMA, o  prefeito Edvaldo Nogueira fez um balanço de sua gestão e destacou o orçamento aprovado pela Câmara no início deste ano, no valor de mais de R$ 1 bilhão para investimentos em Aracaju no ano de 2011. Esta é a maior previsão orçamentária já proposta pelo poder municipal para invstimentos na cidade.

 

Investimentos II

“Atingimos, pela primeira vez na nossa história, a previsão orçamentária de R$ 1 bilhão e 65 milhões. Em dez anos, não criamos um novo imposto sequer, e conseguimos aumentar o nosso orçamento de R$ 160 para mais de R$ 1 bilhão. Isso só foi possível porque governamos com ética e responsabilidade, não roubamos e não deixamos roubar, sempre buscando utilizar de forma adequada os recursos da cidade”, enfatizou o prefeito de Aracaju.

 

Mudanças na PMA

Bosco Rolemberg deixa a Secretaria de Governo para assumir a Secretaria de  assistência Social e Cidadania (Semasc); Antônio Samarone retorna à Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT); e Osvaldo Nascimento sai da SMTT para assumir a presidência da Empresa Municipal de Obras e Urbanização (Emurb). Fabiana Passos, que atualmente é assessora especial do prefeito, reassume a Secretaria Chefe do Gabinete. A ex-deputada estadual Tânia Soares será empossada na Secretaria de Governo.

Novos nomes

Novos nomes passam a compor o secretariado. Antônio Bittencourt, historiador, professor universitário e membro do Instituto Histórico e Geográfico de Sergipe (IHGSE) assume a Secretaria de Educação (Semed). A Fundação Municipal do Trabalho (Fundat) será presidida por Telma Pimentel, gerente da Caixa Econômica Federal, que tem diversos cursos de capacitação na área de gestão estratégica, gerenciamento financeiro e política habitacional.

 

A grande surpresa I

 Sem dúvida, a maior atração do anúncio do novo secretariado municipal, ato comandado pelo prefeito Edvaldo Nogueira, foi o retorno de Samarone à SMTT. Osvaldo Nascimento provou que é o verdadeiro Curinga de Edvaldo. Desde que Déda assumiu a PMA, em 2001, o ex-titular da SMTT já passou por praticamente todos os cargos da administração direta e indireta.

 

A grande surpresa II

O polêmico Samarone é competente e combativo. Vai tentar rearrumar o trânsito de Aracaju, uma tarefa hercúlea. Ocorre que o filho de Itabaiana, torcedor do Fluminense, médico e político, é um obstinado. E ontem ele afirmava, em entrevista à imprensa que está pronto para enfrentar mais um desafio. Que bom seria que nessa “volta dos que não foram” Samarone consiga reordenar o trânsito e o tráfego de Aracaju. Um setor, certamente, não gostou do seu retorno: os vereadores. Agora é aguardar para ver como é que fica.

 

Retorno a SMTT

O que a uma dúzia de leitores deste espaço acha do retorno de Samarone a a SMTT? O debate está aberto.

 

Ato falho

O prefeito Edvaldo Nogueira, quando perguntado sobre quem será o Secretário de Esportes do município, respondeu, de imediato: “O PDT tem ótimos quadros, como por exemplo Fábio Mitidieri… – Fez uma pausa e não soube citar outro ótimo quadro do PDT. O repórter perguntou: E o Vovô Monteiro? Edvaldo simplesmente fez que não ouviu. Claro que não há qualquer tipo de dúvida. O vereador Fábio Mitidieri será, mesmo, o titular da pasta dos esportes a ser criada nos próximos dias. Com o apoio da cúpula do PDT – Partido Democrático Trabalhista. A indicação de Mitidieri concentra em uma só pessoa a conveniência política aos reconhecidos predicados do jovem empresário e desportista. É bom lembrar que foi ele quem ajudou a resolver o problema da eleição da mesa da Câmara Municipal.

 

Déda em Recife

Hoje, 16 e amanhã, 17 o governador tem uma extensa agenda no Recife (PE). Hoje a tarde tem audiência o presidente da Chesf, Dilton da Conti, acompanhado do prefeito de Canindé, Orlando Andrade e do deputado estadual Jeferson Andrade.

 

Reunião Pacto Pela Vida

Já na quinta-feira, 17, participa de uma reunião do projeto “Pacto pela Vida” na secretaria de Planejamento e Gestão de Pernambuco, com a participação do secretário de Segurança Pública, João Elóy.

 

Estagiários sem dinheiro

O blog vem recebendo nos últimos dias apelos de estagiários do governo estadual que ainda não receberam os salários de dezembro, como é o caso na Emsetur e outras repartições. E o pior que ninguém informa nada aos jovens que também precisam de seus salários. Ou não?

 

José Souza retorna hoje para casa

O presidente do Sindicato dos Bancários, José Souza, sofreu um pré-infarto, na última sexta-feira, dia 11, quando participava de assembleia da Federação dos Bancários da Bahia e Sergipe, em Salvador. Por sorte, ele foi levado às pressas ao hospital, onde recebeu atendimento e ficou internado por cinco dias. Acompanhado de sua mulher, a jornalista Niúra Belfort – que viajou quando recebeu a notícia -, na última segunda-feira (14), Souza fez uma bateria de exames.  Ontem, 15, ele recebeu alta e retornou para casa, onde vai se recuperar ao lado da família.  O blog deseja uma plena recuperação ao cidadão José Souza e ao sindicalista que é responsável por várias conquistas, não só na área bancária, mas para a sociedade sergipana.

 

Caso Wilton Andrade

Cadê a apuração da SSP sobre o atentado ocorrido em 17 de dezembro do ano passado envolvendo o radialista Wilton Andrade e seus familiares. Até agora ninguém foi preso e o profissional, juntamente com a sua família, teve que deixar o Estado e está protegido. É preciso um esclarecimento para a sociedade sergipana.

 

Frente Parlamentar pela Reforma Política

Em reunião realizada ontem, 15, na liderança do PSB no Senado Federal, discutiu-se a ampliação da Frente Parlamentar pela Reforma Política com participação popular, que passará a ser integrada, também, por senadores. A intenção dos parlamentares é ampliar a atual Frente, que já existe na Câmara, transformando-a numa Frente Parlamentar Mista, para dar-lhe maior representatividade e interferir nos debates sobre a reforma política no Congresso Nacional.

 

Anteprojeto

O líder do PSB, senador Antônio Carlos Valadares, que é membro da Comissão de Reforma Política do Senado, defendeu que a Frente Parlamentar elabore um anteprojeto de reforma política, debatido com a sociedade civil organizada, para ser encaminhado às Comissões Especiais de Reforma Política da Câmara e do Senado.

 

Conquistas

“A Frente Parlamentar vai ser a alavanca para conquistar as mudanças que defendemos na reforma política”, argumentou o senador. “Se não fizermos uma grande mobilização popular em defesa da reforma política, as mudanças serão pequenas e limitadas, e apenas os grandes partidos vão ser beneficiados”, acrescentou Valadares. “A reforma política que queremos deve ser uma ampla e profunda reforma do sistema político brasileiro, que amplie as possibilidades de participação popular nas decisões políticas”, concluiu.

 

Parlamentar na berlinda

E no início desta semana uma reunião de um partido oposicionista deu o que falar. É que um parlamentar para agradar outro parlamentar (este com mandato superior) resolveu gravar a reunião do partido. E foi pego em fragrante por uma mulher da direção do partido. O parlamentar amarelou, tentou explicar e nada. E não foi a primeira vez. Tudo pelo surf…

 

Lixo na calçada do Colégio Francisco Rosa

Com certeza, se o colégio fosse no centro da cidade ou na zona sul já tinham resolvido o problema  É simplesmente deplorável a situação da calçada do Colégio Francisco Rosa (localizado na Av. Poço do Mero – Bugio),que deveria servir como passeio para pedestres, está sendo utilizada como depósito de lixo. Quem passa por ali se depara não só com papéis, plásticos e afins, mas também restos de alimentos e até móveis velhos, que são “abandonados” atrás da escola. E o pior, ali não tem, sequer, um lixeiro.        

 

Festival de Teatro Sergipano I

Vem aí a primeira edição do Festival de Teatro Sergipano, idealizado e coordenado pela Secretaria de Estado da Cultura (Secult). De 15 a 28 de março, mês em que se comemora o aniversário de Aracaju, a capital vai receber de presente uma verdadeira maratona cultural. Grupos teatrais de todo o Estado prometem surpreender o público com espetáculos que agradam todos os gostos, do drama à comédia. Para conferir a programação, acesse www.divirta.se.gov.br.

 

Festival de Teatro Sergipano II 

O festival é um antigo desejo dos artistas cênicos de Sergipe, mas que só agora se concretiza através de uma ação do projeto ‘Sergipe em Cena’, da Secult. A secretária Eloísa Galdino comemora a viabilização do evento. “Apostamos nesse festival, corremos atrás e, graças ao apoio do Detran/SE, Banese e Oi, pudemos fechar a programação. Será uma oportunidade ímpar para nossos diretores, produtores, atores e demais profissionais que dedicam seus talentos às artes cênicas”, diz.

 

Canonização

Ninguém tem duvida que Ronaldo, o fenômeno, está na história do futebol brasileiro e foi um grande craque. Porém, o que a imprensa brasileira fez nos últimos dois dias, é uma tentativa de canonização de Ronaldo. Devagar com o andor, que o santo, que neste caso não existe, é de barro, mas daquele barro bem mole mesmo.

 

Falácia do jogador

Especialistas disseram ontem que a doença (distúrbio hormonal) que Ronaldo justificou por conta do peso excessivo, é de tratamento fácil e rápido e o remédio usado não é pego em exame antidoping. Foi mais uma falácia do jogador para comover a imprensa e a opinião pública.

 

BNB parceiro do “Projeto Colorindo o Futuro”

O Banco do Nordeste, através do Ambiente de Responsabilidade Socioambiental aportou R$ 70 mil oriundo do Fundo dos Direitos da Criança e do Adolescente – FIA para o “Projeto Colorindo o Futuro” em Sergipe. O projeto é destinado à formação profissional e geração de emprego e renda de adolescentes da Associação dos Moradores e Amigos da Nova Brasília – AMANB. Com duração de 12 meses, essa ação de responsabilidade social do Banco do Nordeste atenderá 282 jovens divididos em turmas, capacitando-os e concedendo-os formação profissional de qualidade, contribuindo para a possível inserção no mercado de trabalho.

 

Outro projeto

Esse é o segundo aporte financeiro realizado pelo Banco do Nordeste a projetos de inclusão social para a AMANB em menos de 02 anos. Em 2009, O Banco do Nordeste concedeu R$ 15mil para o projeto “Crianças e Adolescentes Informatizados”, atendendo 200 jovens da instituição e doou computadores para a AMANB dentro do projeto de inclusão digital da entidade, que oferece cursos de informática básica e avançada, além de manutenção de micro, artes gráficas, inglês, redação e pintura automotiva.

 

Capacitação

O apoio do Banco do Nordeste ao longo de três anos, possibilitou que a instituição capacitasse 857 jovens com a doação de mais de R$ 250 mil distribuído por três  projetos. “Nós que fazemos o Banco do Nordeste entendemos que ações de responsabilidade social são integrantes da missão sustentável de desenvolver o Nordeste, e ser parceiro da AMANB é antes de tudo o compromisso com esses jovens e a sociedade. Com esse recurso, a entidade poderá proporcionar a mais jovens novas oportunidades e inserção no mercado de trabalho”, afirmou Aurício Bispo, gerente executivo da Superintendência Estadual do Banco do Nordeste.

 

Blog do Clóvis

Vejam agora no  http://clovisbarbosa.blogspot.com/: Em “O que estou lendo”, a obra do pesquisador americano John lukacs, “Churchill, Visionário, Estadista, Historiador”.  Veja a chegada do criminoso Mata Escura em Itabaiana, onde vai ser enforcado. Como adendo à história de Mata Escura veja um estudo sobre as ordenações reais que vigoraram no império, ainda quando o Brasil era colônia de Portugal. Vale a pena conferir o blog do Clóvis.

 

Galo do Augusto Franco, dia 26

No próximo dia 26, será o segundo ano do bloco Galo no conjunto Augusto Franco. Desta vez o bloco sairá acompanhado de uma Frevioca com a orquestra Big-Frevo e percorrerá o conjunto Augusto Franco (canal 5), terminando  na rua Quirino Fonseca, onde será realizado uma baile para homenagear o Vasco Esporte Clube, que tinha um dos mais tradicionais carnavais de clube de Sergipe. A mobilização está grande, principalmente, entre as pessoas da terceira idade, que tem pouco acesso ao lazer. O bloco é gratuito.

 

Volume de vendas

O volume de vendas do comércio sergipano registrou um aumento correspondente a 12,74 por cento no mês de janeiro. No Brasil, como um todo, o índice foi de 10,87 por cento.

 

Novos equipamentos

A SMTT informou que começou, domingo passado, a fase de testes de 35 novos equipamentos eletrônicos distribuídos por toda a capital sergipana. Em primeiro de março eles entrarão em funcionamento em caráter oficial e definitivo.

 

Posse na Cassi

Francisca Alzira é a nova gerente estadual da Cassi/SE. Ela é amazonense, atuou até recentemente em Santa Catarina, mas já dirigiu a CASSI em outras unidades da federação. A posse da nova titular ocorreu na sexta-feira passada, às 17 horas, na sede da entidade, localizada na Av. Tancredo Neves, perto do Espaço EMES. A Superintendente Estadual do BB, Marília Prado Lima, prestigiou a solenidade, que contou com a presença de Carlos Bracher, gerente de rede de atendimento, a quem coube representar a diretoria do plano de saúde dos funcionários do Banco do Brasil.

 

China ultrapassa o Japão

A economia chinesa passou a ser a segunda de todo o mundo, atrás, apenas dos Estados Unidos. Isso levando-se em conta o PIB total. No caso do PIB “per capita”, dificilmente os chineses conseguirão um resultado superior aos japoneses. O motivo é óbvio: a China tem 1 bilhão e 200 milhões de habitantes, enquanto que o Japão possui uma população de 127 milhões de pessoas. Contraditoriamente, a China, cujo regime político é o comunismo, é o país que mais explora os trabalhadores em todo o mundo. A mão-de-obra barata é uma das razões do sucesso econômico dos chineses.

 

Operação contra celulares clandestinos

Divulgou-se, recentemente, que 20 por cento dos celulares do país são clandestinos. O Ministério Público Federal quer que a ANATEL – Agência Nacional de Telecomunicações – cumpra a lei e obrigue as operadoras a bloquear os aparelhos falsificados. 120 bilhões de dólares é quanto os fabricantes oficiais deixam de ganhar anualmente com o comércio paralelo. No Brasil, a perda é de 1 bilhão de reais.

 

Fundos de ações

Para quem não conhece o mercado, pode ser boa opção de investimento em tempos em que a Bolsa de Valores acumula perdas.Através de operações mais complexas, os fundos podem resultar em rentabilidade ou garantem o retorno do capital investido.

 

Mobile Word Congress

Aberto na última segunda-feira, o maior evento de telecomunicações do mundo terá como protagonistas “tablets”, celulares superpoderosos e redes móveis de alta velocidade. O importante evento ocorre na cidade espanhola de Barcelona. A feira será palco de disputa contra a APPLE pelo setor de “tablets”. A HP e a Motorola são os principais opositores da APPLE.

 

Pré-Sal

O Brasil poderá ter mais estrangeiros na exploração do pré-sal. O Governo Federal estuda a possibilidade de flexibilizar a regra trabalhista que impõe um número mínimo de brasileiros em plataformas.

 

Grêmio recreativo Arnaldo Antunes

Este é o nome do programa de TV que será produzido e apresentado por Arnaldo Antunes na MTV, cujo lançamento ocorrerá no dia 24 de março. Com 30 anos de carreira artística, Antunes diz que seu programa vai marcar a volta da música popular brasileira ao vivo à televisão.

 

Protesto

Líderes sindicais demonstram insatisfação pela falta de isonomia nos salários dos servidores públicos estaduais. Uma série de atos públicos de protesto deverá ser desencadeada.

 

PREVI cumpre acordo

O acordo aprovado pela maioria dos participantes da PREVI – o fundo de pensão dos funcionários do BB – foi homologado pela PREVIC, órgão vinculado ao Ministério da Previdência, que fiscaliza os fundos de pensão. E a PREVI promoverá as providências necessárias ao atendimento dos pleitos constantes do referido acordo, o que deverá ocorrer nos próximos dias. Chega ao fim, portanto, a expectativa dos funcionários da ativa, aposentados e pensionistas do Banco do Brasil.

 

DO LEITOR

 

Falta de lixeiras no Calçadão da 13 de J ulho

Do leitor e advogado Dann d`Avila Levita: Sou frequentador assíduo do Calçadão da 13 de Julho onde dou minhas carreirinhas (agora, no clube de corrida da OAB).  Ocorre que, há algum tempo percebi que foram retiradas todas as lixeiras daquele espaço, remanescendo, apenas, aquelas caixas coletoras localizadas vizinho ao posto da Guarda Municipal, próximo ao mirante, um local bastante escondido, vale frisar. Esta falta, juntamente com a falta de educação de alguns cidadãos que por ali passam, faz com que o lixo seja jogado no chão, poluindo, ainda mais, a cidade.Assim, peço que alerte as autoridades competentes sobre a necessidade de instalação de novas lixeiras naquele local.No mais, faço coro quanto a indignação contra os donos de cachorros que os levam para passear (leia-se fazer necessidades fisiológicas), deixando “presentes”para o pedestre, assim como contribuindo negativamente para a saúde pública”.

 

Reforma política: mandato por apenas duas legislaturas seguidas

Da leitora Lourdes Correia de Almeida Neves: Falando em reforma política, hoje até parece que os mandatos têm estabilidade e outros dizem os mandatos tem dono, sem ampliar o parâmetro para possibilitar as mudanças que são necessárias, temos hoje parâmetro com qualidade, mas apenas o da votação. Queria opinar também, para a reformar ter como base que o cidadão para ser vereador, deputado estadual, deputado federal e senador devem ocupar o mandato por duas legislaturas seguida no máximo, como já é para Prefeito e Governador. Seria mais democrático e contaríamos com a participação da sociedade com base na sua diversidade e realidade histórica atualizada, se após os dois mandatos como deputado, senador ou vereador, o cidadão só pudesse ser candidato para outra esfera de mandato, acho que o compromisso assumido pelo político seria acompanhado pela sociedade mais de perto e assim, independente do voto, entenderíamos melhor o que é mandato e teríamos uma nova proposta para aquele mandado que se iniciasse após as duas permanência no mandato pela mesma pessoa.Já foi senador dois mandatos, pode ser candidato a Governador, Prefeito, deputado ou vereador, menos para senador novamente o mesmo para os mandatos de vereador e deputado”.

 

Será eu o errado?

Do leitor Messias Gonçalves: “Desde o ano de 2004, quando retornei de Poço Verde, depois de residir lá por três anos com a minha família e, vendo o sofrimento daquele povo, pois a cidade não tinha médicos, e graças a desgraça alheia, pela fragilidade com que o ex-prefeito Everaldo e o seu grupo tratava desse tema, fez com que Toinho de Dorinha, obtivesse êxito nas eleições daquele ano, que venho defendendo sem ser ouvido pelas autoridades, o reconhecimento dos diplomas das universidades latinas, especificamente os diplomas de médicos. O mundo canta que em Cuba se pratica a melhor medicina básica do mundo. Tanto em Cuba, no Chile e na Venezuela existem inúmeros brasileiros formados nesses países, assim como os próprios alunos latinos desses e de outro países vizinhos, que poderiam, caso houvesse interesses das autoridades brasileiras reconhecessem de uma vez por toda esses cursos. Como se trata de universidades em que a grade curricular é diferente da existente no Brasil, poderia se criar algo como um pedágio, como por exemplo, cinco anos obrigatoriamente para que esses médicos formados fora do Brasil, só exercerem a “medicina familiar, ou básica”. Somente depois desse período é que os mesmos poderiam ingressar nas chamadas “residências”, ou mesmo nas especializações. Um dos obstáculos para que isso venha a ser concretizado, é justamente a rejeição por parte da categoria dos médicos. Eles acreditam que caso isso viesse a ocorrer, perderiam o poder de barganha quando das suas reivindicações. Quando os senhores ouvirem alguns políticos falando que precisam encontrar as soluções para a saúde pública, podem questioná-los o porquê de não abraçarem essa bandeira.  Enquanto isso………………………. continuarei sonhando e acreditando que encontrarão a solução. E que eu esteja errado. Melhor assim”. Messias Gonçalves.

 

A respeito da nota “Equivoco” em sua coluna de 1 5/02/2011.

De Antônio Moraes, policial civil (escrivão) e Presidente do Sindicato dos Policiais Civis do Estado de Sergipe – SINPOL/SE: “Caro Cláudio, a respeito da nota “Equivoco” em sua coluna de 15/02/2011, o sindicato nunca informou que o índice de resolução de crimes é baixíssimo. Índice é um resultado estatístico. Afirmamos e mantemos a afirmação de que há uma grande demanda reprimida por investigações nas localidades (cidades do interior e bairros de Aracaju e Região Metropolitana), fruto da ultrapassada organização administrativa da Polícia Civil. Naquilo que a instituição está se propondo ela está até bem, que é a midiatização de operações com nomes engraçados, que redundam em apreensão de drogas, sem a necessária diminuição do tráfico; e, a exposição de pessoas presas, ainda na fase inquisitorial, quando não há a convicção judicial de culpa. O problema é que o trabalho precisar ir mais além. Mais além dos holofotes e das câmeras. É preciso reorganizar a estrutura administrativa policial civil de modo a se prestar um melhor atendimento ao público, como já ocorre com o DAGV. Há um universo de situações que ficam sem a devida resposta, porque delegados e investigadores precisam “se virar nos trinta” para, ao mesmo tempo, atenderem aos reclamos naturais da população, nos registros de BO”s, TCO”s e de prisões em flagrante, e, desenvolverem diligências investigatórias nos inquéritos já instaurados. Basta circular nas delegacias dos bairros da região metropolitana e das cidades do interior do Estado para se constatar as filas para o atendimento. Os cidadãos são vítimas duas vezes, uma do crime em si, outra do precário atendimento. É a chamada revitimização. E como suas demandas não são atendidas a contento, deixam de registrar outras ocorrências, pois passam a desacreditar na instituição. É a Subnotificação. Esses processos já estão ocorrendo. Até conciliações não previstas em lei estão sendo realizadas, no intuito de diminuir a pressão pelo atendimento. Ressalte-se que o órgão próprio para a promoção da conciliação é o judiciário, nas chamadas audiências de conciliação. Chegou recentemente ao sindicato a informação de que foi “conciliado” um furto de um aparelho celular. A vítima foi a delegacia, sendo “encaminhada” para um pretenso “conciliador”. Identificado o autor do furto, este foi chamado para uma “audiência”, em que lhe foi sugerido que devolvesse o aparelho. Aparelho devolvido, caso encerrado. A “pena” do ladrão foi um carão do “conciliador”. Embora, todos saibam que o crime de furto é de ação pública incondicionada, DEVENDO as autoridades policiais civis (delegados e investigadores), instaurarem inquérito, concluí-lo e encaminhá-lo para o Poder Judiciário, onde o MP deverá promover a denúncia ou pugnar pelo arquivamento do feito, dada a grande demanda, cria-se ritos ao total e completo alvedrio da lei. Delegados e Investigadores são pressionados para encaminharem o maior número possível de inquéritos policiais civis para a Justiça. Nesse corre-corre, muitos estão sem definição de autoria e/ou materialidade, apenas pedindo “a prorrogação do prazo”. Os policiais civis (delegados e investigadores) estão, dentro das condições que lhes são oferecidas, fazendo mágica. São realmente heróis. Por isso, data máxima vênia, a afirmação de nosso Secretário deveria ser a seguinte: a Polícia Civil tem trabalhado com excelência, naquilo que atrai a mídia. O crime do dia-a-dia tem sido escanteado, não por culpa dos policiais civis (delegados e investigadores), mas pela ultrapassada e precária estrutura administrativa da Polícia Judiciária Comum Sergipana. Nos debates acerca da nova lei orgânica, esperamos consensualmente chegar a um bom termo para todos, policiais civis e principalmente sociedade. Forte abraço de um da sua “meia-duzia” de leitores diários”.

 

DEBATE  – TRÂNSITO EM ARACAJU

 

Aracaju e os desafios do trânsito – Railson Simões

 

 Venho através do seu espaço mais uma vez manifestar minha triste constatação sobre o descaso do trânsito em Aracaju. Sabemos hoje que todos nós que utilizamos qualquer meio de transporte para transitar nas vias da nossa Capital passamos por um transtorno diário e verdadeiro teste de paciência. E o resultado todos nós já conhecemos menos nossos gestores públicos: ARACAJU NÃO COMPORTA MAIS O NÚMERO DE VEÍCULOS QUE TRAFEGAM DIARIAMENTE PELAS VIAS DA CIDADE!

 

O interessante ainda é que não vislumbramos a curto, médio e longo prazo nenhum projeto realizado pela Prefeitura de Aracaju e seus órgãos responsáveis para solucionar ou minimizar este problema. A maioria das principais vias da cidade, diga-se de passagem, são da época daquele prefeito biônico que todo mundo sabe a quem me refiro aqui mas que assim como elas já está ultrapassado! E chegamos infelizmente a uma conclusão óbvia de que Aracaju não dispõe de engenheiro de trafego ou de trânsito, como queiram chamar. E mais, com relação às medidas tomadas pela SMTT, em especial, é possível aqui dizer que esta sabe somente realizar três coisas nesta vida: multar, construir quebra-molas e fechar retornos!

 

Porém, não precisamos de um extraordinário profissional na área de trânsito para sabermos hoje que nossas vias precisam de novas alternativas e melhorias. Muitos aqui inclusive já deram ótimas sugestões para desafogar o trânsito, mas parece que o prefeito dorme em berço esplêndido, pois será que o mesmo ainda não percebeu ou não teve conhecimento dos pontos de estrangulamento que se formam diariamente na Capital? Rapidinho, irei citar alguns aqui: 1) Avenida Heráclito Rolemberg em toda sua extensão, passando pela Adélia Franco e continuando até alcançarmos a Hermes Fontes; 2) Avenida Tancredo Neves em vários pontos, principalmente próximo a ponte do DETRAN e do HUSE; 3) Avenida Beira-Mar e Ivo do Prado, também em toda sua extensão; 4) “Avenida” Euclides Figueiredo, pois chamar aquilo de avenida é ter mania de grandeza; 5) Ponte que dá acesso a Coroa do Meio e ao Shopping Riomar; 6) Avenida Desembargador Maynard, desde antes da Rua Acre até as proximidades da Avenida Gentil Tavares.

 

Bem, apresentar uma solução realmente não é fácil, mas precisa ser executada urgentemente e se a prefeitura vier com a desculpa do capital necessário para tal, a solução que apresento aqui é simplesmente que ela recorra aos recursos gerados pelas multas diariamente aplicadas pelo seu órgão de trânsito e inicie assim as obras emergenciais. Deixo aqui DEZ sugestões viáveis e necessárias para uma cidade que cresce visando o futuro e que leva o nome de “CAPITAL DA QUALIDADE DE VIDA”: primeiro, contrate um verdadeiro profissional da área de trânsito; segundo, construa passarelas nas avenidas Tancredo Neves (próximo ao terminal rodoviário e HUSE, próximo ao Posto Gazol), Heráclito Rolemberg (no São Conrado), Adélia Franco (em frente ao EXTRA), isso acabaria com aqueles semáforos para passagem de pedestre que é igualzinho aos encontrados nos cruzamentos, pasmem; terceiro, realizem a duplicação da ponte do DETRAN e a construção de uma larga avenida que interligue as Avenidas Rio de Janeiro e Gasoduto para desafogar a Heráclito Rolemberg, viabilizando também uma melhor via de acesso dos veículos para os moradores do Sol Nascente, Santa Lúcia e JK; quarto e o mais complicado de todos, realize a desapropriação de um dos lados que margeiam a “avenida” Euclides Figueiredo ou realize a construção de uma via paralela acima da existente como já há no Rio de Janeiro; quinto, apresente um projeto de construção de um viaduto para resolver aquele “funil” localizado próximo ao cemitério São João Batista, pois espaço tem, falta ação do governo municipal; sexto, decida-se de uma vez sobre a malha ferroviária da Capital, ou cria-se o metrô de superfície ou se retira de uma vez por todas este entrave que desafogaria em muito o trânsito das principais vias que cortam a Av. Rio de Janeiro; sétimo, sincronize os semáforos das avenidas Desembargador Maynard, Barão de Maruim e Pedro Calazans colocando a chamada “onda verde”, pois ficar parando de cem em cem metros é o mesmo que dar passos de tartaruga e queimar combustível; oitavo, retire o terminal de integração do centro e acabe com aquele corredor de ônibus na Ivo do Prado, pois o espaço ocupado pelos ônibus é o responsável pela estagnação do trânsito nas suas proximidades; nono, devolvam a preferência na rotatória da Gentil Tavares com Coelho e Campos, pois aquilo é um absurdo priorizar o fluxo na Coelho e Campos em prejuízo para quem vem dentro da rotatória; e décimo, reduza os canteiros centrais das avenidas Hermes Fontes, Saneamento, Francisco Porto e Beira-Mar, assim ganharemos maior fluidez com talvez o acréscimo de mais uma faixa.

 

Reconheço que o desafio é grande, mas é preciso coragem, responsabilidade e ousadia para colocar em prática tudo aquilo que citei acima ou ficaremos fadados ao fracasso de ver Aracaju parar no tempo e no espaço. 

 

 

Blog no twitter: www.twitter.com/BlogClaudioNun

 

Frase do Dia

“No final, não nos lembraremos das palavras dos nossos inimigos, mas do silêncio dos nossos amigos”. Martin Luther King. 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários