Ideologia partidária e reforma, onde iremos parar?

0

Como alguns leitores vêm sempre enviando e-mails e comentários sobre a reforma política e os partidos no Brasil, o blog publica hoje um texto do leitor Ricardo Nascimento para debate e reflexão:
E uma coisa é certa, nesses tempos na política: tudo é incerteza. Partidos em extinção, dação de outros tantos, mudanças ideológicas profundas nos maiores partidos e tudo mais. Sobre tudo isso se discute a reforma política, legitimidade das coligações com relação aos suplentes, sistema de votação em discussão, criação de federações de partidos e tudo mais.  É a era das mudanças partidárias, de certo, apenas, que não sabemos onde iremos parar.

Após a ditadura militar uma configuração político partidário acomodou-se no cenário nacional. Com o enfraquecimento da ditadura militar e a paulatina abertura política, após longos 20 anos de restrições políticas, o pluripartidarismo é liberado. Surgem, no cenário nacional, partidos políticos com nítidas e profundas diferenças ideológicas. Uns com origem nos partidos que davam apoio a ditadura – PDS/PFL/DEM – outros do movimento de redemocratização – PMDB, PSDB –  tendo ainda outra minoria de origem de esquerda dos movimentos sócias e sindicais – PT , PC do B, PCB e PSB. Eis que esse cenário pluripartidário prevaleceu até os dias atuais. Após a constituinte de 1988 PSDB, PFL/DEM, PMDB e PT (de maneira ascendente) dominaram o cenário nacional, com os outros partidos gravitando em torno destes.

Eis que 31 anos após a liberalização pluripartidária o cenário político-partidário começa a sofrer bruscas mudanças. O PSDB e o moribundo DEM cada dia que passa diminui em quantidade e qualidade. Sem bases eleitorais sem discurso sem rumo! O surgimento de partidos que já nascem com muita força e com pouca ideologia. O principal partido da atualidade o PT, demonstra nítidos sinais de mudanças ideológicas, com certeza em seus 31 anos de existência pouco resta daquele partido alicerçado sobre os metalúrgicos do ABC. O PCdoB de comunista só tem a foice e o martelo na logomarca, e nada mas… Nesta perda de identidade e ideologia, como o grande expoente dessas bruscas mudanças temos o PMDB, nem de longe lembra o velho PMDB do período da reabertura política. E diante de tudo isso uma coisa é certa: é um momento de mudanças, esquerda e direita não existem mais, há muito tempo, nem o capitalismo puro deu certo, tão pouco o comunismo e o socialismo. Outros parâmetros devem ser utilizados para distinguir identidades e ideologias nos partidos, comparar partidos com esses critérios é perca de tempo.

Os atuais partidos foram forjados sob o fogo da guerra “fria”, onde existia uma distinção clara sobre quem era capitalista e quem era socialista, além disso, o processo de formação e criação de identidade dos atuais partidos deram-se no contexto pós-ditadura, durante a luta pela redemocratização em meio a uma turbulência de acontecimentos como as diretas já e a constituinte de 1988. Porém, isso foi há trinta anos. E uma coisa é certa, o mundo é outro e o Brasil também; e com os partidos não poderia ser diferente (COISAS BOAS E RUINS). É urgente a necessidade de uma reavaliação e uma reforma político-partidário. As diferenças partidárias se dissiparam ao longo do tempo, e podemos notar isso na política econômica do PSDB e do PT.

Não que tenhamos que aceitar todas as barbaridades e troca troca de partidos que ocorrem de maneira vil, mas na verdade é um momento de reflexão, de reavaliação por parte da classe política e dos legisladores.

Os atuais partidos políticos, com suas antigas ideologias foram importantes e contribuíram para o Brasil, atenderam a uma necessidade do contexto social naquele momento. Não adianta cobrar identidade ideológica de um PCB ou PC do B, de um partido que foi fundado em um Brasil totalmente diferente, de 30 ou 50 anos atrás. Porém, o momento atual, como os fatos provam, é de mudanças, novos parâmetros e ideologias devem ser avaliados e discutidos, é a era das mudanças.  E os fatos já apontam nesse sentido de mudanças, muita coisa vai será alterada no cenário nacional até uma nova acomodação dos juvenis partidos, afim de atenderem aos anseios da sociedade. Mudanças boas ou ruins? Não se sabe. Onde tudo isso vai parar? Não se sabe. O certo é que do jeito que está não dá.

E acredito que boa parte dessa bagunça, ocorrida em Sergipe, nessas últimas eleições, seja em decorrência dessa crise existencial de muitos partidos. Coligações mais pareciam uma corda de caranguejo, é socialista com empresário, são partidos de aluguel encontrados em qualquer bodega, rivais eternos sobre o mesmo palanque; e muito mais.

Sugestões para Reforma política
Hoje pela manhã, no plenário da AL, será realizada a audiência pública da Comissão da Reforma Política presidida pelo deputado federal Almeida Lima (PMDB). O prefeito de Estância, Ivan Leite (PSDB) estará presente e vai apresentar duas sugestões. A primeira sugestão de Ivan diz respeito a lista fechada ou pré-ordenada, que ele é conta. Mas ele sugere uma inovação interessante; que os partidos sejam contemplados com a lista fechada, mas ao mesmo tempo o eleitor tenha também respeitada a sua vontade.

Formula contemplando partidos e eleitores
Seria assim: Se o candidato “A”, que estivesse em primeiro da lista obtivesse 100 votos, mas o candidato “B”, o segundo da lista tivesse  120 votos, ou seja, mais de 10% dos votos do candidato “A”, a vaga seria dele, respeitando a maioria dos votos do eleitorado. Mas se o candidato “B”, tivesse obtido apenas 109 votos, ou seja, a diferença foi menos de 10%, o candidato “A” ficaria com a vaga. E assim sucessivamente. Para Ivan essa formula contemplaria tanto a vontade interna dos partidos como a vontade do eleitorado. Essa formula poderia ser aplicada tanto no voto proporcional como distrital.

Votos em mais de um deputado
A outra ideia apresentada por Ivan Leite diz respeito ao voto para deputado federal e estadual. Ele lembra que para o conselho da OAB são 10 vagas e o eleitor vota em 10 nomes. Assim também é nos conselhos tutelares onde são cinco vagas e o eleitor vota em cinco nomes. Ivan entende que o eleitor poderia votar em dois nomes para deputado federal e estadual. “Muitas vezes o eleitor conhece o trabalho de um candidato, mas deixe de votar nele porque vota por favor político, ou porque é da categoria profissional que faz parte, ou do partido, mas gostaria de votar em outro também. Acho que fortalecerá a vontade do eleitorado mais ainda”, entende Ivan Leite.

Presidente da Apese retoma as atividades I
O presidente da Associação dos Procuradores do Estado de Sergipe (Apese), e Coordenador Pedagógico do curso de Direito da Fanese, Pedro Durão, retoma as atividades, após recuperação da saúde, recebendo a atenção e o carinho de colegas de trabalho, amigos e alunos.

Presidente da Apese retoma as atividades II
Ao retornar as suas funções, uma das primeiras iniciativas de Pedro Durão foi agradecer o cuidado e o apoio de todos os procuradores e servidores da PGE, e ainda, de outras autoridades e entidades que manifestaram sua condolência, como o governador do Estado, Marcelo Déda, através do procurador-geral do Estado Márcio Rezende, o presidente da Anape, Juliano Dossena, o presidente da OAB/SE, Carlos Augusto Monteiro Nascimento, e seus conselheiros, além de Associações de classe, Entidades de Ensino Superior, Diretorios Estudantis, e as Câmaras Municipais de Aracaju e de Estância, que aprovaram moção de solidariedade.

Apenas 15 anos
E o secretário de Estado do Esporte e Lazer, Mauricio Pimentel, fez bem em responder a altura uma pergunta de um repórter sobre o tempo que demorou a obra de reforma do estádio Augusto Franco, o Francão, em Estância inaugurado na última quarta-feira: “Apenas 15 anos”. Disse o secretário para lembrar ao esquecido repórter que o estádio passou todo este tempo abandonado por vários governos.

Doído pelo PSD
Tem um secretário de Estado do governo Déda, que já teve mandato parlamentar que nas rodas políticas vive dizendo que está “doido” para que o governador faça o convite para ele ingressar no PSD. Mas Déda, parece que nem mesmo chegou a despachar com o secretário…

Recorde em empregos
Um relatório da Relação Anual de Informações Sociais (Rais) do Ministério do Trabalho, publicado nesta quinta-feira, 12, apontou para uma geração recorde de empregos em Sergipe no ano de 2010. Segundo o relatório, foram gerados 25.227 postos de trabalho formais (com carteira assinada), dos quais 5.124 na indústria de transformação alcançando, respectivamente, a maior taxa de crescimento do Nordeste e a maior da história de Sergipe para o segmento, com acréscimo de 14,1% sobre o ano anterior.

Convênio entre UFS e BB prejudica servidores
O blog recebeu e-mails de alguns servidores da UFS que questionam um convênio que fora celebrado entre a Universidade Federal de Sergipe e o Banco do Brasil. Por esse convênio, os servidores novos que entrarem na Universidade só podem receber os seus vencimentos pelo Banco do Brasil. Também por esse convênio, os servidores  antigos que já recebiam pelo Banco do Brasil não podem pedir a migração para outro Banco, mesmo que seja oficial.

Servidor não pode adquirir imóveis pela Caixa
Explicam esse convênio dizendo que o Banco do Brasil construiu um prédio para a UFS e por essa razão "amarrou" todos os funcionários ao BB. Ocorre que, existe um programa do Governo Federal para beneficiar o servidor público na aquisição de imóvel pela Caixa Econômica em condições especiais, que só acontece se o servidor passar a receber os seus vencimentos pela Caixa Econômica Federal.

Medida arbitrária
Por esse convênio o servidor pode ter até 100% do valor do imóvel financiado, juros menores e outras facilidades. Os servidores acreditam que essa medida é totalmente arbitrária e fere os direitos constitucionais de qualquer cidadão. “Desde quando você é obrigado a ter prejuízo porque a UFS, celebra um convênio esdrúxulo com quem quer que seja? Onde estão os órgãos fiscalizadores deste país? Com a palavra o Ministério Público Federal, que tem demonstrado coragem e independência frente aos abusos cometidos”, desabafa um servidor.

Vagas Deficientes Físicos
Caro leitor como você avalia um motorista que estaciona o veículo numa vaga destinada a deficiente físico sem ter nenhum problema de saúde ou físico? Ontem, 12, este jornalista presenciou dois motoristas estacionando seus veículos em vagas do shopping Jardins. E ainda reclamam quando a SMTT multa. Aliás, multa só é pouco para estes meliantes. O correto seria multa, rebocar o carro e a exposição pública. Vergonha na cara é o que eles não têm! Desculpe o desabafo caro leitor, mas imagine como se sente um deficiente físico.

A elite paulistana e Sergipe
O que tem em comum a elite paulistana e Sergipe? O nome de uma rua. Pois é caros leitores, o governo de São Paulo decidiu retirar uma estação do metrô prevista para funcionar nas esquinas das ruas Sergipe e Avenida Angélica, em Higienópolis, bairro da elite paulistana na região central. o MP investiga se a mudança foi motivada por questões técnicas ou por pressão de moradores e comerciantes. Para quem interessar:
http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/914685-promotoria-vai-investigar-o-fim-da-estacao-angelica-do-metro.shtml

Reconhecimento
A próxima segunda-feira, dia 16, será um dia marcante para o Tribunal de Justiça de Sergipe. Isso porque 583 servidores, de Varas e Gabinetes que tiveram maior produtividade em 2010, serão premiados. Também serão contemplados com o prêmio – que será feito em dinheiro, no salário dos servidores – autores de projetos e práticas inovadoras que contribuíram para melhorar a prestação jurisdicional. A premiação elaborada pelo TJSE foi pioneira em órgãos públicos no Brasil e o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) já a recomendou para outros Tribunais. A cerimônia festiva será realizada no auditório do Palácio da Justiça, na Praça Fausto Cardoso, às 10 horas.

Descaracterizado
Sergipe foi o Estado pioneiro da região Nordeste a adotar uma política de organização do espaço urbano para a implantação de projetos industriais. E o Distrito Industrial de Aracaju (DIA), projetado e construído ainda na década de 70, sempre foi uma referência nesse sentido. Porém, o DIA encontra-se descaracterizado e o secretário Zeca da Silva, da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico, da Ciência e Tecnologia (Sedetec), assumiu compromisso com a população aracajuana para reestruturá-lo. “Vamos oferecer uma solução para os problemas que o DIA enfrenta e que acabam atingindo a todos os aracajuanos”, garante Zeca, lembrando que uma porposta de readequação da área está em estudo e será apresentada ao governador Marcelo Déda.

Votação do Código Florestal
O deputado federal Márcio Macêdo (PT) participou ativamente dos debates em torno do novo Código Florestal na última quarta-feira, 10, dia em que o projeto chegou a ir a plenário para votação. No entanto, durante a sessão, já na madrugada da quinta-feira, 11, os deputados ambientalistas perceberam que o texto final do relator da proposta, deputado federal Aldo Rebelo (PC do B/SP), havia sido alterado após acordos firmados com o Governo. Por isso, pediram mais uma vez o adiamento da votação, que deve ocorrer na terça-feira, 17.

Novo Código
"O adiamento foi importante, porque houve alterações no texto do novo código depois do acordo, o que impossibilitou a votação. Por exemplo, foi inserido um parágrafo que regulariza as áreas consolidadas, permitindo a anistia de multas, que chegam a quase R$ 5 bilhões. Em outro ponto, foi trocada a palavra recomposição por regularização das áreas rurais consolidadas, o que abre caminho para o desmatamento. Além disso, as emendas da oposição desfiguraram o acordo que tínhamos feitos", explica.

Parabenizado na CMA
"Na abertura dos trabalhos da Câmara Municipal de Aracaju, ontem, o jornalista Abrahão Crispim Filho foi parabenizado pelos vereadores Emanuel Nacimento (PT), Ivaldo José (PDT) e Juvêncio Oliveira (DEM). O motivo se dar pelo aniversário do jornalista Crispim Filho no próximo sábado, 14/05. O jornalista é filho do ex-vereador  Abrahão Crispim e da enfermeira Rossilar Diana. O mesmo é assessor de imprensa do vereador Dr. Emerson Ferreira (PT)".

Pelo desarmamento
O vereador Moritos Matos (PDT) destacou ontem durante a sessão da Câmara de Aracaju  o seu apoio à campanha de desarmamento da Polícia Federal no Estado de Sergipe. Matos participou na última quarta-feira, de uma reunião na sede da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) com lideranças da sociedade civil e de instituições públicas do Estado e do Governo Federal para discutir propostas relativas à Campanha do Desarmamento instituída no último dia 6, em todo o país.

Plano Diretor
O vereador Bertulino Menezes (PSB) fez uso da tribuna da Casa Legislativa de Aracaju nesta quinta-feira, 12/5, para falar sobre questões inerentes aos debates sobre o Plano Diretor da capital sergipana. Na ocasião, o parlamentar apresentou um estudo, de sua autoria com ajuda de uma equipe técnica, sobre o projeto de lei que prevê a organização urbana da cidade e que está em tramitação na Câmara Municipal de Aracaju (CMA).

Frente Parlamentar
O deputado Zezinho Guimarães (PMDB) anunciou ontem o lançamento oficial da Frente Parlamentar da Micro e Pequena Empresa que acontecerá no próximo dia 23 durante sessão plenária na Assembleia Legislativa. Na ocasião, haverá um debate envolvendo o Projeto de Lei Complementar nº 591/2010 que tramita no Congresso Nacional e que trata de modificações na Lei Geral da Micro e Pequena Empresa.

Postos de trabalho
Para participar do evento, o parlamentar convidou o presidente nacional do Sebrae e deputados federais integrantes da comissão que analisa as propostas de mudanças na referida lei.  De acordo com Zezinho Guimarães, a proposta de sua autoria visando a instalação da Frente Parlamentar tem por objetivo defender e apoiar os micro e pequenos empreendimentos em Sergipe “responsáveis pela geração de mais de 90% dos postos de trabalhos no Estado, constituindo-se no mais importante segmento da economia sergipana”.

Política Eleitoral no Sindifisco
O blog vem recebendo e-mails de filiados do Sindifisco de que o grupo de oposição a  atual diretoria do sindicato vem enviando e-mails para alguns colegas que abandonaram o Sindifisco pedindo que eles retornem com o intuito de participar exclusivamente da eleição que será realizada em agosto. Muitos auditores estão contra esta atitude. Para isso o grupo está convocando os auditores para reunião no Colégio Graccho Cardoso.  Será que tem política eleitoral no meio?

Palestra no IFS sobre violência nas escolas
Professores e estudantes do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Sergipe (IFS) participaram, na manhã desta quinta-feira, 12/05, da palestra “Violência na Escola e Homofobia”, com o secretário dos Direitos Humanos e da Cidadania, Iran Barbosa, que agradeceu pela oportunidade de poder estar retornando ao IFS, instituição da qual já foi professor substituto.

Violência enraizada
Na abertura de sua palestra, o secretário e professor de História fez uma explanação sobre as causas de a violência estar tão enraizada na nossa sociedade, lembrando que desde os tempos do Brasil Colônia, a violência contra os negros e as camadas populares era sistematizada. Destacou, ainda, que na sociedade moderna a violência toma a forma da banalização, exaustivamente explorada pela mídia, e a da aceitação por parte da população.

Modelo capitalista
Ressaltou também que o modelo capitalista, que prega valores como o consumo desenfreado, a competitividade exacerbada e o individualismo, além de ser excludente, acaba por si só sendo gerador de violência. O comércio de armas e drogas e o seu consumo desenfreado também são fatores que alimentam a crescente onda de violência, segundo Iran Barbosa, o que acaba alcançando também as escolas.Para o secretário dos Direitos Humanos, a homofobia é resultante de atitudes e comportamentos preconceituosos e que tem a característica de ser eivado de ódio, por isso é reconhecida como crime de ódio.

Diretoria do ITPS
Sobre um e-mail publicado ontem – da preocupação de servidores com mudança na diretoria do ITPS – a assessoria do órgão informou que a atual diretora técnica pediu para sair porque foi para assumir outra função. Com isso assumirá o cargo, não uma aliada de João Alves, ou de outra autoridade, mas uma funcionária de carreira do ITPS, com mais de 20 anos de casa e  que conhece bem todas as ações desenvolvidas e já coordena um setor importante atualmente.

CJE/SE em destaque nacional
O jovem empreendedor e administrador Iêdo Flávio esteve na capital federal na última semana para ser empossado no cargo de Diretor Administrativo da Confederação Nacional de Jovens Empresários – CONAJE, integrando a gestão do novo presidente Marduk Duarte. Iêdo será responsável pela gestão administrativa da Confederação, também junto aos movimentos estaduais e diretorias.

Eficiência administrativa
"Pretendo me empenhar para garantir a eficiência administrativa da nova gestão e contribuir para o desenvolvimento do empreendedorismo em Sergipe e no Brasil", declarou honrado o presidente do Conselho de Jovens Empreendedores de Sergipe – CJE/SE.

Debutantes terão festa de princesa
O próximo sábado, 14, será um dia muito especial para 50 debutantes que participarão da 1ª edição do projeto'15 anos Comunitário'. A festa acontecerá no SESC do Marcos Freire II, às 20h, e será animada pela banda Pintura Íntima e pelo DJ Henrique, e terá a participação do ator global Daniel Dalcin, que foi protagonista de uma das fases da novela  'Malhação', das novelas 'Vidas Opostas' e 'Amor e Intrigas' e, recentemente, fez participação na novela 'Sensato Coração'.

CRÔNICA

Servidor Público: O motorista do 8-100 – Rubem Braga

Um leitor do espaço ao assistir esta semana uma  sobre direito público e o professor fazendo referência a uma crônica de Rubem Braga, escrita em 1963, enviou para publicação no blog. A crônica  fala sobre um modesto servidor público, mas que era um homem de uma alma extremamente elevada. Um texto fantástico e atual e cai bem com tudo que acontece em Sergipe. A crônica:

Tem o Correio da Manhã um repórter que faz, todo domingo, uma página inteira de tristezas. Vive montado em um velho carro, a que chama de "Gerico"; a palavra, hoje, parece que se escreve com "J"; de qualquer jeito (que sempre achei mais jeitoso quando se escrevia com "g") é um carro paciente e rústico, duro e invencível como um velho jumento. E tinha de sê-lo; pois sua missão é ir ver ruas esburacadas e outras misérias assim.

“Cada um de nós tem, na memória da vida que vai sobrando, seu caminhão de lixo que só um dia despejaremos na escuridão da morte”.

   Pois esse colega foi convidado, outro dia, a ver uma coisa bela. Que estivesse pela manhã bem cedo junto ao edifício Brasília (o último da Avenida Rio Branco, perto do Obelisco) para assistir à coleta de lixo. Foi. Viu chegar o caminhão 8-100 da Limpeza Urbana, e saltarem os ajudantes, que se puseram a carregar e despejar as latas de lixo. Enquanto isso, que fazia o motorista? O mesmo de toda manhã. Pegava um espanador e um pedaço de flanela, e fazia o seu carro ficar rebrilhando de limpeza. Esse motorista é "um senhor já, estatura mediana, cheio de corpo, claudicando da perna direita; não ficamos sabendo seu nome".

   Não poupa o bom repórter elogios a esse humilde servidor municipal. E sua nota feita com certa emoção e muita justeza mostra que ele não apenas sabe reportar as coisas da rua como também as coisas da alma.

Cada um de nós tem, na memória da vida que vai sobrando, seu caminhão de lixo que só um dia despejaremos na escuridão da morte. Grande parte do que vamos coletando pelas ruas tão desiguais da existência é apenas lixo; dentro dele é que levamos a jóia de uma palavra preciosa, o diamante de um gesto puro.

“Esse motorista, que limpa seu caminhão, não é um conformado, é o herói silencioso que lança um protesto superior. A vida o obrigou a catar lixo e imundície; ele aceita a sua missão, mas a supera com esse protesto de beleza e de dignidade”.

    É boa a lição que nos dá o velho motorista manco; e há, nessa lição, um alto e silencioso protesto. Não conheço este homem, nem sei que infância teve, que sonhos lhe encheram a cabeça de rapaz. Talvez na adolescência ele sucumbisse a uma tristeza sem remédio se uma cigana cruel lhe mostrasse um retrato de sua velhice: gordo, manco, a parar de porta em porta um caminhão de lixo. Talvez ele estremecesse da mais alegre esperança se uma cigana generosa e imprecisa lhe contasse: "Vejo-o guiando um grande carro na Avenida Rio Branco; pára diante de um edifício de luxo; o carro é novo, muito polido, reluzente…".

    É costume dizer que a esperança é a última que morre. Nisto está uma das crueldades da vida: a esperança sobrevive à custa de mutilações. Vai minguando e secando devagar, se despedindo dos pedaços de si mesma, se apequenando e empobrecendo, e no fim é tão mesquinha e despojada que se reduz ao mais elementar instinto de sobrevivência. O homem se revolta jogando sua esperança para além da barreira escura da morte, no reino luminoso que uma crença lhe promete, ou enfrenta, calado e só, a ruína de si mesmo, até o minuto em que deixa de esperar mais um instante de vida e espera como o bem supremo o sossego da morte. Depois de certas agonias a feição do morto parece dizer: "enfim veio; enfim, desta vez não me enganaram".

“O motorista do caminhão 8-100 parece dizer aos homens da cidade: "O lixo é vosso: meus são estes metais que brilham, meus são estes vidros que esplendem, minha é esta consciência limpa."

    Esse motorista, que limpa seu caminhão, não é um conformado, é o herói silencioso que lança um protesto superior. A vida o obrigou a catar lixo e imundície; ele aceita a sua missão, mas a supera com esse protesto de beleza e de dignidade. Muitos recebem com a mão suja os bens mais excitantes e tentadores da vida; e as flores que vão colhendo no jardim de uma existência fácil logo têm, presas em seus dedos frios, uma sutil tristeza e corrupção, que as desmerece e avilta. O motorista do caminhão 8-100 parece dizer aos homens da cidade: "O lixo é vosso: meus são estes metais que brilham, meus são estes vidros que esplendem, minha é esta consciência limpa."

(Rubem Braga. O homem rouco. Rio: Ed. do Autor, 1963. p. 143-146)

Obs: O que o leitor achou? Mais atual do que nunca. Será que muitas autoridades públicas, que deveriam servir (e não se servir) aos sergipanos têm a consciência limpa?

Blog no twitter: www.twitter.com/BlogClaudioNun

Sexta-feira 13
O 13 de maio, por tratar-se do 133º dia do ano é considerado pelas ordens secretas, esotéricas, filosóficas e místicas como sendo uma proporção áurea do ano. E caindo numa sexta-feira 13 o misticismo será maior ainda.

Frase do Dia
"A escravidão do negro é a mutilação da liberdade do branco”.Rui Barbosa.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários