Imprensa: verdade e omissão

0

   O papel da imprensa é sempre importante ser debatido, principalmente ser analisado de uma forma que leve a reflexão do leitor que a cada dia está mais atento e consciente de seu papel. O ano de 2006 servirá como exemplo histórico de como a imprensa pode ser atrelada de uma forma tão significativa ao poder, mas ao mesmo tempo servirá como exemplo de um período político, onde pela primeira vez, a grande mídia brasileira – apesar de todas as pressões – não conseguiu direcionar, ou melhor, manipular o eleitorado. Está claro que apesar de todos os escândalos ocorridos no atual governo, houve uma exacerbação da grande mídia contra o presidente Lula.

  Este jornalista leu e gostou  de um texto do jornalista Altamiro Borges, publicado ontem na coluna do colega de Infonet, Cristian Góes. Com o título “Marx, Lênin e a imprensa”, o jornalista Altamiro revive as idéias destes pensadores sobre o papel dos meios de comunicação. Mais atuais do que nunca, o texto fez com que este jornalista revivesse um período bem recente da imprensa sergipana, antes das eleições deste ano onde houve o mesmo fenômeno que aconteceu nacionalmente com a maioria esmagadora da imprensa ficando atrelada ao poder.

   É preciso lembrar sempre o que aconteceu em Sergipe este ano. Principalmente agora, aonde vem acontecendo outro fenômeno, que já tinha sido previsto por este jornalista antes mesmo da campanha eleitoral terminar: a síndrome do esquecimento e de que cada um cumpriu seu papel de informar a verdade e nada mais. Este espaço sempre foi aberto para todos segmentos e este jornalista sempre lembrou que qualquer profissional tem seu ponto de vista e sua opinião, ou seja, essa história de imparcialidade é mais para retórica de alguns pseudos profissionais do que para quem escreve com ética e retidão.

    Porém existe uma diferença básica. Que o profissional tem que ter o compromisso com a verdade está claro para todo mundo. O que dizer quando aparece o fenômeno que ocorreu este ano em Sergipe, onde diversos episódios e denúncias graves foram simplesmente ignoradas por segmentos importantes da imprensa. Será que omissão não é esconder a verdade? Ou o compromisso é apenas em escrever a verdade, mas silenciar quando os fatos vão de  encontro aos seus interesses pessoais e até políticos?

  Como explicar que em meio a uma campanha eleitoral acirrada como foi a de Sergipe este ano, alguns profissionais deixassem de lado o debate e a análise de fatos reais e sérios, para se preocuparem com o que vinha acontecendo na campanha para a presidência da República? Quem sabe a republicação de alguns textos e frases de alguns jornalistas pode mostrar qual era o verdadeiro caminho e a “verdade” que foi seguida.

   O leitor perspicaz e consciente sabe o que este jornalista está questionando. Estes questionamentos são feitos neste momento porque é muito fácil agora escrever sobre imparcialidade, verdade, ética e moral, quando a omissão foi a principal palavra para alguns nos últimos meses.  Ou seja, o conceito de verdade e compromisso com o leitor para alguns, na verdade é sinônimo de omissão e a falta de compromisso com a ética. O que está em jogo é a manutenção de tentáculos de interesses enraizados  há muitos anos nos diversos órgãos do governo estadual, que podem ser acabados com o fim das chamadas “cotas” mensais e contratos dos mais variados.

    Quando em 11 de setembro, esta coluna publicou o artigo “Imprensa precisa ser desnudada”, foi um Deus nos acuda. Este colunista lembrou naquele momento que não tinha (e não tem) vocação para santo e expôs onde trabalha e o que faz para se manter. Em nome dos verdadeiros profissionais da comunicação é preciso que cada um assuma sua responsabilidade. Como bem escreveu Karl Marx no artigo publicado por Cristian Góes ontem: “A função da imprensa é ser o cão-de-guarda, o denunciador incansável dos opressores, o olho onipresente e a boca onipresente do espírito do povo que guarda com ciúme sua liberdade”. Pode ter a certeza caro leitor, que enquanto tiver este espaço ele continuará sendo um dos cães-de-guarda dos sergipanos, para desespero de alguns. O bom, como diz Albano Franco, é que em Sergipe todo mundo se conhece e que tudo que é escrito fica guardado como testemunho de um período onde a  omissão passou como um trator por cima da verdade.

 

Grupos de “Trabalho” geram despesa de R$ 500 mil I

E o governo findante não para de nomear os chamados Grupo de Trabalho. Só para o leitor ter uma idéia, nos últimos dois anos foram criados cerca de 190 Grupos de Trabalhos em diversas secretarias, órgãos e entidades do Governo do Estado de Sergipe, integrados por até cinco servidores, recebendo, cada um, 30 UFP, ou seja, se considerarmos que a Unidade Fiscal Padrão do Estado de Sergipe vale R$ 21,13 (vinte e um reais e treze centavos), conforme disposto na portaria da SEFAN nº 1.670, de dezembro de 2006, cada membro leva a mais em seus contracheques a quantia de R$ 633,90 (seiscentos e trinta e três reais e noventa centavos), para desempenhar tarefas no “horário do expediente”.

 

Grupos de “Trabalho” geram despesa de R$ 500 mil II

Esses grupos chegam hoje a ter cerca de 790 pessoas e a despesa mensal está na ordem de R$ 490.000,00 (quatrocentos e noventa mil reais). Acredite, caro leitor: tem até Grupo de Trabalho na Fundação Aperipê para observar se a imagem da TV e o som das emissoras AM e FM atendem a uma boa qualidade….Mesmo ao apagar das luzes, o Diário Oficial do Estado do dia 15 de dezembro publica duas Portarias do Hospital da Polícia Militar, com prazo de 12 meses, constituindo um Trabalho Técnico de Humanização e Assistência Social e a outra Controle e Conservação do patrimônio Móvel Hospitalar. Ou seja, mesmo no epílogo de sua gestão, o atual governante insiste em gerar despesas para seu substituto.

 

Flávio será conselheiro com várias lições

O engenheiro Flávio Conceição circula com desenvoltura entre os principais políticos do Estado. Para quem não conhece pode pensar que é mais um, mas quem conhece o trabalho dele sabe que o reconhecimento da classe política é por conta da abnegação alicerçada numa confiança implícita com quem está ao seu lado. Por isso, mesmo sendo secretário de João, o apoio recebido desde o início dos deputados da oposição. Nestes anos todos, mesmo sem revelar, Flávio deve ter um ceticismo com um detalhe interessante: apesar de todo o trabalho realizado sempre tem algum problema com a primeira-dama de plantão. Quem conhece profundamente Flávio diz que ele tira tudo de letra, já que não guarda rancores e sabe que na administração pública as divergências administrativas são normais. Deste episódio todo, onde o governador foi contra até os últimos dias a indicação de Flávio, espera-se que uma nova era esteja começando naquela Corte, e que cada vez mais os indicados sejam independentes do Executivo. Toda sociedade ganhará com isso.

 

Maturidade e somação no novo governo

Apesar de setores da oposição ao futuro governo, e de algumas alas de dentro do próprio bloco terem tentado criar um clima de divergências entre Marcelo Déda (PT) e o grupo liderado por Ana Lúcia e Iran Barbosa, tudo acabou em uma somação em prol da unidade partidária. A solução mostrou que a prioridade agora é a somação através da maturidade para que o novo governo possa implementar as mudanças tão propaladas na campanha eleitoral. O colunista pede desculpas ao leitor, mas dentro da linha que vem adotando de não “queimar” nem fazer “lobby” para nomes que possam ser indicados não vai publicar o que sabe sobre os futuros indicados.

 

Pedetista diz que Fontes será o vice de Maria

Bosco Sá, conhecido como Bosco corretor, foi candidato a deputado estadual este ano e obteve 298 votos. Na eleição passada ele teve pouco mais de 100 votos, com isso aumentou em 100% o número de eleitores. Feliz da vida e defensor ferrenho do deputado João Fontes, ontem, no bar “O Caldinho” localizado na esquina das ruas Arauá e Estância dizia em alto e bom som que o PDT vem com toda força em 2008, apoiando a candidatura de Maria do Carmo para prefeita de Aracaju e tendo como vice, João Fontes. Será que ele já combinou com Fontes este acordo?

 

PDT de Sergipe não quer aliança com o PT

O presidente do diretório estadual do PDT de Sergipe, deputado federal João Fontes, vai levar a posição da legenda estadual à reunião da Executiva Nacional do partido, que acontece no dia 12 de janeiro, de ser contrário à participação dos pedetistas no novo governo do presidente Luiz

Inácio Lula da Silva. A decisão foi tomada essa semana durante reunião do diretório de Sergipe. De acordo com o parlamentar, o PDT de Sergipe também oficializou que não há interesse dos integrantes da Executiva  de fazer parte do governo de Déda (PT), que já conversou pessoalmente no Rio de Janeiro com o presidente nacional do PDT, Calos Luppi, para convidar o partido a fazer parte do seu bloco de apoio. A iniciativa do petista não agradou João Fontes. “Déda deveria se preocupar com as questões do seu futuro governo e com os problemas do seu próprio partido ocasionados pelos seus companheiros aloprados, como taxou o presidente Lula, e não tomar atitudes desrespeitosas às instâncias partidárias”, critica o deputado.

 

 

Homenagem a Luciano Barreto

O empresário e presidente do Sinduscon-Se, Luciano Barreto recebeu um presente muito especial neste final de ano. Um cartão, assinado pela diretoria e funcionários do sindicato com uma mensagem onde eles expressam o agradecimento pelo empenho dele à frente da entidade em 2006. “Com a sua larga experiência de vida nos ensinou, a todos, a encarar as dificuldades, a transpor os obstáculos, sempre de maneira digna. A convivência com sua pessoa nos tornou pessoas melhores, profissionais melhores. Hoje temos muito o que agradecer, e somente pedir que no ano que se inicia continuemos a galgar juntos os degraus restantes desta longa e íngreme escadaria”. Para reflexão: o que leva um empresário bem sucedido a abrir mão do seu tempo para comandar um sindicato onde a grande maioria dos filiados é de pequenas e médias empresas? Uma frase responde a tudo: “O desenvolvimento humano só existirá se a sociedade civil afirmar cinco pontos fundamentais: igualdade, diversidade, participação, solidariedade e liberdade”. Herbert de Souza, o Betinho.

 

Sei não, esta suspensão do atendimento do Detran…

De um leitor que vai diariamente ao Detran por conta do trabalho que realiza: “Não acha estranho que o Detran pare o atendimento justamente nesta semana final do governo  João Alves?  Pois onde trabalho preciso ir ao referido órgão quase que diariamente e sempre ocorreram estas falhas no sistema, estranhamente em fim governo resolvem fazer uma manutenção e paralisação do órgão, justo no período de transição. O que será que estão aprontando logo neste grande “órgão arrecadador?”

 

MPE pede cassação de Valmir, Cláudia e Edney

O Ministério Público Eleitoral, através do Procurador Regional Eleitoral Eduardo Botão Pelella, propôs ontem Representações contra o Deputado Estadual eleito José Valmir Monteiro, a deputada estadual suplente, Cláudia Andrade e o deputado estadual suplente Edney Caetano, em razão de irregularidades na prestação de contas das campanhas deles. O MPE requer  o julgamento procedente da Representação, para aplicação ao Representado da sanção de cassação do registro do candidato, nos termos do art. 30-A da Lei n.º 9.504/97

 

 João Alves Filho pode ficar inelegível 

O Ministério Público Eleitoral, através do Procurador Regional Eleitoral Eduardo Botão Pelella, ingressou com uma Ação de Investigação Judicial Eleitoral contra João Alves Filho,  em razão da utilização de órgão da Administração Pública Direta para fins políticos e partidários.Na Representação 329/2005, apresentada ao Tribunal Regional Eleitoral pelo Partido da Frente Liberal (PFL), representado naquele ato por seu presidente e atual governador do Estado de Sergipe, João Alves Filho, foram apresentadas degravações do programa “Jogo Aberto” da FM Sergipe, a fim de comprovar a realização de propaganda eleitoral extemporânea em benefício de Gilmar Carvalho, então Deputado Estadual e declaradamente candidato à reeleição.Segundo Eduardo Pelella, as gravações e degravações que serviram como prova na Representação foram realizadas pela Assessoria de Comunicação Social da Segurança Pública, órgão vinculado à Secretaria de Segurança Pública do Estado de Sergipe, o que  configura abuso de poder político ou de autoridade, expresso no caput do artigo 22 da LC 64/90, tendo em vista a prática de ato de improbidade por desvio de finalidade com o intuito de satisfazer seus interesses particulares partidários. O MPE requer ao Tribunal Regional Eleitoral que seja julgada procedente esta Representação específica (AIJE), para que seja o Representado declarado inelegível nos próximos três anos, além da cassação do registro de candidatura.

 

MPE ingressa com AIJE contra Pedrinho Valadares

O Ministério Público Eleitoral,  através do Procurador Regional Eleitoral Eduardo Botão Pelella, ingressou com uma Ação de Investigação Judicial Eleitoral contra Pedro Almeida Valadares Neto,  por abuso de poder político ou de autoridade, previsto no caput do artigo 22 da LC 64/90, porque foi utilizada a atuação administrativa em cargo público como trampolim para a arrecadação de recursos de campanha.O Procurador Regional Eleitoral, ao analisar a Prestação de Contas do candidato, percebeu a existência de doação na empresa CVC na ordem de R$ 70.000,00, que representa um percentual considerável no montante de recursos arrecadados pelo candidato. O MPE requer ao Tribunal Regional Eleitoral que seja julgada procedente esta Representação específica (AIJE), para que seja o Representado declarado inelegível nos próximos três anos e que seja cassado o registro de sua candidatura.

 

Juiz determina nova eleição em Tobias

(Fonte MPA) – O juiz da comarca de Tobias Barreto,  Aldo Albuquerque Mello, anulou a recente eleição da Câmara Municipal que elegeu o vereador King com apenas  quatro votos.  O juiz determinou que haja ainda este ano ( 2006 ) uma nova  eleição. A polêmica foi notícia a semana toda, pois com apenas quatro votos de nove vereadores, King se tornou o Presidente da Câmara. Agora, todos os nove elegerão o seu novo Presidente.

 

Jardins suspensos da Babilônia

De um leitor analisando os R$ 135 mil gastos com o paisagismo da nova maternidade estadual: “Meu caro Cláudio, não tenho mais nenhuma dúvida que o nosso futuro ex-governador João Alves “Adeus” Filho, pretende superar o imperador Nabuco Donosor idealizador dos Jardins Suspensos da Babilônia e vai construir os “Jardins Suspensos da Maternidade em Aracaju”. Quanta maldade…

 

Assembléia do Movimento Operação Padrão

A coluna recebeu o seguinte e-mail para divulgação: Assembléia do Movimento Operação Padrão, para debater o seguinte assunto: análise das propostas do movimento encaminhadas ao novo governo. Local: Sindipetro, rua Siriri, perto do Corpo de Bombeiros, no dia 27, quarta-feira, às 15hs.

 

Frase do Dia

“O ser humano não pode deixar de cometer erros; é com os erros, que os homens de bom senso aprendem a sabedoria para o futuro”. (Plutarco).

 

 

 

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários