Itabaiana: de Maria a Luciano

0

 

Que o assassinato do cidadão conhecido como Tonho Cabaré, em Itabaiana precisa ser desvendado pela polícia, todo mundo concorda. Porém uma pergunta: é correto algumas lideranças políticas daquele município transformarem o crime em um episódio com dividendos eleitorais? Sem respeitar até mesmo a dor da própria família que cautelosa vem afirmando que é preciso desvendar o crime sem levantar qualquer suspeita infundada. E mais: onde estavam essas lideranças quando ocorreram os outros assassinatos em Itabaiana este ano? Fazer politicagem barata sem respeitar a dor de uma família que perdeu um ente querido é um desrespeito total.

Itabaiana tem um povo que orgulha Sergipe. Um povo que trabalha pra valer, tem jeito para negociar e hoje está espalhado por todo o Estado. Não tem um município de Sergipe que não tem um “mercadinho” de um itabaianense ou uma feira livre com um feirante daquela cidade. O itabaianense é bravo, lutador e ao contrário do que espalham são poucos os que estão metidos em negócios escusos.

 

Itabaiana é um daqueles municípios onde a política e as apostas andam juntas, e as paixões eleitorais jogam por terra a razão. Por exemplo: o ex-prefeito Luciano Bispo tem um forte carisma popular, comparado ao auge de Jackson Barreto que foi eleito prefeito duas vezes em Aracaju e fez outros dois prefeitos, mas deixa a desejar na matéria administrativa. Neste campo, Almeida Lima, Déda e hoje Edvaldo Nogueira colocam Jackson no bolso. No caso de Itabaiana, Luciano Bispo é uma liderança forte, mas como prefeito não foi, nem será exemplo para ninguém.

 

Antecipando-se aos e-mails e telefonemas de alguns apaixonados por Luciano Bispo este jornalista deixa claro que não é eleitor de Itabaiana e nem fará campanha neste espaço para Maria Mendonça, Luciano Bispo, Olivier, dos Donas ou outro candidato qualquer. É um ponto de vista não apenas deste jornalista, mas inclusive de aliados do próprio Luciano, que criticavam o jeito dele administrar a cidade, “entregando” a amigos de extrema confiança.

 

Nos últimos anos na administração de Maria Mendonça, o município de Itabaiana foi contemplado com diversas ações, tanto do governo federal e ultimamente do governo estadual. O parque Nacional da Serra de Itabaiana, o Parque dos Falcões, campus da UFS e diversas obras estruturais. No campo administrativo Maria Mendonça é exemplo para qualquer outro prefeito. Porém, peca, mas peca muito, na falta de interação com a população. Se tivesse um pouco mais de sensibilidade para não apenas ouvir, mas conviver lado a lado com os itabaianenses, deixando de lado as picuinhas políticas seria imbatível.

 

Pela posição estratégica do município de Itabaiana, um assessor do governador disse que Marcelo Déda definiu uma agenda especial para o município. Até outubro deve ir pelo menos umas 10 vezes em Itabaiana. A próxima está marcada para o dia 12 de abril. Assim como Aracaju, em Itabaiana Marcelo Déda vai vestir a camisa e mostrará para a população a necessidade da continuidade administrativa na Prefeitura.

 

Se a eleição municipal fosse hoje sem duvida nenhuma Luciano Bispo seria o prefeito eleito de Itabaiana. Faltam pouco mais de seis meses e o quadro é difícil para Maria Mendonça, mas não impossível. Ela deveria aprender com a presença de Déda em Itabaiana como é possível “suar” literalmente ao lado do povo e ao mesmo tempo exercer sua autoridade, com objetividade e seriedade. O governador sabe fazer isso muito bem…

 

Almoço com lideranças do sertão

O governador Marcelo Déda aproveitará este final de semana para almoçar com as lideranças do sertão que fazem parte do grupo político do governador. Ontem, 28, este jornalista recebeu a informação que o deputado federal Albano Franco iria participar do almoço. Este jornalista prefere não acreditar até porque Albano Franco em 2006, foi o principal responsável pela demora na candidatura de Zé Eduardo ao Senado Federal. Hoje faz a mesma coisa em Aracaju, como se tivesse algum voto. Na verdade o estilo de Albano fazer política é desagregador, não só para ele, mas para aqueles que acham que o ex-governador pode trazer algum dividendo eleitoral.

 

 

Obras e ações no sertão sergipano I

Uma ação inovadora aproximando a estrutura do Governo do Estado das cidades do interior, estimulando a promoção de cidadania. Essa foi a avaliação do governador de Sergipe, Marcelo Déda, ao promover a assinatura de ordens de serviços e anunciar novas obras durante o projeto ‘Sergipe de Todos”, em Nossa Senhora da Glória, no final da tarde da última sexta-feira, 28. “Com muita alegria, estamos iniciando esse projeto que tem um objetivo muito claro de aproximar o Governo do Estado da população, especialmente no interior do Estado”, afirmou o governador, ao visitar a primeira edição do projeto, que foi capitaneado pela primeira-dama do Estado, Eliane Aquino, em sua primeira edição. “Precisamos ter a humildade de fazer o governo circular, ir para a estrada e chegar perto do povo. Esta é apenas a primeira experiência que realizamos, mas, ao longo do governo, pretendemos percorrer todo o Estado. Isto fará com que as pessoas acessem serviços, tenham informações sobre aquilo que o Estado pode oferecer e que é direito do cidadão”, enfatizou o governador.

 

Obras e ações no sertão sergipano II

Déda também fez uma homenagem ao empenho da primeira-dama Eliane Aquino que comandou o esforço administrativo e logístico para promover o ‘Sergipe de Todos”, proporcionando a oportunidade de aproximação entre a população e o Governo. “Faço questão de agradecer publicamente o seu apoio, iniciativa e esforço de mobilização para promover cidadania nos municípios do interior”, disse o governador, ao explicar que a meta é realizar dois eventos por mês nos municípios sergipanos. Em seguida, o governador promoveu assinatura de ordens de serviço, termos de compromisso e entregas de certificados de beneficiamento para diversas obras e realizações em municípios do sertão sergipano. A primeira prevê a edificação da Unidade Produtiva do Entreposto de Mel no povoado Queimada Grande, em Poço Redondo. A obra ocupará uma área de 145,41 metros quadrados e está orçada em R$ 130 mil.  Na seqüência, foi assinado o Termo de Compromisso entre o Governo do Estado, por intermédio da Secretaria de Estado das Cidades e Integração Municipal, com a Prefeitura de Nossa Senhora da Glória para a doação de um laboratório de informática, contendo dois microcomputadores, 12 monitores, 12 mouses e 12 teclados. (ASN).

 

 

Sobre o PT de Santo Amaro I

Do secretário geral do PT de Santo Amaro, Gilvan de Jesus Santos: “No dia 28/03 às foi a posse do “novo” Diretório e Executiva  Municipal do PT de Santo Amaro das Brotas. Após uma eleição localmente traumática espera-se a Presidente ( Professora Sandra de Morais), que fora guindada a novo mandato se arvore de sabedoria e possibilite o crescimento e fortalecimento da sigla em nosso município. Que a mesma se desprenda dos valores “tendencionistas” e consiga enxergar que o Partido é um “todo”, que o “eu” seja imediatamente  substituído pelo “nós”, essência maior daqueles que pensam grande. Pois,  a mesma será responsável por todas as candidaturas independente da matiz que este(a) ou aquele(a) candidato(a)  possui e defende.Não cabem exclusões e nem devaneios. Não é inteligente dar vida e força a projetos dos aventureiros de plantão. Afinal, liderança e visibilidade não se compra no supermercado e não se constroem da noite para o dia. São exercícios e praticas de uma vida”.     

 

Sobre o PT de Santo Amaro II

Continua o petista Gilvan Santos: “A sabedoria e a tranqüilidade  têm  que ser ingredientes fundamentais nas tomadas de decisão. Alianças são necessárias para se colocar em pratica o que sempre fora sonhado, vale a pena se construir um sonho coletivo, reformando princípios e conceitos, o isolamento é mortal para toda e qualquer agremiação partidária. Há uma máxima sociológica que diz que: “ninguém vive sozinho”. E é fato. Que no processo que se avizinha, não sejamos meros coadjuvantes, nem tampouco senhores de constelação. Humildade nunca fez mal a ninguém. Isto é maturidade e sabedoria. Todos vislumbram a possibilidade de ter o Governador Marcelo Déda em seu palanque, e o PT seria este caminho. Este seria o nosso papel. A construção de uma ampla frente, onde todos aqueles que em 2006 estiveram somados acreditando na possibilidade do que veio a acontecer: Marcelo Déda, governador. Devemos ter cuidados com os oportunistas, pois para muitos desses, o “petismo” não é interessante e sim, o “dedismo”, fenômeno que se alastra por todos os municípios. Fenômeno natural para tantos e não compreensível para poucos.  , senão é só olhar quantas lideranças interioranas mudaram de lado e de cor. Deixando-nos perplexos, tal foi a desenvoltura na aproximação com o atual governo. E por terras santamarenses não é diferente! Juízo para todos nós”.

 

Centro Educacional Vitória de Santa Maria

Na sexta-feira, 28, foram inaugurados os complexos administrativos e de desporto do Centro Educacional Vitória de Santa Maria, sendo a última etapa de  um trabalho histórico de parceria entre o Governo do Estado, Governo federal, Prefeitura de Aracaju, Ministério Público, Petrobras e empresários sergipanos, o Centro Educacional Vitória de Santa Maria ganhou agora um Complexo Desportivo e um Anexo Administrativo. O complexo desportivo, que conta com uma quadra coberta e outra descoberta, recebeu o nome de Rosa de Lima. A quadra de esportes é uma homenagem ao empresário Luciano Barreto Júnior. Foram investidos na obra R$ 565.657,71 dos quais R$ 294.142 foram do Governo Federal, através do Ministério dos Esportes, e R$ 271.517 da Prefeitura de Aracaju. Já o complexo administrativo recebeu o nome do Promotor de Justiça Valdir de Freitas Dantas, assassinado há dez anos.

 

 

TCU condena entidade ligada ao MST a devolver R$ 4,4 mi

O TCU (Tribunal de Contas da União) condenou uma entidade ligada ao MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) a devolver aos cofres públicos R$ 4,4 milhões, em valores corrigidos pela inflação, por supostas irregularidades na execução de um convênio com o governo federal para aulas de alfabetização. A decisão foi noticiada ontem pelo jornal “O Globo”. A Anca (Associação Nacional de Cooperação Agrícola) recebeu os recursos em 2004 para alfabetizar 30 mil pessoas e capacitar 2.000 alfabetizadores. Segundo o TCU, a entidade não conseguiu comprovar em sua prestação de contas a realização dos cursos e cometeu outra irregularidade ao transferir recursos do convênio a secretarias regionais do MST.O movimento rejeita a afirmação de que “controla” a associação, embora ela tenha salas em suas sedes. Segundo o MST, a Anca também presta serviços a assentamentos ligados a outras organizações dos sem-terra (FSP).

 

Sobre o MST em Sergipe

Este blog esta analisando fitas recebidas com depoimentos de trabalhadores rurais do sertão sergipano com graves denúncias com o MST em Sergipe. Tudo com identificação. É algo estarrecedor e que mostra o outro lado do movimento, onde alguns trabalhadores que desejam sair dos assentamentos são pressionados de todas as maneiras possíveis.

 

Alunos do Codap recebem premiações na 6ª edição da Febrace

 Além do bom índice de aprovação dos alunos nos últimos vestibulares do Estado, o Colégio de Aplicação (Codap) da UFS tem mais um motivo para comemorar o desempenho de seu corpo discente nesses primeiros meses do ano. Alguns estudantes foram premiados na 6ª Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (Febrace), promovida pela Escola Politécnica da Universidade São Paulo (USP). O primeiro prêmio foi concedido pela Yale Science & Engineering Association, Inc., tratando o trabalho dos alunos Ágtta Christie Nunes Vasconcelos, Nélison Luís dos Santos Brandão e Luis Antônio Gouveia Melo como o melhor na área de Ciências Exatas e da Terra. O segundo, concedido pela Editora da USP (EDUSP), foi pela relevância do grupo em aplicar os conhecimentos da Ciência na solução de problemas da sociedade, um dos requisitos para a participação no evento.Orientados pelos professores Nemésio Augusto Alvares Silva e Ubirajara Xavier Barreto, os estudantes desenvolveram um estudo sobre a “Viabilidade de Papel reciclado Anticópia para a impressão de Livros”. O projeto foi idealizado, segundo Ágtta, para se inserir o papel reciclado de forma maciça na sociedade e para que ele se tornasse mais usado pelas indústrias gráficas. O Colégio de Aplicação da UFS tem grandes ex-alunos e é um dos poucos no país que sobreviveu ao desmonte do ensino público federal. De parabéns todos que fazem o Aplicação.

 

 

Segurança pública: análise de um policial I

E-mail recebido: “Meu nome é Luiz Eduardo, sou integrante da Polícia Militar do Estado de Sergipe, cidadão, pagador de impostos, integrante da sociedade sergipana. Isso mesmo! Sou um cidadão igual aos outros, tenho família, frustrações, medo, choro, dou risada, enfim, sou um ser humano normal, não vim de Marte ou de Júpiter, sou simplesmente humano. Por tudo isso, tomei a iniciativa de tentar responder a essas perguntas, sobre segurança pública, levantadas pelo leitor José Marcos. Porém, tomo a liberdade de responder sob a ótica de quem vive as mazelas da segurança pública de outro ângulo, o de quem faz parte, efetivamente, das ações da segurança pública e não do ângulo de pseudo-analistas da segurança, que levam todo o tempo em criticar as polícias, como se fosse atribuição somente dessas a resolução da insegurança que se instalou em nosso País. A problemática da segurança pública é bem maior do que um caso de polícia é um problema social, que vai da falência de instituições como a família, escola, igreja até a falta de empregos etc. O art. 144 da nossa Constituição é claro quando diz: “A segurança pública, dever do Estado, direito e responsabilidade de todos…”

 

Segurança pública: análise de um policial II

Contudo vamos aos questionamentos: 1- Cláudio fala-se que o policial civil principalmente ganha em torno de R$ 1.200,00 (Salários e as gratificações juntos) pergunto se ganhassem R$ 2.000,00, será que eles continuariam fazendo bicos? Esta pergunta serve também para os policiais militares até 1º Sargento que ganha em torno de R$ 1.800,00 reais. Será que eles mostrariam serviço? ou será que mesmo que eles ganhassem R$ 2.000,00 iriam estarem reclamando? Para falarmos dos salários dos profissionais da segurança pública, precisamos analisar os salários da base das instituições (Soldados, Cabos, Agentes de Polícia Civil, Agentes Penitenciários), que são os executores e estão na linha de frente dos serviços das suas respectivas instituições. Ao contrário do que foi colocado no questionamento, Soldados e Cabos percebem em torno de R$ 1.300,00 de salário bruto, Agentes da Polícia Civil e Agentes Penitenciários, mais ou menos, R$ 1.600,00 de salário bruto. O primeiro problema encontrado é que não existe uma isonomia salarial na base dos profissionais da segurança pública, o que gera ciúmes, disputas e intrigas entre as classes. Aumentar o salário para R$ 2.000,00 poderia resolver o problema do policial ou do agente, mas não o da sociedade, pois as condições de trabalho são precárias, os investimentos são irrisórios e as políticas de segurança pública estão equivocadas ou inexistentes. Enfim, continuariam fazendo bico e reclamando, não mudaria muita coisa.

 

Segurança pública: análise de um policial III

Continua o policial militar:2- Só vejo os setores da Imprensa dá ênfase aos salários de policiais e médicos principalmente os programas matutinos representados por políticos que sempre querem fazer média no sentido de angariar votos destas duas classes acima mencionadas. Pergunto, porque não fazem uma campanha também para melhorar os salários das merendeiras, vigilantes dentre outras classes que ganham um salário mínimo? O profissional da segurança pública trabalha no regime de dedicação exclusiva, ou seja, não pode trabalhar em outro lugar, somente na sua instituição, para isso, ele tem que ganhar um salário digno para o seu sustento. As merendeiras e os vigilantes podem, perfeitamente, lutar para ter um salário mais digno, a reivindicação é justa, basta que eles se mobilizem. 3- Os policiais só querem direitos e os deveres para com a sociedade estão sendo cumpridos por eles? Reivindicar direitos é legítimo a todas as classes, não só a dos policiais. Vejo todas as classes reivindicando. É bom lembrar que policial não é mágico, só com força de vontade e responsabilidade não dá para prestar um bom serviço à sociedade. Os policiais precisam de meios para executar bons serviços, infelizmente, os meios são escassos, a realidade é esta, não temos políticas eficientes de segurança pública. Quando ele presta um bom serviço à sociedade ele, também, está prestando um bom serviço a ele próprio, aos seus familiares, aos seus amigos etc”.

 

 

Segurança pública: análise de um policial IV

Acrescenta Luiz Eduardo: “4- A classe de professores ganha bem menos do que a polícia e aí, você concorda com isso? a sociedade que é quem paga aceita isto?”. Como já dito antes, os profissionais da segurança pública trabalham em regime de dedicação exclusiva, enquanto que os professores podem trabalhar em diversas escolas e atividades, basta que ele tenha tempo. Concordo que eles merecem ganhar muito mais, porém os policiais não vão lutar para melhorar os salários dos professores em detrimento do deles. Os professores já têm um sindicato bastante atuante no Estado. Enquanto isso, aos policiais militares é vedado o direito de greve. 5- Um policial trabalha um dia e folga três? será que eles ou qualquer outra classe trabalha 24 horas direto? tenho amigos policiais que quando estão em serviço vem várias vezes ao dia em sua casa e na de seus amigos será que estão trabalhando? vejo colegas principalmente no final de semana levando amigas ou sabe lá o quê, para diversos locais e até namorando dentro das viaturas e aí, quem fiscaliza? será que a sociedade aceita isto? será que pelo serviço que a polícia vem prestando a sociedade merece ganhar mais do que um comerciário? Um professor …. dentre outras. Se somarmos dois serviços de 24 horas por semana, encontraremos 48 horas, é mais do que qualquer funcionário do regime celetista, que trabalha 44 horas semanais. Agora, nem o trabalhador do comércio, nem o policial trabalha todas as horas de forma ininterrupta, existe o descanso. Policiais que trabalham e agem dessa forma que o leitor colocou devem ser fiscalizados e punidos na forma da lei. O salário do profissional da segurança pública tem que ser compatível com o risco que a sua profissão proporciona. Falar é fácil, mas ninguém quer correr o risco de vida que esses profissionais enfrentam. 6 – Não tenho nada contra a polícia e sim contra este regime que se arrasta a vários governos que nunca mudam este quadro, regime sem gestão de controle e apadrinhamentos. Imagine se tivesse!”

 

Segurança pública: análise de um policial V

Finaliza o policial: “7 – Concordo que policial deveria trabalhar 8 horas por dia e 44 horas semanais ou algo semelhante e não um dia e folgar três, porque é impossível alguém trabalhar 24 horas direto que é uma mentira absurda. Falar em uma jornada de trabalho de 44 horas semanais é um tanto ultrapassado, principalmente quando a discussão atual no Congresso Nacional é de redução da jornada de trabalho para 40 horas semanais para o trabalhador celetista. Nem todos os policiais trabalham na escala de um dia trabalhado por três de descanso, tem policiais que trabalham todos os dias durante seis horas ininterruptas, que por sinal, é legal, esta no art. 7º, inciso XIV da Constituição da República. Para o conhecimento do leitor, na Polícia Militar não existe uma jornada de trabalho definida em lei, a corporação, simplesmente, segue um dispositivo na Constituição que regula a jornada dos policiais civis e policiais federais.

8- Serviços administrativos no quartel deveriam ser feitos por estagiários ou prestadores de serviços, claro que somente alguns serviços não todos; somente os menos importantes. Quem tira o policial da atividade fim, que é o atendimento ao cidadão, não é o serviço administrativo, e sim o desvio de função desses policiais que prestam serviços em vários órgãos do Estado. Se todos os órgãos que utilizam os serviços dos policiais militares devolvessem-lhes à corporação, com certeza, o serviço policial seria mais eficiente com um maior número de policiais nas ruas, contudo não podemos abrir mão do serviço administrativo e apoio logístico que é realizado nos quartéis. Esperando ter contribuído para o enriquecimento deste debate, despeço-me.

Luiz Eduardo dos Santos – Policial Militar”.

 

 

Canindé: esclarecimentos de Isak Sandes I

 

Com relação ao esclarecimento do prefeito II, no tocante a Canindé de São Francisco, o blog recebeu o seguinte esclarecimento: “O jovem “denunciante” trata-se do Sr. Isak Sandes Santos, esse que vus escreve, e solicita direito de resposta e defesa referente a fatos revelados, no qual o Sr. Prefeito se sentiu na obrigação de destacá-los. Onde me acusam de estar apresentando “surto de bipolaridade”, ou seja, não está com as suas faculdades mentais normal. O que me intriga é que integrantes da atual administração de Canindé, logo no seu primeiro ano de mandato mais precisamente no mês de maio de 2005, me convidou a ingressa no quadro de funcionários públicos, onde trabalhei durante dois meses, sem a nomeação de Cargo Comissionado e recebi os dois primeiros salários no final do mês de Junho, das mãos de uma Secretária de Gabinete a qual me solicitou que assinasse numa folha. No mês seguinte me nomearam Secretário de Gabinete, mas, na verdade desde o inicio estava exercendo a função de Cadista e projetista, no setor técnico da Secretaria de Obras, na área de projetos arquitetônicos. Como ainda não tenho um diploma de Arquiteto, pois, iniciei o curso de graduação na área de arquitetura o qual não conclui, não podia assinar os projetos. Mas em conjunto com outro colega de trabalho, planejava os projetos de construção de postos de Saúde, reformas, ampliações e construção de escolas, secretarias, praças, pavimentação de ruas e etc. A maioria desses projetos foram aprovados e executados.

 

Canindé: esclarecimentos de Isak Sandes II

Continua Isak: “Sendo eu uma pessoa a qual me acusam ter “surto de bipolaridade”, é até uma negligencia da parte administrativa desta prefeitura estarem executando os projetos por mim elaborados, já que me consideram com problemas mentais. Com relação ao Partido político, o qual sou membro fundador na esfera Nacional, Estadual e Municipal.  Até o presente momento estou presidindo o diretório Municipal. Consta no nosso estatuto que qualquer filiado gozando de plenos direitos políticos pode pré candidatar-se a qualquer cargo político, seja do poder legislativo ou executivo. Ciente de meus direitos e deveres como filiado, no ano de 2006 fomos informados por membros do diretório Estadual no qual eu fazia parte, que o diretório Municipal em Canindé podia apresentar candidatos p/ os cargos de Deputados Estadual ou Federal, até porque somente Canindé e Aracaju eram os únicos diretórios capazes de apresentarem candidatos. Analisando a conjuntura política da época surgiu a idéia de também apresentar-mos pré-candidato ao cargo de Senador, para disputar em eleição interna na convenção Estadual com os demais pré-candidatos. E comentando com alguns amigos e familiares expus a idéia que também era possível estar-mos pleiteando a pré-candidatura a Presidência da República o que eu não vejo nada de anormal, até porque se olhar-mos para o passado. Onde começa a história do atual Presidente? ou da Ex-Senadora Heloísa Helena? e isso não é orientação divina, mais o meu ponto de vista pessoal. Por duas vezes estive em uma clínica de repouso e isso eu não nego, pois a minha vida é um livro aberto. Em 2003 fui internado com uma crise de estresse muito alta por conta de excesso de trabalho e devido estar ingerindo um chá energético, entrei em hiper-atividade que não conseguia dormir. Para voltar ao normal tive que ficar sedado por três dias, após oito dias sai da clinica, depois desse ocorrido entrei em depressão onde só percebia a doença quase um ano mais tarde. Recuperado da depressão e trabalhando desde 2005. Em 2006 ultrapassei os meus limites no trabalho outra vez, por conta de compromissos que assumi com os prazos de entrega de projetos e devido a um acidente que sofri em uma motocicleta, o qual abalou o meu estado emocional, voltei para a mesma clínica onde havia sido internado em 2003, após 15 dias recebi alta e voltei ao trabalho. Hoje reconheço as minhas limitações e tenho plena consciência de todos os meus atos tanto verbais como corporais que pratiquei na minha adversidade e sou homem para sustentar tudo o que me acusam se provado a veracidade dos fatos e assumo todas as conseqüências”.

 

Canindé: esclarecimentos de Isak Sandes III

Conclui Isak: “Mas voltando ao assunto onde o Sr. Prefeito cita “Seria um absurdo punir um cidadão nesta situação.” Quero relembrar aos interessados neste assunto que no dia 19 de Fevereiro de 2008 as 16:55h, entrei com uma denuncia formal através da nossa agremiação partidária, no Ministério público em Canindé, o qual está a cargo da Promotora Drª Suzy Mary de Carvalho Vieira. Onde fiquei surpreendido com a sua atitude louvável, pois no dia seguinte por volta das 09:30h tomei conhecimento, ainda no setor que trabalhava, onde surgiram boatos que a Promotora havia enviado oficio solicitando toda a documentação indicada na denuncia. Em reunião que ocorreu no setor de trabalho, por volta das 11:30h do dia 20 de fevereiro de 2008, fui interrogado se eu teria vazado informações para alguém. Não exitei em assumir a autoria da denúncia, por conta disso fui afastado da função e pediram-me que aguarda-se em minha casa a exoneração. No dia 21 de Fevereiro fui até Aracaju onde protocolei a mesma denuncia na Procuradoria Geral de Justiça, com oficio encaminhado para Drª Maria Cristina da Gama e Silva Foz Mendonça, (Procuradora Geral de Justiça), nesse mesmo dia procurei a imprensa para divulgação das denúncias. Consegui espaço em uma Rádio da Capital onde fui entrevistado ao vivo, só que logo após a minha entrevista e surpreendentemente a assessoria de imprensa da prefeitura, entrou no ar com argumentos tentando denegri a minha imagem e mim desacreditar perante o público ouvinte. Deixei material com a imprensa escrita e até hoje eu me pergunto porque não publicaram? pelo menos uma nota de rodapé,   será que o poder e a influencia de políticos envolvidos, assustam tanto assim? Passados 13 dias e por não ter recebido nenhum comunicado de exoneração, procurei o Secretário de Obras o qual pediu que procura-se o Secretário de Administração. Só consegui entrar em contato com ele 2 dias mais tarde, fui informado que minha exoneração estava pronta desde o dia 03 de Março de 2008 e só faltava a assinatura do Prefeito, o qual me pediu para aguardar em casa, ciente de que receberia logo o comunicado, continuei aguardando e 15 dias mais tarde retornei para falar com o Secretário de Administração, que reafirmou não ter conseguido a assinatura do prefeito. Eu quero acreditar que o Sr° Prefeito deva estar de licença ou de férias, pois já passaram mais de 20 dias e o secretário não conseguiu a assinatura da minha exoneração. Vim descobri ontem 26 de Março de 2008, através desse site que o Sr. Prefeito acha que:  “Seria um absurdo punir um cidadão nesta situação. Ele nunca foi e nem será punido, quanto mais exonerado”. Veja em que situação eu fico agora, mais de 30 dias sem trabalhar, com certeza o salário entrou na minha conta. Só que eu não sou do tipo que gosto de receber o salário sem primeiro derramar o meu suor ! O que farei com salário no qual não sou digno ?”

 

 

Sindicato também envia esclarecimentos

 A Direção do SINDISERVE-CANINDÉ repassou as informações da denúncia que foi protocolada junto ao Ministério Público pelo Servidor Comissionado Isak Sandes Santos. É uma das atribuições de nossa instituição dar respaldo a voz e o entendimento de nossos representados, independentemente de sua filiação partidária. Não nos cabe fazer o julgamento acerca das denúncias, mas se uma das principais incumbências da representatividade sindical pública é zelar pelo patrimônio estatal, não nos furtaremos de desempenhar esse papel com zelo e responsabilidade. O SINDISERVE-CANINDÉ não é o autor de tais denuncias, apenas informa. E, diante das denúncias e do teor de cada uma delas, a Direção se manifesta em favor da total apuração por parte das instituições que receberam as atribuições constitucionais. Se comprovadas, que os responsáveis recebam as conseqüências da lei. Não houve de nossa parte nenhuma intenção de macular a imagem de qualquer administrador público e muito menos formulamos qualquer ataque pessoal. O mesmo tratamento não foi proferido pelo Prefeito Municipal que, criminalmente, ofende a honra do Presidente de nossa entidade e ultraja toda a categoria dos servidores. Tal atitude deverá ser respondida no local devido e oportuno, a Justiça. Reiteramos o nosso descontentamento com relação aos desvios de função e a admissão de Cargos em Comissão para exercer funções de Cargo de Carreira, como é o caso do denunciante, Isak Sandes Santos. A nossa entidade ainda tem muito que conquistar e pretendemos lutar para que a nossa categoria venha um dia a poder ser – verdadeiramente – considerada com um salário digno, pois ao contrário do que disse o Prefeito, a maior arrecadação proporcional de nosso estado não paga nem de perto, um bom salário aos servidores municipais. A DIREÇÃO DO SINDISERVE-CANINDÉ.

 

Frase do Dia

“Ninguém cometeu maior erro do que aquele que não fez nada só porque podia fazer muito pouco”. Edmund Burke, Escritor

 

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários