Jackson satanizado

0

O governador Jackson Barreto (PMDB) virou o inimigo número 1 dos servidores estaduais. Insatisfeito com a recusa do Executivo em reajustar os salários da categoria, o Sindicato dos Trabalhadores nos Serviços Públicos (Sintrase) deflagrou uma campanha com o seguinte mote: “Pagar R$ 622 é coisa de Satanás. Xô Jackson Barreto”. A reação contra ao governo promete ficar ainda mais forte depois da publicação do Decreto 29.592 extinguindo uma grande quantidade de cargos públicos. O Sintrase denuncia que a medida visa esvaziar a máquina estatal para permitir a sempre suspeita terceirização, inclusive de atividades fins como médicos e enfermeiros. Ganhando uma miséria e com os cargos extintos, os servidores da administração direta vão fazer de tudo para transformar o Natal do governador num inferno astral. Credo em cruz, Ave Maria!

Novo vereador

A Câmara Municipal de Cristinápolis ganha hoje um novo vereador. O autônomo Jamenson Félix dos Santos (PTB), o “Champinha”, teve finalmente ontem sua eleição reconhecida pelo Tribunal Regional Eleitoral. Com a posse do petebista, Josuel Salustiano de Oliveira (PHS) deixa de ser vereador parar virar 1º suplente.

Sem restrição

O PMDB não tem qualquer problema em discutir aliança política com o DEM. Quem pensa assim é o governador Jackson Barreto. Ele adverte, no entanto, que seu projeto eleitoral não abre mão de uma coligação com o PT do governador licenciado Marcelo Déda. Resta saber o que os petistas acham dessa vontade de Barreto em conversar política com os demistas sergipanos.

Pires nas mãos

Vários prefeitos de Sergipe seguiram hoje para Brasília visando pedir à bancada federal que inclua emendas no Orçamento da União beneficiando seus municípios. Vão querer participar da reunião dos deputados e senadores sergipanos para discutir sobre a apresentação das emendas coletivas e individuais. Os prefeitos aproveitam para, de pires nas mãos, percorrerem os Ministérios na tentativa de liberar recursos federais.

Autógrafos

E quem fará noite de autógrafo hoje em Brasília é o ex-governador Albano Franco (PSDB). Em solenidade marcada para as 18h na sede da CNI, o tucano autografará o livro “Minha trajetória na Confederação Nacional da Indústria: contra a recessão e pelo desenvolvimento”. Lançado no início do mês em Aracaju, o livro de Albano foi sucesso de público.

Rega bofe

O governador Jackson Barreto (PMDB) será o palestrante da nona edição do Almoço com Negócios da Associação Comercial e Empresarial de Sergipe. Marcado excepcionalmente para quinta-feira, o rega bofe vai acontecer no Mercure Hotel e será aberto a empresários, políticos e comunicadores. Jackson vai apresentar um balanço de 2013 e falar sobre as perspectivas para 2014.

Shows vetados

As prefeituras que contratarem shows musicais pelo critério de inegibilidade podem ter problemas com a Justiça. Foi o que aconteceu em Pedrinhas, onde as bandas Simone & Simária, Seeway e Farra de Barão foram impedidas de se apresentar na festa de emancipação política do município. O Poder Judiciário entendeu que a Prefeitura deveria ter feito uma licitação para contratar os artistas, em vez da sempre suspeita inegibilidade.

Posse tucana

O presidente nacional do PSDB, deputado federal Sérgio Guerra, estará em Aracaju na próxima quinta-feira. Vem presidir a solenidade de posse dos novos dirigentes do Instituto Teotônio Vilela de Sergipe. A entidade tucana será presidida pelo advogado Carlos Alberto Menezes. Antes da solenidade, marcada para as 15h no auditório da CDL, Sérgio Guerra concederá entrevista coletiva.

Tablets na escola

O Ministério da Educação vai começar a distribuir tablets a professores do 6º ao 9º ano do ensino fundamental de escolas públicas em 2014. A intenção é que todos os educadores da rede pública tenham o próprio tablet. A distribuição começou com os professores do ensino médio. O educador tem acesso pelo tablet a conteúdos específicos, cujo objetivo é tornar as aulas mais atraentes.

Navalha

A ministra Eliana Calmon pediu aposentadoria do cargo no Superior Tribunal de Justiça (STJ). Ela ficou conhecida em Sergipe graças ao processo que apura desvio de dinheiro público investigado pela Operação Navalha. Em março deste ano, o STJ aceitou denúncia do Ministério Público Federal contra 12 dos 17 acusados. Entre eles estão o prefeito de Aracaju, João Alves Filho (DEM), o filho deste, empresário João Alves Neto, e o conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, Flávio Conceição.

Do baú político

A coluna se socorre hoje com o jornalista e escritor Sebastião Nery, que em seu livro “Folclore Político” escreveu o seguinte: “Abril de 1964, logo após o golpe. O depois prefeito de Aracaju, Jackson Barreto, trabalhava na Agência Copacabana de Correios e Telégrafos, na praça 15, no Rio. Da agência Deodoro, onde fica o quartel do Exército, chega um telegrama para o Ministério: ‘Senhor General BDA fulano de tal, etc’. Um colega de Jackson ficou sem saber o que era BDA e traduziu: ‘Senhor General da Banda, fulano de tal, etc’. Horas depois, entra na agência uma patrulha do Exército, de ventas acesas: ‘Quem foi o engraçadinho do telegrafista que fez gozação com o senhor general-de-brigada?’. Um mês suspenso por conta da banda que era brigada.”.

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais