João fujão

0

O prefeiturável João Alves Filho (DEM) tem evitado se expor em debates e entrevistas ao vivo. As constantes ausências do candidato nestes eventos levantam a suspeita de que ele não está preparado para enfrentar o contraditório, o que é muito ruim para quem deseja administrar uma cidade do porte de Aracaju. Alegando sempre que está acompanhando a filha, que se recupera de uma cirurgia em São Paulo, Alves Filho tem cancelado sucessivas exposições públicas, a exemplo do debate entre candidatos promovido ontem pela rádio Cultura/AM. Segundo publica hoje no Jornal do Dia a jornalista Rita Oliveira, por orientação dos marqueteiros, o demista não vai comparecer a nenhum debate com os adversários porque é prolixo e não consegue concluir o raciocínio no tempo estabelecido. Em sendo isso verdade, logo, logo vão batizá-lo de João fujão.

Pesquisa

A TV Sergipe divulga hoje a primeira pesquisa Ibope sobre a disputa eleitoral em Aracaju. Registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com o número SE-00018/2012, a consulta entrevistou 602 pessoas. O intervalo de confiança estimado é de 95% e a margem de erro é de quatro pontos percentuais para mais ou para menos. A pesquisa será divulgada às 19h no SETV 2ª edição.

Nas ruas

O candidato a prefeito Valadares Filho (PSB) promove hoje à tarde a sua primeira grande caminhada pelas ruas de Aracaju. A saída será na praça da Bandeira, de onde o prefeiturável, lideranças políticas e populares seguem pela avenida Barão de Maruim até chegar no centro da capital.

Chefe de carreata

Dois militares criticavam ontem o deputado estadual capitão Samuel (PSL) porque este decidiu apoiar o prefeiturável João Alves Filho (DEM). Um deles disse que o parlamentar esqueceu a situação de penúria vivida pela Polícia Militar nos governos de João. Foi ai que o outro saiu com essa: “Pois é, e agora Samuel aceita ser um mero chefe das carreatas de quem sempre nos maltratou. Quem te viu!”.

Boa música

A Igreja São José, em Aracaju, será palco nesta sexta-feira à noite de uma apresentação especial da Orquestra Sinfônica de Sergipe como parte da série ‘Música nas Igrejas’. Através desse projeto, a Sinfônica sergipana atrai um público novo e permite o acesso à cultura em vários pontos da capital. A apresentação de hoje terá no repertório obras como o Idílio de Siegfried e uma "Saudação Sinfônica de Aniversário”, do compositor alemão Richard Wagner.

Denúncia grave

A verba paga pela Assembleia à rede de comunicação Ilha FM pode estar sendo usada nas campanhas eleitorais do PSC. A grave denúncia é do vice-governador Jackson Barreto (PMDB). Ele promete apurar como “esse dinheiro está sendo usado, pois suspeito que vem sendo gasto na campanha do partido da presidente do Legislativo, Angélica Guimarães (PSC)”. O dublê de empresário e político Edvan Amorim, pai dos donos da Ilha/FM, garante que o contrato com a Assembleia é legal. Então, tá!

Cinquentinha

Podem parabenizar hoje o radialista Chiquinho Ferreira, que está completando meio século de vida. Nos 30 anos como profissional de imprensa, Chiquinho cativou uma enorme legião de bons amigos graças ao seu comportamento ético e a competência como exerce a profissão. Temos mais um cinquentinha na praça.

Injuriado

E quem anda tiririca da vida com o prefeiturável Valadares Filho (PSB) é o candidato a vice-prefeito José Carlos Machado (PSDB). Tudo porque o neosocialista o acusou de está querendo transferir para São Cristóvão a área de expansão da capital. “Este rapazinho nunca trabalhou, nunca fez nada e agora quer ser prefeito de Aracaju", reagiu Machadão, ao ser entrevistado pelo jornalista Joedson Telles, do Portal Universo Político.

Grana nova

A disciplina fiscal do governo de Sergipe vai permitir que o estado amplie seu espaço fiscal em R$ 1,435 bilhão. A afirmação foi feita pelo governador Marcelo Déda (PT) ao comemorar a ampliação da capacidade de endividamento de 17 estados, anunciada ontem pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega. Segundo o petista, o dinheiro novo será investido em obras estruturantes nas áreas de infraestrutura, saúde, educação, segurança pública e desenvolvimento econômico. Legal!

Falência total

Quatro testemunhas – esse foi o público pagante – assistiram anteontem o River Plate derrotar o Socorrense, em jogo válido pelo quadrangular que nunca acaba. Esta é a triste realidade do falido futebol sergipano. Uma lástima!

Do baú político

A eleição de 1994 para o governo foi uma das mais disputadas da história política de Sergipe, além de ter registrado um dos maiores erros já cometidos pelo Ibope. O pleito foi disputado por Albano Franco (PSDB), Jackson Barreto (PDT), José Araújo (PV) e Vera Tourinho (PRN). Na reta final do 1º turno, o Ibope apontou a vitória de Albano com 49%, enquanto Jackson aparecia com 31%. Quando as urnas foram abertas, revelaram outros números: Jackson conquistou 47,61% dos votos válidos e Albano 47,39% – uma diferença de apenas 1.288 votos, num universo de quase 800 mil eleitores. Para complicar a situação do Ibope naquele ano, no 2º turno aconteceu o contrário: a pesquisa de boca-de-urna apontou a vitória de Jackson, porém prevaleceu a eficácia eleitoral do senador Albano Franco e a força política do então governador João Alves (PFL). Jackson venceu na maioria dos principais colégios eleitorais, mas não foi suficiente para tirar a diferença. Desde então, sempre que um candidato a cargo eletivo em Sergipe aparece na frente das pesquisas, seus adversários apressam-se em recordar o grande erro cometido pelo Ibope em 1994.

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais