Laranjal legislativo

0

Cidadão de fino trato, o juiz eleitoral Fernando Escrivani, responsável pelo processo sobre as verbas de subvenção da Assembléia, perdeu a paciência com a testemunha Cristiano da Silva Souza. Cansado de ouvir tantas contradições, o magistrado desabafou: "O senhor não é dono de nada, não sabe de nada, nem faz nada… O senhor é um laranja”. Em seguida, encaminhou o depoente à Polícia Federal, sob a acusação de falso testemunho. O juiz disse o que todo mundo já sabia: com raras exceções, os milhões repassados pelos deputados para as suspeitas entidades filantrópicas caíram nas mãos de “laranjas”, responsáveis por “lavar” a dinheirama, usada depois com fins eleitoreiros. Cristiano pode ter sido o que mais se contradisse, mas quase todas as testemunhas omitiram informações importantes, pois sabem que se contarem a verdade serão presas e complicam ainda mais as vidas dos deputados.

Profissionalismo

Estão de parabéns os funcionários da Deso e os demais trabalhadores envolvidos na emergencial construção da adutora rompida em Laranjeiras. Em apenas seis dias, eles conseguiram fazer a difícil religação da tubulação para garantir o reabastecimento da Grande Aracaju, seriamente afetada pela falta d’água. Daqui a pouco, o governador Jackson Barreto (PMDB) concede entrevista coletiva para falar sobre a recuperação da adutora do São Francisco. Ótimo!

Prego no sapato

Não chamem para a mesma plenária o vereador aracajuano Agamenon Sobral (PP) e a diretoria do Sindicato dos Professores Estaduais. Ontem, o parlamentar voltou a denunciar educadores: “Em apenas cinco meses, o professor José Vanderlei dos Santos faltou 12 dias, deixando de ministrar 60 aulas na escola em que está lotado na cidade de Aquidabã”. Agamenon vai pedir providência contra o faltoso à Secretaria da Educação.

Vende menos

Em março, as vendas do comércio (em termos de volume), ajustadas sazonalmente, caíram 0,9%, na comparação com fevereiro. O ajuste sazonal ocorre quando os técnicos descontam o aumento das vendas de produtos em feriados ou datas comemorativas. Segundo o IBGE, em termos de receita nominal, ou seja, levando-se em conta a inflação do período, a queda foi 0,4%.

Falastrão

Veja o que publica hoje o Jornal da Cidade: “O prefeito de Aracaju, João Alves Filho (DEM), é adepto dos discursos longos. Há poucos dias, lhe deram 40 minutos para falar numa reunião de rotarianos e ele falou por uma hora e meia. Esta semana, ao anunciar que a Prefeitura vai pagar o piso salarial dos professores, João pegou os repórteres para sacrifício: discursou por hora e meia, avançando da África ao espaço sideral”. Aff Maria!

Crueldade

As tradicionais cavalgadas realizadas em Sergipe expõem a crueldade como os animais são tratados. Enquanto os participantes da festa de divertem, os cavalos passam todo o dia sem água, alimentação e descanso. Até éguas prenhas são massacradas por chibatas e afiadas esporas. Alguém precisa intervir contra isso para que as cavalgadas não fiquem cada dia mais assemelhadas à sangrenta e proibida farra do boi de Santa Catarina.

Restos a pagar

O senador Antônio Carlos Valadares (PSB-SE) alertou sobre o crescimento galopante dos restos a pagar do governo federal. Ele citou levantamento do site Contas Abertas, segundo o qual o primeiro governo da presidente Dilma Rousseff (PT) terminou com um saldo de aproximadamente R$ 250 bilhões em restos a pagar. Valadares criticou também o governo por condicionar a liberação de verbas para estados e municípios ao posicionamento das bancadas nas votações importantes.

Abrindo a conta

Carlos Batalha, secretário de comunicação da Prefeitura de Aracaju, vai à Câmara na próxima quinta-feira rebater acusações feitas pela vereadora Lucimara Passos (PCdoB). Ela denunciou que a Prefeitura não é transparente com seus gastos, principalmente no tocante aos contratos de publicidade. O convite para Batalha ir ao Legislativo foi feito pelo vereador Renilson Félix (DEM).

Barbeiros

Dois acidentes provocados por alunos de autoescolas durante a prova de habilitação do Detran mostram que a preparação dos futuros motoristas está deixando muito a desejar. Mal preparados, quando conseguem a habilitação estes alunos saem por aí colocando a própria vida e a de terceiros em perigo. Os dois acidentes, ocorridos em menos de dois meses, devem servir de alerta para que o Detran cobre às autoescolas que formem motoristas e não “barbeiros”, como ocorre hoje.

Legitimidade

O Ministério Público tem competência para exercer investigações criminais sem participação da Polícia. Foi o que decidiu ontem o Supremo Tribunal Federal (STF). A maioria dos ministros entendeu que o MP tem legitimidade para investigar por conta própria, desde que os procedimentos sejam autorizados por um juiz e que as garantias individuais sejam respeitadas. Tá certo!

Recorte de jornal

Publicado no aracajuano Jornal de Notícias em 14 de maio de 1932

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários