Lesma lerda

0

No discurso feito ontem na abertura dos trabalhos legislativos, o governador Jackson Barreto (PMDB) deixou claro que Sergipe continuará na mesma. Nem a reforma do secretariado deve acontecer como se propagou. O secretário da Segurança Pública, Mendonça Prado, e o comandante da Polícia Militar, Maurício Iunes, deixarão o governo por conta de uma crise de vaidades. Além deles, Jackson pode mudar um ou outro auxiliar, porém nada que caracterize oxigenação da máquina adaministrativa. Portanto, 2016 será a lesma lerda que foi 2015, principalmente para o coitado do servidor, que seguirá recebendo com atraso e sem reajuste salarial. A estes, o governador pede paciência “porque o Estado não tem apenas o funcionalismo para cuidar”.

Fim da novela

Finalmente hoje, os sergipanos devem assistir o último capítulo da novela “Mendonça contra Iunes: uma crise de vaidades”. O governador Jackson Barreto promete exonerar os dois e anunciar de imediato seus substitutos. Para o lugar de Mendoncinha deve ir o delegado João Batista, a quem caberá escolher o novo comandante da PM, desde que o nome tenha a benção do governador. Fala-se no coronel Marcone Cabral.

Emurb explica

A Emurb enviou à coluna uma extensa nota justificando que o aterro de parte de Rio Sergipe não é responsável pelas inundações registradas no bairro 13 de Julho, quando as marés ultrapassam 2,5 metros, como ocorreu no último dia 10. A estatal apresentou uma série da tábua de marés desde 2005 para provar que o malfadado aterro não está provocando a elevação das águas do mar. A coluna nunca disse isso! Também alega que sem a tal obra, as águas já teriam destruído a avenida Beira Mar e inundado as garagens subterrâneas dos prédios. Por fim, afirma que “culpar a Prefeitura porque os bairros 13 de Julho e São José, em alguns pontos críticos, foram implantados abaixo da cota de maré máxima, é uma distorção dos fatos”.

João na Câmara

E o prefeito de Aracaju, João Alves Filho (DEM), vai hoje à Câmara Municipal abraçar os vereadores que integram a bancada do amém. Aproveita a solenidade de reabertura dos trabalhos legislativos para ler a mensagem do Executivo. Certamente prometerá inaugurar em breve o BRT, aquele transporte que ninguém ver. Não se assustem se João pedir aos “inimigos do povo” para aprovarem novos aumentos visando castigar ainda mais os aracajuanos.

Ajustando apoio

É quase certo que a Igreja Universal do Reino de Deus abençoará a pré-candidatura de Zezinho Sobral (PMDB) a prefeito de Aracaju. Ontem, o peemedebista dividiu o almoço com os caciques do PRB, pastores Heleno Silva e Jony Marcos. Também estiveram no regabofe o secretário da Indústria e Comércio, Chico Dantas, e o professor Anderson Góis. O apoio do PRB a Zezinho ficou praticamente definido.

Bola fora

Pegou mal pra dedéu a ausência do deputado Vanderbal Marinho (PTC) à sessão de abertura dos trabalhos na Assembleia. O homem teve quase dois meses para viajar, porém resolveu ir ao Rio de Janeiro justamente no dia de voltar ao “batente”. Ao contrário dele, foram compreensíveis as faltas dos deputados Augusto Bezerra (DEM) e Paulinho da Varzinhas (PTdoB). Ora, se os dois aparecessem no Legislativo seriam presos por descumprimento de decisão judicial.

Proposta indecente

E o prefeito de Cristinápolis, padre Raimundo Leal (PMDB), garante ter sido procurado por vereadores, que lhe pediram R$ 150 mil para votarem contra a proposta de impeachment. O reverendo diz que seu impedimento só foi aprovado pela maioria da Câmara por ter recusado a proposta indecente. Raimundo promete recorrer contra a decisão. Deve também revelar os nomes dos safados que tentaram extorqui-lo.

Deixa o ninho

Insatisfeito com a direção do PSDB sergipano, o vice-prefeito da capital, José Carlos Machado, deixará o ninho tucano em breve. Vai aproveitar a “janela” de 30 dias aberta pelo Congresso para quem pretende trocar de camisa partidária. Disposto a disputar a reeleição na chapa do prefeito João Alves Filho (DEM), Machadão estuda propostas de filiação ao Solidariedade do deputado federal Laércio Oliveira ou ao PPS de Clóvis Silveira.

Tá no páreo

O deputado federal cassado Adelson Barreto (PTB) sonha em disputar a Prefeitura de Aracaju agora em 2016. Ele anunciou seu desejo durante reunião dos partidos opositores ao governo de Sergipe. Adelson foi cassado em 2015 sob a acusação de ter feito mau uso das verbas de subvenção da Assembleia. No mesmo encontro, o senador Eduardo Amorim (PSC) reafirmou sua condição de pré-candidato a prefeito da capital.

Luto

Foi sepultado ontem em Aracaju o ex-governador Paulo Barreto de Menezes. Indicado para o cargo pelos militares golpistas, ele administrou Sergipe de 1971 a 1975. Entre as obras do seu governo estão a Biblioteca Pública Epiphânio Dória, o Ginásio Constâncio Vieira, a rodovia Aracaju-Atalaia e a construção do Ceasa. Aos 90 anos, o engenheiro Paulo Barreto deixou três filhos, sete netos e oito bisnetos.

Mãos ao alto

Enquanto o prefeito João Alves Filho (DEM) segue prometendo o moderno sistema de transporte BRT, os aracajuanos continuam sendo vítimas de assaltos no interior de ônibus velhos, lotados e fedorentos. Segundo o Sindicato dos Motoristas e Cobradores, nos primeiros 46 dias deste ano já foram registrados 290 assaltos a coletivos na Grande Aracaju. Pode, uma coisa dessa?

Recorte de jornal

Publicado no Correio de Aracaju, em 1º de junho de 1909

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários