Licitação não sai

0

Entre as tantas promessas de campanha do então candidato Edvaldo Nogueira (PCdoB) destacava-se a licitação para o transporte coletivo de Aracaju. Depois da posse, o comunista não falou mais no assunto. Aliás, ele deve até ter raiva de quem lembra o prometido. A verdade é que não há vontade política para selecionar, via concorrência pública, as empresas que tocarão o sistema de transporte coletivo da capital. Os empresários do setor são contra e, como já fizeram no passado, moverão paus e pedras para impedir o processo, pois temem perder espaços para concorrentes de outros estados. Ademais, a classe política, da qual faz parte o prefeito, não vai querer brigar com os poderosos donos das concessionárias, que lhe favorece com empregos, cessão de ônibus e otras cositas más. A promessa feita por Edvaldo Nogueira encontra apoio dos aracajuanos, encafifados por ele não tratar mais do assunto. Será que vai deixar para o último ano do governo, a exemplo do que fez quando administrou a cidade no longo período de 2006 a 2012?

Terra de ninguém

Em Sergipe, nem mesmo a Polícia escapa da ousadia dos criminosos. Entre as vítimas recentes está a delegada Daniela Lima Barreto. Ela teve a residência, localizada na zona sul de Aracaju, invadida por três marginais. Após renderem todo mundo, inclusive o pai de Daniele, o também delegado Paulo Ferreira, os bandidos fizeram a “limpa” na casa e escafederam levando um carro da família. Deus do Céu!

Dupla jornada

Após a chegada dos filhos, as mulheres deixam o mercado de trabalho cinco vezes mais que os homens. Segundo pesquisa feita pela empresa de recrutamento Catho, 28% das mulheres deixaram o emprego quando os filhos nasceram, versus 5% dos homens. O estudo mostra, ainda, que 21% das mulheres levam mais de três anos para retornarem ao trabalho. A mesma situação para os homens ocorre em apenas 2% dos casos. Elas são vítimas da dupla jornada de trabalho.

Luto

Será sepultado às 10h, o corpo do engenheiro Augusto do Prado Leite, falecido ontem em Aracaju. Entre as várias atividades públicas exercidas por ele estão as direções das estatais Comase, Emdagro, Cohab, Sergiportos e Cohidro. Ao registrar a morte deste homem público que orgulhou Sergipe, o sobrinho Ivan Leite escreveu: “Tio Augusto Prado Leite partiu! Suave partida”. Siga em paz, amigo!

Palanque eclético

As solenidades realizadas em Estância e Tobias Barreto para entregar casas a 1.963 casas, reuniram no mesmo palanque políticos das mais variadas matizes. Entre outros, dividiram o pequeno espaço o governador Jackson Barreto (PMDB), o senador Eduardo Amorim (PSC), o vice Belivaldo Chagas (PMDB), o deputado federal André Moura PSC), os estaduais Venâncio Fonseca (PP), Pastor Antônio (PSC) e Morito Matos (PROS), além de prefeitos contra e a favor do governo. Resta saber quem estará com quem nos palanques de 2018.

Gente fina

O site Congresso em Foco publica ampla reportagem sobre 13 deputados federais que, juntos, acumulam 100 acusações criminais. Entre eles está o sergipano André Moura (PSC), líder deste governo temerário no Congresso. Contra ele, o Supremo Tribunal Federal já aceitou denúncias de formação de quadrilha, improbidade administrativa e crimes de responsabilidade. Nos outros quatro inquéritos, André é investigado por tentativa de homicídio, crimes contra a Lei de Licitações, peculato, formação de quadrilha, corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Homem, vôte!

Dando as caras

E alguns sergipanos começam a aparecer na Operação Lava Jato. O primeiro foi o ex-prefeito de Aracaju, João Alves Filho (DEM), que teria recebido R$ 800 mil de caixa dois. Em seguida, a Polícia Federal deu um baculejo na casa do secretário estadual da Saúde, Almeida Lima (PMDB), levando o computador e o celular do indigitado. Agora, a dedo duro Mônica Moura contou ter recebido, em 2002, R$ 6 milhões para fazer a campanha do então candidato a governador Francisco Rollemberg. A grana de caixa dois teria sido entregue a ela pelo hoje suplente de senador e empresário Ricardo Franco. Quem será o próximo? Crendeuspai!

Pulando fora

A Queiroz Galvão Exploração e Produção (QGEP) está vendendo parte de sua participação de 100% nos blocos SEAL-M-351 e SEAL-M-428, situados na Bacia de Sergipe-Alagoas. Adquiridos em 2015, no 13º leilão da Agência Nacional de Petróleo, os dois blocos abrangem parte dos estados de Sergipe e Alagoas e possuem área total em torno de 44,3 mil km², sendo 31,7 mil km² em mar. Na época, as concessões custaram à Queiroz Galvão R$ 100 milhões em bônus de assinatura.

Conversa mole

Este governo temerário escamoteia a verdade quando diz que sem a famigerada reforma, a Previdência vai quebrar. Ora, se quer reduzir despesas, por que não começa cortando aposentadorias milionárias de deputados, senadores, prefeitos, governadores, presidentes, etc? Por que, antes, o governo não cobra os grandes devedores do sistema? Por que a União não abre mão de gastar 20% do valor arrecadado em favor do INSS para pagar juros das dívidas interna e externa? Não adianta dizer o contrário, esta reforma da Previdência é um crime de lesa-pátria.

Ameaça virtual

O ciberataque em massa nos computadores vai continuar. Segundo os investigadores deste mega crime cibernético, o vírus continuará se propagando. As vítimas têm suas máquinas bloqueadas e os hackers pedem um resgate em moeda digital, o 'Bitcoin', para que possam liberar os arquivos. Este ciberataque mostra que todos os setores são vulneráveis. Misericórdia!

E os periquitos?

Alguém sabe dizer se a Polícia já prendeu os safados que furtaram dois periquitos australianos na casa de praia do governador Jackson Barreto (PMDB)? O bizarro crime aconteceu, no começo de abril passado, na outrora tranquila Atalaia Nova, município da Barra dos Coqueiros. Aff Maria!

Recorte de jornal

Publicado no jornal Correio de Aracaju, em 21 de dezembro de 1910

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais