Livros digitais

0

Semana passa vi uma reportagem num programa de TV que falava dos livros eletrônicos. Um dos participantes do programa era editora-chefe de uma das maiores editoras do país e o outro participante era um escritor.

A posição dos dois era contra os livros digitais. O escritor colocou que ele não tinha “costume” com livros digitais e que gostava ainda de folhear os livros, mas que achava que era pelo fato de ter sido criado num ambiente não-digital. Ele disse que as gerações novas (os nativos digitais) não teriam tanto problema de adaptação.

A editora-chefe, puxando a sardinha para seu lado, disse que era totalmente contra os livros digitais e que o livro físico nunca seria substituído pelo livro digital. Disse ainda que os custos de produção de um livro digital seria praticamente os mesmos (ou mais) que a produção de um livro físico. Colocou que as livrarias exerciam um papel importante para a massificação dos livros e que os livros digitais fariam com que a menos gente tivesse acesso à leitura.

Analisando a posição do escritor, posso concordar com ele. Os mais “velhos” ainda sentem prazer em ter contato com livros físicos, além de gostar de passear em livrarias vendo as novidades e lançamentos. Os mais novos (ou os mais conectados) não precisam disso. Além de ter costume de ler em computadores, é muito mais tranqüilo dar uma passada no Submarino ou na Livraria Cultura para encontrar o que deseja. Atualmente, eu ainda compro livros físicos, mas assim que tiver um leitor digital nunca mais compro livros de papel. A natureza agradece!

Com relação a editora-chefe diria que ela se apega à forma de distribuição, pois é assim que ela consegue ganhar dinheiro. Além disso, poder ter vários livros num único lugar é uma vantagem tremenda. Já pensou que a garotada não precisa levar uma mochila imensa e pesada para a escola? Quem carregou anos e anos este literal peso nas costas sabe do que estou falando.

Não tenho dúvida que da mesma forma como as fotos se tornaram digitais, as músicas e os livros estão no mesmo caminho. A questão não é SE vão se tornar digitais, a questão é QUANDO.

 

Campeonato de programação

O Google abriu na semana passada as inscrições para o Code Jam, que é um campeonato a nível mundial promovido pela gigante de buscas. Se você gosta de programar é uma chance e tanto. Lembre-se que se você chegar entre os finalistas a porta do Google se escancara para você.

 

Plano nacional de banda larga

E mais uma vez não saiu a resolução sobre o plano nacional de banda larga. A decisão ficou para esta semana. Vamos ficar atentos aos acontecimentos, é um tema que interessa aos conectados e também aos desconectados.

 

Redes sociais

Um estudo recente feito por uma consultoria de recursos humanos aqui no Brasil mostrou que mais de 50% das empresas bloqueiam acesso a redes sociais. Quando questionadas, falaram que o principal motivo seria, ao invés da perda de produtividade, medo de como lidar com algo desconhecido. O problema é que os gestores, na sua grande maioria pessoas mais velhas, não vêem os benefícios que as redes sociais podem trazer e por isso acabam bloqueando o acesso. Eu gostaria de saber o que vai acontecer daqui a alguns anos, quando os “peões” de hoje se tornarem gestores.

 

Tweets da semana

@ammenendez Porque não trocamos um BBB por 15 soletrando? A educação agradece!!!!

@morganalacerda RT @lassala Ensino a distância já atrai 1 em cada 5 novos estudantes de graduação

@jespinhara RT @g1seguranca Pesquisadores publicaram falhas vergonhosas no Java. Dá para explorar mesmo com o Java desativado no navegador. http://is.gd/bmZGH

@fragapimentel if (prova_de_paa == sabado){ desespero = true; }

@srlm .BR: 32% das casas tem PCs; 24% tem banda “larga”; 28,2% tem esgoto tratado http://bit.ly/aFv2l0 o que está errado nos %?…

 

Buzz da semana

Ammenendez A chuva foi fraquinha ate agora em Aracaju. Vamos ver como vai ser a madrugada.

Sinésio Neto – Esses metereologistas não acertam nada, é tanto que as noticias sairam dizendo que o dia da chuva pesada era na quinta, outros disseram sexta e sabado….agora tem outros que dizem que é ate segunda.

Jorge Barreto – Me parece que lá no centro choveu forte e chegou até a alagar algumas ruas… Já pela zona sul, achei fraca também.

Jornando Junior – Em Riachuelo City ontem pela tarde a chuva foi forte. E Sinésio, me ajude, é uma previsão e não uma adivinhação….

Sinésio Neto – Tem certeza que não é advinhação? Parece mais com isso….

Joselito Cerqueira – previsões são apenas previsões, elas podem ou não se confirmar. e se eu não estou enganado o que prejudicou lá no rio não foi a intensidade e sim a constância da chuva. e teve lugares sim em que chuveu muito aqui em aracaju.

Joseleno Moreira – Mas em alguns lugares as previsões tem grande indice de acertos, ja aqui em nossa terrinha…. parece q a previsão é o contrario.

Joselito Cerqueira – e não choveu não foi? teve lugar que choveu forte sim…não foi a mesma coisa do rio mas o que era previsto era a mesma frente fria, daí a chuva ser a mesma já é outra história!!

Joseleno Moreira – Choveu sim, mas nada perto das noticias que vi, a chuva foi normal….

 

Não deixe de comentar esta coluna ou envie um email para andresmenendez@infonet.com.br

 

Até a próxima semana!

 

Em tempo: Quando é mesmo que o Flamengo vai perder para o Vasco?

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários