Mais um menino

0

A insistência do setentão João Alves Filho (DEM) em continuar participando das disputas eleitorais o tem levado a enfrentar adversários bem mais moços. Foi assim em 2006, quando encontrou no caminho de sua reeleição ao governo o ‘menino’ Marcelo Déda (PT), e será agora em 2012, quando terá como adversário na disputa para prefeito de Aracaju o jovem deputado federal Valadares Filho (PSB). Na política há quase 40 anos, João Alves Filho gaba-se de andar diariamente nove quilômetros na praia. Esse vigor atlético não impediu que o “menino” petista o derrotasse em 2006 e voltasse a batê-lo em 2010, valendo-se de um discurso que pregava renovação. Resta saber se João Alves renovou as ideias o suficiente para convencer a maioria do eleitorado, cada vez mais jovem e exigente, que é o melhor para governar Aracaju. Do contrário, vai continuar andando na praia, acompanhado por suas reminiscências.

Aceitou o golpe

O deputado federal Rogério Carvalho (PT) sentiu o golpe, mas engoliu em seco a indicação de Valadares Filho como pré-candidato da situação a prefeito de Aracaju. Partidário, o petista não apenas foi ao lançamento da candidatura como aceitou presidir o PT e coordenar a campanha de Valadares Filho. Diferente dele, ao ser preterida como pré-candidata petista, a deputada estadual Ana Lúcia chutou o pau da barraca e virou oposição na Assembleia.

Apoio de peso

Oito partidos apoiam a candidatura de Valadares Filho. Além do seu PSB, ele terá no palanque lideranças do PT, PC do B, PMDB, PSD, PDT, PT do B e PRB. Além disso, vai dispor do segundo maior tempo no rádio e na televisão para expor suas ideias e, naturalmente, fustigar os adversários. O maior tempo no horário eleitoral gratuito será do pré-candidato João Alves Filho (DEM), que tem o apoio do PSDB.

Irritado

Não chamem para o mesmo coquetel os ministros do Supremo, Carlos Ayres de Britto e Ricardo Lewandowski. O clima entre os dois ficou pesado depois que Britto deu um prazo até ontem para o colega apresentar o voto no processo do “Mensalão”. Na condição de revisor, Lewandowski, prometeu entregar seu parecer até o final do mês, conforme foi decidido pelo plenário do Supremo.

Prontidão

Os professores da rede estadual decidiram montar acampamento na Assembleia até que os deputados votem os projetos repassando para os salários a inflação do período. Injuriados com o governo, que negou um reajuste de 22,22%, os educadores prometem pressionar para que os parlamentares apresentem emendas alterando os projetos. O líder do governo, Francisco Gualberto (PT), já avisou que não aceita mudanças nas proposituras. Essa briga promete!

Mudança de luz

Começa no próximo dia 30 a primeira etapa da proibição de fabricação e importação de lâmpadas incandescentes comuns, processo que deverá ser concluído até 2016. Três tipos de tecnologias sucederão as incandescentes: as halógenas, 30% mais eficientes e com o dobro da durabilidade; as eletrônicas, que economizam 80% de energia e duram até 15 vezes mais; e as LEDs, que podem reduzir em 90% o uso de energia e duram até 25 vezes mais.

Indecisão

“Venâncio Fonseca é o primeiro da lista, mas não é o único”. Com esta afirmação, o senador Eduardo Amorim (PSC) deixou claro que seu grupo político ainda está indefinido quando à escolha do candidato a prefeito de Aracaju. Segundo ele, as conversas com outros prefeituráveis têm prosseguido, a exemplo de Almeida Lima (PDT), “que tem demonstrado interesse em fazer parte do nosso bloco”. Pelo visto, os Amorim vão cozinhar o galo até o último minuto do segundo tempo, ou seja, dia 30.

Plano Diretor

A Câmara Municipal volta a debater amanhã o Plano Diretor de Aracaju. Na sessão plenária desta quarta-feira, será votada uma emenda à Lei Orgânica que limita em até três o índice ou coeficiente de aproveitamento do solo. O índice é um número que, aplicado sobre o tamanho do terreno, determina o quanto pode ser construído no lote. Segundo o autor da emenda, vereador Emerson Ferreira (PT), os parágrafos primeiro e segundo do artigo 199 da Lei Orgânica são considerados permissivos e conflitantes.

Acessibilidade

A Procuradoria Regional Eleitoral orientou os promotores que garantam o acesso de pessoas com deficiência aos locais de votação nas eleições deste ano. A recomendação foi baseada em um levantamento feito pelo Tribunal Regional Eleitoral, que mostra problemas de acessibilidade em 154 locais de votação no estado.

Essa é do baú

Bem informado e excelente parceiro de mesa, o saudoso jornalista José Brasil era o terror dos redatores. Embora cheios de informações, os textos dele não seguiam uma cronologia e não consideravam a pontuação. Cansado de ‘traduzi-los’, o veterano Ivan Valença resolveu se queixar: “Rapaz, pelo menos coloque os pontos e vírgulas para facilitar o entendimento”, pediu Ivan ao colega bonachão. No dia seguinte, José Brasil sentou diante da velha Remington e mandou ver. Após escrever o texto da mesma forma como sempre fez, apertou a tecla do ponto até preencher duas linhas. Fez o mesmo com a vírgula, interrogação, exclamação, ponto e vírgula, dois pontos, etc e etc. Ao final, escreveu: “Ivan, distribua a pontuação como achar melhor”.

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários