Marco Feliciano participa de evento em Sergipe

0

O deputado e pastor Marco Feliciano (PSC) desde quando assumiu a presidência da Comissão de Direitos Humanos e

Minorias da Câmara tem sofrido pressão de manifestantes que tem  intensificado os protestos, e tem até conseguido  impedir os trabalhos nas reuniões da Comissão.

Os protestos começaram desde que o nome do deputado  foi ventilado para presidir a comissão, já que caberia ao PSC a indicação do comando do colegiado. Feliciano é acusado de postar nas redes sociais mensagens consideradas homofóbicas

Lideranças evangélicas de Canindé recebem Feliciano

e racistas.

Ele está em Sergipe desde ontem (22), onde participou do Exaltai Canindé. Um evento para comemorar o aniversário da

cidade, o qual, há 3 anos é realizado pela comunidade evangélica do município e conta com apoio cultural da prefeitura.

O prefeito da cidade, que também é pastor, Heleno Silva (PRB), tentou substituir a apresentação de Feliciano, após a onda de protesto, por se tratar de um evento realizado em praça pública. Mas a escolha pela permanência de Marco partiu das lideranças evangélicas  de Canindé. Há uma lei municipal que determina, quem escolhe as atrações para o evento gospel nas comemorações do aniversário da cidade são os lideres evangélicos representando a comunidade. O prefeito teve que acatar a decisão como manda  a lei.

Mesmo com tantos protestos, mais de três mil fiéis lotaram a praça de eventos de Canindé para ouvir o pastor Marco

Milhares de fiéis prestigiam o pastor – Foto: Joás Ferreira

Feliciano. Quatro manifestantes tentaram fazer barulho mas foi sem sucesso. Porém, em Aracaju, ele foi alvo de um protesto de entidades de defesa de minorias e de partidos políticos. Cerca de 100 pessoas reuniram-se na Praça Fausto Cardoso, na capital, e saíram em caminhada pelo calçadão reivindicando a saída de Feliciano do cargo de presidente da CDHM – organizadores do evento divulgaram que o número de participantes foi maior e chegou a 200.

Segundo o portal Sergipe 247 , neste final de semana, ao retornar para casa, é muito provável que Feliciano converse com familiares e amigos para definir sua renúncia. Na terça, deverá oficializá-la. Esta é a expectativa dentro do PSC, no entanto, não está descartada uma nova tentativa do pastor forçar permanência, embora já exista uma pressão do presidente da Câmara, Henrique Alves (PMDB/RN), para que ele deixe o cargo.

Saiba mais

Líderes evangélicos e internautas lançam campanha “Marco Feliciano não renuncie” e manifestam apoio ao pastor

Com a pressão feita por partidos políticos e manifestantes ligados ao movimento homossexual, o pastor Marco Feliciano teria recebido de seu partido o pedido para renunciar ao cargo de presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM). O PSC recebeu do presidente da Câmara o prazo de até terça-feira, 26 de março, para resolver o caso.

Porém, nas redes sociais e blogs surgiu uma campanha favorável ao pastor Marco Feliciano, incentivando-o a não renunciar ao cargo.

Entre os apoiadores, alguns líderes evangélicos e seguidores do pastor marcaram posição para que Marco Feliciano resista à pressão e não renuncie. Julio Severo, blogueiro e ativista escreveu: “Marco Feliciano, não renuncie! Mesmo que discordemos dele, não podemos abandoná-lo”.

Já o pastor Silas Malafaia afirmou que Feliciano não pode renunciar para demonstrar firmeza de defesa dos princípios cristãos: “Não é o pastor Marco Feliciano que está em jogo. Muitos sabem que tenho divergências com ele, mas sim uma questão ideológica. Os esquerdopatas, para defenderem seus princípios. Isto vale também para Marco Feliciano. Se cederem agora, vão ceder a qualquer pressão”, publicou no Twitter.

Entre os internautas cristãos que apoiaram o pastor, as frases motivacionais foram quase que unanimidade: “Força e fé! Deus nunca deixa um filho desamparado. Oremos”, escreveu o usuário Vendedor de Sonhos.

A internauta Rozeane Menezes disse: “Nós, povo de Deus, temos que levantar um clamor, pois juntos com Marco Feliciano, unidos venceremos”.

A principal queixa dos manifestantes contrários ao pastor são frases polêmicas declaradas pelo próprio Feliciano, que adotou tom apaziguador e se desculpou com quem possa ter se ofendido.

Em entrevista à rádio Estadão, o Pastor Marco Feliciano disse que não pretende renunciar “de maneira alguma”.

Hoje tem Fernandinho no Exaltai Canindé

"Convidamos os irmãos de Canindé de São Francisco/SE para estarem conosco amanhã, 19h, na praça da cidade. Vamos declarar os sonhos de Deus!" Fernandinho via  Twitter

gleicequeiroz@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários