Marcos Pereira, o pastor dos bandidos, afirma ter recuperado cinco mil criminosos

0

A revista ISTO É desta semana, publica uma matéria com o pastor Marcos Pereira, famoso por trabalhar na recuperação de criminosos. O pastor, que tem entre seus missionários o ex-pagodeiro Waguinho, afirma na reportagem que já recuperou 5 mil criminosos. “O Rio de Janeiro não está pior graças a mim”, diz o pastor Marcos, o único a entrar em lugares onde a própria polícia evita.

O púlpito da igreja Assembleia de Deus dos Últimos Dias (Adud) era o centro das atenções. Diante de 800 pessoas humildes, o líder e fundador da congregação, o pastor Marcos Pereira, esconjurava o demônio, como faz todo sacerdote evangélico, em uma quarta-feira de janeiro. Em determinado momento, o religioso deu uma pausa e conclamou, ao microfone: “Peço aos criminosos convertidos que estão aqui para vir ao palco fazer uma foto para a revista ISTOÉ”.

De repente, como em uma romaria, homens começaram a se levantar de todos os lados da igreja e a andar em direção ao pastor. Na tropa de mais de 50, alguns chamavam a atenção por serem ainda adolescentes. Todos são ex-assassinos, traficantes, drogados ou ladrões transformados, hoje, em pessoas com aparência inofensiva e sempre dispostas a falar de Cristo. A Igreja está localizada na Baixada Fluminense, território do Rio de Janeiro marcado pela violência.

O pastor encerrou a pregação puxando uma música gospel cuja letra se conecta diretamente com aqueles homens: “Eu, que era ovelha perdida, hoje tenho nova vida, caminhando com Jesus.” Pelas contas de Marcos Pereira, 53 anos, ele e seus missionários – entre os quais o ex-pagodeiro Wagner Dias Bastos, o Waguinho (foto abaixo junto com o pastor Marcos orando por um traficante), ex-vocalista do grupo “Os Morenos” e hoje braço direito do pastor – já recuperaram mais de cinco mil bandidos e viciados nos últimos 20 anos.

Alguns eram famosos e temidos chefões do tráfico, como José Amarildo da Costa, o Maílson do Dendê, que, junto com o irmão Milton Romildo Souza da Costa, o Miltinho do Dendê, chefiou o crime organizado na Ilha do Governador, nos anos 90. “O Rio de Janeiro não está pior graças a mim”, exagera o pastor, no seu estilo sensacional e sensacionalista. Mas é fato que é o único a entrar com seus obreiros em lugares tão perigosos que a própria polícia só incursiona após um planejamento prévio. Em contato com os bandidos, Pereira consegue, muitas vezes, convencê-los a trocar o fuzil pela “Bíblia”.

Mas seus métodos são polêmicos. O pastor filma a conversão de criminosos em bocas de fumo e também o resgate dos sentenciados à morte pelo tráfico, normalmente após bárbaras torturas e à beira da execução. Em seguida, vende os DVDs com essas imagens. Diz que, assim, sustenta a Igreja. “Ninguém me ajuda”, reclama Pereira, que estima em R$ 200 mil mensais as despesas com o tratamento dos regenerados.

Segundo ele, o mais importante é ter salvado em torno de 700 condenados à morte pelos traficantes. Seu estilo midiático de trabalhar acaba despertando mais suspeitas do que admiração. Alguns dizem que ele ajuda a lavar dinheiro do tráfico, outros o acusam de fazer marketing de sua missão. Ele nega. Há anos, é alvo de investigação das polícias Estadual e Federal, mas nada foi provado. “É tudo safadeza. A polícia me persegue”, reage.

Em meio a tantas suspeitas, ele responde a apenas duas ações por crimes ambientais por destruir parte da vegetação da reserva biológica de Tinguá, Nova Iguaçu, onde fica a fazenda Vida Renovada, usada para recuperar os bandidos arrependidos. A doutrina de sua Igreja é arcaica.

Talvez por isso, o cantor Marcelo Pires Vieira, o Belo, tenha desistido de se converter, apesar de ter sido presença certa em todos os cultos comandados por Pereira quando ele visitava a cadeia onde o artista cumpria pena por associação com o tráfico de drogas, em 2008. De fato, as regras são extremamente rigorosas. O pastor proíbe a leitura de jornais e revistas, assim como recomenda aos fiéis que não assistam à tevê, não usem as cores vermelha e preta, não tenham plantas e nem criem animais, nem sequer mantenham bichos de pelúcia em casa.

Segundo ele, o demônio se esconde em todas essas coisas. Tomar Coca-Cola também é proibido, pelo fato de a fórmula do refrigerante não ser conhecida. As mulheres só podem usar roupas que não marquem o corpo e, os homens, calças e camisas de manga comprida. Banhos de mar ou piscina e a prática de esportes só podem ocorrer com as pessoas vestidas. Talvez por isso tenha dificuldade de engordar o rebanho. Adud tem apenas 1,5 mil fiéis em cinco cidades. Pereira ganhou notoriedade em 2004 quando, a pedido do então governador Anthony Garotinho, negociou a rendição de detentos amotinados na Casa de Custódia de Benfica, que ameaçavam matar os reféns. “Essa intimidade com traficantes levanta dúvidas, em quem não o conhece, sobre o comprometimento dele com os bandidos”, analisa o cientista social Luiz Eduardo Soares, ex-secretário nacional de Segurança.

Apesar de não concordar com a metodologia do pastor, Soares reconhece a importância e seriedade do trabalho. O pastor Marcos é uma das poucas pessoas que transitam em todas as favelas cariocas, independentemente da facção criminosa que a controla. O que é um fenômeno e tanto, pois a realidade do Rio ensina que quem frequenta área dominada por uma quadrilha não pode ingressar na favela da facção rival, nem para visitar parentes, sem correr o risco de morte. “Pensava que ele ia à favela ver as coisas e depois caguetar para os inimigos”, conta Alexandre Vieira Pacheco, 33 anos, que não gostava do pastor quando era segurança das bocas de fumo da Favela de Acari.

Pacheco foi convertido há cinco anos. Para militantes da ONG Rede de Comunidades e Movimentos contra a Violência, Pereira poderia, graças a seu trânsito livre em favelas, ter ações mais humanitárias, como denunciar as condições subumanas em que vivem os presos ou as arbitrariedades praticadas pela polícia. “Para nós, que temos como foco principal a questão dos direitos humanos, o trabalho do pastor Marcos Pereira não soma nada”, afirma o engenheiro Maurício Campos, 47 anos, militante da Rede. “A melhor forma de recuperar um preso é se esforçar para que a Lei de Execuções Penais seja cumprida”, diz.

Representantes da Comissão de Combate à Intolerância Religiosa também reclamam dos métodos do pastor, explicando que quando Pereira prega que não foi o homem que roubou, traficou ou matou, mas põe a culpa no Exu ou no Zé Pilintra (entidades espirituais), os bandidos convertidos tornam- se uma ameaça. “Todo traficante evangélico quer fechar os terreiros na comunidade que domina”, revela uma vítima de preconceito religioso num morro do Rio, que pede para não ser identificada por medo de represália. Entretanto, o padre Elias Wolff, assessor da Comissão Episcopal para o Ecumenismo e Diálogo Inter-religioso da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), vê com bons olhos o trabalho do pastor “desde que por trás dessas ações não haja interesses que não sejam a defesa e a promoção da vida.” (FONTE: Revista ISTO É).

#Notas#

Pr. Silas Malafaia participará de debate no Programa do Ratinho (SBT), diz blog de Pastor

A polêmica do PL 122/2006 será assunto em pauta no Programa Ratinho (SBT), no dia 24 de fevereiro, às 18h, quando o pastor Silas Malafaia e a ex-deputada Iara Bernardes, autora do projeto, debaterão sobre a possível aprovação dessa lei que sanciona como crime qualquer ação, opinião ou crítica que venha a ser interpretada como discriminação ou preconceito quanto ao homossexualismo. Na oportunidade, o pastor Silas explicará as razões de a igreja evangélica se posicionar contra esse projeto de lei que, além de ferir a Constituição Federal, traz sérios prejuízos à célula mater da sociedade, a família, bem como às convicções religiosas.

Morrem irmão e marido da cantora Marina de Oliveira

Os corpos do filho e do genro do deputado federal e ex-secretário Municipal de Transportes do Rio, Arolde de Oliveira (DEM), foram enterrados na tarde deste domingo, no Cemitério São Francisco Xavier, no Caju, na zona Portuária do Rio. Dezenas de pessoas compareceram ao velório, entre eles, o prefeito Eduardo Paes e o ex-prefeito Cesar Maia acompanhado do filho, deputado Rodrigo Maia. Benoni Assis Vieira de Oliveira, 45 anos, e o cunhado, o fotógrafo Sergio Ribeiro de Menezes, 43 anos, morreram no início da noite de sábado, após a queda de um ultraleve, na Lagoa de Jacarepaguá, no terreno do Clube Esportivo de Vôo (CEU), na zona oeste do Rio. Os corpos chegaram ao Instituto Médico Legal do Rio de Janeiro na madrugada deste domingo. Policiais da 16ª DP (Barra) investigam as causas do acidente. O resgate dos corpos da Lagoa de Jacarepaguá foi feito por bombeiros do quartel da Barra da Tijuca, que precisaram do apoio de um helicóptero para o trabalho. Parentes disseram que Benoni, que era proprietário do ultraleve, e Sérgio estavam fazendo fotos aéreas. O acidente ocorreu quando eles voltavam ao clube de vôo. De acordo com a polícia, as vítimas foram encontradas sem o cinto de segurança. A polícia investiga as hipóteses de afogamento ou politraumatismo em decorrência do choque da aeronave com a água da lagoa. O laudo do IML deverá ficar pronto em uma semana. Ainda na noite de sábado, o deputado federal Arolde de Oliveira esteve no IML, mas não quis dar entrevista. O parlamentar perdeu a mãe, Margarida, 92 anos, no último dia 29 de janeiro. Segundo a assessoria do deputado, Benoni era um apaixonado por esportes radicais. Em 2006, ele já havia dado um susto na família ao sofrer um grave acidente praticando MotoCross. Ele deixa mulher e três filhos. Já Sergio Menezes era casado, desde 2007, com a cantora evangélica Marina de Oliveira, filha do deputado.

Projeto de Mardoqueu institui Dia do Cerimonialista em Sergipe‏


Antes de encerrar suas atividades em 2009, a Assembléia Legislativa de Sergipe aprovou, por unanimidade, o Projeto de Lei 288/2009, de autoria do deputado Mardoqueu Bodano (PRB), que institui o dia 29 de outubro como o Dia do Cerimonialista de Sergipe.Para o parlamentar, essa data, é uma forma de homenagear e reconhecer a importância dos trabalhadores do Cerimonial. “Dedicar um dia ao cerimonialista é pertinente, visto que se trata de um profissional que desempenha seu ofício na edificação e solidificação de nossas instituições públicas e privadas, na medida em que conduzem as formalidades protocolares, zelando pelo cumprimento das regras de cerimonial”, frisou o parlamentar.Para a cerimonialista Lídia Aragão, que está no ramo há dez anos, alegre, ao saber da lei falou da importância da profissão. “Nosso trabalho é de suma importância em eventos. Coordenamos uma equipe para que tudo tenha resultado perfeito. Caso tenha algum problema para resolver estamos pronto e ágio para solucionar. Sem esquecer que o mercado em nosso estado a cada ano cresce ainda mais tornando competitivo, provando assim, o ápice da profissão em Sergipe,” salientou.De acordo com o projeto, no decorrer da data mencionada o Poder Público, a seu critério, poderá realizar evento para homenagear e distinguir os profissionais que, reconhecidamente, atuam na atividade. “A presença desse profissional na organização e administração de eventos, tornou-se cada vez mais imprescindível”, finalizou Mardoqueu.

 # Eventos #

André Valadão em Aracaju

André Valadão, ícone da música gospel, e integrante do Ministério de Louvor Diante do Trono estará em Aracaju no Sermão do Monte 2010 que será no dia 02 de Abril no Parque da Sementeira. O Sermão acontece anualmente e é organizado pela Igreja Quadrangular.

Lázaro e Damares no Niver de Aracaju

Os evangélicos ganham um presente no aniversário de 155 anos de Aracaju. Quem vai animar o público são os cantores Irmão Lázaro, ressaltando que foi a pedido do próprio prefeito da cidade que o ex-olodum fizesse presente nessa data e a Damares que ganhou o troféu de cantora revelação 2009. Realizado pela Prefeitura Municipal de Aracaju (PMA) os shows prometem reunir mais de 50 mil pessoas. Lembrando que o Irmão Lázaro fará uma turnê em Sergipe e já estão agendados cinco shows pelos municípios sergipanos, a exemplo de Estância.

Caravana de Sergipe para o XI Congresso Diante do Trono

Para você que está procurando uma caravana para ir ao XI Congresso Internacional de Louvor e Adoração Diante do Trono, em Belo Horizonte. Aqui vai uma sugestão: A Caravana Sergipana, quem está coordenando é Pedro e Marta Xavier. O Pacote Completo sai por 6x de R$ 208,00 pelo Banese Card ou se preferir à vista R$1.100,00. Esse pacote inclui: Ônibus Panorâmico com ar-condicionado e DVD; 04 dias e 3 noites em hotel 4 estrelas com café da manhã; City Tour em BH e Cidade Histórica; Guia da EMBRATUR; Translado Hotel/Evento/Hotel; Kit de viagem (bolsa e camisa) e a inscrição do evento. Garanta já sua vaga e não perca esse evento nacional que promove um ajuntamento de adoradores de todo o mundo.

SAÍDA: 31/03/10 RETORNO: 04/04/10. Ligue: (79) 3231-5347 / 8817-5065 / 99049888 e-mail: pedocaxavier@hotmail.com

Impacto Social e Evangelístico

A Igreja do Evangelho Quadrangular (Sede/Jardins) realizará um Projeto de Impacto Social e Evangelístico, no próximo dia 27 de fevereiro (sábado), no horário de 8h as 16h. O local será a Praça Franklin Roosevelt, no bairro América, nesta cidade de Aracaju. O objetivo do evento é o de alcançar os moradores daquele bairro com o testemunho das Boas Novas do evangelho de Cristo e, assim, cumprir com o IDE de Jesus e resgatar vidas para o reino de Deus. Na oportunidade, a Igreja estará levando àquela comunidade os serviços voluntários de médicos, pediatras, enfermeiros, fisioterapeutas, massoterapeutas, odontólogos (que darão, inclusive, orientação sobre higiene bucal para as crianças), esteticistas facial, cabeleireiros, advogados, etc., dando assistência a pessoas necessitadas dos referidos serviços. Durante todo o tempo de realização do Projeto, haverá apresentações de dança e teatro e também uma programação muito especial para as crianças com estórias, brincadeiras, música e muita diversão.

gleicequeiroz@infonet.com.br             www.twitter.com/GLEICEQUEIROZ

 

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários