Medindo forças

0

A reta final da campanha em Aracaju servirá para medir a força política de algumas velhas lideranças que apóiam os prefeituráveis Edvaldo Nogueira (PCdoB) e Valadares Filho (PSB). O governador Jackson Barreto (PMDB) decidiu colocar o bloco nas ruas em favor do comunista. Do outro lado, figuras como o vice-prefeito José Carlos Machado (PSDB), o ex-governador Albano Franco (PSDB), os senadores Eduardo Amorim (PSC), Antônio Carlos Valadares (PSB) e Maria do Carmo Alves (DEM) arregaçaram as mangas na busca de apoio para Vavá Júnior. A demista, inclusive, se licenciou do Senado para dedicar todo o tempo à caça de votos na periferia da capital. Auxiliares do prefeito João Alves Filho (DEM) e vereadores da bancada governista também trabalham duro para eleger Vavazinho e, de quebra, impedir o retorno de Edvaldo à Prefeitura. Em contrapartida, o comunista se gaba de ser apoiado pelos ex-prefeitos da capital, João Gama, Wellington Paixão e Almeida Lima. Além de servir para mostrar quem ainda tem cabedal político em Aracaju, a participação destas velhas lideranças ajuda a sepultar o surrado discurso de que as duas candidaturas representam o novo.

Banco dos réus

O deputado estadual Zezinho Guimarães (PMDB) e o ex-deputado Zeca da Silva (PSC) estão sendo acusados de improbidade administrativa. Eles foram denunciados pelo Ministério Público Estadual de terem feito mau uso das verbas de subvenção da Assembleia. Guimarães argumenta que “o Ministério Público Federal já me isentou, deu-me um parecer favorável que, neste caso, não cabe perda de mandato”. Então, tá!

Dia triste

A prisão do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB) entristeceu o líder deste governo temerário, deputado André Moura (PSC), amigo pessoal do preso. Aliás, foi graças à força de Cunha junto ao inquilino do Palácio do Planalto, que André conseguiu a liderança governista. A expectativa agora é saber quando Moura vai a Curitiba visitar o amigo do peito. Desconjuro!

Caminho das pedras

Veja o que publica hoje o jornal Estadão: “O líder do governo, deputado André Moura (PSC-SE), passou a terça ensinando o caminho das pedras no governo para 40 prefeitos eleitos em Sergipe, seu estado. Moura faturou politicamente com a prefeitada, levando a turma até o ministro do Turismo, Marx Beltrão, ao presidente do INSS, Leonardo Gadelha, e ao presidente do FNDE, Gastão Vieira”.

Medindo forças

Duas pesquisas de intenção de votos em Aracaju serão divulgadas nesta quinta-feira. A TV Sergipe apresentará os percentuais apurados nos últimos dias pelo Ibope, enquanto a TV Atalaia divulgará os números tabulados pelo Instituto Única. Aguardemos, portanto!

Zero, zero!

Não é correto dizer simplesmente que quem anulou o voto no 1º turno das eleições deixou de usufruir de seu "direito" de cidadão. É preciso deixar claro que uma coisa é lutar pelo direito de escolher um representante, outra é ser obrigado a escolhê-lo. Portanto, os 16,60% do eleitorado aracajuano que votaram nulo, fizeram para se contrapor ao atual sistema de governo e a obrigatoriedade de votar. Muitos também digitaram zero, zero e confirmaram por total falta de opção entre os prefeituráveis.

Sem saúde

A calamitosa administração do prefeito João Alves Filho (DEM) não poupou nem a saúde de seis mil servidores municipais e seus respectivos dependentes. Sem receber há quase três meses pelos serviços prestados, o Ipesaúde ameaça suspender o atendimento médico-hospitalar prestado ao pessoal da prefeitura. Para se ter uma idéia, nem mesmo o dinheiro descontado dos servidores está sendo repassado para o Ipesaúde. Alguém precisa dizer ao prefeito João Alves Filho (DEM) que isso é apropriação indébita previdenciária. Cruz credo!

Boquinha

E o deputado estadual Robson Viana (PEN) conseguiu uma boquinha na Prefeitura de Aracaju para o irmão Sérgio Viana. O moço foi nomeado como secretário municipal de Relações Política, em substituição ao vereador eleito Juvêncio Oliveira (DEM). O emprego será mantido se o prefeiturável Valadares Filho (PSB), apoiado por Robson, for eleito no próximo dia 30. Quem pode, pode!

De pastor pra pastor

Caso seja eleito vice-prefeito de Aracaju, o deputado estadual pastor Antônio Santos (PSC) cede sua cadeira na Assembleia para o também pastor evangélico Daniel Fortes (PTC). Os suplentes Adelson Barreto Filho (PR), Gilmar Carvalho (sem partido) e Morito Matos (PROS) vão substituir os deputados Gilson Andrade (PTC), Padre Inaldo (PCdoB) e Valmir Monteiro (PSC), eleitos prefeitos de Estância, Lagarto e Socorro.

Publicado no jornal laranjeirense O Horizonte, em 29 de maio de 1886

Recorte de jornal

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários