Memórias da Corrida Cidade de Aracaju

0

Quero frisar que esta pesquisa continua incipiente. Na primeira parte do trabalho, que visa resgatar a história da Corrida Cidade de Aracaju, contei um pouco como foi o início da prova e uma suposta crise política entre o Município e o Estado para organizar o evento. O mais interessante de tudo isso são os abnegados atletas que, unidos, mantiveram acesa a esperança de continuar correndo o percurso entre São Cristóvão e Aracaju. Hoje, entendo, sem essa pressão, a corrida estaria fadada ao desparecimento. Eduardo Galeano assim ensina: “A memória guardará o que valer a pena. A memória sabe de mim mais que eu; e ela não perde o que merece ser salvo.”

Parte II

A Corrida Cidade de Aracaju guarda histórias que ainda precisam ser contadas com mais detalhes e menos superficialidade. São momentos recheados de amor ao esporte, superação e verdadeira batalha. Diversos personagens preenchem esse conteúdo de tradição, cujo enredo narra aventuras reais e lendas que permeiam o universo dos corredores. Tudo isso é mágico e precisa ser revelado. Aqui seguem mais alguns dos acontecimentos entre o ano de 1990 e 1999.

É fato que a imprensa nunca deu o destaque necessário para o evento, mesmo sendo parte da programação do aniversário da capital. Em 1990, por exemplo, ao menos na Gazeta de Sergipe (único periódico pesquisado para esta segunda parte), a corrida passou em branco.

No ano de 1991, porém, na edição de 17 e 18 de março uma nota foi publicada informando sobre a realização da corrida. A edição seguinte, do dia 19 de março, informava: “Corrida Cidade de Aracaju foi um sucesso”. Foi a primeira notícia, desde 1983, que estampou uma foto da prova – prefeito Wellington Paixão entregando o troféu ao atleta pernambucano Marcelo Pereira, primeiro colocado geral. Ele fechou com o tempo de 1h16min58s.

O jornal ainda destacou a vitória da alagoana Maria de Lourdes do Nascimento, que venceu com o tempo de 1h34min59s. Em oito edições oficiais, a corredora conquistou seis vezes o lugar mais alto do pódio (84, 85, 86, 88, 90 e 91). No mesmo ano, o prefeito, durante a solenidade de premiação, “anunciou a transformação da Corrida Cidade de Aracaju em Maratona”. A promessa não prosperou.

Em 1992, o sergipano José Francisco Santos finalmente conquistou a primeira colocação na corrida. A notícia do jornal Gazeta de Sergipe aponta somente que “a vitória de Sergipe que não alcançava a primeira colocação entre os homens há alguns anos na Corrida Rústica foi muito comemorada pelo sub-secretário de Turismo, Esporte e Lazer, Manoel Luiz”. Não há registro, portanto, quando aconteceu a primeira vitória de um atleta local (fato que ainda requer uma pesquisa mais detalhada).

Com o título da matéria “Sergipano se destaca e vence a Corrida São Cristóvão-Aracaju”, o noticiário da edição do dia 19 de março, publicou um texto com informações sobre as vitórias em cada categoria, assim como os respectivos tempos de chegada. José Francisco Santos, atleta de Aquidabã, município distante 98 km da capital, completou com 1h21min11s. Entre as mulheres a vitória ficou Maria da Graça da Silva do Rio Grande do Norte.

Entre 1993 e 1997, a Corrida Cidade de Aracaju não foi noticiada pelo jornal Gazeta de Sergipe (ver ainda outros periódicos como o Jornal da Cidade). Interessante notar que nesse período citado não houve publicidade sobre as comemorações do aniversário da capital, o que sugere uma forte ligação entre a publicação ou não de notícias vinculadas a eventos promovidos pela prefeitura.

No ano de 1998, por exemplo, a publicidade retorna ao jornal e, coincidência ou não, a Corrida Cidade de Aracaju volta a ser notícia. A edição de 17 e 18 de março mostra toda a programação oficial, incluindo o referido evento esportivo.

“Atleta mineiro ganha a XV corrida Cidade de Aracaju”. Foi com esse título que a Gazeta de Sergipe publicou as informações sobre o evento esportivo daquele ano. “Considerada uma das mais disputadas dos últimos anos, a Corrida Cidade de Aracaju reuniu cerca de 300 atletas de todo o país, inclusive com a participação de um corredor paraguaio”. Segundo registros jornalísticos, essa foi a primeira participação de um atleta estrangeiro.

A Gazeta de Sergipe, apesar de iniciar a matéria colocando que foi “uma das mais disputadas dos últimos anos”, não descreveu isso ao longo do texto. Mais uma vez, assim como em publicações anteriores, foi noticiado apenas os nomes dos vencedores e os tempos. A vitória, no masculino ficou com José Cosme dos Santos, policial militar de Minas Gerais, com o tempo de 1h19min39s. O sergipano Everton Luduvice, conhecido como Ligeirinho, conquistou a segunda colocação. A atleta pernambucana, Risoleide Vanderlei, foi a primeira colocada entre as mulheres. A história continua.

Últimas inscrições

A Corrida Corredores de Aracaju acontecerá no dia 19 de abril, na Passarela do Caranguejo, na Orla da Atalaia, a partir das 7 horas. Serão 10 km na areia da praia. Restam poucas vagas. A inscrição custa R$ 30,00  e está sendo feita na Central da Corrida. Mais informações pelo telefone (79) 8806-5977.

Corridas no interior

No dia 11 de abril acontecerá a XXII Corrida Cidade de Lagarto. As inscrições, que seguem até o dia 6 de abril, estão sendo realizadas no site da Secretaria Municipal da Cultura, da Juventude e do Esporte. Serão 9 km com largada na Igreja do povoado Santo Antônio e chegada na Praça da Piedade, em frente a prefeitura do município. Haverá cronometragem por chip. Cadeirantes irão participar com o percurso de 3 km. Informações aqui. A cidade de Cumbe promoverá a 1ª Corrida do Trabalhador, com um percurso de 8 km. Essa acontecerá no dia 3 de maio. Informações pelo telefone (79) 9956-7917.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários