Mentirões políticos

0

Estranhamente, só agora em 2016, ano eleitoral, o governo de Sergipe e a Prefeitura de Aracaju decidiram promover mutirões na periferia da capital. E parece até combinado: num sábado, a prestação de serviços públicos fica a cargo da Secretaria comandada pela senadora Maria do Carmo (DEM), esposa do prefeito João Alves Filho (DEM). No outro final de semana é o próprio governador Jackson Barreto (PMDB) quem dirige o espetáculo. Acompanhados por pré-candidatos a prefeito e vereador, dona Maria e JB distribuem tapinhas nas costas do eleitorado carente, enquanto servidores e comissionados realizam atividades simples, como medição da pressão arterial e testes de glicemia, orientam sobre o combate à dengue, fazem exame de lâmina nas mulheres, cortam os cabelos dos homens, eticétera e tal. Embora todos neguem, está mais do que evidente que estes “mentirões” não passam de campanha eleitoral antecipada, com o escancarado uso da máquina pública. Na verdade, tanto o governo estadual quanto a prefeitura estão de olho nos votos das pessoas pobres, as mesmas que passam a vida inteirinha mendigando nos postos de saúde e nos hospitais públicos um simples exame clínico. Uma lástima!

Mentirinha
Dez em cada 10 aliados do senador Eduardo Amorim (PSC) acham que a pré-candidatura dele a prefeito de Aracaju é de mentirinha. Contrariado por ter perdido o comando do PSDB para João Alves Filho, o senador resolveu disputar as eleições deste ano. O diabo é que nem mesmo os correligionários dele acreditam neste projeto político. Preferem apostar que Amorim votará em outro prefeiturável, desde que este não seja João e não tenha o apoio do governador Jackson Barreto.

Quem pode, pode!
De um gaiato num boteco da zona norte de Aracaju: “Neste país, quem ganha gordo salário, possui mansão à beira mar, casa de praia e fazenda, tem direito a auxílio moradia de R$ 4 mil. O povo pobre tem, no máximo, a uma inscrição no Minha Casa, Minha Vida de dona Dilma”.

Abra o olho
Pacientes com câncer têm direitos que muitas vezes desconhecem. É o caso de medicamentos de alto custo usados no tratamento da doença, negados pelo Sistema Único de Saúde ou por planos de saúde, que não concedem o custeio de remédios importados. Segundo a advogada Danielle Bitetti, ao ter seu direito negado, o doente deve recorrer à Justiça.

Preocupados
Os 10 partidos aliados do prefeito João Alves Filho se reúnem hoje para discutir as eleições deste ano em Aracaju. Algumas lideranças estão preocupadas com o forte desgaste político do prefeito, que não conseguiu cumprir a grande maioria das promessas feitas na campanha passada. Muitos acham que a dobradinha João Alves e José Carlos Machado (PSDB) não sobrevive ao segundo turno. Homem, será?

Outra tentativa
E o PT também se reúne nesta segunda-feira para discutir as eleições em Aracaju. As lideranças petistas vão tentar convencer Eliane Aquino, viúva do ex-governador Marcelo Déda, a disputar a prefeitura da capital. Ela já disse um montão de vezes que não deseja encarar o sacrifício, mas topa ser candidata a vice numa chapa apoiada pelo governador Jackson Barreto. Pelo visto, no pleito deste ano o PT terá papel secundário.

Um dia a mais
Dizem que quem nasce no dia 29 de fevereiro só aniversaria de quatro em quatro anos. Portanto, hoje é dia de festa para quem veio ao mundo nesta data, que torna o ano bissexto. Ele foi criado pelos romanos para adequar o calendário ao tempo que a Terra leva para dar uma volta completa em torno do Sol: 365 dias, cinco horas, 48 minutos e 46 segundos. Essa fração de dias, arredondada para seis horas, é compensada no ano bissexto, já que seis horas, em quatro anos, são 24 horas.

Ajuda externa
Empresários estiveram reunidos com o governador Jackson Barreto. Foram convidá-lo para a posse da nova diretoria do Fórum Empresarial de Sergipe, que acontecerá no próximo dia 11. Aproveitaram para propor ações a serem desenvolvidas pelo governo e a iniciativa privada. Satisfeito com a proposta, JB constituiu uma comissão de secretários, que vai se reunir mensalmente com os empresários objetivando discutir saídas para a grave crise econômica.

Braços cruzados
Trabalhadores da empresa MCE, prestadora de serviços à Petrobras, prometem cruzar os braços hoje no Pólo Atalaia, em Aracaju. Eles protestam contra o atraso dos salários e não pagamento da cesta básica e outros benefícios. Segundo o Sindipetro, a mobilização deve paralisar o Pólo, pois os prestadores de serviço atuam nas áreas de manutenção, instrumentação e calderaria, funções essenciais para manter o funcionamento do campo.

Troca de lado
E o deputado estadual Robson Viana (PMDB) segue construindo a aliança com o prefeito João Alves Filho. A última iniciativa nesta direção foi a filiação ao DEM de Caio Viana, primo do parlamentar e que era filiado ao PMDB. Sempre que pode, Robson defende a administração do demista. Há quem afirme, inclusive, que o deputado deixará o partido em breve para ser uma alternativa de João Alves como candidato a vice-prefeito.

Tapa na macaca
Drogas ilícitas fazem menos mal do que muitas drogas lícitas. Pelo menos é o que pensa o professor de medicina, João Menezes: “A proibição e criminalização de drogas são arbitrárias e hipócritas”. O pesquisador da Fiocruz, Francisco Inácio Bastos, concorda com o colega. Segundo ele, o efeito do álcool é muito mais devastador na sociedade do que o da maconha e nem por isso as bebidas alcoólicas são proibidas. Misericórdia!

Recorte de jornal

Publicado no aracajuano O Tempo, em 2 de dezembro de 1945

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários