Mídias sociais: como trabalhá-las corporativamente

0

Se a sua empresa tem – ou pretende ter – uma página própria numa ou mais mídias sociais, é bom se preparar. A depender do público que a sua marca tem como alvo, os frutos podem ser realmente animadores. Porém, há diferenças elementares na forma de conduzir um perfil pessoal e uma fan page corporativa. No primeiro, estamos entre amigos. No segundo, entre clientes. E o discurso muda, até para casar com as expectativas de cada grupo.

Abaixo, segue um conjunto de dicas práticas para quem deseja otimizar os resultados e tirar o máximo proveito das mídias sociais, no âmbito empresarial. Aproveite para colocá-las em prática e bons negócios virtuais!

1) Eleja uma favorita. Mesmo que a sua empresa decida atuar em várias mídias sociais, foque em uma delas. Lembre-se sempre de que a qualidade dos posts é algo essencial para o nosso maior objetivo aqui: o engajamento (pessoas curtindo, compartilhando e comentando os seus posts). Por isso, seja bom em todas as mídias, mas excepcional e referência em uma delas, transformando-a na ‘menina dos olhos’ não só da sua própria organização, mas também dos internautas.

2) Diferencie os conteúdos. O especialista em mídias sociais deve manter em mente que cada uma delas conta com um perfil próprio. O LinkedIn, por exemplo, é voltado a fins profissionais. Já o Youtube é exclusivamente destinado a vídeos. O Twitter, por sua vez, permite um máximo de 140 caracteres por post (também chamado de “tweet”). Respeite as características de cada mídia e utilize-as a favor das suas mensagens, a fim de potencializar o impacto e o envolvimento.

3) Não misture os enfoques. Quem gerencia blogs sabe o quão comum acabam sendo as perguntas de suporte técnico nos comentários das publicações. Porém, se este mesmo blog foi criado com propósito noticioso, evite misturar as coisas. Questões relacionadas à área técnica, por exemplo, podem ser tratadas num canal próprio (preferencialmente, com sistema de chamados/helpdesk e afins, para otimizar a organização e o atendimento). No blog, então, você pode direcionar o internauta para este outro canal, explicando o quão melhor ele será atendido lá. O mesmo vale para qualquer outra mídia, em quaisquer situações em que o conteúdo comece a destoar do objetivo.

4) Utilize o viés comercial com cautela. 80% dos usuários das redes sociais as utilizam, preferencialmente, para socializar. A intenção é conhecer novas pessoas, reencontrar amigos, parentes, colegas. Por consequência, este grupo nem sempre está tão receptivo a mensagens de viés publicitário. Por isso, valer-se de conteúdos relevantes e que agreguem algo aos leitores se torna tão importante neste cenário. Antes de vender, é preciso informar e despertar um interesse genuíno pelo assunto (que, claro, pode estar de alguma forma relacionado ao seu produto ou serviço). Os argumentos comerciais, neste caso, acabam vindo em segundo – ou mesmo terceiro – plano.

5) Atualize. Sempre. A regra é clara: só permita que a sua empresa entre numa mídia social se a sua equipe tiver condições de mantê-la atualizada. Afinal, uma fan page sem novidades dá a impressão de que a marca não tem mais nada de interessante a comunicar. Ainda, transparece desleixo na comunicação com o consumidor, já que aquele canal foi visivelmente esquecido. Por isso, tenha sempre foco! E uma página devidamente renovada também.

Leia também:
Facebook: seus fãs são realmente o público certo?
Facebook: identificando o perfil do fã
5 dicas para o sucesso nas redes sociais profissionais
Rede ou mídia social?

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários