Ministro da Eucaristia

0

Está difícil para o governador Marcelo Déda (PT) emplacar um ministro. Desde a posse da presidente petista Dilma Rousseff que ele tenta sem sucesso colocar um sergipano na Esplanada dos Ministérios. Primeiro quase fez ministra sua ex-secretária Lúcia Falcon, porém a indicação naufragou depois de quase confirmada. O senador Antônio Carlos Valadares (PSB) chegou a ser consenso no Planalto para o Ministério da Integração Nacional, mas o cargo terminou ficando com o pernambucano Fernando Bezerra (PSB). Disposto a reverter a maré de percalços, Déda investiu em outra frente: o Superior Tribunal de Justiça (STJ). Cercou-se da classe política sergipana e foi a Dilma pedir que indicasse o advogado Carlos Alberto Menezes ministro do STJ. Novamente, Dilma escolheu outro nome. Pelo visto, só resta ao governador recorrer à Igreja Católica para tentar emplacar algum aliado como Ministro da Eucaristia.

 

Fim do pesadelo

 

Terminou bem, felizmente, o pesadelo de 30 horas vivido pela jovem Cristielane Caetano, mantida em cárcere privado pelo ex-marido apaixonado Elígio Tavares. Depois de muitas tentativas, os negociadores da Polícia e a psicóloga Juliana Passos conseguiram convencer o rapaz a entregar o revolver que apontava para a cabeça da amada. Parabéns a todos que trabalharam para evitar que uma paixão não correspondida se transformasse em mais uma tragédia urbana.

 

Por que não?

 

Há quem garanta que depois da intervenção imposta pelo PSDB nacional ao diretório do partido em Sergipe, muitos tucanos vão abandonar o ninho. Ontem, numa roda política, alguém chegou a apostar que até o próprio Albano Franco pode deixar o PSDB. E disse mais: “Ele deveria logo oficializar a relação política com o PC do B, filiando-se no partido da foice e do martelo”. E por que não? No mínimo ganharia generosos espaços na imprensa nacional, pois não é todo dia que um empresário ingressa num partido comunista.

 

DEMolindo-se

 

Apesar das constantes negativas de seus filiados, o DEM caminha para a extinção. Segundo a Agência Globo, a debandada que esvazia o PSDB agora atinge em cheio o DEM. O partido, que já perdeu 11 deputados federais e o senador, enfrenta um processo de esvaziamento. Com isso, a negada fusão com os tucanos pode voltar a ser discutida. A exemplo do que ocorre nacionalmente, em Sergipe o DEM só tem perdido filiados após ter sido derrotado nas eleições para o governo estadual.

 

Na muda

 

PT e PDT podem perder três vereadores aracajuanos para o embrionário PSD. São cada vez mais fortes os comentários que os pedetistas Muritos Matos e Fábio Mitidieri, além do petista Robson Viana, estão de malas prontas para ingressar no partido do prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab. Em Sergipe, o PSD está sendo organizado pelo governador Marcelo Déda (PT).

 

Quem avisa…

 

Essa história de mudar de partido ainda pode dar forte dor de cabeça em muita gente. Ontem, o Ministério Público Eleitoral de Sergipe informou ter instaurado um procedimento administrativo para investigar se os deputados estaduais Gustinho Ribeiro (PV) e Luiz Mitidieri (PSDB), além de outros políticos sergipanos, violarão a fidelidade partidária caso se filiem no embrionário PSD. Se a infração ficar configurada, todos correm o risco de perder os mandatos.

 

Aliado da gota

 

Quem ouve o deputado federal Almeida Lima (PMDB) pensa que ele é o mais ácido adversário político do governador Marcelo Déda (PT). O peemedebista nunca esboça um elogio, por menor que seja, ao governo do petista. Entrevistado pelo radialista Edvanildo Santana, Almeidinha soltou o verbo. Segundo ele, a administração do aliado Marcelo Déda é medíocre, omissa e irresponsável. E os governistas ainda ficam chateados com as criticas da oposição.

 

Grande oficial

 

O governador Marcelo Déda (PT) foi homenageado ontem com a condecoração da Ordem do Mérito Militar, no grau de Grande Oficial, a mais elevada distinção honorífica. O petista, que está de férias, foi representado pelo governador em exercício, Jackson Barreto (PMDB). A outorga da condecoração é atribuição exclusiva da presidente da República, Dilma Rousseff. A cerimônia aconteceu no Quartel da Escola de Formação Complementar do Exército da Bahia.

Chega de miserê

 

Tá duro, cheio de dívidas e sem crédito na praça? Homem, deixe de choradeira. Corra a uma casa loteria e faça uma fezona na Mega-Sena, que vai sortear nesta quarta-feira a bagatela de R$ 70 milhões. Aplicada em poupança, essa ninharia rende mensalmente quase R$ 420 mil, ou cerca de R$ 14 mil por dia. Com a bolada, também é possível comprar uma frota de 2,8 mil carros populares ou ainda 46 Ferraris 458 Itália, que custa R$ 1,5 milhão por unidade no Brasil. E então, vai continuar com essa cara de horror?

 

Do baú político

 

Em 1982, Antônio Carlos Valadares foi dormir praticamente certo que seria candidato a governador. Na manhã do dia seguinte perdeu a indicação para João Alves Filho e teve que se contentar em compor a chapa governista na condição de vice. Desde que tomou posse como governador em 1979, Augusto Franco começou a trabalhar o nome de Valadares para sucedê-lo, porém na manhã da convenção, foi convencido pelo filho Albano Franco que João Alves era a melhor alternativa, pois detinha grande popularidade em Aracaju, onde foi prefeito biônico. Atônito, Valadares tentou reagir. Foi ao Palácio, mas o governador já havia batido o martelo em favor de João, numa chapa onde Albano aparecia como candidato ao Senado e Augusto Franco à Câmara Federal. Político experiente, Valadares não reagiu ao golpe, preferindo adiar seu projeto, concretizado em 1986, quando se elegeu governador com o apoio de João, Augusto Franco e Albano. Há quem garanta, no entanto, que o político simãodiense jamais esqueceu a rasteira que levou naquela manhã de 1982.

 

Resumo dos jornais

 

 

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais