Mordomia legal, mas imoral

0

  O novo líder do governo na Assembléia Legislativa, deputado Francisco Gualberto (PT) está disposto a discutir uma mudança no projeto de lei aprovado no final do ano passado que assegurou não apenas seguranças para os ex-governadores – como já existia – mas que eles tenham direitos a utilizar os serviços de até seis funcionários de confiança para exercerem atividades de segurança e apoio pessoais. De quebra, os ex-governadores têm direito a uma veiculo oficial durante os oito anos subseqüentes. Antes de Albano Franco deixar o governo, em 2002, foi aprovado um projeto de lei garantindo apenas o direito a quatro seguranças, mas sem direito a assessores com custo alto para o governo estadual.

  No último final de semana o jornalista Luiz Eduardo Costa, escreveu no Jornal do Dia os custos que o governo terá com a manutenção desta mordomia para o ex-governador João Alves Filho. Entre manutenção do veículo – um toyota Hilux SW4-D, placa HIY-5225 – além dos seguranças, ele terá alguns assessores com cargos de consultores extraordinários comissionados especiais (CCE-15, CEE-13 e CEE-11) que ao final dará um custo mensal de R$ 150 mil. Um absurdo.

   Infelizmente, em todo país, e em Sergipe, muitas vezes a legislação é adequada para proteger atos imorais e, partindo de políticos, para atos antiéticos. Que os ex-governadores tenham direito a segurança é normal, mas a montar uma equipe de assessores com gordos salários, veículo oficial e tudo mais é um verdadeiro desrespeito ao povo sergipano, que muitas vezes não tem sequer o dinheiro para comprar uma passagem de ônibus e se deslocar em busca de um emprego.

  Alguns advogados entendem que esta questão é até mesmo inconstitucional. O certo é que é antes de tudo, de moralidade administrativa. Não se trata de retaliação, mas de chamar o feito à ordem. Que os ex-governadores tenham direito a segurança, assim como daqui há quatro anos – se acabar com a reeleição – Marcelo Déda também será ex-governador. Agora montar uma equipe com o dinheiro público, pode ser legal, por conta da lei, mas é imoral.

   Francisco Gualberto deve tomar essa iniciativa na Assembléia Legislativa e, pedir o apoio de todos os colegas para que o Executivo possa enviar um projeto de lei acabando com essa prática. Aliás, é uma questão que deve ter unanimidade de todos os deputados. Se no final do ano passado, alguns achavam que poderia ser moralmente aceitável este projeto de lei, hoje está claro o repúdio de toda sociedade sergipana. Leis foram feitas por homens  e podem ser alteradas e extintas. Essa lei vem de encontro à honestidade e ao uso correto do dinheiro público. Está na hora  também do Ministério Público, como guardião do patrimônio público ingressar com uma ação contra esta lei. É uma bandeira que toda imprensa deveria assumir neste momento. Com a renovação da metade das cadeiras da Assembléia essa nova legislatura tem uma oportunidade de alterar essa lei, deixando apenas o direito a seguranças. Os deputados mostrarão para a sociedade sergipana que realmente estão preocupados em garantir a aplicação correta dos recursos públicos.

 

Heleno Silva é adjunto da Secretaria de Governo

Foi publicada no Diário Oficial do Estado a nomeação do ex-deputado Heleno Silva como secretário adjunto de Governo. O titular é Clóvis Barbosa de Melo.

 

Varremos todos eles de Sergipe

Texto publicado na coluna Painel, no espaço Contraponto da Folha de São Paulo, deste domingo, 11: “Menos, menos – O mestre de cerimônias da homenagem a José Dirceu, realizada na noite de quinta-feira em um teatro de Salvador, fez diversas saudações antes de chamar o ex-ministro ao palco. Num balanço do pleito de 2006, gritava: -O PFL dizia que iria acabar com a nossa raça, mas fomos nós que tiramos esse pessoalzinho da Bahia! Varremos todos eles de Sergipe! E os nossos companheiros do PSB fizeram o mesmo em Pernambuco! Ao que um petista empolgado gritou da platéia: -E nos Estados Unidos também! Após breve silêncio, o mestre de cerimônias retrucou:

-Calma, companheiro! A eleição lá é no ano que vem…”

 

Publicidade: Bebendo do próprio veneno I

Durante os últimos quatro anos a política de comunicação do governo João Alves era feita na base do alinhamento político da linha editorial do veiculo de comunicação. Ou seja, quem não rezasse na cartilha do governo estadual não recebia verbas governamentais. A maioria submeteu-se a essa determinação. Porém, alguns como a rádio Xingó e o Jornal do Dia não recebiam verbas publicitárias. Agora, o governo começou timidamente a fazer publicações somente de ações necessárias como as matriculas na área da educação e o calendário de licenciamento do Detran. Tudo normal e dentro de uma programação definida.

 

Publicidade: Bebendo do próprio veneno II

Na semana passada um jornalista virou interlocutor do jornal que trabalha e foi pessoalmente no Detran reclamar da diretoria do órgão porque não estava veiculando a publicidade do licenciamento no informativo que escreve. Reclamou da perseguição e coisa e tal. O interessante é que este jornalista nos quatro anos do governo João Alves “esqueceu” de cobrar a mesma atitude do governador de então para os veículos de comunicação que estavam sofrendo perseguição política. Como foi conivente, agora está bebendo do próprio veneno. Como diz Albano Franco: em Sergipe todo mundo se conhece… Obs: a centralização da publicidade na Secom está deixando muita gente com dor de cabeça…

 

Publicidade: Bebendo do próprio veneno III

Este jornalista não defende perseguição a qualquer veiculo de comunicação, mas concorda plenamente com o fim dos contratos que existiam sem critérios com alguns veículos de comunicação. O governo estadual vai economizar muito ao tratar os veículos de acordo com sua circulação, audiência e tudo mais. Por exemplo, um informativo semanal deve ser tratado como tal e não como diário. Já um diário de acordo com sua circulação. Além de ético, faz bem para os cofres públicos.

 

CPI da Comunicação

Já nas bancas a revista Aracaju Magazine do mês de fevereiro com um amplo material sobre o Pré-Caju 2007, entrevistas, matérias e artigos como o do jornalista Luiz Eduardo Costa com o título “A barra sem os coqueiros”. Deste jornalista tem um artigo sobre a CPI da Comunicação. Vale a pena conferir. Por falar em CPI da Comunicação a partir do dia 15  a sociedade sergipana vai saber quais os deputados estaduais têm interesse em desvendar este submundo da comunicação em Sergipe.

 

 

Jackson entre os dez deputados mais faltosos I

O portal de notícias da Globo, G1, publicou ontem à noite notícia com o título “Dez deputados faltam a todas as sessões”. Nela é citado o deputado Jackson Barreto. Leia a matéria: “Dez dos 513 deputados federais que tomaram posse no dia 1º de fevereiro não foram a nenhuma das cinco sessões (três deliberativas e duas não-deliberativas) na primeira semana de funcionamento da 53ª legislatura da Câmara, segundo levantamento do G1 com base em dados fornecidos pela Secretaria-Geral da Mesa Diretora da Câmara. São parlamentares de nove estados, dos quais o Rio Grande do Sul têm dois no ranking dos faltosos: Eliseu Padilha (PMDB) e Mendes Ribeiro Filho (PMDB), que faltaram às cinco sessões da semana. Também não compareceram a nenhuma sessão Davi Acolumbre (PFL-AP), Gladson de Lima Cameli (PP-AC), Alice Portugal (PC do B-BA), Carlos Alberto Leréia (PSDB-GO), José Chaves (PTB-PE), Solange Almeida (PMDB-RJ), Vadão Gomes (PP-SP) e Jackson Barreto (PTB-SE).

 

Jackson entre os dez deputados mais faltosos II

Continua a matéria:No caso de terem faltado sem justificativa às três sessões deliberativas (de terça a quinta), quando há votações em plenário, os dez parlamentares podem ter um desconto de cerca de R$ 2.400,00 do salário de R$ 12,8 mil, segundo informações da Câmara. Os deputados têm desconto em seus vencimentos quando faltam a sessões deliberativas, já que R$ 8.029,5 do salário de R$ 12,8 mil varia de acordo com o comparecimento às sessões nas quais há votação. A regra foi criada por meio do decreto legislativo nº 7, de 1995. Neste mês, a Secretaria-Geral da Mesa informou que estão previstas dez sessões deliberativas. Assim, a ausência em cada dia em que há votação representa um desconto de R$ 800,00”.

 

Ponte sem policiamento à noite

Na semana passada precisamente a uma hora da madrugada duas senhoras passavam de carro pela ponte Aracaju/Barra. Para surpresa das duas não tinha uma viatura policial. Ou seja, uma fronteira aberta para fuga dos marginais e a entrada de drogas e tudo mais.

 

Compromisso de Luciano Barreto

Ainda repercute na sociedade sergipana o depoimento publicado na semana passada pela senhora Maria Celi Teixeira Barreto, reconhecendo o trabalho do marido, Luciano Barreto no episódio envolvendo o Sinduscon/Se e a Norcon, que tem à frente dois irmãos de Maria Celi.  “Luciano Barreto é um guerreiro corajoso com um grande coração. A minha grande missão é ajudá-lo nesta caminhada, doando toda a minha energia e amor para conduzi-lo com sabedoria a realizar os projetos. Não importam os sacrifícios, as renúncias, as incompreensões e as injustiças que tivemos e que tenhamos que passar, o importante é servir a Deus. Sei que você, meu marido, está muito indignado, mas continue derramando luz e amor por onde passar, abrindo caminhos e dando oportunidades para muitos, como você sempre fez”, trecho do depoimento de Maria Celi.

 

Módulo: exemplo de trabalho sério e organizado I

Sem muito alarde, mas com um trabalho sério e uma equipe competente, o Colégio Módulo teve um excelente resultado de aprovação nos concursos vestibulares de 2007.Foram vários vitoriosos em Sergipe e outros Estados, graças a um trabalho de planejamento e execução de um projeto pedagógico que tem sua origem desde a educação infantil, que privilegia a formação de um aluno educado, critico, responsável e conhecedor de suas capacidades, assegurando a eles a consciência de suas favoráveis condições de competitividade. Este ano foram dois alunos entre os 10 da UFS, aprovações na USP, UFPE, UNB, UFPB, UFAI, Gama Filho, dentre outras. Tudo isso sem distribuir dezenas de bolsas de estudo.

 

Módulo: exemplo de trabalho sério e organizado II

E este jornalista escreve com conhecimento sobre o Colégio Módulo. Um dos seus filhos, Célio Nunes da Silva Netto, passou em primeiro lugar na UNIT (sistema de informação) e na UFS (engenharia elétrica), além do sétimo lugar geral. Ele estuda há 13 anos no Colégio Módulo. Na semana passada foi vitorioso no vestibular da Fuvest, da USP, onde vai estudar no curso de engenharia elétrica. Além do trabalho do abnegado diretor Sérgio Dantas, o colégio tem uma equipe de professores de alta classe. “A continuidade de um trabalho sério e organizado, com investimentos, disciplina e conteúdo, a parceria com a família, a conceituada e motivada equipe de professores e os seus seletos alunos é a certeza não só da manutenção desses resultados como também de que este é o caminho sublime da verdadeira educação”, destaca Sérgio Dantas.

 

Aberto processo de seleção para programa Crediamigo I

Está aberto o processo seletivo de assessores de crédito para atuação no Programa Crediamigo do Banco do Nordeste (BNB). Os candidatos devem ter mais de 18 anos, possuir ensino médio completo ou terceiro grau (concluído ou em andamento) nas áreas de administração, economia, contábeis e/ou áreas afins, preferencialmente tenham experiências com vendas interna ou externas, cobranças e processos de negociações. Os selecionados receberão além do salário base de R$ 505,58, remuneração variável, ticket alimentação, plano de saúde, seguro de vida e capacitação interna e externa.Os selecionados irão compor o quadro do Instituto Nordeste e Cidadania, que opera com o programa de microcrédito do BNB, o Crediamigo, que tem como objetivo o desenvolvimento das comunidades menos favorecidas, gerando emprego e renda.

 

 Aberto processo de seleção para programa Crediamigo II

Um total de quatro vagas estão sendo disponibilizadas para as cidades de Aracaju, Itabaiana, Lagarto e Simão Dias, e ainda formação de banco de talentos nas unidades de Estância, Boquim, Carira, Nossa Senhora da Glória, Nossa Senhora das Dores, Laranjeiras, Própria, Neópolis, Gararu e Tobias Barreto. Para participar das seleções os candidatos devem levar seus currículos as unidades do Crediamigo das referidas cidades em horário comercial até as seguintes datas: Aracaju – (Rua de Itabaianinha, 44. Centro) 22/02/2007 // Itabaiana (Rua Francisco Santos, 209. Centro) e Lagarto (Praça da Piedade, 30. Centro) – 09/03/2007 // Simão Dias (Rua Felisberto Prata, 214. Centro) 27/02/2007. E para as demais unidades podem enviar até o dia 30/03/2007.

Os interessados podem ainda enviar seus currículos para o endereço grayse@bnb.gov.br . Para maiores informações podem entrar em contato com a assessora de Recursos Humanos do Instituto,  Grayse Souza, através do fone (79) 3216-5679.

 

Carnaval de rua em Estância

A noite de sexta-feira, 09, foi de festa e folia na cidade de Estância. Os estancianos foram à praça para prestigiarem o Carnaval de Rua promovido pela Prefeitura. Em sua terceira edição, o carnaval da cidade do Piauitinga vem crescendo a cada ano graças ao empenho do prefeito Ivan Leite que elegeu como uma das prioridades do seu governo o resgate e a valorização das festas populares. Na sexta à noite,  blocos, escolas de samba, a Big Banda da Lira Carlos Gomes, caretas, cabeçorras, bonecos gigantes e grande  público saíram  da Rua Gumercindo Bessa  até  o largo dos Correios, um percurso animado com samba enredo e  muita alegria. No largo dos Correios, em palanque armado,  foi coroado o  rei Momo, recebendo das mãos do prefeito Ivan Leite a  chave simbólica da cidade. No sábado (11) à noite foi realizado baile  à fantasias na AABB, animado ao som da Big Banda da lira Carlos Gomes. As festividades carnavalescas serão retomadas na tarde da quinta-feira, dia 15, com  arrastão promovido pela Secretaria de Ação Social e vasta programação na cidade e nas Praias de Abais e Saco.

 

 

Frase do Dia

“Fundei este partido. Tenho direito de opinar, de debater”. Do governador Marcelo Deda (PT) em matéria publicada no último domingo, 11, no jornal “O Globo” sobre o encontro do PT realizado em Salvador.

 

 

 

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários