MOVIMENTO PELA SUCESSÃO

0

A reunião realizada em Brasília entre a Executiva Nacional e membros do Diretório Regional do PSDB em Sergipe, entre os quais o ex-governador Albano Franco, sinalizou muito mais para um entendimento amplo, do que para a decisão de passar a legenda para o comando do senador José Almeida Lima no Estado. O pessoal mostrou que tem interesse em permanecer no ninho tucano e não demonstra disposição para a briga. Apenas sugeriu que o tratamento das pessoas que entram ou que estão na legenda, seja cordial, para que se vislumbre a possibilidade de convivência e até rever posições e analisar condições da formação de uma chapa majoritária em 2006, porque disso o PSDB não vai abrir mão, já que terá candidato a presidente da República e precisará de palanque em todos os estados da federação.

 

O senador José Almeida Lima (PSDB) deixou o PDT, partido que comandava há anos, sob a promessa da Direção Nacional de entregar-lhe o comando da legenda em Sergipe. O PSDB precisava aumentar o número de vereadores no Congresso e queria um nome com disposição de disputar o Governo do Estado. Almeida aceitou isso imediatamente e fez a sua parte, mas até o momento tudo continua como estava e o tempo para a formação de uma legenda que mude o perfil de comando, inclusive com novos membros, está excessivamente curto. Estava marcada para esta quarta-feira a entrega do comando ao senador Almeida Lima, mas o que ocorreu foi exatamente o contrário: a Direção Nacional se reuniu com o grupo liderado pelo governador Albano Franco e sugeriu que fosse encontrado o caminho da melhor sobrevivência. Almeida não participou da reunião, mas ficou no gabinete em Brasília, esperando algum sinal, e até às 21 horas ele não chegou.

 

Almeida Lima resolveu sair para jantar com um amigo no restaurante Piantella, em Brasília, e encontrou, em outra mesa, o senador Albano Franco, os deputados Jorge Araújo, Bosco Costa e Fabiano Oliveira (este último do PTB). Houve um certo gelo, mas foi o senador que providenciou quebrar o silêncio: foi à mesa do ex-governador Albano Franco e cumprimentou a todos cordialmente. Foi a primeira vez que isso aconteceu e surpreendeu a quem foi cumprimentado, porque isso parecia distante de acontecer. Um deles até imaginou que poderia ser o resultado de algum encontro com a Executiva Nacional, em que também fora proposto o entendimento. Mas não foi assim. Na realidade, o senador José Almeida Lima está esperando mais alguns dias, para tomar uma posição diferente da que estava imaginando antes, até porque os seus aliados em Sergipe estão impaciente e pedem uma providência em curto prazo, porque o tempo é exíguo para a mobilização de uma nova legenda.

 

O ex-governador Albano Franco (PSDB) agora diz com mais segurança que não vai deixar o partido. Adianta que não pretende disputar o Governo do Estado e deixa no ar uma candidatura ao Senado ou à Câmara Federal. Franco não fala de uma chapa com Almeida Lima, porque ainda não houve qualquer conversa do tipo, mas insiste que não fecha a porta para ninguém e tudo deve acontecer contando com a vontade das lideranças do interior, que são muito importantes no processo. Na realidade o governador Albano Franco destaca o bom relacionamento que vem mantendo com o senador Antônio Carlos Valadares e, embora anuncie que vai se fixar no ninho tucano, há comentários que ele se filiará ao PSB e pode ser companheiro de chapa do prefeito Marcelo Déda (PT), que já trabalha sua candidatura ao Governo do Estado, inclusive iniciando contatos com prefeitos do interior. Isso está na base da especulação, mas certamente a amizade de Albano com Valadares tem objetivos políticos definidos.

 

Mesmo com esse pensamento de integrar Albano ao PT, os petistas não vêem isso com simpatia, porque acham que tira o discurso progressista do partido. Os aliados do ex-governador também ficam desconfiados, porque não gostam do modelo petista de fazer política, mesmo que troquem o ninho tucano pelo PSB.

 

JOÃO

O governador João Alves Filho (PFL) reafirmou ontem que não entrará nesse campo de agressões que o ministro Ciro Gomes iniciou. Confirmou que vai continua na luta contra a transposição do rio São Francisco, mas buscando o campo técnico.

 

RECURSOS

João Alves também disse que não acredita que o presidente Lula vai permitir que Sergipe fique sem receber recursos, por decisão de um ministro. Mesmo assim, deixou bem claro: “entre perder o rio São Francisco e ficar sem receber os recursos, prefiro o isolamento que o ministro Ciro Gomes ameaçou”.

 

EXONERAÇÃO

O juiz federal Edmilson Pimenta determinou a exoneração imediata do secretário de Segurança, Luiz Mendonça. A demissão decorre de ação implantada pela OAB, que alegou inconstitucionalidade na nomeação, já que o procurador de Justiça só pode exercer o cargo de professor.

 

INTERIOR

O secretário Luiz Mendonça e o governador João Alves Filho não foram comunicados, ontem, a decisão do juiz federal para a exoneração. O governador João Alves Filho viajou ao interior e o secretário Luiz Mendonça não se encontrava em Aracaju. A decisão cabe recurso.

 

CARGOS

Um ilustre membro do PT há muito tempo vinha tentando o cargo hoje ocupado pelo deputado estadual Belivaldo Chagas (PSB), para o ex-prefeito Jerônimo Reis (PTB). O membro do PT ficou chateado com a nomeação de Belivaldo, atribuindo falta de prestígio ao ex-prefeito Jerônimo Reis, que tem acesso mais fácil a prefeitos do interior.

 

TUCANO

O ex-governador Albano Franco (PSDB) revelou que na reunia que teve com a direção nacional do seu partido deixou claro que não vetava ninguém. Apenas observou, ao lado dos deputados que o acompanharam, que todos desejam um tratamento respeitoso, inclusive de quem está entrando no partido.

 

MAJORITÁRIO

Os membros da Direção Nacional do PSDB confirmaram que estão querendo um candidato majoritário em Sergipe, para as eleições do próximo ano. É exatamente nesse caso que fica o xis da questão. Decididamente Albano não é candidato a governador e admite que tudo em política é diálogo e entendimento.

 

TRANSPOSIÇÃO

Sobre o projeto de transposição anterior, o ex-governador Albano Franco disse que é favorável à revitalização, desde quando FHC era o presidente. Defende a união de todos os políticos sergipanos em defesa do São Francisco, porque entende que “não se pode transpor um rio que está morrendo”.

 

ALMEIDA

Quarta-feira, durante o jantar no Piantella, em Brasília, duas mesas dividam o PSDB: uma com Albano Franco e outra com Almeida Lima. O senador Almeida Lima foi quem tomou a iniciativa de ir até a outra mesa e cumprimentar Albano Franco, Jorge Aracaju, Bosco Costa e Fabiano Oliveira (PTB).

 

UNÂNIME
Aproximadamente 17 presidentes de CDL`s de Sergipe surpreenderam, ontem, o senador suplente Max Andrade (PFL) no debate sobre o projeto de lei da micro e pequena empresa. Todos pediram que Max Andrade seja candidato à reeleição, em junho. a presidente da Federação das Câmaras de Diretores Lojista. Emocionado, Max aceitou.

 

POLÍTICA
Max Andrade desconversa sobre política, mas não descarta a possibilidade de compor a chapa majoritária do PFL no próximo ano, como senador ou vice-governador. Max se declara um soldado do partido e que analisará as propostas, caso sejam feitas até porque existem outros convites.

JEREMOABO

O presidente do PMN, Nelson Araújo, ficou impressionado com o tamanho de uma fila na cidade de Jeremoabo (BA). Havia pessoas pobres, mas a maioria sorridente e bem vestida. Nelson parou e perguntou a uma jovem loira a razão da fila: “é o bolsa família”, respondeu. Nelson acha que o governo federal tem que rever a quem o programa está atendendo.

 

PROGRAMA

O radialista Paulo do Vale vai comandar um programa jornalístico na radio Aperipe FM, das seis às nove horas. O programa será dentro do estilo dos já existente nas outras emissoras e tem o objetivo divulgar informações de todas as áreas.

 

Notas

 

CARTA-1

O presidente da Associação Sergipana do Ministério Público, Rony Almeida, enviou carta a Plenário sobre matéria publicada por esta coluna terça feira pasada, em que a leitora Virgínia Lúcia Dantas faz um histórico das administrações em Canindé do São Francisco, em que envolve o membro do Ministério Público. Rony considerou que a carta “tece comentários atentatórios à imagem do Ministério Público e da Magistratura Sergipana”. Através do órgão de defesa da classe, repudiou de forma veemente “a atitude da aludida senhora”.

 

CARTA-2

Rony Almeida lembrou que a intervenção ocorrida em Canindé foi determinada pelo Tribunal de Justiça, atendendo representação do Ministério Público, conforme preconizado no artigo 23, inciso IV, da Constituição Estadual, porque no citado Município se negava à execução de qualquer lei ou ordem. Rony resume o motivo da intervenção no Município argumentando: “onde algumas pessoas se imaginavam numa terra sm lei e praticavam atos de corrupção e outros crimes, crentes na impunidade”. O que era verdade.

 

CARTA-3

Rony Almeida antecipa que durante a intervenção, inúmeras investigações foram realizadas, na esfera cível e criminal, tendo como resultado a promoção de diversas ações penais e de improbidade administrativa, A intervenção assegurou que todas as instituições passassem a funcionar de forma mais eficaz. O promotor Rony Almeida ressalta que o Ministério Público e o Judiciário, hoje vêm exercitando suas atribuições de forma digna, fazendo ver a todos, inclusive à municipalidade, que ninguém se encontra acima da lei.

 

É fogo

 

Centenas de pessoas estiveram, ontem, no aeroporto de Aracaju, para receber o governador João Alves Filho.

 

Faixas e adesivos foram distribuídos na cidade, com a frase: “João Alves é quem defende Sergipe – Revitalização sim, Transposição não”.

 

A partir de segunda-feira, o serviço de registro BR, da internet, passará a aceitar nomes com vogais acentuadas e cedilha em sites e em endereços de e-mail.

 

A norma valerá apenas para quem possui, também, os domínios sem acento, para evitar registros de marcas já consagradas no mercado on-line.

 

Como exemplo, o Regstro.Br que somente o dono do domínio “paoemaca.com.Br”, poderia registrá-lo como “pãoemaçã.com.Br.

 

O prefeito de Pirambu, Juarez Batista dos Santos, teve uma surpresa com a queda da verba de royalties da Petrobras.

 

O prefeito de Pirambu esperava o pagamento de 900 mil a um milhão de reais em royalties e recebeu apenas 170 mil reais. Dá para preocupar.

 

O prefeito de Estância, Ivan Leite (PSDB) peque que a Petrobras invista no treinamento de pessoal daquele município.

 

A deputada Lila Moura insiste que não teve discussão com Pedrinho Valadares e nem lhe fez agressões pessoais.

 

A Petrobras anunciou que bateu o recorde na produção mensal de petróleo. Em abril a produção chegou a 1.704 milhão de barris por da.

 

José Eduardo Dutra diz que a evolução na produção do petróleo pode ser atribuída em parte à plataforma P43, que já está no limite nominal de capacidade.

 

Termina em 31 de maio o prazo para a entrega da Declaração Anual do Imposto de Renda Pessoa Jurídica (IRPJ).

 

Pela primeira vez no ano, a produção, exportação e vendas no mercado internp de veículos apontaram queda em relação ao mês anterior.

 

brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais