Musiqualidade

0

R E S E N H A

Cantora: CLAUDIA
CD: “SENHOR DO TEMPO – CANÇÕES RARAS DE CAETANO VELOSO”
Gravadora: JOIA MODERNA

As gerações atuais somente devem ter ouvido falar da cantora Claudia há três anos quando Marcelo D2, em seu CD “A Arte do Barulho”, incluiu, na faixa “Desabafo”, um pedaço sampleado da canção “Deixa Eu Dizer”, gravada por ela em disco lançado na já distante década de setenta do século passado.
No entanto, trata-se de uma das grandes vozes já surgidas nestas terras tupiniquins. Inicialmente comparada a Elis Regina (com quem a mídia da época tentou armar certa rivalidade), Claudia chegou a emplacar alguns sucessos (entre eles “Jesus Cristo”, de Roberto e Erasmo Carlos, e “Com Mais de Trinta”, de Marcos Valle e Paulo Sérgio Valle), mas por motivos inexplicáveis (que podem ter, entre eles, escolhas equivocadas e escassez de sorte) sua carreira nunca deslanchou na real medida de seu talento.
Embora sua trajetória tenha, na maior parte, transcorrido em São Paulo, Claudia é carioca e já aos treze anos começou a atuar como crooner de um conjunto de baile. Seu momento de maior exposição ocorreu, incontestavelmente, em 1983 quando estrelou o musical “Evita”.
É essa cantora que, após quase treze anos sem gravar, está retornando ao mercado fonográfico com o CD intitulado “Senhor do Tempo – Canções Raras de Caetano Veloso”, um lançamento da gravadora Joia Moderna. Produzido por Thiago Marques Luiz, a sonoridade adotada no projeto é simples, porém eficiente. Os arranjos são delicados e se há algum senão a ressaltar, este diz respeito à mixagem da voz da cantora, excessivamente alta com relação aos instrumentos.
Claudia continua mandando bem, com sua voz potente e afinada, embora já seja possível a um ouvinte mais experiente detectar vestígios advindos com a passagem do tempo. Intérprete geralmente over, ela teve seu canto domado neste novo trabalho, não obstante em várias passagens ainda se vislumbrarem vibratos e floreios vocais calcados em cantoras antigas que lhes serviram de referência.
A opção por homenagear Caetano Veloso tornou-se interessante muito pelo fato de ser a maioria das doze canções escolhidas realmente pouco conhecida. Isso não significa, no entanto, que são músicas menores do compositor baiano. Com raras exceções (como a soturna “José” e a insossa “Luzes”), os temas trazem a costumeira inspiração do irmão mais famoso de Maria Bethânia, de cujo repertório emergiu “Pele” que, de pronto, se transforma em um dos destaques ao lado de “Maria Maria” (parceria com Capinan), “Amo-te (Mesmo?) Muito”, “Duas Manhãs” e da faixa-título (recente parceria com Milton Nascimento). Outra criação dos dois, “As Várias Pontas de uma Estrela”, também se faz presente. Canções conhecidas pelo grande público só mesmo “Naquela Estação” (parceria com João Donato e Ronaldo Bastos, famosa na voz de Adriana Calcanhotto) e “Menino Deus” (gravada originalmente pelo grupo A Cor do Som). Sozinho, Caetano assina ainda “Louco Por Você” e “O Samba em Paz”.
Um CD que tem como mérito maior valorizar essa grande cantora que é Claudia e que, assim, deve fazer parte de toda cedeteca que se preze!

N O V I D A D E S

* Originalmente lançado pela gravadora Kuarup em 1993, está retornando ao catálogo, desta feita através da gravadora Biscoito Fino e com outra capa, o CD “Pau Doido”, um dos mais interessantes títulos da discografia de Sivuca. Produzido por Mario de Aratanha, o álbum traz doze faixas instrumentais nas quais o mago da sanfona explora todo o seu talento musical. Apenas quatro das canções apresentadas são de autoria do próprio artista (três em parceria com a esposa Glorinha Gadelha e uma com Oswaldinho). Nas demais, Sivuca mergulha em repertório alheio e toca temas de Altamiro Carrilho, Dominguinhos, Cláudio Guimarães e João Lyra. Dentre os destaques do repertório figuram “Fuga para o Nordeste”, “Deixe o Breque pra Mim”, “Canção Piazzollada” e “Jazz Tupiniquim”.

* Já se encontra pronto o novo CD do cantor e compositor Danilo Caymmi. Chegará ao mercado ainda este mês através da gravadora Biscoito Fino.

* O terceiro CD do cantor André Leonno será lançado pela gravadora Som Livre em setembro próximo. Intitulado “Tão Especial”, trará o repertório majoritariamente inédito, mas com brechas para regravações de sucessos de Luiz Melodia e Ricardo Augusto (“Mistério da Raça”) e do grupo norte-americano The Commodores (“Easy”).

* Palavra Cantada é uma dupla paulista de música infantil formada por Paulo Tatit e Sandra Peres que vem, há um tempo considerável, lançando ótimos produtos no mercado. O mais recente chegou às lojas recentemente: trata-se do DVD “Vem Dançar com a Gente”. Bem legal, merece ser conhecido pela garotada esperta!

* Embora a gravadora Joia Moderna tenha sido anunciada, desde a sua fundação, como um celeiro apenas para vozes femininas, a mesma anunciou para breve o relançamento de “…Sweet Edy…”, disco originalmente lançado pelo cantor, ator, dançarino e transformista Edy Star em 1974. O repertório traz canções assinadas por Jorge Mautner, Gilberto Gil, Caetano Veloso, Lupicínio Rodrigues e Roberto & Erasmo Carlos. Edy é o único sobrevivente de lendário álbum que, em 1971, reuniu-o com Raul Seixas, Míriam Batucada e Sérgio Sampaio.

* “Tempo de Menino” será o título do primeiro CD solo de Pedro Luís, o qual deverá chegar às lojas em outubro vindouro. E o inspirado artista não poderia fazer melhor: vai contar com a participação especial de Milton Nascimento na faixa “Embora” (parceria de Pedro com Zé Renato), momento qual trará também a voz de Roberta Sá em trecho incidental. A produção do álbum ficou a cargo de Jr. Tostoi e Rodrigo Campello. O trabalho será masterizado nos estúdios Abbey Road, em Londres, Inglaterra. Chique todo!

* A gravadora Biscoito Fino está lançando o primeiro CD da cantora e compositora Ana Cristina, o qual traz uma sonoridade que remete à Bossa Nova. De voz suave e bem colocada, a artista se mostra uma intérprete eficiente, principalmente quando mergulha em universo alheio, como nas regravações de “Dindi” (de Tom Jobim e Aloysio de Oliveira) e “Dora” (de Dorival Caymmi). Embora haja alguns bons momentos autorais, caso de “Samba Pro Zé”, “Plena Escuridão” e da faixa-título, fica claro que o resultado da estreia fonográfica de Ana seria bastante superior se ela não tivesse optado por assinar oito das dez faixas apresentadas. Roberto Menescal, ao violão e guitarra, é o convidado especial de “Queria”.

* A ótima cantora Fabiana Cozza estará lançando seu terceiro CD ainda neste semestre. Com produção assinada por Paulão Sete Cordas, o novo trabalho trará a participação especial do pianista Gilson Peranzzetta na faixa “Serenata de São Lázaro”, uma parceria do próprio com Paulo César Pinheiro. Certamente, virá coisa muito boa por aí!

RUBENS LISBOA é compositor e cantor
Quaisquer críticas e/ou sugestões serão bem-vindas e poderão ser enviadas para o e-mail: rubens@infonet.com.br

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais