Não devemos permitir fake news nas eleições da Ordem

0

A definição mais correta de fake newsé a divulgação de notícias falsas que pode interferir negativamente em vários setores da sociedade, como política, saúde, segurança e outros. Não há uma legislação específica capaz de brecar de vez com este artifício maldoso que expõe a vida dos cidadãos. Há apenas na Câmara dos Deputados o Projeto de Lei 6.812/17 que define como crime quem divulgar ou compartilhar, por qualquer meio, na rede mundial de computadores, informação falsa ou prejudicialmente incompleta em detrimento de pessoa física ou jurídica. Ou seja, nada de concreto que venha punir com eficiência quem pratica o fake.

 

Roseline Morais foi a primeira vítima de fake news. (Foto facebook)

O fake newsse torna especialmente grave quando utilizadas com a intenção de manipular a opinião pública, principalmente em ano de eleições, o que levou países da Europa e os Estados Unidos combaterem com leis mais duras o seu uso. Demonstramos assim nossa preocupação com as eleições da Ordem deste ano. Apenas para relembrar a advogada Roseline Morais, quando candidata a presidente na eleição passada, foi vítima fake news, sendo quehá três anos atrás esta prática não existia com esta nomenclatura. Foi instaurado um inquérito policial e o processo ainda continua ativo.

 

Arnaldo Machado: duro nas colocações, mas leal e sincero. (Foto facebook)

A advocacia não merece este tipo de política suja. Sigamos o exemplo da eleição para Procurador Geral do Ministério Público que foi realizada de forma ordeira e leal entre seus pares. Aproveitamos para parabenizar o novo Procurador Geral, Dr. Eduardo Fontes D’Ávila. Não somos melhores nem piores que os promotores, apenas temos um número maior de advogados. Devemos sim discutir as ideias e posições dos adversários e isso é um dos pontos que o candidato Arnaldo Machado tem feito com muita propriedade. É preferível ouvir as “machadadas” de Arnaldo soltando o verbo ao dizer que a Ordem é partidária e que ele representa a mudança, pois mostra que tem caráter e posições fortes, além do mais não permite que nenhum dos componentes da Chapa 02 aproveite do anonimato para criar fake news contra as demais concorrentes. O estilo Arnaldo Machado deve ser seguido pelos demais para que evitar os três primeiros fake Newsque supostamente foram criados. Vejamos:

 

Carlos Augusto: o mais atacado no fake News. (Foto facebook)

Primeiro Fake News: depois de uma entrevista dada por CA (Chapa 01) que afirmou que sua chapa teria um número maior de pessoas e não de mulheres. Quiseram dizer que CA era machista. Forçaram tanto a interpretação para justificar a acusação que esqueceram que este apresentou a primeira candidata mulher a presidente da Ordem – Roseline Morais. Esqueceram também que foi na sua gestão que foram criadas as Comissões de Defesa e Direitos da Mulher e a Comissão da Mulher Advogada. Lamentável!

 

Segundo Fake News: quando do julgamento da prestação de contas de CA, onde um dos conselheiros da atual gestão e candidato da Chapa 03, afirmou nas redes sociais que há diferenças na prestação de contas de CA, mesmo depois destas serem aprovadas pela OAB/SE e pelo Conselho Federal. O próprio advogado Sandro Mezarano – atual tesoureiro da Ordem – chegou a afirmar em sessão gravada: “ … aquela gestão (gestão CA) tinha deixado em ativos financeiros R$ 592 mil reais em execução e R$ 847 mil reais em procedimentos administrativos, os disciplinares financeiros. É… eu tive o cuidado de identificar e olhar esses números que de fato estes números correspondem aos valores que estão certos, tanto nas petições iniciais de execução, quanto nas portarias que foram instauradas. E digo mais!!! Este trabalho rendeu frutos!!! Nós recebemos por força dessas ações praticadas pela gestão ao final de 2015, mais de R$ 400 mil reais desses ativos. Nós recebemos mais de R$ 300 mil reais, em razão dos procedimentos administrativos, e aproximadamente R$ 80 mil reais por força das ações executivas…”.As colocações do de SM mostram que a prestação de contas de 2015, julgadas em 2018, foram devidamente aprovadas. Outro ponto que deve ser esclarecido que foi deixado pela gestão CA R$ 300 mil a pagar e R$ 2,6 milhões a receber. É preciso que Inácio Krauss (Chapa 03), presente na sessão que aprovou as contas, caso não esteja satisfeito com a aprovação conteste-as e não deixe que candidatos a conselheiro levante quaisquer dúvidas sobre estas. Faça igual a Arnaldo Machado (Chapa 02) desafie o candidato e não mande recado por outrem.

 

Inácio Krauss: pouco incisivo. (Foto facebook)

Terceiro Fake News: o uso da imagem do advogado Evaldo Campos, quando do desagravo que o envolveu com membros do MPE e que durante a campanha da atual gestão fora usada como moeda de votos. Evaldo Campos já disse que desautoriza qualquer uso desta imagem em benefício dos candidatos, pois acredita que o passado deve ficar no passado. Inteligente decisão professor!

 

O fake Newsprecisa ser banido das eleições da Ordem e que os candidatos apresentem suas propostas e discutam suas ideias de forma leal. Critiquem seus opositores com veemência e serenidade. Evitem qualquer ato que venha ferir a legislação – civil ou penal. Tenham voz de comando para que os componentes das chapas não quebrem a hierarquia, ou seja, não permitam que seus comandados debatam fatos que não lhes cabem, desafiando os demais candidatos a presidente. Simplesmente tenham a coragem de Arnaldo Machado em falar na “lata” com convicção, até mesmo com argumentações frágeis. Que os candidatos a presidente sejam os timoneiros do processo eleitoral sem substabelecimento a terceiros. É isso que queremos para o futuro da Ordem!

 

Comentários