Não era a chapa que Edvaldo queria…

0

Já é do domínio público que o prefeito recém-empossado, Edvaldo Nogueira, fez cabelo, barba e bigode, nas eleições para a Câmara de Vereadores. A chapa que ele elegeu foi, afinal, a formada por ele, com o vereador Nitinho na Presidência e Juvêncio Oliveira, na vice-presidência. Mas quem conhece o passado político de Edvaldo Nogueira não deixou de registrar que foi uma eleição contraditória, pois Nitinho e Juvêncio foram, num passado até recente, dois integrantes do esquadrão João Alves Filho nas políticas municipal e estadual. Edvaldo tinha como opções alguns vereadores mais a esquerda, como Antônio Bittencourt, seu correligionário já há algum tempo. Ele, na hora H, não chegou sequer a ser cogitado. Edvaldo precisa ficar atento para o fato de que entre os que se abstiveram na votação está o vereador Iran Barbosa. Ele chegou a ensaiar uma possível candidatura, mas desistiu logo quando chegou à conclusão de que dificilmente o seu “partido” – isto é, o Sintese, o Sindicato dos Professores – teria a menor chance. Quem garante que Iran Barbosa será fiel à política de Edvaldo à frente da Prefeitura de agora por diante?  Acredito que, tendo de votar na chapa oficial, Iran mandou um recado: continuará um vereador independente, mais fiel ao seu “partido” do que o próprio prefeito. Aliás, para ele e para a deputada Ana Lúcia, o “partido” Sintese é mais importante do que o próprio PT, do qual ambos são filiados…    

O Senador Valadares destoa, mais uma vez

Papel feio, mais uma vez, fez o Senador Antônio Carlos Valadares. Ele tinha certeza que o seu candidato a Presidente, o ex-presidente Vinicius Porto, sairia consagrado para pelo menos mais dois anos frente a Câmara. Mas o seu nome nem sequer foi cogitado. Resultado: Valadares correu para as redes sociais, para atacar seus inimigos preferenciais de hoje, Jackson Barreto e Edvaldo Nogueira. Mais uma vez, perdeu o “fair play”. Atacou  a todos, indistintamente…

Paulo Henrique Amorim endoidou…

O apresentador Paulo Henrique Amorim, do Domingo Espetacular, da Rede Record, publicou na 2ª. feira, 2/1, um vídeo nas redes sociais onde comenta que a Rede Globo e a Lava Jato são responsáveis pela chacina que ocorreu no interior de São Paulo, quando um sujeito invadiu um festinha de fim de ano, matou a própria mulher, seu filho menor, dez pessoas da mesma família e depois suicidou-se. Antes de começar a  ler  carta que o assassino Sidney Araújo escreveu, o jornalista disse: “A Globo e a Lava Jato são os terroristas de Campinas”. No vídeo Paulo Henrique fala sobre o sistema feminista e também aproveita para falar do ministro Lewandowski. Durante seu discurso, em tom de crítica, o jornalista disparou: “Essa carta contém algum dos elementos centrais do discurso do ódio, e da lógica do ódio. Essa lógica é a lógica da Globo e dos heróis da Lava Jato. A lógica que a Globo e a Lava Jato instalaram no Brasil. É o discurso dos múltiplos ódios, o ódio à política, o ódio à Dilma, o ódio às mulheres, o ódio à Lei Maria da Penha, o ódio ao Lewandowski, que não julga de acordo com o ódio”, disse Paulo Henrique. E ainda finalizou  amenizando o ato de Sidney Araújo: “Esse homem de Campinas não era um louco. Era um produto de sua época porque a Globo e a Lava Jato odeiam o Brasil. A Globo e a Lava Jato são os nossos terroristas do fim do ano”. Não a toa, a Rede Record está a procura de um nome para substituir Paulo Henrique Amorim no Domingo Espetacular. O nome cogitado até agora é o de Roberto Cabrini, que atualmente está no SBT. Aliás, a raiva de Paulo Henrique Amorim cristalizou-se depois que o Governo de Temer suspendeu o patrocínio do seu blog, Conversa Afiada.

Que tal Bolsonaro apoiado por Malafaia?

O deputado Jair Bolsonaro (PSC-Rio) afirma que vem conversando com o pastor Silas Malafaia, Assembleia de Deus Vitória em Cristo, em busca de apoio à uma eventual candidatura as eleições presidenciais de 2018. O segmento evangélico está de olho na presidência, em 2018 e fico feliz em estar no radar deles, disse o parlamentar em entrevista do jornal Extra. “Fiz uma amizade com o Malafaia de dez anos para cá. Acho-o um cara excepcional”. Sóstenes  Cavalcante, deputado pelo DEM-RJ e aliado do pastor, confirma a aproximação de ambos. Malafaia teria, inclusive, voltado a manter relações com o grupo político de Edir Macedo, da Igreja Universal do Reino de Deus, em meio à campanha de Marcelo Crivela (PRB) à Prefeitura do Rio de Janeiro.

João Dória de varredor de rua…

Que coisa ridícula aquela do prefeito de São Paulo, Sr. João Dória, vestir-se de faxineiro, e ir para as ruas da capital paulista, para varrê-las. Quando os fotógrafos baixaram as máquinas, o prefeito entregou os pontos. Já estava de bom tamanho o populismo que queria extravasar para o país todo. Paulo Maluf dos bons tempos não faria melhor. Ainda bem que essas ridicularias não chegaram por aqui.

…e para encerrar…

MORTES – 2017 chegou retirando do nosso convívio duas grandes personalidades: o jurista e poeta Wagner Ribeiro e o ex-integrante do Ministério Público, Pedro Iroito Dórea Leó, irmão do jornalista Leó Filho.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários