Novas tentativas

0

O resultado das pesquisas recentes que coloca o prefeito de São Paulo, José Serra (PSDB), como vitorioso na disputa pela Presidência da República, que acontecerá em 2006, ouriçou o ninho tucano. Mesmo que se tenha consciência da distância para o pleito e que os números de hoje são flexíveis ao tempo – podem mudar para baixo ou para cima – há uma expectativa dentro do partido, como se as eleições fossem amanhã. Paralelamente, provoca preocupação ao presidente Lula (PT), que sempre esteve à frente dos seus pretensos adversários e agora assiste o despencar de sua popularidade, credibilidade e a esperança que fez recrudescer em sua agitada campanha. Ao mesmo tempo, a posição de Serra também criou uma expectativa de disputa, tanto que o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e o de Minas, Aécio Neves, ainda se dispõem a concorrer, dentro do partido, a candidatura à sucessão do presidente Lula. criando um clima que precisará de amplo entendimento para acomodações no ninho tucano.

 

Embora o PSDB comemore e inicie contatos com o PFL para uma composição ampla em todo o país, os números que trouxeram mais confiança, também provocaram maiores exigências. O PFL não vai se contentar apenas em ser parceiro político e quer avançar em conquistas eleitorais para dar apoio a José Serra, por exemplo. Apóia sim, mas quer a certeza de que terá a cabeça de chapa na disputa de pelo menos 10 estados. Entre eles São Paulo. É um preço muito alto, mas que os pefelistas não pensam em abrir mão. Entregar o governo paulista é coisa que não passa pela cabeça dos tucanos. Para mostrar que não está para brincadeira, o presidente nacional do PFL, Jorge Bornhausen (SC) reabre a hipótese de uma candidatura presidencial própria. A bronca de Bornhausen não encontra força entre seus aliados, porque a ampla maioria do PFL quer um entendimento com o PSDB para a disputa presidencial. O prefeito José Serra, com a boa posição nas pesquisas, é o nome que o partido considera ideal para derrotar o presidente Lula, que já articula abertamente a própria reeleição.

 

A discussão nacional favorece a um amplo entendimento entre tucanos e pefelistas. Em Sergipe, entretanto, essa possibilidade ainda está em lento banho-maria, com fortes obstáculos dos dois lados. O presidente regional do PSDB, deputado federal Bosco Costa, apesar de reconhecer que no interior existe uma certa tendência do eleitorado para João e Albano, acredita que uma composição não será confortável para o seu partido. Disse que fará um convite pessoalmente ao empresário Ricardo Franco para que ele, se realmente desejar, seja o candidato a governador pelo PSDB. O pai, Albano Franco, seria candidato ao Senado ou deputado federal, formando alianças com outros partidos que tivessem afinidades com o tucanato. Bosco relata perseguições a prefeitos do interior e lamenta que até um jogo de futebol de salão entre um time de Moita Bonita e de Pinhão teve o dedo político para proteger Eduardo Marques, que comanda a equipe pinhãoense. Se depender de Bosco, o PSDB em Sergipe não se alia ao PFL.

 

Dentro do PFL também há um grupo que faz forte resistência a um entendimento como o PSDB, contrariando a assessores políticos do governador João Alves Filho, autorizados a abrir os caminhos que levam a uma aliança com o ex-governador Albano Franco. Neste momento de paz, com o Natal, haverá um esfriamento nas manifestações orais dos dois lados e, se as coisas não vislumbrarem um bom entendimento a partir de fevereiro, políticos do ninho tucano vão tentar uma alternativa para a disputa, envolvendo inclusive partidos de oposição, desde que o prefeito Marcelo Déda (PT) acredite na estratégia. Lógico que o entendimento ainda é possível, mas se não acontecer o governador João Alves Filho poderá polarizar com outro candidato que, como ele, divide bem o eleitorado do interior.

 

 

DISPUTA

Já está esquentando a disputa pela vaga de conselheiro do Tribunal de Contas, que acontece em outubro, com a aposentadoria compulsória de Hildegards Azevedo.

 José Carlos Machado (PFL) está no páreo e tem chances, mas ontem um deputado estadual disse que Venâncio Fonseca também é forte, porque seria um a menos para a Assembléia.

 

SOPRO

Um secretário de estado teria soprado incentivos no ouvido do presidente da Assembléia, deputado Antônio Passos (PFL), que se animou.

“Depois dos oito anos que você (Passos) sofreu com o Governo Albano e pelo trabalho que realiza como presidente da Casa, tem que ser o novo conselheiro”, disse-lhe o secretário.

 

AUMENTO

A discussão sobre a aposentadoria de Hildegards Azevedo vem sendo discutida como se já fosse um fato consumado. Não o é.

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) já aprovou a ampliação do prazo para os 75 anos e com a pressão de ministros, conselheiros e desembargadores é possível que passe no Congresso.

 

CONVOCAÇÃO

Já está certa a convocação da Assembléia Legislativa por uma semana. O governador João Alves Filho tem projetos que precisam aprová-los já.

Quarta-feira, a deputada Angélica Guimarães tirou de pauta o projeto de mudança na estrutura administrativa do Ipes. Deverá ser discutido e votado na convocação.

 

IMPUNIDADE

O deputado federal João Fontes (PDT) disse ontem que foi aberta a porteira para a impunidade. Refere-se à preservação do mandato do deputado Romeu Queiroz (PTB-MG).

“Qual a moral que terá a Câmara Federal, a partir de agora, para cassar os demais parlamentares? Fica complicado” – disse João.

 

TRÉGUA

O deputado João Fontes diz que a convocação do Congresso é para não “dar trégua à crise”. Essa absolvição realmente tira o sentido do julgamento do Conselho de Ética.

João lembra que o deputado Romeu Queiroz teve sua participação nas transações financeiras comprovadas e não aconteceu nada.

 

VERTICALIZAÇÃO

Aliados mais tradicionais do PT, o PSB e PCdoB, deverão apoiar Lula em 2006. No entanto esse apoio poderá não ser oficializado se a verticalização for mantida.

A verticalização dificulta os objetivos eleitorais do PSB nos estados, como eleger o maior número de deputados, o que dificulta uma coligação com Lula.

 

ACADEMIA

O governador João Alves Filho participou, ontem, no Rio de Janeiro, da posse do ministro Marcus Vinícius Vilaça na presidência da Academia Brasileira de Letras (ABL).

Aconteceu às 17 horas no salão nobre do Petit Trianon. João Alves retornou a Aracaju ontem à noite.

 

AMIGO

O senador Almeida Lima (PMDB) participou da confraternização na casa do presidente do Congresso Renan Calheiros (PMDB). Houve troca de presente.

Almeida ganhou coletânea de três CDs de Chico Buarque, do João Ribeiro (PFL-TO) e deu um livro e um DVD a Gerson Camata (PMDB-ES).

 

CONVITE

O presidente regional do PSDB, deputado Bosco Costa, já decidiu: vai convidar oficialmente o empresário Ricardo Franco para ser candidato a governador pelo partido.

Segundo Bosco, Albano Franco sairia para o Senado ou Câmara Federal, dependendo da coligação que se possa fazer.

 

ANÁLISE

Bosco Costa tem uma visão prática: “se o PSDB tem todas as chances de eleger o presidente da República, não pode deixar de ter candidato ao governador nos estados”.

O deputado ficou mais animado depois que ouviu do ex-prefeito de Glória, Anselmo, que em Sergipe, “para onde o PSDB pender ganha as eleições”.

 

CÂMARA

O orçamento para Aracaju foi aprovado, ontem à noite, mas cedo do que se esperava. Treze emendas foram apresentadas, mas doze delas rejeitadas.

Passou uma subemenda do vereador Vinícius Porto (PFL) que sugere o crescimento do orçamento para aumento de salários e crescimento vegetativo.

 

FAVORÁVEL

O PDT surpreendeu e votou com a bancada do prefeito. Segundo o vereador Fábio Henrique, não aconteceu por apoio a Marcelo Déda.

Fábio e Elber Filho entenderam que as emendas apresentadas pela oposição criavam dificuldades para a administração pública.

 

Notas

 

ADUTORA

O deputado Ivan Paixão (PPS) encaminhou ao governador João Alves Filho os documentos oficiais do Banco do Japão (JBIC – Japan Bank for International Cooperation) e do Ministério da Integração/ Pró-Água, informando sobre a não objeção para a realização da licitação para construção da adutora do semi-árido.

O projeto, no valor de R$ 62 milhões, beneficia milhares de pessoas, já que a adutora se iniciará na Ilha do Ouro, em Porto da Folha, chegando Glória, reforçando com suas águas as adutoras do Alto Sertão e Sertaneja.

 

VALADARES

O presidente da Comissão de Assuntos Sociais (CAS), senador Valadares (PSB), fez um balanço dos trabalhos da CAS, informando que foram aprovados 64 projetos e realizadas 34 reuniões, nas quais foram debatidos assuntos de relevância, entre eles um tema polêmico: o projeto que trata do ato médico.

Esse assunto, segundo relatou o senador Valadares, ainda não está resolvido, pois é um tema bastante controverso, e os senadores estão negociando em busca de um consenso para poder decidir corretamente sobre a matéria.

 

EXTERMÍNIO

O presidente da Câmara, Aldo Rebelo, recebeu o relatório final da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investigou a atividade dos grupos de extermínio no Nordeste. O relatório foi elaborado pelo deputado Luiz Couto (PT-PB) e aponta o envolvimento de autoridades nos crimes investigados na região.
O texto recomenda aos governos estaduais que instaurem inquéritos para apurar os casos analisados na CPI. Ao Ministério Público, o relatório sugere que proceda a investigação no caso de falta de iniciativa do Poder Executivo.

 

 

É fogo

 

O Banese reinaugura, domingo, sua agência em Estância, que levará o nome de Jorge Leite, pai do prefeito Ivan Leite (PSDB).

 

A bancada federal de Sergipe já retornou a Sergipe desde ontem à noite, dentro do recesso parlamentar.

 

O senador José Almeida Lima (PMDB) mantém candidatura ao Governo, mas só retornará a falar sobre isso em janeiro.

 

Quem não votou no referendo do “sim” ou do “não” tem até o dia 22 próximo para justificar a ausência.

 

Para justificar, o eleitor tem que entrar em contato com o cartório de sua zona eleitoral e, a depender da justificativa, fazer o pagamento de uma taxa.

 

A deputada Angélica Guimarães anunciou que o governo dará aumento aos médicos do hospital João Alves Filho.

 

Os deputados estaduais encerraram ontem o período legislativo e devem retornar em janeiro com a convocação extraordinária.

 

Desde ontem que setores do governo e do município realizam confraternizações natalinas e trocam presentes.

 

A vereadora Tânia Soares (PCdoB) está empenhada em amparar os moradores de ruas, que sofrem da violência urbana.

 

O secretário de Turismo, Pedrinho Valadares, leva a imprensa para uma confraternização num passeio pelo cânion de Xingo.

 

O Gol vai investir US$ 19 milhões na criação de uma companhia aérea de baixo custo no México. O investimento total chega a US$ 40 milhões.

 

As operadoras de telefonia móvel irão reduzir investimentos em 2006, ao passo que as fixas ampliarão os gastos, com foco em banda larga e redes de nova geração.

 

brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais