Novo estilo

0

O governador João Alves Filho (PFL) sempre foi um político elegante no trato com os seus adversários. Jamais perdeu o estilo ponderado com que rebateu as críticas daqueles que discordam das suas posições político-administrativas. Sempre defendeu com muito vigor o seu Estado, mas dentro do campo de um diálogo de alto nível e com palavras que não atingem diretamente as pessoas, mas as causas. Não se pode falar de maus tratos verbais de João Alves Filho, mesmo nas discussões mais acaloradas. Ultimamente o governador tem demonstrado impaciência, com a forma que considera que seus adversários estão o tratando em Brasília. Acha que boicotam o seu trabalho em benefício de Sergipe e, em fazendo isso, esse pessoal trabalha conta o povo. Sábado passado, no alto sertão, para onde levou uma série de produtos e animais, João Alves Filho fugiu ao seu estilo e denunciou que existem pessoas fazendo intrigas entre ele e o Planalto, para que não liberem nada para Sergipe. Visivelmente irritado chamou um deputado federal de abutre, urubu e que ele obedece a um chefão, ameaçando dizer o nome dessa corja. Os termos foram esses: duros, ferinos. João Alves Filho demonstra indignação e raiva ao sentir que adversários seus estão prejudicando Sergipe e, evidentemente, não acha correto. De Brasília, o deputado federal Heleno Silva (PL) diz que a carapuça não recai sobre seus ombros e revelou que tem acompanhado o governador João Alves Filho aos Ministérios, sempre que é convocado. Heleno acha que quem tenta atrapalhar Sergipe, faz política pequena, de baixo nível, porque o povo está olhando isso: “não se pode prejudicar o Estado por questões meramente políticas”, disse. Reconhece que o adversário é o governador e não Sergipe. Heleno considerou o assunto tratado pelo governador João Alves Filho de extrema gravidade. Acrescentou, que se isso estiver mesmo acontecendo é preciso que se dê os nomes: “aliás, vou exigir isso de público”. Ontem, durante uma entrevista no programa do radialista Fábio Henrique, o governador João Alves Filho fugiu do script traçado por sua assessoria. O objetivo era relatar a reunião da qual participou em Fortaleza, onde, ao lado de mais 10 governadores, se debateu o Prodetur II, e da festa que aconteceu na quarta-feira, quando o Batistão superlotou para ver um jogo do Sergipe e Confiança, dentro de uma promoção do Governo em comemoração ao aniversário da Aracaju. Falou sobre isso, mas logo depois começou a criticar os adversários, acusando-os de tentar obstacular recursos para Sergipe, junto ao Governo Federal. João Alves foi praticamente contido para não perguntar ao ex-prefeito João Augusto Gama, onde estão as pedras portuguesas retiradas do Calçadão da João Pessoa. Voltou a bater na questão de que aqueles que tentam, em Brasília, impedir a liberação de dinheiro para Sergipe, estão obedecendo às ordens de um chefe político no Estado. Não revelou o nome – embora o quisesse – mas deixou as características que dispensavam qualquer outra revelação. Um dos seus aliados disse, ontem, que é impossível controlar o governador João Alves Filho, quando ele está irritado. Ele foge ao estilo. Como já está prevendo um dos articuladores de campanha, este ano a disputa municipal não será pacífica: “muitos podres vão rolar”. Ninguém sabe se isso será bom ou ruim, mas a verdade é que o ritmo da dança, dos dois lados, será dentro do estilo da música que tocar. As entrevistas do governador João Alves Filho estão abrindo um leque para amplas discussões. Quem quiser anote: este final de semana será prenhe de entrevistas quentes e discussões acaloradas. CONFIDENCIAL A Polícia Federal de Sergipe enviou um relatório confidencial a Brasília, que relata os crimes ocorridos no Estado. Segundo o deputado federal João Fontes, com isso o relator da CPI da Pistolagem, Luiz Couto, vai pedir ao presidente da Câmara, João Paulo, que prorrogue as apurações. ABRIR O JOGO O deputado estadual Gilmar Carvalho (PV) vai começar a abrir o jogo em relação a esses telefonemas e o que está por trás dessa tentativa de cassar o seu mandato. Gilmar acha que existe um trabalho para que haja a cassação, porque sem mandato sua vida não valeria um centavo. Acha que será eliminado. BRASÍLIA Gilmar Carvalho já decidiu viajar a Brasília para pedir investigação sobre os dois telefonemas que ameaçaram os deputados. Quer ajuda da OAB e da Igreja. O parlamentar estranha que os dois telefonemas tenham sido dados para dois deputados da oposição, que, teoricamente, não tinham nada a ver com o processo. SENSATEZ Gilmar Carvalho disse que não acredita ser sensato a uma Assembléia Legislativa trata-lo da mesma forma que o deputado que deu um tiro nas nádegas de um adversário. Referiu-se ao deputado João da Graça, que teve uma suspensão de 30 dias: “aplicar em mim a mesma punição ou outra mais grave, não é justo”, disse. ALMOÇO O governador João Alves Filho (PFL) não permaneceu em Fortaleza para participar do almoço dos governadores com o presidente da República, ocorrido anteontem. João Alves retornou no mesmo dia da reunião sobre o Prodetur, porque preferiu passar o aniversário de Aracaju com seus conterrâneos. ARTICULADOS Os governadores do Nordeste, reunidos em Fortaleza, resolveram trabalhar articulados com outras regiões que estão sofrendo problemas de repasse. Um telefonema para o governador do RS, Germano Riggoto (PMDB) comunicou que os governadores do Nordeste participarão do amplo encontro que ele propôs, para discutir os problemas dos Estados. ORQUESTRA Ao abrir a reunião, quarta-feira pela manhã, entre o secretariado com técnicos da Fundação Dom Cabral, o governador João Alves Filho apelou para o bom entrosamento da equipe. Fez uma comparação com uma orquestra, onde qualquer dos instrumentos que desafine, vai prejudicar a melodia. RAVEL Para dar um exemplo de que uma orquestra bem afinada produz um excelente trabalho musical, João Alves levou um CD com o bolero de Ravel. Deixou o som ambiente da sala com a leveza de Ravel, para que todos sentissem a harmonia e que uma orquestra bem afinada produz um trabalho belo, que enche a alma. DIPLOMAS O Governo do Estado vai diplomar, com uma grande festa, 90 mil adultos que foram alfabetizados durante o atual Governo. Será no Batistão e já começaram os contatos para que o padre Marcelo Rossi participe da solenidade. Será a primeira vez que Rossi virá a Sergipe. GAMA O ex-prefeito João Augusto Gama (PTB) enviou e-mail à coluna para dizer que não será candidato a qualquer cargo eletivo este ano. Acrescenta que ele e Jackson Barreto acompanharão as mesmas forças políticas que estiveram juntos com eles em 2002. POSIÇÃO Segundo ainda João Gama, trata-se de uma posição já definida e não temos nenhuma reivindicação na chapa majoritária. “Déda fará sua chapa sem pressões de nossa parte”. “Em outras palavras, não sou candidato, nem aceito participar da mesma. Estarei nas ruas de Aracaju trabalhando pela reeleição de Déda”, concluiu. PEDRINHO Pedrinho Valadares (PFL) é o pré-candidato do partido à Prefeitura de Aracaju. A decisão ocorreu sábado depois de uma conversa com João Alves e Maria do Carmo. Pedrinho diz que afinou a discussão com o PFL, depois da análise de algumas pesquisas internas que mostraram a viabilidade do seu nome. MUDANÇA Pedrinho Valadares deixará a Secretaria de Turismo dia 2 de abril. Avisa que a mudança não será doméstica. Não será o irmão que vai substituí-lo. Dá as características do sucessor: uma pessoa de nível que possa continuar o trabalho que foi projetado para o Turismo no Estado. VALADARES O senador Valadares (PSB) disse que o povo brasileiro não aceita o terrorismo e a banalização da violência em nome da política. “O uso do terrorismo de Estado ou ações criminosas devem ser repudiados por todos os homens e mulheres de bem”, disse Valadares. Notas INDICIADO O pré-candidato à Prefeitura de Itabaiana, José Carlos Góis – Carlinhos da Atlética – lançado sábado passado pelo atual prefeito Luciano Bispo (PMDB), foi indiciado no inquérito que apura a morte de Jeová. O resultado foi divulgado ontem pela Agência Sergipe de Notícias. O indiciamento ocorreu em razão de Carlinhos mandar que comunicassem ao pistoleiro conhecido por Jackson, a intenção da polícia prende-lo. No interrogatório, Carlinhos entendeu a atitude como “normal”. REFINARIA Como já disse antes a Plenário, o presidente da Petrobrás, José Eduardo Dutra continua prevendo que o projeto da nova refinaria de petróleo poderá ser retardada em até dois anos. A razão seria a queda de consumo de derivados de petróleo no país. A refinaria começaria em 2006 para ser concluída em 2008. José Eduardo Dutra também garantiu que a Petrobrás não vai estabelecer uma troca entre oleoduto e refinaria. Revelou que a decisão sobre a construção do oleoduto terá que ser tomadas nas duas próximas semanas. AMEAÇA A deputada Lilá Moura (PFL) não acredita nas ameaças que estão fazendo a deputados integrantes da Comissão de Inquérito que julga atos do deputado Gilmar Carvalho. Acha que quem ameaça fala em nome de Gilmar, mas o deputado tem procurado fazer as pazes com os colegas na Assembléia. Lilá Moura considera que este episódio vem sendo orquestrado por pessoas que querem jogar o deputado Gilmar Carvalho contra os demais colegas, porque ele hoje trabalhar para reconquistar a amizade de todos. É fogo O cantor-compositor Milton Nascimento, ao encerrar o show promovido pela Prefeitura de Aracaju na área do Mercado, cantou a música “Maria Maria”. Quase 80 Projetos de Emendas à Constituição tramitam no Congresso pedido a redução do número de vereadores nas Câmeras Municipais. Uma legião de vereadores invadiu o Congresso, nos dois últimos dias, para pedir que os deputados votassem contra a qualquer uma delas. A pré-candidata à Prefeitura de Aracaju Susana Azevedo (PPS) também fez sua mensagem para o povo da capital. O deputado federal João Fontes fará um pronunciamento hoje, às 10 horas, no grande expediente da Câmara Federal. O vereador Marcélio Bomfim acha que as escolas municipais deveriam oferecer cursos profissionalizantes em suas escolas. O vereador Branca de Neve (PDT) continua sendo o crítico mais pegajoso da Administração do Município. O deputado estadual Adelson Barreto (PTB) está animado com a sua posição nas pesquisas em Nossa Senhora do Socorro. O deputado federal José Carlos Machado não quis desqualificar os secretários, mas sugeriu que eles tivessem o mesmo otimismo do governador João Alves Filho. O deputado federal Cleonâncio Fonseca será o entrevistado de hoje na rádio conferência da Rede Ilha, às 7:30 horas. Até o momento não existe qualquer pista de quem partiu as ameaças aos deputados que integram a Comissão de Ética. As taxas de juros ao consumidor ficaram praticamente inalteradas no começo deste mês, segundo levantamento realizado pela Fundação Procon. Por Diógenes Brayner brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais