O EFEITO JEFFERSON

0

O deputado federal Roberto Jefferson (PTB) não é nenhum frade franciscano. Esteve no lamaçal até quando foi bom para ele. Só abriu a boca quando se sentiu traído pela matéria publicada em Veja, vinculando-o a um funcionário de terceira categoria dos Correios e Telégrafos, que recebera uma propina de R$ 3 mil, para favorecimento de empresas em licitações. Jefferson atribuiu essa vinculação a uma manobra do PT, partida do então chefe da Casa Civil, José Dirceu. Foi para a forra e, num discurso acalorado da tribuna da Câmara, denunciou a distribuição de mesada – que denominou de “mensalão” – a vários parlamentares que formavam a base do governo no Congresso. Esse discurso gerou um processo para cassação do deputado Roberto Jefferson, por iniciativa do Partido Liberal, cujos membros foram acusados de receber o pagamento para aprovar projetos enviados ao legislativo pelo Planalto.

 

Levado a depor no Conselho de Ética, o deputado Roberto Jefferson jogou apenas areia nesse lamaçal em que vive o país, que enfrenta uma das maiores crises políticas já assistidas por muitas gerações. Jefferson, com seu estilo cênico, olhando nos olhos do presidente do PL, ex-deputado Waldemar Costa Neto, o acusou de receber o tal mensalão. Costa Neto não se conteve e partiu para um desmentido veemente, duro, com palavras que pareciam verdadeiras e pedindo provas das acusações. A mesma coisa aconteceu com o ainda deputado federal Sandro Mabel, líder do PL na Câmara Federal. Outro show de hipocrisia. Mabel, dono de uma famosa fábrica de biscoitos que leva o nome de sua família, com uma unidade em Itaporanga D`Ajuda, praticamente se descontrolou. Demonstrando indignação e lembrando a sua infância difícil e o crescimento com trabalho, Sandro Mabel desmentiu tudo em nome de seus familiares, das centenas de funcionários e até do povo de Goiás, estado pelo qual foi eleito. Com o discurso, desqualificou a acusação de Jefferson.

 

Ainda no seu depoimento, Roberto Jefferson denunciou outros nomes e, olhando para as câmeras de televisão, mandou um recado para o então chefe da Casa Civil, ministro José Dirceu, a quem o acusou de “chefe de quadrilha”: “Sai daí Zé! Sai rápido, Zé! Porque se você continuar aí vai terminar incriminando um homem honrado, bom e inocente como o presidente Lula”.

 

Não havia nenhuma prova do que Jefferson acusava, mas as coisas foram sendo expostas a tal ponto que alguns dias depois o deputado José Dirceu foi demitido da Casa Civil e com ele uma reforma ministerial. Depois surgiu a sala que Silvio Pereira despachava no Planalto, o volumoso montante de dinheiro sacado dos bancos Rural, BMC e BB, além do cidadão careca (Marcos Valério) que teria entregado uma mala com R$ 4 milhões ao deputado Roberto Jefferson. Daí em diante outros fatos vieram acontecendo e as denuncias se concretizando de tal forma que o PT praticamente entrou em decomposição em sua cúpula. Agora, não se pode mais duvidar do que fala o deputado Roberto Jefferson, que auto se incriminou para dar veracidade às acusações. Segunda-feira passada o deputado Waldemar Costa Neto renunciou ao mandato para não ser cassado, porque havia recebido dinheiro. Espera-se, a qualquer momento, o mesmo gesto de outros parlamentares, todos acusados de receber o mensalão de alta cúpula do Partido dos Trabalhadores.

 

No depoimento do deputado José Dirceu, terça-feira, no Conselho de Ética, o deputado Roberto Jefferson pela primeira vez chegou ao presidente Lula, quando denunciou a operação que envolvia a Portugal Telecom e o Banco Espírito Santo, um dos principais acionistas da empresa, na liberação de recursos para saldar dívidas de campanha do PT e do PTB. Tudo isso é muito grave e precisa ser apurado com rigor porque, como confidenciou um parlamentar que participa da CPMI dos Correios, “já estamos chegando muito próximos a Lula”.

 

 

RIBEIROS

O Grupo dos Ribeiros reagiu com tranqüilidade à entrada dos Reis no Governo, fato já praticamente consolidado. O ex-deputado Rosendo Ribeiro apenas declarou que na subirá no mesmo palanque em que estiver o ex-prefeito Jerônimo Reis.

 

CABO

O ex-prefeito José Raimundo Ribeiro (Cabo Zé) falou pouco. Em outra ocasião comentou que os Reis são seus adversários. Foi mais duro com o deputado estadual Walmir Monteiro, que o considerou inimigo. Falta muito para um entendimento ampla naquela cidade.

 

REUNIÃO

O governador João Alves Filho (PFL), quando esteve em Brasília, terça feira, participou de reunião com membros da Executiva Nacional do partido. Na sua opinião o PFL tem que agir com rigor nesse caso do mensalão, sem deixar de atuar com severidade, caso algum parlamentar esteja envolvido.

 

INTENSO

João Alves Filho teve um dia intenso em Brasília, terça-feira, tanto na área administrativa quanto política. Teve um encontro inclusive com o senador José Sarney (PMDB). João Alves Filho é o único governador que mantém a luta contra a transposição e ficará até o fim porque sabe que a obra prejudicará gravemente o estado de Sergipe.

 

ZÉ EDUARDO

O ex-presidente da Petrobras, José Eduardo Dutra (PT) tirou uns dias para descansar e retorna a Aracaju dia 15 para uma conversa com o prefeito Marcelo Déda (PT). A partir deste novo encontro é que será definida uma Secretaria para Dutra atuar no município. Ele já disse que disputará as eleições em 2006, ms não definiu a que.

 

CAMPANHA

O prefeito Marcelo Déda mantém como prioridade para este ano a administração de Aracaju. Já avisou que não pretende antecipar a campanha. Eventualmente Déda pode viajar nos finais de semana, à noite, para atividades políticas. O objetivo agora é não alterar o rumo da administração.

 

ANTECIPA

Marcelo Déda diz que percebe que membros de partidos adversários estão querendo antecipar disputa, inclusive querendo atingi-lo pessoalmente. Avisou que desistiu de ouvir calado e antecipou que não vai se intimidar com o que vier, porque as coisas têm limite.

 

MACHADO

O deputado federal José Carlos Machado (PFL) brincou, terça-feira, com o depoimento do seu colega José Dirceu: “se perguntarem que ele tem ou já teve mãe dirá que não”. Machado diz que há uma estratégia de negativa de todos no caso do mensalão, das nomeações e dos recursos de Marcos Valério. Não adianta perguntar nada.

 

ALBANO

O ex-governador Albano Franco (PSDB) esteve ontem, em Brasília, com o presidente do seu partido, senador Eduardo Azeredo e com o senador Tasso Jereissati. Albano tratou da questão do PSDB em Sergipe e revelou que não havia nenhuma alteração em relação ao comando tucano no estado.

 

CONVENÇÕES

Albano Franco relatou a Eduardo Azeredo como aconteceram as convenções municipais em Sergipe e avisou que até o dia 21 de agosto novas filiações serão feitas. O ex-governador também participou de solenidade sobre o retorno da Sudene e conversou com o deputado Heleno Silva (PL) e com o senador Valadares (PSB).

 

ALMOÇO

Uma coincidência em Brasília: o ex-governador Albano Franco almoçava no restaurante Lake Baby Bife com os deputados Bosco Costa (PSDB) e Jackson Barreto (PTB). Lá chegaram depois o senador Almeida Lima e familiares. Albano, Bosco e Almeida se cumprimentaram formalmente com um aceno de mão.

 

CONTRIBUIÇÃO

Quem ocupa cargos na administração pública pode comemorar. A CCJ aprovou o projeto que veda a contribuição partidária obrigatória. A matéria agora segue para plenário e tem aprovação certa, porque é de interesse da maioria dos parlamentares.

 

ELEIÇÃO

O empresário Max Andrade foi eleito ontem, em eleição realizada em Brasília, vice-presidente da Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL). O presidente eleito foi o empresário gaúcho Carlos Levandaski. Max Andrade está animado porque em Sergipe o número de CDLs está aumentando, incluindo Canindé do São Francisco e Itabaianinha.

 

Notas

 

REFORMA
Já se discute na CCJ projeto de lei da Reforma Política, que aumenta o prazo de filiação partidária para candidatos a cargos eletivos. A primeira filiação do candidato deverá ocorrer até um ano antes do pleito. Em caso de troca de partido, o prazo sobe para dois anos. A atual legislação prevê um período mínimo único de um ano. A proposta, que altera a Lei Eleitoral, estabelece ainda critérios para distribuição do horário eleitoral gratuito entre os partidos. Será considerado o número de deputados eleitos por cada legenda na eleição anterior.

PROPOSTA

A CCJ também tem que obriga os tribunais eleitorais a oferecerem aos partidos políticos ou coligações ao Ministério Público Eleitoral a versão digital dos boletins de urnas eletrônicas. Pela proposta, os boletins devem estar disponíveis após a meia-noite do dia da votação em rede pública de dados, internet ou similar. As informações devem ser atualizadas a cada seis horas, até a conclusão da totalização dos votos. Se houver diferenças entre o boletim impresso entregue aos partidos, elas deverão ser resolvidas e esclarecidas pela Junta Eleitoral.

INTERNET

Projeto de Lei regulamenta a propaganda eleitoral na internet. A rede teria o mesmo tratamento dispensado a rádios, jornais e televisões, ou seja, será proibida a veiculação de propaganda eleitoral que dê tratamento privilegiado a candidato, partido ou coligação, estabelecendo-se as mesmas penalidades. Proíbe também a transmissão de entrevistas, imagens ou textos que possam identificar determinado candidato ou em que haja manipulação de dados. O relator da matéria já sugeriu sua aprovação pela CCJ.

 

É fogo

 

A população acha que o deputado federal José Dirceu (PT) se saiu muito bem no depoimento ao Conselho de Ética da Câmara Federal.

 

Há unanimidade, também, quanto à inocência absoluta de José Dirceu, sobre o que acontecia dentro do Palácio do Planalto. Dentro e fora…

 

José Dirceu também levantou risos do plenário quando disse que tinha humildade como chefe da Casa Civil. A maioria considerou isso uma grande piada.

 

A cidade de Lagarto ainda está sob tensão com as ocorrências policiais de terça-feira, que paralisaram a cidade.

 

O PT Classista vai se reunir neste domingo para discutir as eleições regionais do partido. Será com membros da capital e interior.

 

Os deputados estaduais já estão conversando com lideranças do interior visando as eleições do próximo ano.

 

Valadares Filho será candidato a deputado federal pelo PSB e está trabalhando intensamente para isso.

 

O deputado Jorge Araújo fez um apelo ao líder do governo, Venâncio Fonseca, para que ele intermedeie uma audiência da prefeita Maria Mendonça com o governador.

 

O deputados Arnaldo Bispo está reivindicando do governo federal que recupere com urgência vários trechos das BRs federais que cruzam Sergipe.

 

O deputado Luiz Garibalde insiste que sua proposta de retirar anúncios da traseira dos ônibus, não trás prejuízos para as empresas.

 

Defensoria Públicas do Mercosul estarão reunidas hoje no Teatro Tobias Barreto, no III Congresso da classe.

 

O ministro da Fazenda, Antônio Palocci, incorporou o discurso do presidente Lula da Silva, de que a economia brasileira é vulnerável.

 

brayner@infonet.com.br  

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários