O IBOPE INCOMODA

0

A TV Sergipe divulgou, ontem, o resultado de uma pesquisa realizada no estado pelo Ibope. Incomodou muito. O candidato a governador pelo PT, Marcelo Déda e seus aliados estão comemorando um crescimento de dois pontos. Agora ele está com 48 por cento das intenções de votos, elevando para 12% a diferença que mantém do seu principal adversário, governador João Alves Filho, que se manteve na mesma posição anterior, com 36% de preferência do eleitorado. O deputado João Fontes (PDT) que aparecia com 4% do eleitorado, despencou para 1%. Teoricamente esses votos migraram para o candidato petista, que mostrou um número à frente exatamente dentro do percentual da queda do deputado pedetista.

Ontem, na Atalaia, um dos candidatos da coligação a deputado estadual jogou para o alto uma saraivada de foguetes, comemorando um resultado que fora previamente anunciado. É muito difícil algum candidato contestar pesquisas, porque todos eles as fazem e comemoram quando o resultado é favorável. Mesmo assim, através do programa gratuito de televisão, a coligação que apóia a candidatura de João Alves Filho (PFL) à reeleição, lembrou que o Ibope sempre cometeu erros graves em Sergipe nas duas ou três eleições majoritárias anteriores. Em 1994. por exemplo, o Ibope dava como certa a vitória do então senador Albano Franco ao governo do estado, numa disputa com o deputado federal Jackson Barreto, já no primeiro turno.

Foi uma agonia. Albano perdeu e só se recuperou no segundo turno…

Irritado mesmo quem está é o candidato do PDT ao governo do estado, deputado federal João Fontes. Desde que chegou à Câmara Federal, em fevereiro de 2003, que ele faz críticas fortes às pesquisas eleitorais. Apresentou projeto para acabá-las e denunciou que fora vítima das pesquisas durante a campanha a deputado federal: “Pesquisa é um caso de Polícia”, esbravejava João Fontes da tribuna da Câmara. Ontem repetiu a frase durante entrevista que concedeu, por volta das 13 horas, à Rede Ilha de Comunicação. Na entrevista, feita com todos os candidatos majoritários, Fontes antecipou o resultado e acusou a pesquisa de ter sido manipulada, com o objetivo de “colocar-me lá embaixo”. João Fontes lembrou que em 2002, quando estava em plena campanha, o seu nome não apareceu uma única vez nas pesquisas: “entretanto fui o mais votado e único eleito do PT”.

Ontem à noite, reunido com os coordenadores de campanha, João Fontes resolveu dar uma parada, para analisar as pesquisas: “a minha impressão é que Marcelo Déda é o candidato da TV Sergipe”. Tem certeza que cair de 4% para 1% , em menos de 30 dias, não pode ser correto: “não é possível que eu tenha a mesma quantidade de votos dos dois outros candidatos de partidos pequenos”. O deputado disse que na pesquisa anterior recebeu o resultado sem problemas, porque muita gente pensava que ele fosse candidato à reeleição: “mas já viajei por todo esse estado, tenho feito panfletagem, carreatas e não é possível que só depois de tudo isso tenha caído três pontos”.

O candidato do PDT vai solicitar do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) a metodologia e locais em que as pessoas foram ouvidas: “quero mostrar que essa pesquisa não está correta”, disse. João Fontes também fará mudanças em seus programas eleitorais: não cabe bem em sua personalidade agitada o estilo franciscano”

De qualquer forma está aí divulgada a pesquisa. Tem a força do Ibope, que pode influenciar o eleitorado, mas certamente está registrando a fotografia do momento. Há uma grande animação da coligação que apóia Marcelo Déda, embora ele peça calma e lembre que não se pode comemorar de véspera. Semana passada um dos candidatos de oposição dizia que “agora precisamos cuidar apenas de José Eduardo Dutra para o Senado”. É um pouco de exagero, porque ainda falta mais de um mês para as eleições e muita coisa pode acontecer até que o eleitor vá às urnas teclar o seu candidato. A campanha continua sendo muito difícil para comemorar com antecedência.

 

 

ALMEIDA

O senador José Almeida Lima (PMDB) disse, ontem, em relação às eleições, que esse era o embate que eu queria participar, mas não foi possível.

Acrescentou que agora precisa se preparar para não ficar fora das disputas eleitorais vindouras: “por isso estou arrumando a cabeça”.

 

MUNICÍPIO

Almeida Lima acrescentou que em 2008 pretende preparar um partido para disputar as eleições e se prepara para o embate de 2010.

Adiantou que não tem nenhuma pretensão de disputar a Prefeitura de Aracaju, porque já exerceu o mandato de prefeito. Quanto ao partido admite que pode “ser até o PMDB”.

 

EQUÍVOCO

O senador Almeida Lima achou um equívoco o PMDB integrar a coligação que apóia o ex-prefeito Marcelo Déda (PT) a governador do estado.

Almeida pretendia que o partido saísse com candidatura própria, lançando o nome dele. “Não pude fazer nada e a melhor atitude foi me recolher”.

 

GLÓRIA

O candidato a governador pelo PT, Marcelo Déda, esteve ontem em Glória e participou da festa de adesão do prefeito Israel Andrade (PFL).

Todo o pessoal do bloco que apóia Déda partiu para participar de carreata e comício que aconteceu durante a noite de ontem.

 

EQUIVOCO

A informação divulgada ontem era que o candidato Marcelo Déda havia antecipado a festa em Glória para a quinta-feira.

A razão, queria passar o final de semana em Aracaju, onde intensificaria a sua campanha. Foi um equívoco de que passou a matéria.

 

SUKITA

O prefeito de Capela, Manoel Messias “Sukita” já retornou de Brasília e se encontra em sua cidade, cuidando da administração.

O seu processo pode entrar em pauta na próxima semana. Sukita retornará a Brasília para acompanhar de perto o seu julgamento.

 

MOVIMENTO

Sukita acha que o processo ainda não foi julgado em razão da movimentação política e admitiu que “a agonia é grande”.

Manuel Messias Sukita já antecipa que se for decidido por uma nova eleição em Capela ele, como cidadão, será candidato.

 

CLÓVIS

A vaga que será aberta no Tribunal de Contas já revela um forte candidato do bloco da oposição: advogado Clóvis Barbosa.

A informação vem de setores da oposição. A indicação pode acontecer caso Marcelo Déda ganhe as eleições para governador do estado.

 

BOATOS

Um deputado federal, candidato à reeleição, fez declarações inverídicas aos moradores da Barra dos Coqueiros, em relação à ponte que liga aquela cidade a Aracaju.

O deputado afirmava à população da Barra que carro, pessoas e até bicicletas terão que pagar pedágio após a inauguração da ponte. Segundo a Seinfra, isso não é verdade.

 

BANESE

O Banese publicou balanço referente aos números consolidados do primeiro semestre de 2006. Bate o recorde em relação ao lucro líquido.

O lucro líquido do primeiro semestre deste ano foi de R$ 21,3 milhões, apresentando um crescimento de 73% ao lucro líquido do mesmo período de 2005 – R$ 12,3 milhões.

 

LULA

O presidente Lula da Silva (PT) vem a Aracaju na primeira semana de setembro. A data e o tempo que passará na cidade ainda não foram confirmados.

Lula disse pessoalmente a Marcelo Déda (PT) que viria a Sergipe participar de sua campanha. Déda quer que isso aconteça durante o programa eleitoral.

 

SALÁRIOS

Os candidatos a deputado estadual, se eleitos, vão receber 75% do valor do salários do deputados federais, que hoje está em R$ 12.270.

Com os descontos vão receber R$ 9.635, mais benefícios, que incluem verba para gabinete, carros oficiais e salários extras durante ano. É aí que está o segredo do alto salário.

 

QUEIXAS

Muitas queixas em relação ao atendimento das pessoas que trabalham na campanha do governador João Alves Filho (PFL).

Um solicitação urgente demora horas, e até dias, para ser atendida. Há necessidade de gente mais disposta para trabalhar.

 

Notas

 

O LEITOR FALA-1

O leitor de nome Emanuel enviou um e-mail inteligente e irônico. Lembra o seguinte: “Como é público e notório o governador João Alves Filho (PFL) levou os últimos dias correndo campo à procura de assessores, visando dar um novo impulso à campanha eleitoral em busca do quarto mandato”.

E vai fundo: “considerando a excelente assessoria diária e gratuita, prestada por V. Sa. ao governador João Alves na mídia, há que se perguntar: para onde estão voltados os olhos do governador, que não o convoca para sua assessoria”?

 

O LEITOR FALA-2

Olha a ironia: “então, se pretende mudanças, que se mude para melhor; que se substitua pelos mais competentes, e, no momento, não se enxerga na imprensa sergipana, profissional mais gabaritado para assumir o comando da comunicação da campanha política da reeleição do governador, senão V. Sa”.

“Portanto, ‘Dr. Colunista’, João Alves está cometendo uma injustiça enorme ao não lhe contratar para a assessoria direta de campanha, ao tempo em que permanece, acredito, remunerando assessores com capacidade menor que a vossa”.

 

O LEITOR FALA-3

Emanuel mantêm o tom irônico: “e olhe que esse erro do governador pode ser imperdoável, pois o tempo está se esvaindo e a atual assessoria, remunerada, permanece patinando, enquanto V. Sa., que coloca toda a sua brilhante inteligência a serviço do candidato, não chama a atenção do mesmo, muito menos de sua assessoria”.

“A cegueira, talvez, esteja relacionada ao fato de V. Sa. nada cobrar pela assessoria diária, enquanto outros vivem nababescamente nos comitês de campanha. Cobre pelos seus serviços. De graça, nem o relógio trabalha mais”, conclui.

 

 

É fogo

 

O candidato a governador pelo PSTU, Stoessel Chagas Nunes, o Toeta, entrou com recurso para ter o direito de continuar na disputa pelo governo do estado.

 

Toeta teve sua candidatura impugnada, porque não teria respeitado os prazos eleitorais de desincompatibilização do cargo que exerce no sindicato dos petroleiros.

 

O deputado federal Heleno Silva está animado com o crescimento do seu substituto na disputa pela Câmara Federal, Jony Marcos.

 

Heleno Silva tem passado maior tempo em sua área eleitoral e visita cidades do sertão para apresentar o seu candidato a deputado federal.

 

O presidente do Tribunal de Contas, Hildegards Azevedo, não antecipará a sua aposentadoria. Mantém-se na presidência até o dia 20 de outubro – uma sexta-feira.

 

O candidato a deputado federal Albano Franco (PSDB) tem viajado muito pelo interior, coisa que não fazia desde quando deixou o governo.

 

Heloisa Helena (Psol) vem esquentar a campanha do amigo deputado federal João Fontes (PDT), que apóia a senadora.

 

O deputado federal José Carlos Machado (PFL), candidato à reeleição, está pelo sertão em busca de voto. Tem conquistado boas lideranças políticas.

 

O deputado Luiz Mittidieri (PSDB), com a ajuda do cunhado, ex-deputado Bosco França, também tem trabalhado muito para se manter na Assembléia Legislativa.

 

O Brasil gasta mais do que arrecada, segundo diagnóstico da Receita Federal, após análise dos dados de 2005. A arrecadação chegou a 26,18% e a carga tributária a 37,37%.

 

O governo descumpriu a promessa de manter o índice no mesmo nível do ano de 2002, que é de 24,84%. Atribuiu o fato à falta de aumento dos impostos à sociedade.

 

brayner@infonet.com.br

 

 

 

 

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários