O importante é estar conectado

0

Estive pensando na quantidade de atividades que fazemos com a ajuda da internet. No começo não era muito, apenas navegar e ler emails. Hoje em dia, a quantidade de coisas que é possível fazer é tão grande que já existem algumas frases como “procurou no Google e não encontrou é por que não existe”, nem sei se posso dizer que isso é exagero.

A muitos (mesmo) anos quando ligávamos o computador, aparecia o prompt do DOS e a primeira coisa que fazíamos era digitar “win”, isso fazia com que o Windows fosse carregado na máquina. Surpreso? Pois é, existia vida antes do Windows! Hoje em dia a coisa mudou um pouco, o Windows carrega sozinho (ou o Linux em alguns casos), e o que passamos a fazer primeiro é tentar conectar a internet. Muitas vezes nem precisamos, mas é que se precisar já estaremos conectados.

Na semana passada falamos de e-commerce e de como cresce a cada a cada ano. Hoje o comércio eletrônico é uma comodidade, ou seja, não é indispensável. Entretanto, o que é facilidade daqui a pouco vira necessidade e dentro de pouco tempo estaremos irremediavelmente viciados. Um exemplo claro é o check-in de vôos. Chegar ao aeroporto uma hora antes e pegar uma fila enorme? Nem pensar… Faz tudo na web e chega faltando 15 minutos. Precisa de mais argumentos?

Ficar conectado está cada dia mais fácil. É claro que tudo seu preço, mas pelo menos a gente tem opções. Para quem precisa de mobilidade, as operadoras de celular estão oferecendo formas de acesso cada vez melhores, principalmente com a tecnologia 3G (ainda não disponível em Sergipe) que permitem conexões com velocidades bastante altas. Na banda larga estamos chegando a velocidades extremamente rápidas. Se tem gente que acha que 1Mb é muito rápido, imagine ter uma banda de 10Mb disponível para poder fazer o que quiser. Um filme de 700 MB baixa em 15 minutos. Só dá tempo para fazer a pipoca.

O mais importante de tudo é não perder essa grande onda de mudança. Ficar de fora pode fazer diferença. Daqui a alguns anos é bem provável que muitos serviços estejam disponíveis somente no mundo internet, principalmente aqueles mais “elitizados”, é só ver o exemplo da Receita Federal e o seu famoso programa de imposto de renda. Falta pouco para que eles deixem somente a versão web. Alguém duvida disso?

Até a próxima semana!

Em tempo: o governo federal anunciou nesta segunda-feira a Política de Desenvolvimento Produtivo, falaremos dela na semana que vem.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários