O LEITOR CONTESTA

0

Ontem recebi um e-mail de D. Eliúde Sabino dos Santos, representante comercial em Sergipe. Ela é eleitora do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que disputa a reeleição. Opção absolutamente correta. Eliúde não acha que é só o programa Bolsa Família que dará a vitória do seu candidato no primeiro turno. Cita que os intelectuais, os empresários honestos do país (maior parte deles), a igreja católica, os pequenos e médios produtores agrícolas, os professores e os estudantes vão dar esmagadora vitória nas urnas, pois sem eles, “eu jamais diria com tanta propriedade e tanta firmeza o que relatei acima”. Eliúde deu uma fustigada em quem não vota em Lula: “há ainda uns poucos desinformados, que podem acreditar nisto que você (o colunista) julga ser e outros que fazem do partido político um time de futebol e torcem por ele toda a vida. Isto faz eles ficarem cegos a ponto de acreditar em tudo que se diz quando é favorável ao político que torce ou quando se fala contra o adversário”. Nas entrelinhas diz que é eleitora de Marcelo Deda (PT): “sempre vou votar em quem nunca esteve no poder. E não me venha informar que prefeitura é poder para justificar qualquer que seja sua opinião em contrário”.

Eliúde Sabino faz um relato inteligente de projetos que, formando um conjunto, podem fazer um grande país. Considera que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi um governo, nesses quatro primeiros anos, que conseguiu dar uma dimensão maior ao Brasil em todos os seguimentos, incluindo, lógico, o social. Ao concluir o seu longo e-mail, Eliúde revela que “há 4 anos houve mudança da camisa, depois que agente chega do trabalho, para ir numa festa e fomos para ela sem mudar a calça, o sapato e as meias. Por isto é que gerou os mensalões e os sanguessusgas na Câmara e Senado, contaminando os fracos do poder. Bom, porque soubemos a tempo quem foram e quem ainda são. Falta o povo fazer mudança na câmara e no Senado. Quem sabe se não desta vez”? D. Eliúde termina aí. Trata-se de uma pessoa que colocou Lula no coração e se esforça para não lembrar a corrupção que partiu do Planalto para o Congresso, através de um PT que preferiu se igualar aos partidos que ele combatia, como forma de justificar o mensalão, os dólares na cueca e as estripulias de José Dirceu, Antônio Palloci, Delúbio, Silvio Pereira e tantos outros que cegaram um presidente despreparado para exercer um mandato tão importante.

É verdade que alguns intelectuais e artistas o apóiam. Mas dentro do conceito Paulo Betti: “o político tem mesmo é que meter a mão na merda”. Já Caetano Veloso, que não o apóia, diz o seguinte: “acho muito ruim se Lula vencer no 1º turno e ficar parecendo que se passou uma esponja sobre tudo. Escândalos surgiram, os acusados foram acusados pelos seus companheiros. Não pela oposição, nem pela elite, nem pela mídia… Por isso não voto em Lula, detesto me sentir um imbecil.”

O fiscal de tributos de Sergipe, Luís Américo, também envia e-mail para a coluna. Diz que “assistencialista ou não, o Bolsa-Família tem colocado comida na mesa da população miserável do nosso país, que é grande. Antes de criticar a forma assistencialista do Bolsa família, poderia fazer duras críticas aos governos anteriores, inclusive o do sociólogo Fernando Henrique, que nada fizeram para melhorar a educação e a desigualdade no nosso país. Paralelamente ao Bolsa Família o país tem crescido e a democracia está sendo exercida, píor era agüentar um sociólogo que só tomava medidas anti-sociais e que barrava CPIs para que seu governo não fosse visto da forma com realmente era. Ou você acha que o mensalão surgiu agora”?

Lógico que FHC e Lula são muito iguais. O Bolsa Família, com outro nome, surgiu no Governo FHC e nós criticamos com a mesma rispidez. Somos a favor que se dê trabalho e salário, não apenas dinheiro para criar uma legião de preguiçosos e viciados. Quanto à corrupção, mensalão e bandalheira acontecem em todos os governos. A indignação com Lula, é porque ele as combatia. Dizia que seria diferente e fez pior porque vulgarizou a ladroagem, acobertou amigos e se aliou a muitos safados.

 

 

TRANSPOSIÇÃO-1

O jornalista Milton Alves envia e-mail para dizer que “Marcelo Déda mantém suas críticas à idéia do projeto de transposição do rio São Francisco, sem priorizar a revitalização”.

Segundo Milton: “Déda olha para o São Francisco e para os rios Sergipe e do Sal, estes, morrendo por falta de uma política do governo estadual tratamento de esgoto adequado”.

 

TRANSPOSIÇÃO-2

Milton Alves lembra que “num Chat da Infonet, Déda reafirmou a decisão de que pode até contrariar a posição do presidente Lula, mas não recua de defender a revitalização do rio”.

Segundo Milton, “Deda criticou a idéia do projeto de transposição desde quando era deputado federal e mantém as críticas, defendendo prioridade para revitalização”.

 

BOLSA

Depois de nove anos, uma mãe que cedeu a filha novinha a uma família, no município de Pinhão, foi buscá-la recentemente só para ganhar o Bolsa Família.

A criança vivia bem, estudava, mas voltou a morar na zona rural do município, para que a mãe tivesse direito a R$ 68,00. Esse é o outro lado do projeto.

 

CARTEIRA

Uma empregada doméstica, que trabalha para uma família próximo a um dos shoppings de Aracaju, se recusa a assinar a carteira de trabalho.

O motivo é simples: com o documento assinado ela perde o dinheiro do Bolsa Família que todos os meses vai receber em seu município.

 

JULGAMENTO

Entre terça-feira e quarta-feira da próxima semana, todos os processos que envolvem candidatos proporcionais de Sergipe serão julgados pelo TSE.

Segundo revelou uma fonte, em Brasília, a questão agora é de pauta. A fontes não quis antecipar em relação ao julgamento.

 

FORA DO AR

O fato de Fábio Henrique ter ficado fora do ar no programa de ontem, gerou especulações. A principal é que lhe deram férias pela posição adotada de apoiar Marcelo Deda (PT).

Fábio Henrique desmentiu: por problema nas cordas vocais não pode fazer o programa. Disse que quando Walter Franco chegar é que vai conversar com ele sobre o assunto.

 

JERÔNIMO

O problema do candidato Jerônimo Reis (PFL) junto ao TSE é mais simples, porque se trata de uma antecipação de tutela, para suspender os efeitos da decisão do TCE.

Segundo um advogado, esse problema é tratado na justiça comum: “cabe ao eleitoral simplesmente acatar a decisão do juiz”, disse.

 

COMITÊ

O juiz de Laranjeiras mandou fechar o comitê de Ricardo Hagenbek, candidato a deputado federal e de Francisco Rollemberg, candidato a deputado estadual.

Mandou também retirar todas as faixas dos dois candidatos alegando que se trata de uma cidade histórica.

 

REUNIÃO

O presidente regional do PT, Macio Macedo, confirmou que haveria reunião do diretório ontem à noite, para discutir estratégias de campanha.

À tarde uma fonte do partido disse que seria posto em pauta o comportamento do militante Frederico Romão (Fredão) que teria sido fora de ética. Macio desmentiu.

 

FREDÃO

Sobre o assunto, Fredão disse apenas que o deputado Francisco Gualberto deve ser ouvido pelo que falou, em relação à compra de votos por membros do partido.

Lembra que o PT jamais deixou passar coisa semelhante e não pode deixar de apurar denuncias graves desse tipo.

 

CAETANO

O compositor Caetano Veloso reiterou que não vota no presidente Lula. Disse a razão de forma muito simples: “não sou burro, nem maluco”.

Declarou-se contrário ao instituto da reeleição. E ressalvou: “Mas, mesmo se fosse a favor, não votaria. O escândalo do mensalão foi vergonhoso”.

 

ENTREVISTA

A Tv Atalaia vai entrevistar, a partir de segunda-feira, todos os candidatos a governador do estado. O primeiro será Marcelo Deda (PT).

O entrevistador será o jornalista Gilvan Fontes, no “Jornal do Estado”, segunda edição. A ordem dos entrevistados aconteceu através de sorteio realizado na emissora.

TIRO MORTAL

A candidatura do deputado federal Jackson Barreto (PTB) pode levar um tiro mortal nos próximos dias, com o seu nome sob suspeita de participar dos sanguessugas.

A denuncia pode arranhar sua candidatura, como aconteceu com a do deputado federal Heleno Silva (PL).

 

 

Notas

 

VALADARES-1

O senador Valadares (PSB) apresentou proposta que prevê a inclusão da compra de voto no rol dos crimes que impedem a candidatura para todos os cargos pelo prazo de quatro anos. Aguardando designação de relator na CCJ, o projeto confere ao delito o mesmo tratamento dado ao abuso de poder político ou econômico.

Valadares vê compra de voto como “embrião” do abuso de poder econômico e político. Ele destaca artigo acrescentado ao Código Eleitoral para conceituar e punir esse delito com a cassação do registro ou diploma do candidato.

 

VALADARES-2

O projeto do senador Valadares vem se somar a amplo conjunto de proposições em tramitação ou já aprovadas no Senado com o objetivo de tornar mais rigorosa a legislação eleitoral. Apesar de uma fiscalização mais dura do TSE, ainda é acintosa a compra de voto, principalmente no Nordeste.

Já o senador Renan Calheiros (PMDB-AL), defende alteração na Lei das Inelegibilidades de forma a tornar inelegíveis para qualquer cargo os que tiverem contra si representação julgada pela Justiça Eleitoral.

 

PROVOCAÇÃO

Segundo denuncia feita pela coordenação de campanha do governador João Alves Filhe (PFL), o desfile de 7 de setembro poderia se tornar um campo de batalha “se os policiais tivessem aceitado a provocação de algumas pessoas que estavam a serviço de candidatos adversários. O objetivo era criar fato novo”.

Começou quando dois trios da coligação “Sergipe vai mudar” se posicionaram na avenida impedindo o desfile. Durante 40 minutos mantiveram os carros estacionados, testando a paciência da PM e dos organizadores.

 

 

É fogo

 

A Secretaria de Turismo (Setur) estará realizando no dia quatro de outubro, a Jornada de Segmentação Turística.

 

A oficina vai acontecer durante todo o dia, em local a ser definido, coordenada pela Setur e tendo como parceiros o Ministério do Turismo, Sebrae, Senac e fundações.

 

Receita Libera quarto lote de restituição do imposto de renda. O dinheiro da restituição será creditado no dia 15 e virá corrigido em 5,89%.

 

O vereador Fábio Henrique (sem partido) já estava com um pé fora do PDT, por sua própria vontade, o PDT apenas antecipou.

 

Poucos políticos compareceram à festa a fantasia realizada no Augusto’s. Além de Fabiano Oliveira, o ex-governador Albano Franco compareceu para cumprimentá-lo.

 

Está confirmada a abertura da ponte que liga Aracaju à Barra dos Coqueiros para o dia 25 próximo.Está sendo projetada uma grande festa na primeira travessia. 

 

O candidato a deputado federal Jony Marcos (PL) não teve registro aceito porque o fez fora do prazo. Está recorrendo ao TSE.

 

O deputado federal Heleno Silva (PL) está dando o que pode para eleger Jony. Quer mostrar sua força no sertão.

 

A candidata à presidenta da República estará em Sergipe na próxima terça-feira, para palestra aos empresários do setor comercial.

 

Pedrinho Valadares (PFL) está animado e acha que terá um bom número de votos. Tem trabalhado muito.

 

brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais