O peso da cassação

0

A cassação do mandato do agora ex-deputado José Dirceu não está sendo vista pelo Partido dos Trabalhadores com naturalidade e perplexidade. A punição não atinge apenas o cidadão, nem o político, ou a um simples militante. A cassação penetra nas entranhas do partido e do governo federal. Dirceu passou maior parte do seu mandato como chefe da Casa Civil, de onde teria praticado atos de corrupção, compra de parlamentares, tráfico de influência e até participação no esquema que teve à frente o seu assessor Waldomiro Diniz. Sem nenhum exagero, Dirceu era e continua sendo a cara do PT. Não apenas isso, o cérebro político que melhor trabalhava a campanha de Lula da Silva para chegar à Presidência da República, como aconteceu em 2002. O afastamento de Dirceu do parlamento foi a constatação – pelo menos no que apurou o Conselho de Ética – de que dentro do Palácio do Planalto funcionava um bem montado esquema de corrupção, que destroçou o PT e mantém cambaleante o governo.

 

Dirceu foi o homem mais forte do Planalto. Era a ele que o presidente Lula ouvia e obedecia. Nenhuma estratégia de governo era posta em prática sem o dedo forte do ex-ministro chefe da Casa Civil. Foi da cabeça de José Dirceu que se fez um ambicioso projeto de poder, através de uma arquitetura política que envolvia partidos de caráter antagônico ao Partido dos Trabalhadores, mas necessários para assegurar a aprovação de uma estrutura que poderia chegar a um processo de continuidade no poder por muitos anos. Através de um trabalho de José Dirceu, o Partido dos Trabalhadores quebrou os pruridos ideológicos e promoveu uma ampla composição com várias legendas que, há poucos anos atrás, jamais se permitiria faze-lo. O presidente Lula, sempre voando e embevecido com o glamour do cargo – sequer percebeu o que vinha sendo montado em nome de uma modernização política, do avanço social e do fortalecimento da economia. Hoje sofre as conseqüências disso, porque o governo, com o carimbo do PT, percorreu o caminho inverso de sua história e estuprou a ética, um programa pré-estabelecido e a esperança do povo. O pior é que se mantém na contramão, finge que não entende e está cada vez mais desacreditado pela sociedade.

 

Com absoluta certeza, o presidente Lula terá que rever tudo isso, reencontrar-se com o seu currículo e colocar o trem nos trilhos. O governo é um comboio que descarrilou, perdeu o controle e fica difícil retomar o rumo que punha em expectativa o povo brasileiro.

 

O então ministro José Dirceu – isso ninguém pode negar – organizou o partido para uma estrutura de poder ampla e longa. No verão de 2000, como presidente nacional do Partido dos Trabalhadores, Dirceu passou alguns dias na casa do então petista João Fontes, na praia do Saco. O objetivo era convencer o então deputado federal Marcelo Déda (PT), que se destacava no país por sua atuação na Câmara, a ser candidato a prefeito de Aracaju. Com muita insistência conseguiu e Déda foi eleito, inclusive superando ao senador Antônio Carlos Valadares, que as pesquisas indicavam como praticamente imbatível. E, como Déda – que nada tem a ver com as práticas atribuídas a Dirceu – ele deve ter posto em pontos chaves outras lideranças que pudessem influenciar na eleição do presidente Lula em 2002.

Foi através de uma articulação política de José Dirceu, que o PT abriu concessões, pela primeira vez, para alianças com outras siglas – e nomes – que antes o petismo abominava.

 

Além disso, tem toda a história política de Dirceu, que vai da luta contra a ditadura, até a fundação do PT e à Presidência da República. Por tudo isso a cassação do ex-chefe da Casa Civil não pode ser encarada como uma mera punição política. Ela atinge diretamente o Planalto, chega ao presidente Lula e já não se pode ter dúvida que nesse prostíbulo não tinha virgem. Bom, se Dirceu já foi, imagina quem está vindo na fila dos relatórios do Código de Ética?

 

ATENÇÃO!

O deputado Gilmar Carvalho já entregou ao presidente da Assembléia, Antônio Passos, o seu pedido de renuncia do mandato. Aconteceu por volta das 11 horas.

Uma fonte da Assembléia, que circula livremente pelo gabinete do presidente, passou essa informação para alguns deputados que estiveram por lá ontem à tarde.

 

ACEITO

À noite, a mesma fonte informou que Antônio Passos (PFL) já havia relatado a renuncia de Gilmar a outro parlamentar, durante festa no CDL.

A fonte ainda acrescentou que Passos teria dito que se Mitiddieri quisesse já poderia assumir hoje pela manhã. (Mittidieri é o primeiro suplente).

 

GILMAR

À tarde, o deputado Gilmar Carvalho (PSB) anunciou que iria renunciar ao mandato, na próxima semana, para não ser submetido ao Conselho de Ética da Assembléia.

Acrescento que se tratava de uma decisão pessoal, que seria tomada logo após conversar com o bloco de oposição na Casa. Poderia acontecer até segunda-feira.

 

REQUERIMENTO

Ontem pela manhã, o deputado João da Graça entrou com requerimento na Comissão de Ética, solicitando investigação sobre a participação de Gilmar no incêndio de um táxi.

Aconteceu durante uma greve de taxistas, próximo ao Palácio dos Despachos…

O requerimento foi lido na mesma hora, mas não foi votado, porque a oposição provocou a falta de quorum, com a retirada da bancada.

 

EQUÍVOCO

Um parlamentar que integra o bloco do governo considerou um equívoco o requerimento ao Conselho de Ética, para investigar Gilmar Carvalho.

Admite que pode ter o mesmo efeito de quando ele foi preso e o povo reagiu dando-lhe o mandato. A renuncia dele pode provocar esse mesmo sentimento popular.

 

AUGUSTO

O deputado Augusto Bezerra (PFL), presidente da Comissão de Ética, disse que se o requerimento for aprovado e chegar à Comissão, não implicar que Gilmar será cassado.

Lembrou que o deputado João da Graça e o próprio Gilmar já foram à Comissão de Ética fizeram suas defesas e ninguém foi cassado. João da Graça foi suspenso por 30 dias.

 

MITTIDIERI

Com a decisão do deputado Gilmar Carvalho em renunciar ao cargo, talvez na próxima semana, assume o suplente Luiz Mittidieri, hoje PSDB.

Mittidieri ficou na primeira suplência ao disputar o mandato pelo PFL, dentro de uma coligação com o PDT (onde estava Gilmar) e PPS

 

VIADUTO

O prefeito Marcelo Déda (PT) declarou ontem que o viaduto na rótula do Distrito Industrial de Aracaju (DIA) será construído: “já passou a ser prioridade da nossa administração”.

Mesmo que não consiga a transferência dos recursos da emenda para ligação dos conjuntos Augusto Franco e Inácio Barbosa, o viaduto será construído com recursos da Prefeitura.

 

REVITALIZAÇÃO

Marcelo Déda está em Brasília e, ao lado do senador Valadares (PSB), teve uma conversa com o presidente da Câmara, Aldo Rebelo (PCdoB).

Pediu que Aldo agilizasse a votação do relatório do deputado Fernando Ferro (PT-PE) à PEC do Senado que determina recursos do orçamento para revitalização do São Francisco.

 

TOUCA

Sobre política, o prefeito Marcelo Déda disse que as coisas continuam acontecendo, porque “ninguém anda de touca”.

“Mas, como está chegando o final do ano, muita gente vai pensar mais no Natal do que em política. Haverá uma pausa”, disse.

 

TUCANOS

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e o prefeito José Serra confirmaram presença na reunião que o PSDB está promovendo em Aracaju amanhã.

O presidente Tarso Jereissati vem e passará pouco tempo em Sergipe. Alckmin e Serra chegam às 12h30 horas do sábado, em vôo comercial.

 

CONVENÇÃO

O Partido Social Cristão (PSC) está se preparando para fazer a sua convenção até o final de dezembro, para formação da Executiva e dos diretórios municipais.

O presidente será o empresário Edvan Amorim, que hoje já comanda o partido e terá uma reunião na terça-feira para definição dos quadros.

 

VERTICALIZAÇÃO

Há um sentimento da maioria dos políticos de que a verticalização será mantida para as eleições do próximo ano.

Ontem, o ex-governador Albano Franco disse que se isso acontecer o PSDB terá que definir uma posição, seguindo orientação da direção nacional.

 

 

Notas

 

ALMEIDA

O senador Almeida Lima (PSDB) disse ontem que a cassação do mandato de deputado do ex-ministro José Dirceu (PT-SP) não significa que “a obra” tenha acabado. Almeida acha que ainda faltam depor nas CPIs o ministro da Fazenda, Antonio Palocci, o irmão e o filho do presidente da República.

Almeida Lima defendeu também a realização de uma reforma política para que as próximas eleições não sejam regidas pela mesma legislação que permitiu a prática de corrupção e produziu a atual crise política.

 

CONDENA

O TCU julgar irregulares da ex-prefeita de Santa Luzia de Itanhi, Valquíria Luíza Moreira, condenando-a ao pagamento de R$ 120.465,58, valor já atualizado, por irregularidades na aplicação dos recursos repassados pela Fundação Nacional de Saúde (Funasa) para controle da dengue naquele município.

O tribunal aplicou multa de R$ 23 mil e fixou prazo de 15 dias para que a ex-prefeito comprove o recolhimento das dívidas aos cofres da Funasa e Tesouro Nacional. Foi autorizada cobrança judicial. Cabe recurso da decisão.
     

ESPORTE

Desportistas sergipanos que levaram o nome de Sergipe brilhar fora do estado e do país, como o ex-boxeador Maguila, o ex-jogador Nunes, a ex-ginasta Larissa Barata serão homenageados hoje na Noite do Esporte Sergipano, realizado pela Secretaria do Esporte e Lazer, por iniciativa de Carlos Batalha.

A noite terá mais festas, com a inauguração de mais uma etapa da nova orla de Atalaia, com vários equipamentos esportivos e destinados ao lazer. Maguila e Nunes se mostraram felizes com as homenagens.

 

 

É fogo

 

O presidente do Instituto Theotônio Vilela, Sebastião Madeira, ao lado de membros do PSDB, dará entrevista hoje a jornalista, na sede do partido.

 

O cineasta Jorge Oliveira obteve menção honrosa no prêmio “Candango”, do festival de cinema de Brasília, com o filme “O Poeta e o Capitão”. Jorge faz marketing política.

 

O deputado federal João Fontes comemorou o adiamento, para 7 de dezembro, da votação do projeto de lei que não considera o aborto um crime.

 

O vereador Fábio Henrique (PDT), exigiu da Prefeitura de Aracaju, o cumprimento da lei que obriga a gratuidade no transporte coletivo ao desempregado.

 

André Moura deixa bem claro que quem subiu no palanque de Sukita não foi o secretário, mas o amigo pessoal do prefeito eleito de Capela.

 

André Moura disse, ainda, que fez questão de consultar o governador João Alves Filho, para saber se poderia apoiar Sukita, recebendo o aval para isso.

 

O deputado estadual Garibalde Mendonça (PMDB) pediu aumento do efetivo policial em Barra dos Coqueiros, para reduzir a criminalidade.

 

A deputada Ana Lúcia (PT) denunciou a truculência que sofrem os trabalhadores rurais, que são assassinados em todo o país.

 

Ana Lucia contestou o relatório da CPI da Terra, que pede o indiciamento criminal dos líderes dos trabalhadores rurais sem terra.

 

O prefeito de Aracaju, Marcelo Déda, considerou ontem que a cassação de José Dirceu foi um julgamento político.

 

A Caixa Econômica retornou ontem aos leilões de bens penhorados e não resgatados, depois de quase sete meses.

 

As comemorações do feriado de 8 de dezembro, dedicado a Nossa Senhora da Conceição, padroeira de Aracaju, terão espaço para a realização do primeiro Afoxé de Sergipe.

 

brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários