O RETORNO DE JOÃO

0

O governador João Alves Filho (PFL) retornou ontem a Sergipe, depois de contatos em Washington e um período de férias na Argentina. Veio com a cabeça arejada e a disposição clara de que vai iniciar a fazer política com maior intensidade. Ao conversar com jornalistas, João Alves Filho reconheceu que “este é o momento de tomarmos algumas providências graves, que já deveriam ter sido adotadas”. Não explicou porque e se antecipou a sugerir a aprovação de uma legislação “extremamente rígida”, com o objetivo de colocar corruptos na cadeia. Para o governador, o que inibe a corrupção em países desenvolvidos, como França, Alemanha e até mesmo nos Estados unidos, é justamente essa punição. Lembrou que nesses países quando o político corrupto é identificado, ele não perde só o mandato, mas vai também para a prisão. Como se vê, a posição de João é de quem vai avançar nesse objetivo…

 

João Alves Filho retornou com a sensação de qualquer cidade que está convivendo com essa sucessão de escândalos que abalam a dignidade do país e, indiretamente, respingam na classe política: “O Brasil vive uma situação no mínimo vergonhosa”, disse e revelou que passou momento de constrangimento no exterior, tendo que responder a perguntas que tinham um tom claro de ironia: “a imagem do país está afetada como nunca vi ao longo da minha vida pública”, disse ele. O governador considerou que em uma viagem ao exterior, não lhe cabe fazer nenhuma crítica a qualquer ação política do Brasil, muito menos do presidente da República. João garantiu que ao invés de atear fogo na fogueira, procurou sempre atenuar os acontecimentos, dizendo que as denúncias estavam sendo investigadas: “como brasileiro e, sobretudo, governador de estado, entendi que esta seria a postura apropriada nesse momento”, ensinou.

 

João Alves Filho viaja amanha a Brasília e participa de reunião do seu partido. Pretende levar opinião firme sobre a questão da corrupção, para que o país não deixe impune quem praticou danos aos cofres públicos e nivelou para baixo os políticos brasileiros, como a formação de um quadro de horror, desconfiança e receio do que deverá vir pela frente. João, entretanto, disse que não perde a esperança de ver a situação revertida, porque isso é bom para todos: “inspiro-me muito numa frase de um historiador numa frase de um historiado britânico que diz que a humanidade é empurrada pelas crises”. É possível, mas a crise do tipo deixa atônita uma sociedade que se imaginava liberta de um histórico de más administrações que ainda não conseguiram reduzir o índice que colocar o Brasil como um dos paises mais corruptos do mundo.

 

João Alves Filho, inclusive, desembarcou defendendo a abertura abrir de seu sigilo bancário e telefônico de quem pretende disputar as eleições. Acrescentou que fica à vontade para falar nisso, porque fez isso, “de forma espontânea”, no governo passado. Dentro dessa lógica, outro aspecto que deve ser levado em consideração é esse sentimento de impunidade que impera no país, “pois não é possível cometer tantos crimes contra o erário público, de forma escancarada e agressiva, sem que haja punição”.

 

Foi perceptível a mudança de tom do governador ao desembarcar em Sergipe. Foram palavras de um político, disposto a disputar a reeleição, e de um cidadão comum, indignado com o que encontrou no retorno. Chegou a defender ampla discussão para se criar uma legislação consistente em termo de reforma política: “o que vemos no mundo moderno é a seguinte situação. Quem está no executivo discute com os dirigentes do partido. Já no Brasil existe uma distorção disso, pois muitas vezes não há ligação entre o partido e os eleitos. Não existem vínculos fortes, já que hoje em dia o candidato se elege e amanhã sai sem prestar contas. Precisamos mudar esse quadro, que classificou de mercado árabe, onde o executivo tem que negociar com os políticos: é imprescindível o fortalecimento dos partidos, não no sentido ditatorial, mas sim no aspecto da democracia. Não tenho dúvidas de que essa é uma questão importante que precisamos rever”.

Sem dúvida João Alves voltou com outra disposição das férias em Buenos Ayres…

 

FUNASA

O novo presidente da Fundação Nacional da Saúde (Funasa) já declarou que vai exonerar todos os diretores regionais. Em Sergipe, a direção da Funasa está com Gorete Reis, irmã do ex-prefeito de Lagarto, Jerônimo Reis (PTB) e foi indicada na cota do prefeito Marcelo Déda.

 

JERÔNIMO

O ex-deputado Jerônimo Reis diz que está trabalhando para disputar o mandato de deputado federal no próximo ano. Avisa que o deputado federal Jackson Barreto (PTB) é quem quer que o partido indique um majoritário para compor a chapa.

 

DISPUTA

O ex-deputado Jerônimo Reis diz que não está brigando ou disputando uma vaga na chapa majoritária da oposição em Sergipe. Entretanto, “se for de pleno acordo entre todas as partes do nosso bloco, posso até entrar na composição da chapa”, disse.

 

CHATEADO

O ex-deputado federal Sérgio Reis diz que o pessoal de Lagarto está revoltado com a ida do núcleo da UFS para o município de Itabaiana. Segundo Sérgio, “o pessoal admite que Itabaiana merece, mas faltou interesse e força política para que o núcleo fosse para Lagarto”.

 

RELATO

Em artigo publicado em um semanário, o ex-deputado federal Sérgio Reis faz um relato técnico da condição de Lagarto para instalar uma faculdade. Ele diz, também, que existem dois “Dedas: o atuante compadre do presidente Lula e o ineficaz quando é solicitado por Lagarto”.

 

MALDOSO

O deputado federal Heleno Silva (PL) reafirmou ontem que o seu colega João Fontes (PDT) “é muito maldoso comigo e cortei as relações com ele”.  Acrescentou que João não é digno do seu relacionamento… O parlamentar liberal garante que não falou nada com João Fontes e parece que há disposição dele “em querer manchar minha imagem”.

 

CANDIDATO

O deputado federal Heleno Silva acha que José Eduardo Dutra vai deixar a Petrobras para ser candidato ao Senado. Mas vai logo adiantando: “eu também estou no páreo”. Segundo Heleno, na verdade o ex-senador José Eduardo está saindo da Petrobrás não para ser candidato, mas porque o presidente deseja.

 

PETROBRÁS-1

O PMDB está lutando para colocar o atual presidente da BR distribuidora, Rodolfo Landim, na Presidência da Petrobrás. Assumiria o lugar do ex-senador José Eduardo Dutra (PT) que deve deixar o cargo para concorrer às eleições do próximo ano.

 

PETROBRÁS-2

As sugestões da ministra chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, também deverão ser levadas em consideração pelo presidente Lula da Silva. A ministra tem grandes chances de emplacar Sérgio Gabrielli no lugar de José Eduardo Dutra na Presidência da Petrobrás. A estatal está sendo muito disputada…

 

PREOCUPAÇÃO

O presidente regional do PT, Severino Bispo, diz que vê o atual momento do seu partido com preocupação. Pede que se aproveite o momento para dar uma varrida em tudo. Diz que o PT tem uma história de 25 anos e não pode perde-la: “O PT precisa ter autonomia e fazer uma repactuação, para poder tocar o partido”.

 

POSIÇÃO

Severino acha o comando partidário não pode ter um bloco que faça apenas aquilo que o presidente, o governador ou o prefeito quiser. Severino Bispo integra a facção Articulação na Base e é candidato à reeleição para presidente do Diretório Regional.

 

ADESÕES

O PSDB recebeu, recentemente, três importantes adesões: a vice-prefeita de Poço Redondo, Edileusa Vieira (PTB), além dos prefeitos de Moita Bonita e Canindé. Segundo o deputado estadual Jorge Aracaju, o PSDB fará as convenções municipais dia 31, quando já serão anunciados nos novos membros tucanos.

 

GAMA

O ex-prefeito João Augusto Gama (PTB) disse ontem que não decidiu se disputará um mandato parlamentar nas próximas eleições. Gama mostrou-se mais interessado em cuidar de suas empresas, mas disse que está deixando a poeira assentar para tomar uma decisão.

 

MACHUCADO

João Augusto Gama acha que o Partido dos Trabalhadores saiu muito machucado em toda essa crise que acontece no país. Admite que o PT perdeu a sua grife e não terá mais um grande potencial de voto de legenda “e isso é muito lamentável”.

 

Notas

 

ANGIOPLASTIA

O detento Antônio Francisco Garcez sofreu um pré-infarto, domingo passado, quando estava na Penitenciária de São Cristóvão. Ele será interno hoje no Hospital São Lucas, onde se submete a exames de cateterismo, seguido de uma angioplastia. É assistido pela cardiologista Jeane Menezes. Desde a semana passada que Antônio Silva foi levado com urgência para o Hospital São Lucas e já se havia diagnosticado problemas cardíacos. Confirmado o problema, Francisco será interno hoje pela manhã.

 

IMPLOSÃO

Observação feita por e-mail: “O país está abismado com os acontecimentos que envolvem o PT. A cúpula nacional caiu por não federalizar o partido, disse o presidente Tarso Genro”. Revela que “em Sergipe a tendência que dava sustentação ao ex-comando faz o mesmo: não municipaliza o partido”. E continua: “Um pequeno grupo comanda o PT e valoriza mais os aliados do que os diretórios municipais. Chegou a hora de rever conceitos sob pena de implosão do PT que não é de poucos, mas do trabalhador brasileiro”.

 

ALMEIDA

O senador José Almeida Lima (PSDB) não concede entrevistas e atende pouco o telefone. A um dos seus aliados disse todos esses acontecimentos políticos que se assiste, já provocou uma mudança na sucessão de forma radical, tanto para presidente quanto para os governadores dos Estados. Segundo uma fonte que esteve com ele, Almeida Lima deve retornar às atividades dentro de mais alguns dias e estará em agosto no Congresso Nacional. Não se afastará para que o suplente Max Andrade assuma.

 

É fogo

 

A posse do ex-prefeito de Pirambu, André Moura (PFL), na Secretaria Metropolitana foi muito concorrida e o espaço ficou pequeno para tanta gente.

 

Prefeitos, vereadores e várias lideranças de todas as regiões do interior participaram da posse de André Moura.

 

O jornalista Célio Nunes lança hoje, às 11 horas, no Espaço Cultural do Tribunal de Contas, o seu mais novo livro “O Diário de W.J. – e outras histórias”.

 

A prefeita de Itabaiana, Maria Mendonça (PSDB), tem se queixado de não ser recebida pelo governador João Alves Filho (PFL).

 

O deputado federal Ivan Paixão (PPS) disse que a situação do PT está ficando mais difícil a cada dia.

 

Uma pane no sistema Velox, por volta das 17 horas, deixou muita gente impossibilitada de fazer transações via internet.

 

O Setransp está muito preocupado com a falsificação dos vales-transportes, que tem provocado grande prejuízo às empresas.

 

O vereador Fábio Henrique mantém a disposição de apurar a questão dos parquímetros. Ele acha que todos perdem, menos a empresa que instalou os aparelhos.

 

O senador Antônio Carlos Valadares (PSB) continua sendo o conselheiro político do prefeito Marcelo Déda (PT).

 

Os produtores brasileiros de carne apresentaram nova estratégia do setor para ampliar a clientela internacional, com a realização de churrasco em vários países.

 

O custo do dinheiro no mercado à vista fechou em 19,72% ao ano e os Certificados de Depósitos Interbancários (CDI).

 

A balança comercial brasileira registrou superávit de U$ 1,333 bilhão na segunda semana deste mês. As exportações somaram U$ 1,347 bilhão, o que gerou o melhor resultado semanal da balança em 2005.

 

brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais