Oposição dividida

0

Embora ainda falte um ano para as eleições, já é possível prever que a oposição estará dividida na disputa pela Prefeitura de Aracaju. Mesmo incensando publicamente o discurso de unidade, os pré-candidatos e partidos contrários ao prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB) investem na construção de palanques próprios. Nos bastidores, todos puxam a brasa para suas sardinhas. Até o esfacelado DEM não fala em outra coisa que não seja ir para a contenda com candidato próprio, mesmo não dispondo em seus quadros de nome à altura para a empreitada. Experiente, o prefeito e pré-candidato à reeleição acompanha a movimentação dos adversários, torcendo que eles apresentem vários candidatos, pois divididos será mais fácil derrotá-los. Portanto, se insistirem em desprezar a unidade, os oposicionistas repetirão em 2020, os fracassos de 2016 e 2018. Quem viver, verá!

Volta ao passado

E o Ministério Público de Sergipe quer impedir que promotores disputem, democraticamente, a Procuradoria-Geral de Justiça. Para tanto, deseja aprovar um projeto permitindo o direito de voto apenas para os procuradores. Em sendo aprovada esta alteração, será um retrocesso sem tamanho. Há quase 10 anos, a Lei Orgânica do MPE permite que promotores disputem a chefia da PGE e apenas três estados praticam essa ultrapassada restrição. Marminino!

Espalha brasa

O capitão de pijama encastelado no Palácio do Planalto não se cansa de arranjar encrenca. Em vez se se preocupar com o desemprego crescente e a nossa cambaleante economia, Jair Bolsonaro (PSL) prefere arranjar inimigos dentro e fora do país. Agora mesmo o dito cujo gasta parte do tempo fustigando o presidente eleito da Argentina, Alberto Fernández. Certo está o ex-senador Antônio Carlos Valadares (PSB) quando chama Bolsonaro de “espalha brasa”. Homem, vôte!

Medo dos “home”

A placa de trânsito mais desmoralizada de Aracaju é aquela que proíbe estacionar carros na Praça Tobias Barreto, em frente da Secretaria da Segurança Pública. Policiais estacionam seus carros embaixo da placa, pois sabem que os agentes de trânsito não têm coragem para multá-los. Não seria melhor a SMTT mandar retirar do poste a desmoralizada plaquinha? Cruz credo!

Óleo em debate

A Assembleia promove, nesta terça-feira, uma audiência pública sobre o óleo cru derramado no mar. Organizado pelo mandato da deputada estadual Kitty Lima (Cidadania), o evento vai acontecer às 14h30, no plenário do Legislativo. O objetivo é discutir sobre o que vem sendo feito para reduzir os danos causados pelo desastre ambiental, que está afetando seriamente a economia nordestina. Participe!

Babaca virtual

Reprovável o vandalismo feito no quadro da artista plástica Lau Rocha pelo youtuber Carlinhos Maia. O babaca riscou a obra de arte, exposta num hotel de Aracaju, e ainda confessou que já arruinou vários outros quadros por este Brasil a fora. Nem precisa dizer que a autora do quadro ficou arrasada com a atitude do mequetrefe: “Estou extremamente triste com o procedimento deste rapaz”, lamentou Lau Rocha. O que será que esse humorista sem graça acharia se os seus seguidores o riscassem do mapa? Aff Maria!

Fundo do poço

Sergipe quebrou na solda, está no fundo do poço e terá grandes dificuldades para sair do atoleiro em que lhe meteram. Sem dinheiro nem mesmo para pagar em dia a folha salarial, O estado ainda padece de um baita rombo na previdência. Para agravar a crise, grandes empresas, como a Petrobras, reduziram drasticamente seus investimentos por aqui, enquanto centenas de outras menores simplesmente fecharam as portas, aumentando o terrível exército de desempregados. Só Jesus na causa!

Conquistas ameaçadas

E as emissoras de rádio e televisão querem acabar com conquistas históricas dos radialistas sergipanos, a exemplo do triênio. Também ameaçam promover demissões em massa visando reduzir a folha de pessoal através da contratação de novos profissionais com salários menores. Hoje, o Sindicato dos Radialistas realiza assembleia para discutir estratégias objetivando impedir que os patrões concretizem tais maldades. Crendeuspai!

Magrela esquecida

Andar de bicicleta em Aracaju é uma missão pra lá de arriscada. O índice de ciclabilidade da capital é de 1,3, considerado crítico numa escala que varia de zero a quatro pontos. Segundo a Ong Ciclo Urbano, a administração municipal privilegia os veículos motorizados, esquecendo a importância da magrela de duas rodas, carinhosamente chamada de camelo. É vero!

Farinha pouca…

De forte presença na culinária sergipana, a nossa farinha de mandioca é disparado a melhor do Brasil. Grande produtor, Lagarto promove festa anual para homenageá-la. Certa feita, ao ser indagado por que o nordestino come tanta farinha, o engenheiro e pesquisador da Embrapa, Joselito da Silva Mota, respondeu na lata: “É porque a farinha no prato aumenta o que está pouco, esfria o que está quente, engrossa o que está ralo e na pança dá sustança”. Alguém discorda?

Recorte de jornal

Comentários