Oposição silenciosa

0

A oposição em Sergipe está silenciosa. À exceção do deputado federal Jackson Barreto (PTB), que não perde as oportunidades que tem para denuncias tudo que ele considera equivocado no Governo, os demais integrantes do bloco que faz oposição no Estado, tem se comportado como bons cordeiros. Talvez ainda não haja motivos mais fortes para ataques ou em razão do relacionamento existente a nível federal. Além disso, não há posições definidas, porque tanto Marcelo Deda quanto João Alves Filho apóiam ações do Planalto, só divergindo em alguns itens da Reforma Tributária. As questões ideológicas já não fazem a diferença e, o que tem sido bom para o PFL e PSDB, hoje é bem aceito pelo PT e outras siglas que decantavam o progressismo, mas que se transformaram em Governo e começaram a atuar nos mesmos padrões e estilos daqueles que combatiam, até Lula da Silva eleger-se presidente da República. A nível nacional, PSDB e PFL são legendas que o Partido dos Trabalhadores não se compõe. Em Sergipe, essa determinação não faz sentido. Principalmente em relação aos tucanos. Tanto que o ex-deputado Jorge Araújo (PSDB) assumiu a Delegacia da Agricultura no Estado de Sergipe. Certamente com o dedo firme do prefeito de Aracaju, Marcelo Deda, que é um cidadão bem ouvido em Brasília. A sucessão municipal ainda não está posta à mesa, mas ela vem sendo bem temperada nas cozinhas dos grupos políticos. Ninguém tem dúvida que o prefeito Marcelo Deda será candidato à reeleição. Mesmo que ele evite comentários e se utilize do chavão de que “é candidato a fazer uma boa administração”, Deda é o cabeça de chapa imbatível da oposição, com todas as chances de continuar à frente da Prefeitura, inclusive por mais tempo do que se esperava, caso seja transformada em realidade a tese de que um mandato de quatro anos é pouco para se administrar o município, o estado e o país. No caso de Deda disputar a sucessão estadual e com o mandato de cinco anos, ele passará dois anos e quatro meses à frente da Prefeitura. A grande diferença, hoje, é que os partidos de esquerda, até as eleições de 1998, tinham um bloco muito reduzido. Iam todos para a luta usando bacamartes contra mísseis. As batalhas se travavam pela coragem das lideranças e a força da militância. Depois que o PFL retomou o Governo, esse grupo tomou corpo, mesmo ganhando musculatura através de anabolizantes que antes não eram permitidos por eles. Nas próximas eleições o prefeito Marcelo Deda, como candidato à reeleição, terá a companhia de lideranças expressivas como o ex-governador Albano Franco, o deputado federal Jackson Barreto, o senador Antônio Carlos Valadares, o deputado Heleno Silva, o presidente da Petrobrás, José Eduardo Dutra, o ex-prefeito de Lagarto, Jerônimo Reis, o ex-prefeito João Augusto Gama, além do apoio total e absoluto do Palácio do Planalto. Se esse grupo conseguir se manter unido por mais alguns anos, terá condições reais de disputar, com firmeza, o Governo do Estado, mesmo que se reconheça a capacidade política do governador João Alves Filho (PFL), que, em seis pleitos estaduais, ganhou cinco. O bloco do Governo anda raquítico. O PFL se mantém firme, mas com alguns problemas de convivência, em razão de descontentamentos existentes nas bases, principalmente nos municípios. Isso é normal nos primeiros meses de Administração e só há uma retomada da coesão depois que o governador começar a fazer política. João Alves também conta com o PDT, do senador José Almeida Lima, que não se mostra muito disposto a ser comandado, mas um aliado que pode tomar o rumo que bem entender. Há um certo estremecimento nesta relação, que um e outro fingem não existir. João Alves Filho tem em mãos uma pesquisa realizada em todo o estado, que indica os melhores nomes para disputar as prefeituras e há informação que ele vai se dedicar em fortalecer o seu esquema político nas cidades. Não cruzará os braços em Aracaju, mas não está demonstrando disposição para tentar disputar com Marcelo Deda, porque sabe que poderá enfrenta-lo dois ou três anos depois e quer manter a força que sempre teve no interior. Isso está tão claro que até o momento não se tem um nome que sendo preparado para tentar a Prefeitura da Capital. CONFUSÃO Caso o segundo colocado nas eleições municipais de Canindé do São Francisco, Jorge Carvalho, assuma a Prefeitura, o vice-prefeito é Marcus Munganga. Além disso, Jorge foi condenado por porte ilegal de arma, mas recorreu e pode assumir. O presidente da Câmara, Manoel Paciência, esteve preso como envolvido no caso Galindo. MENDONÇA O secretário da Segurança Pública, Luiz Mendonça, vai se afastar do cargo nos próximos dias, porque é um dos candidatos à vaga de procurador de Justiça. Anteontem, Luiz Mendonça teve encontro para discutir a possibilidade de disputar a vaga sem deixar o mandato. A conclusão é de que ele terá que sair. SUCESSÃO Já está havendo indicações para o substituto de Luiz Mendonça na Secretaria de Segurança. O ex-secretário João Guilherme já teria sido conversado. Ele vem sendo indicado por setores do Governo e pessoas ligadas ao governador João Alves Filho. Guilherme está eufórico. VENÂNCIO Outro nome que vem surgindo como possível sucessor de Luiz Mendonça é o deputado estadual Venâncio Fonseca (PP). Apesar de ser o líder do Governo, Venâncio abriria vaga para o deputado Luiz Mittidieri, que está na Assembléia em razão da licença de Valmir Monteiro (PFL). RETORNO Como há toda essa conversa em torno de nomes fortes para substituir Luiz Mendonça, o indicativo é que ele não retornará mais à Segurança. Caso seja escolhido procurador de Justiça, Luiz Mendonça pode exercer a Segurança, mas se a mudança ocorrer nessas bases, a sinalização é que ele fica na Procuradoria. REFORÇO O secretário de Justiça, Manuel Cacho, disse que a segurança na penitenciária de São Cristóvão está reforçada para evitar fugas de presos. Cacho não se referiu ao reforço em razão da presença de Marcus Munganga, mas para evitar que qualquer detento consiga fugir de lá. FABIANO O deputado estadual Fabiano Oliveira (PTB) está no Rio de Janeiro e, de lá, vai fazer gravações para inserções na televisão. O deputado federal Jackson Barreto será o outro membro do PTB que aparecerá no espaço dedicado ao partido na TV. MARCÉLIO O vereador Marcélio Bomfim considera que todos os partidos estão iguais e garante que não “há nenhum mais revolucionário do que o outro”. Disse que não vai se submeter a centralismos democráticos e nem perder a independência por causa de partido. Lembra que tem até o dia 30 de setembro para filiação. E-MAIL O leitor J.Augusto reclama, através de e-mail, das “suas reportagens onde enaltece o deputado João Fontes que, sabemos, não é confiável politicamente”. Continua: “Fontes nunca foi do PT, poderia até ser um anarquista, nunca a se filiar em partido político no Brasil”. CRÍTICA J.Augusto faz críticas pesadas aos políticos sergipanos: “encontrar um de qualidade em nosso Estado é duro”, escreveu. E foi longe: “corruptos, brincalhões, gozadores e que só querem se locupletar”. Citou vários nomes de todos os partidos e tendências. ANÚNCIO O Governo vai fazer uma solenidade para anunciar a contratação do projeto básico da ponte que liga Aracaju a Barra dos Coqueiros. Um consórcio composto pelas empresas EGT, de São Paulo, e a italiana Demiranda será o responsável pelo projeto. PREVISÃO Se tudo correr bem, como disse o secretário da Infraestrutura, Luiz Durval, a licitação para construção da ponte sairá em janeiro e o início da construção em julho. A concorrência será internacional, o que demanda maior trabalho na elaboração do edital em português e inglês, alem da publicação em vários jornais dos principais paises. RENILDO O senador Renildo Santana admitiu que o movimento no Senado anda lento, porque a agitação maior está na Câmara dos Deputados. Disse que o Senado põe alguns projetos em votação, mas com as Reformas todas as atenções estão voltadas para a Câmara Municipal. Notas CELINHA A deputada estadual Celinha Franco (PPS) pode ser candidata à sucessão municipal de Areia Branca. Tudo está dependendo de entendimentos com os demais grupos políticos do município. O atual prefeito José Nivaldo Carvalho (Zé da Serraria) está muito desgastado na cidade e o nome de Celinha é bem aceito. José Nivaldo brigou durante anos para ter a chance de ser prefeito. Quando isso aconteceu, não soube aproveitar a oportunidade e abandonou o município, inclusive pondo abaixo os festejos juninos que movimentavam a cidade. RECEITA O deputado federal Jackson Barreto (PTB) disse, ontem, que todos os governadores de Estado exigiram a desvinculação das receitas constitucionais, que determina os recursos para áreas sociais como Saúde, Educação, Segurança e Habitação. Os governadores querem que as receitas constitucionais não sejam carimbadas. Jackson Barreto lamentou porque o Governo Federal está atendendo o desejo dos governadores, mas acha que isso não passa no Congresso: “eu mesmo não voto”, anunciou. O deputado diz que há uma grande pressão em torno disso. LOBISTAS O senador Renildo Santana foi o relator do projeto de lei do senador Ademir Andrade, sobre a transferência de recursos para municípios e estados. Quer que os recursos disponíveis fiquem na internet por 120 dias, com valor e documentos, para que o prefeito encaminhe tudo diretamente e evitem os lobistas. O Ministério responsável pela liberação dos recursos terá 30 dias para cumprir o que foi aprovado e definido, sem que seja necessária a presença permanente de prefeitos ou intermediários que influenciem na liberação. É fogo O ex-prefeito de Itabi, Valdione Sá, vai bem nas pesquisas realizadas naquela cidade, pelo Instituto Padrão, para a sucessão municipal. Segundo a pesquisa, Valdione tem 17.3% na espontânea e 40.3% na estimulada, se colocando à frente de todos os nomes citados. Herbert Maia está em liberdade. Foi solto através de um trabalho eficiente feito pelo seu advogado João Guilherme. Tem um porém. Caso João Guilherme assuma a Secretaria da Segurança, em lugar de Luiz Mendonça, pode ser que tenha de prender o seu cliente. O jornalista Raimundo Luiz participou, em Brasília, de encontro de Diretores de Imprensa das Assembléia Legislativas. Segundo o deputado Bosco Costa (PSDB), o que se discute no Congresso é a recuada do Governo Federal por pressão dos governadores dos Estados. Bosco Costa revelou que os governadores exigiram que o projeto de reformas fosse colocado em votação como ficou acertado com eles. O deputado federal Jackson Barreto (PTB) participou, segunda-feira passada, de coquetel na embaixada francesa, em comemoração à queda da Bastilha. O ex-deputado Antônio Francisco trabalhou, nos bastidores, para evitar que o seu filho fosse cassado na Câmara Municipal de Itaporanga D´Ajuda. Alguns prefeitos pediram ao governador João Alves Filho a isenção do ICMS sobre caprinos. Lembraram que Sergipe é o único Estado que faz essa cobrança. João Alves Filho foi receptivo ao pedido, principalmente porque Sergipe implementou um programa de incentivo para a ovinocaprinocultura. Aliados da prefeita de Canindé do São Francisco, Rosa Feitosa, estão confiantes de que ela se manterá no cargo. A Receita Federal vai começar a recolher a declaração anual de isentos do imposto de renda a partir de agosto. Por Diógenes Brayner brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários