Os 8 erros mais comuns dos projetos web

0

Por mais que especialistas em Marketing Digital alertem constantemente para estas mesmas falhas – e isto já há um bom tempo –, muitos gestores acabam por seguir o ‘caminho comum’ e colocá-las em prática. Consequentemente, o impacto das ações web perde força e pode frustrar até mesmo quem teria boas chances de obter resultados satisfatórios.

Para auxiliar você a identificar estes erros e evitá-los na rotina da sua empresa, a nossa coluna os listou aqui. Boa leitura! E bons negócios virtuais!

1) Falta de planejamento. No afã de lançar uma determinada iniciativa, muitas organizações acabam deixando de lado algo crucial: o planejamento. Com isso, as chances de erros futuros aumentam consideravelmente, uma vez que é justamente o ato de planejar que permite prever alguns passos a ser dados mais à frente (e seus respectivos impactos para os resultados do projeto). Por isso, deixe a ansiedade de lado e lembre-se: antes de executar, planeje!

2) Falta de foco em mercado específico. Ao invés de atirar para todos os lados, tenha foco. Afinal, a internet abrange um universo demasiadamente extenso e heterogêneo de pessoas, de todas as idades, sexos, raças, classes sociais, profissões e uma infinidade de outros agrupamentos possíveis. De nada adianta, por exemplo, você criar um produto e anunciá-lo para 100% dos internautas, se quem o compra, na prática, são mulheres das classes sociais B e C, entre 24 e 35 anos. Seria muito mais interessante direcionar seus esforços para este nicho específico, certo?

3) Improviso na modelagem. Este item está diretamente relacionado ao primeiro. Afinal, sem planejamento, as ações acabam sendo meramente improvisadas e abrindo margem para falhas sequenciadas. Certa vez, ouvi esta frase de um professor e replico-a aqui: “quem não arruma tempo para planejar, provavelmente, terá que arrumar tempo para refazer”. Fica a dica!

4) Desalinhamento com as demais ações de Marketing. Sabe aquele comunicado super importante da sua empresa ao mercado? Poisé: foi divulgado apenas nas mídias sociais. Nada no site institucional ou mesmo no blog corporativo que é mantido pela organização. Tampouco o diretor da casa fez qualquer pronunciamento às equipes, deixando uma lacuna na comunicação interna (e no consequente envolvimento dos colaboradores com o assunto). No Marketing, se o assunto e o objetivo são os mesmos, as ações devem ser igualmente coordenadas, conjuntas e alinhadas.

5) Mau aproveitamento dos recursos potenciais da internet. Um profissional de Comunicação envia e-mails marketing através do Outlook, ao invés de utilizar um sistema especializado na gestão deste tipo de mensagem (pois não sabe que ele existe). O gestor de mídias sociais da sua empresa publica uma mensagem no Facebook hoje, mesmo sabendo que amanhã seria um dia de maior impacto, ao invés de programar o post (pois desconhece a funcionalidade). Sua empresa quer lançar uma promoção com foco nas cidades que mais acessam o seu site, mas não tem esta informação (pois não conhece o Google Analytics). Nas três situações, a falta de conhecimento sobre os recursos da internet prejudicaram o andamento dos trabalhos. E pior: em todas elas, há ferramentas gratuitas disponíveis e que ofereceriam excelente auxílio. Por isso, mesmo no corre-corre do cotidiano, tente separar um tempinho para conhecer mais a fundo os recursos que podem contribuir para a otimização das suas ações web. O esforço compensa (e os resultados também.

6) Falta de mensuração e monitoramento. A ação que você colocou em prática deu certo ou errado? Deu lucro ou prejuízo? Vale a pena repeti-la ou é melhor encerrá-la de vez? Perguntas como estas e tantas outras de igual relevância só podem ser respondidas se um bom trabalho de mensuração for colocado em prática e gerados os devidos indicadores. Como diz o ditado, ‘saber é poder’. E, para saber, é preciso monitorar.

7) Mão-de-obra não qualificada. Quem é do mercado digital – e de todas as demais áreas – sabe o quanto um profissional mal preparado pode impactar negativamente um projeto. E, por ser um segmento com características muito específicas, contar com o conhecimento necessário se torna uma real necessidade para quem deseja assegurar bons resultados na web. Aqui, acredito que ser válido o lembrete de que usuário e especialista são coisas completamente distintas. Não é porque o seu primo passa o dia inteiro nas redes sociais que ele tem a experiência necessária para gerenciar os perfis da sua empresa nestas mídias.

8) Descontinuidade das ações. Os blogs corporativos cujo último post data de 2012 ilustram bem esta situação. Foram criados e, há mais de um ano, passaram a ser publicamente negligenciados. A iniciativa era até interessante e rendia bons frutos (dobrou o volume de acessos ao site da empresa, por exemplo), mas não houve o foco e a disciplina necessários para levá-la adiante. Investiram-se recursos financeiros e tempo no passado, para simplesmente descartá-los no futuro. Certamente, um passo que você também pode (e deve) evitar.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários