Os prazeres e riscos do Carnaval

0

Tudo começa na origem da palavra carnaval
O carnaval é considerado uma das festas populares mais animadas e representativas do mundo. Desde a sua origem, o carnaval tem o sentido de liberdade e de busca incessante dos prazeres.  Este sentido permanece até os dias de hoje no Carnaval. A festa carnavalesca surgiu a partir da implantação, no século XI, da Semana Santa pela Igreja Católica, antecedida por quarenta dias de jejum, a Quaresma. Esse longo período de privações acabaria por incentivar a reunião de diversas festividades nos dias que antecediam a Quarta-feira de Cinzas, o primeiro dia da Quaresma. A palavra "carnaval" está desse modo, relacionada com a ideia de deleite dos prazeres marcado pela expressão "carnis valles", que, acabou por formar a palavra "carnaval", sendo que "carnis" em latim significa carne e "valles" significa prazeres. O carnaval da Antiguidade era marcado por grandes festas, onde se comia, bebia e participava de alegres celebrações e busca incessante dos prazeres.

O Carnaval está chegando
O carnaval está chegando e com ele a expectativa de grandes acontecimentos. Daí, quando se fala em carnaval, logo vem à cabeça festa, alegria, amores passageiros. Para alguns, datas como esta é oportunidade para extravasar e mudar de comportamento. Por que muitas pessoas agem assim? De acordo com as informações de especialistas, o carnaval pode ser pensado com uma espécie de ritual coletivo, espécie de autorização ou convite para o excesso. Ouvindo algumas opiniões sobre o carnaval vindas de pessoas de faixas etárias e níveis culturais diferentes, cheguei à conclusão de que a maioria pensa que o período de carnaval é a época do “pode tudo”, tudo é permitido, tudo que se faz fica no carnaval e, principalmente, pensam assim algumas pessoas que programam passar o carnaval em outras cidades, onde acreditam ficar no anonimato.

Tomada de decisões após o carnaval
Várias pessoas marcam para depois do carnaval, a tomada de algumas decisões na vida: “fazer dieta só depois do carnaval”, “depois do carnaval vou mudar a minha vida”, “após o carnaval estarei de namorado novo”, “eu só vou começar a estudar mesmo depois do carnaval” e até os políticos deixam para depois do carnaval os “novos acordos políticos” ou as “mudanças no secretariado” ou “talvez mude de partido depois do carnaval”. Para muitos, o carnaval leva a reflexões e é usado como referência e “marcam uma data” para depois do carnaval, o começo das mudanças na vida. Algumas pessoas, quando questionadas sobre o carnaval afirmam: “Vou aproveitar o carnaval, festa que eu amo e pretendo me acabar no samba, depois da folia penso no que fazer com o que não está bom. Afinal como boa brasileira que sou o ano só começa mesmo depois do carnaval”.

Mudanças de comportamento devido ao álcool
Considerado uma droga lícita, o álcool está presente em lares brasileiros e faz parte do cotidiano familiar e das festas carnavalescas. No transito, o álcool reduz os reflexos e pode provocar desinibição e falta de percepção de risco, afetando na condução do veículo e levando a atitudes perigosas (excesso de velocidade, ultrapassagem arriscada). Após a sanção da lei Seca – A lei de tolerância zero à combinação álcool e direção, muitas mudanças comportamentais estão ocorrendo: pessoas que costumam utilizar bebidas alcoólicas em excesso e dirigir contratam serviço de transporte, apelam para a boa vontade da irmã, do (a) amigo (a) ou namorado (a), para servir de amigo (a) da vez. É importante que tais mudanças ocorram também no carnaval, com atitudes que protejam a vida tanto individual como coletivamente.
A Perda da inibição e alteração de humor provocado pelo álcool pode ocasionar comportamento violento e até mudanças no comportamento sexual: dificuldade na tomada de decisões, atitudes de violência sexual, relação sexual com um número maior de parceiros ou parceiras e aumento na vulnerabilidade à infecção pelo HIV e outras DST – Doenças Sexualmente Transmissíveis por não usar camisinha nas relações sexuais sob o efeito do álcool. Estudos feitos com animais em laboratório demonstraram mudanças comportamentais causadas pela desinibição causada pelo álcool: machos submetidos diariamente ao álcool, que tipicamente cortejam fêmeas, passaram também a cortejar ativamente outros machos. Com relação à violência contra a mulher, os crimes mais recorrentes que estão associados ao consumo de bebidas alcoólicas são os crimes de espancamento e estupro.

Carnaval com alegria, diversão e responsabilidade.
Está chegando mais um carnaval e com a proximidade começam os preparativos, os planos e também muita expectativa. Todos esperam muita diversão e histórias interessantes para contar.  Para as pessoas que costumam mudar de atitudes no carnaval, é importante que façam uma reavaliação do comportamento. Que se posicionem sempre no lugar do outro e antes de tomar qualquer atitude pense muito bem. O excesso pode prejudicar a própria pessoa, seu comportamento lhe trará consequências, boas ou más, de acordo com o tipo de atitude. É preciso observar o nível do excesso e de mudança de comportamento. Tudo pode ser aproveitado com muita responsabilidade. O excesso de bebidas alcoólicas e a relação sexual sem camisinha poderão deixar marcas negativas até para toda vida.

Bom carnaval a todos!

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais